Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Irlanda

5 formas de enviar dinheiro para o Brasil

Rubinho Vitti postou em 25 jun 2018

Muitos brasileiros que vivem e trabalham na Irlanda (ou em outro país europeu) aproveitam o salário em euros para enviar dinheiro ao Brasil.

Com a valorização da moeda (chegando a R$ 4,40 nas últimas semanas), pode ser um bom negócio fazer a troca, seja para uma poupança no banco brasileiro, seja, até mesmo, para ajudar os familiares.

Mas, como qualquer transferência, sempre há um custo, ainda mais depois que o governo aumentou o valor do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

O E-Dublin selecionou 5 formas de transferir euros para reais. Acompanhe a leitura e entenda!

Serviços de transferências on-line

Foto: Belekekin/Dreamstime

É possível mandar dinheiro para o Brasil sem sair de casa com aplicativos de transferência. Foto: Belekekin/Dreamstime

Algumas empresas são especializadas na transferência de dinheiro. Existem inúmeras delas, mas a mais popular entre os intercambistas na atualidade é a Transferwise.

É simples: você se cadastra no site ou aplicativo, preenche um formulário com o destino da moeda (conta no banco, agência, nome e CPF do titular que vai receber) e ele vai gerar um boleto para ser pago (seja em reais pelo banco brasileiro ou em euros pelo banco estrangeiro).

Existe uma taxa cobrada pela empresa além do IOF (se a compra for de moeda estrangeira). A vantagem é que o Transferwise é seguro e não demora tantos dias para que o dinheiro caia na conta (ele conta de 3 a 5 dias úteis, dependendo da demora do procedimento).

É preciso ter em mãos todos os dados bancários, como o IBAN. Segundo sites especializados no assunto, o Transferwise é, hoje, a maneira mais barata e fácil de transferir dinheiro.

Transferência bancária

Foto: Shahid Khan/Dreamstime

Tem conta em banco na Irlanda e no Brasil? É possível fazer transferência de dinheiro pelas agências, mas pode ficar bem mais caro. Foto: Shahid Khan/Dreamstime

É possível fazer a transferência via banco comum. A operação entre agências (internacional e brasileira) é considerada cara e mais demorada. No entanto, para grandes valores, ainda vale a pena usar.

É preciso pesquisar quanto custa. Cada banco tem um valor próprio de cobrança para este serviço, que varia muito.

Nesta opção, o intercambista deve ter uma conta em banco no exterior e no Brasil. Você também precisará do número do IBAN de ambas as contas.

PayPal

Outro aplicativo queridinho dos estudantes é o PayPal. Além de poder pagar compras pela internet, o serviço disponibiliza uma forma de enviar dinheiro do exterior para o Brasil.

A transferência é feita pela empresa, que, claro, cobra uma taxa por isso, muitas vezes mais vantajosas que outras. Como sempre, é preciso pesquisar.

Correios

Todo mundo sabe que as casas de postagem são ótimas para enviar cartões-postais, mas você sabia que também servem para enviar dinheiro?

Os Correios têm acordo com diversos países para envio e recebimento de moeda. Mas não todas.

Dólar e euro podem ser enviados pelo Vale Postal Eletrônico por meio das agências internacionais, que têm parceria com a empresa brasileira, e as agências do Brasil. O valor varia dependendo do país, e o tempo de envio também.

Cash, money, grana

Foto: Ekaterinabelova/Dreamstime

Sair do país portando dinheiro vivo é possível, mas valores maiores que R$ 10 mil devem ser declarados à alfândega. Foto: Ekaterinabelova/Dreamstime

Enviar dinheiro vivo para o Brasil também é possível, desde que uma pessoa esteja viajando para isso.

Então, se a ideia é enviar a grana por um amigo (confiável) ou você mesmo esteja voltando para terras brasileiras, pode ser por meio de dinheiro em espécie. O problema é que existe um limite para que não sejam cobradas taxas.

Para levar euros para o Brasil, por exemplo, o indivíduo não pode estar portando mais de R$ 10 mil, seja em reais, seja este valor calculado em reais da moeda estrangeira transportada.

Mais que essa quantia, a alfândega precisa saber, por meio da DPV (Declaração de Porte de Valores).

IOF mais caro

Quem está transferindo dinheiro do Brasil para uma conta no exterior (ou seja, comprando moeda estrangeira) está pagando mais impostos desde o dia 3 de março deste ano.

O governo aumentou de 0,38% para 1,1% sobre o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

O motivo (todo mundo já conhece) é aumentar as arrecadações (a expectativa é que sejam R$ 101 milhões neste ano), mas o Ministério da Fazenda afirmou que apenas está igualando o imposto sobre outras moedas, já que o dólar já tinha o IOF de 1,1% desde 2016.

Imagens via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Sobre o Autor


Rubinho Vitti é jornalista de Piracicaba, SP. Vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio