Transporte

Como fazer: Enviando bagagens por container

Colaborador E-Dublin Colaborador E-Dublin postou em 09 jul 2012

ulstein-x-bow-container-ship-300x153

Um, dois, três anos em intercâmbio e você resolveu que a tão distante hora de voltar para casa chegou. Agora só falta decidir como colocar anos de vivência no exterior dentro das malas.

Levar suas coisas de volta via aérea para o Brasil é uma tarefa difícil, algumas companhias aéreas permitem somente duas malas de 28 kilos e muitas outras, apenas uma. Já despachar os pertences pelo correio sai caro e não pode ser enviada muita coisa, afinal o correio não é apropriado para deslocamento de mudança. Vem então a terceira opcão da lista, mandar as malas em contâiner por via marítima. O problema é que até agora ninguém soube explicar como.

O E-dublin pesquisou e veio esclarecer pra vocês a pedido da leitora Camila dos Santos Freitas as vantagens e desvantagens em mandar grandes volumes da Europa para o Brasil.
Antes de opinarmos sobre os custos, os meios ou os prazos, nós precisamos conhecer o processo de despacho da carga, documentacão e saber que cuidados tomar com as transportadoras.

A pesquisa foi baseada no site Logística Descomplicada que destrincha o procedimento de cabo a rabo e esclarece pontos importantes sobre o envio.

Você está pronto? Então prepare a caneta e o papel que hoje você vai precisar!

 

  1. Empacotamento, lista de bens e itens proibidos

O primeiro passo sobre o envio é a organizacão da carga. Independentemente do que será mandado, a carga deverá ser embalada em caixas de papelão devidamente identificadas por números. Exemplo: Caixa 1, Caixa 2, Caixa 3 e etc. Se você tiver itens variados, separe pelos cômodos da casa como Cozinha, Banheiro ou Quarto, isso facilitará na organização pessoal e fiscalizacão futura.

Quando vim para a Irlanda, curiosamente a mala de todos os meus housemates foram extraviadas mesmo vindas de diferentes companhias aéreas, por sorte a minha foi a única a chegar no prazo e intacta. Por isso vai o conselho, faça uma declaracão de bens, uma lista descritiva de tudo o que contiver sua mala. Exemplo: Três calcas, Duas camisas, X perfumes, Y sapatos, Z xícaras. Se possível fotografe e estipule o valor total da carga, não precisa ser exato e não muito abaixo, declare o valor em dólares, reais ou como preferir, mas mandando por navio, a declaracão de bens deve ter o valor para a Receita Federal.

Outra dica importante é que o despacho não pode ter valor comercial. Nada de levar 4 Laptops, 3 Câmeras profissionais ou uma vespa para o sobrinho querido. O site Logística Descomplicada dá o exemplo: ” Você mora com sua esposa e tem dois filhos. Logo é admissível que nesta mudança haja 04 Televisores, 02 Computadores ou 04 Aparelhos de som, mas seria correto que ao invés disso, viesse, 08 Televisores, 07 Notebooks ou 10 Aparelhos de som?” Se for configurado que você tentou fazer comércio, o despacho ficará compremetido e será quase impossível retirar, então seja cauteloso, um só item pode comprometer a carga inteira. Portanto, mande sua lista de bens para a transportadora pretendida para que ela verifique a viabilidade da carga, o peso aproximado e os itens proibidos do despacho.

2. Contratando o frete

Todas as transportadoras tem critérios comerciais que precisam ficar claros antes que o viajante contratate o serviço. Tente fugir dos intermediários, eles ofereceram taxas menores na origem, mas na chegada do frete será cobrado handling (Assistencia de passageiros), taxa de siscarga (sistema que controla a entrada e saida de cargas dos portos), desconsolidacão (desagrupamento de diferentes cargas de diferentes destinatários em um mesmo contâiner -feito para baratear os custos-) e uma série de outras cobranças que você provavelmente nunca ouviu falar. Contrate o frete direto, negocie valores, peça por escrito os valores fixos em contrato para o Brasil. Contrate o frete com tudo incluso e formalizado para que você não tenha surpresas.

3. Documentacão

Para que o envio seja seguro, recomenda-se ainda na Irlanda, que você va ao consulado brasileiro e peça a declaração de residência consularizada. Isso faz o cônsul declarar sua residência no país de origem e te livra da junção de vários outros documentos. Você também vai precisar comprovar sua residência no Brasil, uma conta do seu endereço em terras tupiniquins autenticado em cartório serve. Autentique também sua lista de bens assinada em todas as folhas, RG, CPF e  bilhete aéreo de viagem também devem ser apresentados .

4. Liberacão da carga no Brasil

Se você estiver irregular na Receita Federal, regularize sua situacão antes de enviar a carga ou contatar o serviço, do contrário sua carga ficará presa no Brasil e não sera liberada.

Pague antecipadamente por todo o serviço. Isso dará andamento à carga e você também não ficara a mercê da variacão cambial. Tire todas as dúvidas com a transportadora e sempre monitore sua carga.  Agora é sentar e esperar, cada despacho leva de 30 a 60 dias úteis para chegar.

5. Retirada da carga do terminal

Documentacão e carga ok, você precisará do serviço de uma transportadora convencional caso não tenha pago por um pacote que cubra o serviço logístico ate sua cidade.

Considerações

Depois de entendermos o processo de enviar uma carga ao Brasil, entramos em contato com quatro transportadoras que fazem esse servico: KML, Pack and Go, Fortis e Brasil Direct mas até a finalização desta matéria somente obtivemos respostas de duas das companhia, KML e Pack and Go.

As duas transportadoras cotadas fazem o serviço por praticamente o mesmo preço, a diferença está somente na moeda trabalhada. KML cobra em euros na Irlanda enquanto Pack and Go que opera na Inglaterra trabalha com a moeda local, a libra. As duas transportadoras mostraram agilidade às dezenas de e-mails mandados pela redação. Quanto as empresas Fortis (Inglaterra) e Direct Brasil (Bélgica) não puderam ser avaliadas por falta de dados.

Quem usou o serviço

Edilma Alves dos Santos usou o serviço da empresa KML três vezes no último ano e comprova a confiabilidade do serviço. Sendo a última encomenda enviada em Agosto de 2011, ela somente chegou ao seu destino em fevereiro do ano seguinte. Edilma diz que a demora da encomenda se deu a dois fatores: ao tempo que a carga esteve estocada no depósito da empresa (procedimento comum em que as transportadoras esperam completar peso x para poder despachar um contâiner) e quando liberada, era o período natalino. Mesmo com a demora, Edilma diz não ter se preocupado, pois já havia despachado pela mesma companhia outras duas vezes e nunca teve problemas.

Vantagens e desvantagens

O envio marítimo sai na frente em comparacão ao preço cobrado pelo mesmo serviço via correio. Ao contrário de algumas transportadoras que tendem a diminuir o valor. Embora o quilo pelo correio saia a 2,70€ ele aumenta conforme o peso mandado. No final das contas, via correio 10 quilos para o Brasil sai por 80€ (8 euros por quilo) enquanto via maritima o mesmo peso sai a 55,10

A desvantagem sobre os contâiners é o tempo que eles demoram a chegar, alcançando até 60 dias de espera além das restrições que a carga pode conter para que não seja configurado comércio de bens. Vale a pena checar também qual a melhor companhia para o país em que você reside, pois como dito anteriormente, a diferenca pode não estar no valor cobrado pela empresa e sim na moeda cobrada. No caso de residentes de países que não sejam os inclusos na reportagem, vale a pena fazer orçamento nas companhias pesquisadas.

Não podemos ignorar uma outra opcão de mandar suas malas para o Brasil, também por via maritima mas dessa vez em cruzeiros (ja que essa tem sido a opcão mais procurada pelos brasileiros na hora de voltar e mandar seus pertences para casa).

A especificação oficial no site da companhia Royal Caribbean é de até três malas pesando o total de 90 kg, o que já é de grande ajuda na volta para o Brasil.

Normalmente os cruzeiros não saem de Dublin e as malas transportadas por eles não são entregues diretamente em casa. Então mesmo que opte por levar as malas de volta ao Brasil via cruzeiro, saiba que você tera que disponibilizar o serviço de uma transportadora de Dublin ate o local de partida do navio e do porto de destino até a sua casa. Mas antes de contratar uma transportadora, converse com o agente de viagem sobre a possibilidade da sua mala ser levada junto a de outros passageiros até o ponto de partida do navio.

Devido ao astronômico número de bagagens que são levadas dentro do cruzeiro, não existe bagageiro para que todas elas sejam alojadas, portanto cada passageiro leva consigo sua bagagem, sejam elas quantas forem.

Você recebe uma etiqueta colorida com o número da mala, sendo o primeiro número da etiqueta o indicativo do andar para o qual sua mala deve ser levada. Uma das taxas que você paga indo de navio é a taxa portuária, que fica para o porto de origem. Os funcionários do porto em questão levam sua mala e a de centena de outros passageiros para o primeiro andar do navio, depois a própria tripulacão distribui as malas de acordo com o andar e as cabines.

Um dia antes de chegar ao porto de destino, serão distribuidas outras etiquetas que deverão ser coladas pelos passageiros e as malas colocadas para fora da cabine. A tripulação do navio leva as malas ate o 1º andar e a equipe portuária levará as bagagens até a receita federal.

Chegando ao galpão, você vai procurar sua mala pelo setor de cor onde ela se encontra (indicado na etiqueta). Encontrou a maioria, mas falta uma? De uma olhada entre as malas sem etiquetas e o setor de malas apreendidas pelos fiscais. Se a mala estiver em poder dos fiscais, facilite para que eles também possam olhar as malas já coletadas. Caso seja confirmado bens acima de  500 dolares é calculado o imposto e ja é pago na hora.

Dicas

O conselho que fica para sua encomenda, seja qual for o meio em que ela for enviada, é de não tentar ultrapassar o limite de itens permitidos. Na Receita Federal é estipulado um limite que deve ser respeitado em qualquer tipo de entrega. Se for configurado que você tentou “passar a perna” na Receita, eles cumprirão os procedimentos habituais, afinal esse é o trabalho deles, então nada de achar que existe um jeitinho de passar.

Trate seu envio com seriedade e faça tudo com antecedência, não adianta fazer a listagem aos 45 minutos do segundo tempo e querer que a transportadora, o navio ou os caminhões façam milagre para que sua carga chegue a tempo.

Resolvido o mistério, agora e só escolher o meio que sua mudança vai chegar ao Brasil.

 

Agradecimentos:
Geisa Guidony (Pack and Go)
João F. Ribeiro (KML – [email protected])
Paulo Till (Agente de viagem)
Logística Descomplicada

*O taxa de empacotamento feita pela empresa Pack and Go em que a 1ª hora é gratuita e a segunda feita por 30£/h é válida somente na Inglaterra.

Leia textos relacionados clicando em:

E-Luluzinha – Levar ou nao levar eis a questao – 06/08/2012

Como fazer: Enviando bagagens por container – 9/07/2012

O que com as bugingangas adquiridas na Irlanda – 30/11/2012

Arrumando as malas: O que levar na sua bagagem – 23/08/2010

Levando remedio na mala – 11/08/2010

Praticando o Desapego: Se jogando nos Charities Shop – 10/02/2010

Roupas de menina: Trazer ou nao trazer? 13/04/2009

Trazer ou nao eletronicos – Comprando laptop in Dublin -30/10/2008

Colaborador E-Dublin

Sobre o Autor


Colaborador E-Dublin

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

Recentes e populares

Documentos

Procuração – Por que fazer?

2 anos atrás, por edublin
Como alugar

Como fazer? Alugando um flat no Daft

1 ano atrás, por Edu Giansante
Conte Sua Historia

Perdi meu cartão do banco, e agora?

2 anos atrás, por Ávany França
Documentos

Legalização de documentos

2 anos atrás, por Elaine Wzorek
Trabalho

Como fazer? Procurando emprego no Fás

2 anos atrás, por Edu Giansante
Documentos

Como Fazer! Tirando passaporte no Brasil

2 anos atrás, por Edu Giansante
FAQ

Top 5! Perguntas mais frequentes do E-Dublin Groups

2 anos atrás, por Colaborador E-Dublin
Documentos

Tirando passaporte na Irlanda

4 anos atrás, por Edu Giansante
Essenciais

Dúvidas Frequentes – FAQ

2 anos atrás, por Edu Giansante
Serviços

Como Fazer? Lixo de Dublin

2 anos atrás, por Edu Giansante
Cultura

Fazendo Body Art na Irlanda – Parte I

4 anos atrás, por Colaborador E-Dublin
Vistos

GNIB custará o dobro a partir do dia 19/11/2012

2 anos atrás, por Ávany França
Alimentação

Culinária do Tesco – Chili con Carne

4 anos atrás, por Edu Giansante
Pra Onde Ir

Pra onde ir: Israel – Parte I, planejando

3 anos atrás, por Colaborador E-Dublin
Outros

Como fazer: Fazendo compras no caixa automático

3 anos atrás, por Colaborador E-Dublin