Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Cultura

22 coisas que fiz no meu intercâmbio, mas nego até a morte

Ávany França postou em 29 nov 2016

Outro dia li um texto sobre 22 coisas que mães fazem ou já fizeram com seus filhos, mas que negarão até o último dia de suas vidas. Ai, me inspirei, pois nesses anos de Irlanda, de E-Dublin e de muito papo com intercambistas, as pérolas sobre coisas que não admitiremos nem sob pena de morte também moram por aqui! Você duvida?

1. Chamar inúmeras vezes a praia (beach) de puta (bitch), perceber a cagada, mas fazer cara de paisagem e continuar a conversa fingindo que nada havia acontecido.

2. Nas primeiras semanas de aula, não entender nem 10% do que era dito – e quando um colega vinha dizer, todo garboso, que entendeu isso ou aquilo, também confirmar lindamente, fingindo ter entendido TUDINHO.

3. Pagar mais caro do que se esperava pelas coisas, só por ter se confundido na hora de escolher o produto e morrer de vergonha de desistir da compra na frente do caixa.

4. Nos piores momentos do intercâmbio, quando a casa estava quase desmoronando e o pânico chegando, aquele amigo do Brasil não parava de elogiar a sua coragem, as fotos, as viagens. Nesse momento, fazer cara de feliz e decidir acreditar em tudo o que ele dizia – quando, na verdade, estava quase jogando a toalha.

5. Ter vontade de xingar os amigos do Brasil todas as vezes que eles começavam uma conversa com a mesma pergunta: Que horas são aí?

shutterstock_425055556

Foto: Shutterstock

6. Passar apuros na fila dos voos da Ryanair, pedindo encarecidamente à Santa das Malas Cheias para ninguém olhar o tamanho da sua mochila. Pesar, então… aff!

7. Por falar em Ryanair, quem nunca dormiu no aeroporto para pegar aquele voo baratinho das 6:30h? Tudo só para não pagar uma noite de acomodação!

8. Participar de conversas super inteligentes e apenas concordar com a maioria das pessoas, simplesmente por não ter vocabulário suficiente para expor suas ideias.

shutterstock_513856648

Foto: Shutterstock

9. Entrar no Dublin Bus, abrir a carteira e perceber que não tinha moedas suficientes para pagar a passagem. Aí é morrer de vergonha e descer do bus!

10.  Em momentos tensos, onde o nervoso imperava, usar a técnica do: Sorry, my English is very basic!

11.  Na aula de inglês, naquela palestra, naquele encontro descolado, morrer de vontade de erguer a mão e fazer uma pergunta. Mas, nunca, NUNQUINHA ter coragem.

12. Por outro lado, nas noites de Temple Bar, depois da segunda ou da terceira pint, acreditar piamente que seu inglês tinha melhorado horrores e que já estava falando como um nativo!

13. Sem falar nas vezes que correu para o quarto, fingindo estar super ocupadão, só para não falar inglês com o amigo gringo do meu flatmate que tem um inglês impecável e adora fazer perguntas que o pouco vocabulário te impedia de responder.

14. Sabe a geladeira do hostel? Eu juro que foi só uma vez, mas aquele queijo, aquele leite, aquela frutinha pronta para ser mordida… estavam todos olhando para mim. Não foi culpa minha, eu juro, eu juro.

15. A gente também adora falar que europeu não é chegado a banho, mas quem nunca, em pleno inverno, economizando o aquecedor para não pagar conta alta de energia, não passou um ou dois dias sem banho? Não minta! Eu sei o que vocês fizeram no inverno passado!

shutterstock_513196210

Foto: Shutterstock

16. Essa eu juro que nunca fiz – mesmo porque nem sou chegada a pubs e noites badaladas – mas, reza a lenda, alguns brasileiros querendo economizar na pint da noite, já surrupiaram a bebida de algum irlandês desavisado!

17. Ah! Outra clássica… que atire a primeira pedra quem não tem um copo de pint com marca de cerveja no armário da cozinha! Claro, “adquirido” em algum pub!

18. Você elogia até a morte a educação dos europeus, glorifica o fato deles serem mega civilizados, mas quando está aqui, esquece completamente dessas qualidades na hora de dar aquela gorjeta ao garçom, ao tentar furar uma fila qualquer ou mesmo burlar o pagamento da licença de TV. Vai me dizer que você alguma vez pagou por ela?

19. Passar aquela viagem incrível comendo McDonald’s, KFC e similares, para economizar até o último centavo.

20. Ao desembarcar na Irlanda, uma das primeiras coisas foi providenciar o Kit CV: cleaner, kitchen porter, nanny e qualquer outra função que estivesse disponível no mercado. Porque, afinal, você é especialista em todas elas, com anos de experiência no Brasil e tals… :D

shutterstock_504324025

Foto: Shutterstock

21. Passa o tempo todo falando mal da Penneys, da malha ruim, do corte ruim, tudo é ruim, mas quando abre o guarda-roupa… adivinha o que mais aparece por lá?

22. Era fã incondicional da seção REDUCED do Tesco e fazia a maior festa quando voltava para casa com aquele pacote de maçã incrível por 0,49 cents ou qualquer barganha que garantiria o rango da semana por quase nada.

Imagens via Shutterstock
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Sobre o Autor


Uma vida sem desafios não foi desenhada para essa baiana de Salvador. Jornalista por profissão, já passou por editorias de moda, gastronomia, história e turismo. Amante das viagens, coleciona mais de 50 destinos no passaporte. Quer saber mais? Corre porque até você terminar de ler esse perfil já terei alguma novidade.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

Trabalho

Engravidou? Conheça seus direitos trabalhistas na Irlanda

1 semana atrás, por Elizabeth Gonçalves
Crônicas

Tombos e resistências de um intercâmbio 

2 semanas atrás, por Colaborador E-Dublin
Trabalho

Uma menina de 20 a caminho de ser chef na Irlanda

3 semanas atrás, por Colaborador E-Dublin
Crônicas

Diga-me como te relacionas e eu te direi quem és 

3 semanas atrás, por Colaborador E-Dublin
Mercado

Gosta de cozinhar? Confira cursos de gastronomia na Irlanda

3 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves