6 dicas para controlar as finanças durante o intercâmbio

6 dicas para controlar as finanças durante o intercâmbio

Colaborador E-Dublin

4 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Alcançar a qualidade de vida com o salário que você vem ganhando durante o intercâmbio não é tarefa fácil. Porém, é necessário apenas um pouco de planejamento e força de vontade para que suas finanças permaneçam saudáveis. E claro, para que também seja possível realizar todos aqueles desejos de viajar e curtir o máximo que puder durante toda essa experiência incrível.

A recessão econômica mundial causada pela pandemia do novo coronavírus já está batendo à porta e, mais do que nunca, as pessoas precisam analisar o quão importante é a educação financeira em qualquer etapa da vida. E para os intercambistas não é diferente.

Dicas para ter uma vida financeira saudável no intercâmbio

Durante o intercâmbio é possível ter uma saúde financeira exemplar. Foto: Unsplash

A vida muda muito entre o Brasil e o país escolhido para fazer intercâmbio e a parte financeira não é diferente, mas nem por isso deve mudar para pior. As finanças devem se adaptar ao novo contexto do viajante e ser organizada da melhor forma possível.

Vamos fazer um teste. Como você responde a estas perguntas abaixo?

  • Você sente que só trabalha para pagar o aluguel e as contas?
  • Você não consegue poupar nada no fim do mês?
  • Você não sabe exatamente quanto gastou na última saída com os amigos?

Se você respondeu sim para todas as perguntas acima, sua vida financeira está com problemas. Mas não se preocupe, com as 6 dicas a seguir ficará mais fácil dar o primeiro passo para resolver esse problema. É hora de começar uma organização e controle financeiros a partir de hoje. Vamos lá?

1- Anote suas despesas

Anotar as despesas é um exercício de autoconhecimento, pois ele serve para ajudar a pessoa a entender seus hábitos de consumo e identificar para onde exatamente seu dinheiro está indo.

O que geralmente acontece é ver que há gastos que antes eram irrelevantes, mas quando somado ao total do mês, representa uma quantia substancial do seu salário. Pode ser o cafezinho, o lanchinho da tarde ou até guloseimas baratinhas que intercambistas costumam gostar de comprar por ter preços mais acessíveis.

Faça um questionamento se os gastos anotados fazem diferença na sua vida. Se a grana estiver apertada no momento, você talvez não precise nem eliminar de uma vez, mas pelo menos reduzir um pouco por um período até as finanças melhorarem.

Leia também: Coronavírus: como lidar com as finanças no intercâmbio?

2- Faça uma faxina nos gastos

Saber o quanto se gasta e com o que é uma das dicas para ter saúde financeira no intercâmbio. Foto: Unsplash

Depois de ter anotado tudo das despesas atuais que deve pagar, divida-as entre as fixas e as variáveis. Identifique em cada categoria se há algo que é dispensável.

Durante o intercâmbio, algumas despesas necessárias não são tão controláveis se você divide a residência com outras pessoas – contas de energia, água e gás podem variar muito. Mas existem as despesas fixas que podem estar te atrapalhando.

Um plano de celular com pacote muito completo talvez não seja necessário no momento, ou a assinatura de um serviço de “streaming”, e por aí vai. Verifique se todas as contas que vem pagando são desnecessárias ou estão em excesso.

3- Defina objetivos

Você quer gastar menos do que ganha para economizar dinheiro, certo? Mas economizar para que?

Tenha em mente seus objetivos para essa nova organização, ela pode ser até um incentivo para ajudar a manter o planejamento. Os intercambistas geralmente costumam economizar dinheiro para viajar para países e regiões ao redor do local onde residem ou até mesmo levar dinheiro de volta para quando voltar para seu país de origem.

Ter objetivos financeiros em mente é importante, pois são eles que vão te guiar durante o planejamento do orçamento.

Pense da seguinte forma: se deseja fazer uma viagem daqui a dois meses, o quanto que precisa economizar hoje até lá?

Sem ter um foco definido, é difícil adquirir hábitos e fica muito mais fácil desistir dos projetos. Afinal, as tentações estão sempre à nossa volta o tempo todo. E sem um foco bem determinado é comum que você seja tomado pelo pensamento de que “só uma comprinha barata na Primark, não vai fazer tanta diferença assim”.

De comprinha em comprinha, porém, não há orçamento que resista. Então, concentre-se em definir quais são seus maiores sonhos e expectativas com o intercâmbio. Não se esqueça de estabelecer também um prazo bem definido.

4- Aprenda o hábito da disciplina

A disciplina e o autocontrole são hábitos fundamentais nesta jornada para alcançar a qualidade de vida com o salário que recebe. Fazer as continhas, cortar alguns gastos, anotar tudo que pagou é fácil.

Mas durante a rotina exaustiva de trabalhar e estudar, muitas vezes manter o plano que foi feito e aplicar as estratégias pensadas para alcançar aquilo que mais deseja, é o mais difícil de tudo.

A disciplina não está relacionada a evitar sair à noite com os amigos para não gastar muito, ou deixar de ir em lojas porque sabe que é impulsivo e não vai resistir à uma comprinha. Mas é adquirir o autocontrole ao entender que existem certos tipos de gastos que não são necessários ou que estão exagerados. E assim, poder tranquilamente recusar ou não ter a impulsividade quando sair de casa.

Leia também: Custo de vida na Irlanda: descubra quanto custa viver em Dublin

5- Sempre compare preços

Muitas vezes as compras pela internet podem sair mais baratas do que nas lojas físicas: pesquise. Foto: Unsplash

As pessoas que fazem comparação de preços sempre consomem os produtos e serviços com maior custo-benefício. Ou seja, produtos de qualidade por um bom preço.

Preguiça e falta de tempo são os grandes causadores de compras caras e às vezes sem qualidade e garantia.

Outra dica legal é buscar por o que procura na internet. Em 95% dos casos, os produtos online costumam ser mais baratos do que aqueles vendidos nas lojas físicas. No entanto, não se anime demais: às vezes, o alto valor cobrado pelo frete não compensa o baixo preço do produto e você sai perdendo. Em geral, as compras pela internet valem mais a pena quando o frete é gratuito.

Mesmo que a diferença entre o mesmo produto em uma loja ou outra seja de € 10, lembre-se sempre de que esses € 10 podem pagar parte de um almoço ou de uma compra no supermercado. No fim do mês, a sua conta bancária vai agradecer essas pequenas “sobras” de cada compra.

6- Aplique seu dinheiro

Quando se fala de investimentos é mais complicado para o intercambista. No Brasil, esse costume não faz parte da nossa cultura e a maioria dos brasileiros não se preocupa com investimentos mais rentáveis que a poupança. Estando no exterior, é mais difícil ainda os intercambistas quererem investir o que vem sobrando todo mês.

Vale lembrar que os investimentos são uma parte importante da vida financeira saudável. Portanto, fale com algum gerente do seu banco e busque informações sobre possíveis investimentos seguros no mercado financeiro do país onde está, mesmo que seja uma “saving account” (equivalente à nossa poupança no Brasil).

Adquirir esse costume de sempre reservar um dinheirinho para investir, e não ter ele totalmente exposto na sua conta bancária (sempre à disposição para ser gasto), vai ajudar a manter o equilíbrio e a saúde financeira.

Busque informações detalhadas acerca dos investimentos que sejam compatíveis com o seu perfil de investidor.

A internet também é uma boa fonte informações e sites confiáveis que poderão lhe ajudar nesta decisão. Depois disso, decida qual é o mais vantajoso e o que mais se encaixa na sua situação e transfira o dinheiro que está parado na sua conta bancária.

Vale a pena fazer controle financeiro no intercâmbio?

Vale a pena pensar na saúde financeira durante o intercâmbio e poder alcançar objetivos mais altos. Foto: Unsplash

 

Em resumo, fazer planos é fácil, mas manter o planejamento e economizar no dia a dia é difícil. E não é das tarefas mais divertidas.

Muitos dos nossos hábitos foram construídos sem que percebêssemos, pois temos o costume de querer manter um padrão de vida que, na maioria das vezes, não é o nosso e nem é o mais compatível com o nosso salário atual.

Na realidade, durante o intercâmbio, o que nos distancia da qualidade de vida que queremos ter e dos nossos objetivos, independente de salário, é a força de vontade.

Se você está realizando o sonho do intercâmbio e que foi pago por você mesmo, provavelmente entende muito do que foi dito aqui. Mas não pense que se planejar financeiramente é apenas quando há algum objetivo muito grande para ser alcançado e depois esquecer que ele existe, como foi o intercâmbio para você, ou como é a casa ou o carro para outra pessoa.

Controle financeiro deve ser feito sempre e adaptado de acordo com as mudanças na sua vida. Com ele, sem dúvida alguma, você pode ir para muito mais longe.

Veja também

Guia completo sobre acomodação na Irlanda

Mariana Calazans ,

é formada em Administração de Empresas pela FEA USP. Especialista em finanças pessoais e empresariais, já fez intercâmbio na Irlanda e quer voltar a morar com os Leprechauns para sempre. Viajante do mundo, tem o sonho de poder impactar pessoas através do conhecimento. Durante a quarentena criou o blog de finanças pessoais para viajantes, o My Money Tree.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar