5 dicas para evitar o golpe da passagem aérea

5 dicas para evitar o golpe da passagem aérea

Deby Pimentel

1 ano atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

A internet é útil para a pesquisa de preços e compras online com ofertas de passagens aéreas tentadoras. Crédito: Depositphotos/ ridofranz

A internet é útil para a pesquisa de preços e compras online, com ofertas de passagens aéreas tentadoras. Crédito: Depositphotos/ ridofranz

A internet facilitou muito a vida do consumidor, com produtos, bens e serviços. Além da pesquisa de preços, também há ofertas, muitas delas com regras específicas para compras online – e outras tão tentadoras que, como diz o ditado popular: quando a esmola é demais, o santo deve desconfiar. Aqui no E-Dublin, recebemos diversas histórias de golpes, principalmente passagens aéreas que chegam a incríveis descontos de até 70%. Por isso, resolvemos dar algumas dicas de como evitar cair neles. Afinal, o barato pode sair caro.

Desconfie

Preços muito atrativos sempre são gatilhos para pegar desavisados de plantão – em qualquer setor. Assim, se as passagens estiverem com muita diferença dos preços tradicionais, desconfie sempre. Vale lembrar que os destinos mais buscados, como trechos São Paulo-Nova York, por exemplo, assim como bilhetes de maior valor, estão na mira de golpistas.

Pesquise

Quando encontrar uma dessas ofertas ‘imperdíveis’, pesquise sobre o vendedor. Verifique se a agência é credenciada aos órgãos competentes, solicitando dados como CNPJ, CPF ou até o registro de agente de turismo, inclusive nas companhias aéreas, e veja se o site está hospedado no Brasil – só assim você consegue acionar judicialmente, caso venha a precisar. Também é possível buscar informações sobre vendedores (as empresas) no site da Receita Federal ou da Embratur e, assim como os sites de defesa ao consumidor possuem informações sobre estes temas, as redes sociais podem ser mais um caminho a conferir.

Pesquise sobre o vendedor e cheque se a agência ou agente é credenciada pelos órgãos competentes. Crédito: Depositphotos/ Syda_Productions

Pesquise sobre o vendedor e cheque se a agência ou agente é credenciada pelos órgãos competentes. Crédito: Depositphotos/ Syda_Productions

Outra dica é ver no site da companhia aérea se o voo em questão realmente existe ou se ele é uma “invenção” do vendedor golpista. Há casos em que o vendedor comprou a passagem que está oferecendo com cartão de crédito clonado ou fraudado. Quando isso acontece, assim que a companhia aérea detecta, cancela a passagem – que supostamente já terá sido vendida a você – que, consequentemente, dificilmente conseguirá ser ressarcido.

Busque antecedentes

Alguns falsários compram o bilhete com milhas de contas hackeadas e as revendem. Como isso demora um pouco a ser descoberto pelas empresas de aviação, provavelmente algumas pessoas já terão caído no golpe.

O golpe do bilhete cancelado também é outra prática: o suposto vendedor compra o bilhete – revela a imagem deste ao comprador, que paga por ele, e horas depois o cancela – e ainda fará a venda do mesmo bilhete outras vezes.

Para evitar estas possibilidades, além das dicas anteriores, busque por clientes do vendedor. Se encontrá-los, não hesite em perguntar como foi a entrega do serviço. E se não encontrar nada… não compre!

Busque por antigos clientes do vendedor e pergunte sobre a entrega das passagens aéreas. Crédito: Depositphotos/ doomu

Busque por antigos clientes do vendedor e pergunte sobre a entrega das passagens aéreas. Crédito: Depositphotos/ doomu

Conheça as regras da passagem

Leia SEMPRE as regras sobre o seu voo. Quando em oferta, as regras ficam ainda mais restritas quanto a possíveis mudanças por parte do consumidor. Assim, saiba quais são pertinentes à sua compra.

Segundo o Instituto Brasileiro de Defesa ao Consumidor, “as informações sobre o voo devem estar claras ao consumidor, descrevendo preço, portão de embarque, horário de partida e chegada e assento escolhido”. Ainda de acordo com o instituto, esses e outros direitos já são garantidos por resoluções da Anac e pelo próprio CDC (Código de Defesa do Consumidor).

Embora as companhias aéreas não possam ser autuadas nestes golpes, busque o destino de interesse, primeiramente, com as empresas ou sites conhecidos e, em caso de ter caído em algum destes golpes, procure as entidades policiais e denuncie, assim como o Procon e, caso necessário, abra uma ação judicial.

Imagens via Depositphotos
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Deby Pimentel
Deby Pimentel, Jornalista com MBA em Marketing e Empreendedorismo e uma paulistana apaixonada por fotografia, gastronomia e tecnologia. Uma virginiana que adora novas culturas e desafios. Acredita que a informação é sempre a melhor maneira de transformar sonhos em possibilidades.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

  • Correr atrás de sonho também dói

    Planeje seu Intercâmbio

    Correr atrás de sonho também dói

    Quando eu fiz 30 dias na Irlanda, eu chorei, eu chorei muito... Eu nem me...

    Colaborador E-Dublin

    18 horas atrás

    Correr atrás de sonho também dói
  • 10 coisas que você fatalmente aprenderá no intercâmbio

    Planeje seu Intercâmbio

    10 coisas que você fatalmente aprenderá no intercâmbio

    É, meu amigo intercambista. Não adianta achar que só de inglês é feito o...

    Carol Braziel

    2 dias atrás

    10 coisas que você fatalmente aprenderá no intercâmbio

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar