6 dicas para ver a Aurora Boreal na Europa

6 dicas para ver a Aurora Boreal na Europa

Ávany França

3 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

A essa altura, se você chegou a este texto, você já deve saber um pouco sobre esse fenômeno natural, considerado um dos mais incríveis da mãe natureza. Porém, nunca é demais explicar o que causa esse efeito tão magnífico de tirar o fôlego.

A Islândia é um dos destinos europeus mais bacanas para ver a aurora boreal. © Eranda Ekanayake | Dreamstime.com

A Aurora Boreal, ou The Northern Lights, no inglês, acontece em decorrência de uma série de reações físicas e químicas que ocorrem na superfície da camada da atmosfera. Simplificando o processo, o choque entre partículas de elementos solares (elétrons, prótons e neutros), chamados de plasma solar, com a camada magnética que protege o planeta da agressividade de partículas de ventos solares, acaba por liberar partículas desses elementos para o extremos dos polos. Nesse percurso, os elétrons dos átomos de oxigênio e nitrogênio irradiam energia em forma de luz.

Resumo da ópera? Enquanto nós ficamos daqui embaixo admirados com o espetáculo natural, lá em cima, a magnetosfera está, na verdade, trabalhando feito uma louca para evitar que o plasma solar penetre na camada da Terra.

É sabido que a Aurora, quando ocorre no Hemisfério Sul, é chamada de Austral e não acontece apenas na camada atmosférica da Terra. Já foram identificadas a presença da Aurora em planetas como Vênus e Marte, e também estuda-se a possibilidade de Júpiter e Saturno produzirem o mesmo fenômeno. Mas não estamos aqui para lembrarmos das aulas de química e, sim, para dar dicas de onde e como presenciar esse espetáculo da natureza.

1. Escolha um dos principais destinos para presenciar o fenômeno

Quer ver a aurora? Viaje no inverno. Entre outros fatores, o fenômeno da Aurora Boreal precisa de algumas condições para ocorrer, entre elas, temperaturas próximas de 0°C, céu claro e escuridão. Por isso, na Europa, a temporada de Caça às Auroras começa a partir de meados de setembro e segue até o final do inverno, em março. A depender do destino escolhido, esse período pode variar um pouco, mas, em suma, programe-se para viajar durante o inverno europeu.

Os destinos mais populares para observar as auroras na Europa são: Rússia, Islândia, Finlândia e Noruega.

2. Melhores meses para ver a aurora

Na Islândia, por exemplo, os meses de janeiro e fevereiro, apesar de invernais, são prejudicados pelas questões climáticas, e o número de auroras diminui bastante. Para aumentar as suas chances, aposte em meses como outubro, novembro e março.

Além dos meses, leve em consideração, também, as fases da lua. Como a escuridão é fundamental para o fenômeno acontecer, a lua cheia dificulta ainda mais a sua visibilidade.

3. Fuja das luzes da cidade

Para ver auroras intensas, fuja das luzes da cidades. © Grandfailure | Dreamstime.com

As luzes do norte é um fenômeno noturno, ou melhor, para ser observado necessita da menor ou nenhuma luminosidade. Sendo assim, a recomendação é: fuja da cidade para aumentar as chances de observar o fenômeno. Como já citamos, ao contrários de outros destinos na Europa, Reykjavik é uma das grandes exceções quando o assunto é poder presenciar uma aurora nos arredores da cidade.

Mas a matemática é simples, além de outros fatores como céu limpo, temperaturas beirando 0°C e uma pitada grande de sorte, quanto mais distante das luzes da cidade, melhores são as suas chances de ver uma aurora com toda a sua força.

4. Foque no Norte

Eu já contei em algum texto que uma das nossas gafes na caça à Aurora na Islândia foi ter passado batido nas duas primeiras vezes que a dona Aurora deu as caras. Uma delas, pecamos pela posição. Nos preparamos, os apps diziam que existia grande possibilidade de o fenômeno acontecer naquele local, KP relativamente alto.

Assim, entramos no carro, dirigimos uns 20 minutos para fugir de qualquer iluminação possível. Encontramos um encostamento em uma das margens do belíssimo lago Myvatn e esperamos. Esperamos, esperamos… 2h30 depois, sucumbimos e voltamos para o hotel. Foi quando descobrimos que outros hóspedes tinham visto a dita cuja dali mesmo, há alguns metros da recepção. Onde pecamos? Não nos demos conta de que não basta olhar para o céu, tem que se posicionar para o NORTE.

5. Prepare a Câmera com a fotometria correta!

Como ver auroras na Islândia. © Dgmate | Dreamstime.com

Diz a lenda que já existe até app para tirar foto da Aurora no celular. Porém, se você espera captar às luzes do norte usando apenas as funções básicas do seu mobile, esqueça! A verdade é que as Auroras movem-se e para captar uma imagem decente, a câmera precisa estar estática e isso raramente é possível sem o uso do tripé!

Você não precisa ser profissional, mas a máquina deve estar imóvel, em um suporte qualquer, e usar um setting apropriado para captar o movimento das luzes. Outra dica de ouro é posicionar a câmera tendo sempre um elemento entre a câmera e a aurora. Pode ser uma árvore, uma montanha ou, mesmo, uma pessoa, o objetivo é dar a magnitude da aurora.

Profissionais no quesito caça à Aurora, o pessoal da Reykjavik Excursions nos deu algumas dicas de como captar a Aurora sem grandes problemas. Anota aí:

  1. Câmera na função Manual
  2. ISO: entre 800 e 1600
  3. Abertura: f-2.8, ou a mais baixa que a sua câmera permitir
  4. Velocidade: 8 segundos é um bom começo. Mas, a dica é ir testando
  5. Câmera no tripé, mas uma superfície plana também vale
  6. Tire a função Focus ou a de Zoom
  7. Tudo pronto? A qualquer sinal da Aurora é só clicar e esperar.

6. O tempo de estadia

A aurora é um fenômeno imprevisível, dados os diversos fatores necessários para que ele ocorra. Sendo assim, quanto maior a sua estadia, mais chances de ter a experiência. Em nosso caso, passamos 12 dias na Islândia, e só a observamos duas vezes e, mesmo assim, muito timidamente, já que não estávamos tão isoladas assim da cidade.

Nosso maior problema foi a falta de sorte. Nos 5 dias que passamos do lado Norte do país, o clima estava ruim e as nuvens persistiam. Por outro lado, recebemos alertas praticamente todas as noites de que a aurora tinha aparecido ao sul do país, sobretudo na região de Vik. Não dá para prever ao certo onde a dona aurora resolverá dar o ar da graça e, muitas vezes, as distâncias são longas para se deslocar de um extremo a outro. Mantenha o olho no mapa, para se certificar da presença de nuvens e, consequentemente, da menor chance de uma aurora acontecer.

7. Use os apps a seu favor

My Aurora Forecast é um dos apps que ajudaram na caça à Aurora. © Vladimir Stanišić | Dreamstime.com

Ir à caça da aurora por conta própria é superpossível, porém, além de sorte, você vai precisar usar a tecnologia a seu favor. Como já citei por aqui, presenciar o fenômeno é também uma questão de sorte, mas os recursos tecnológicos dão uma forcinha, com indicação da possibilidade de o fenômeno acontecer. Quais são eles:

Vedur.is: Não só para a Aurora, mas para tudo relacionado ao clima na Islândia. Com ele, observam-se as regiões onde a incidência de nuvens pode atrapalhar a possibilidade de ver a aurora.

My Aurora Forecast: Foco no KP (índice responsável por indicar a presença de atividade geomagnética). O índice pontua de 0 a 9, sendo que os números baixos indicam menor possibilidade de aurora. Porém, vale lembrar que, para a aurora aparecer, outros fatores também são importantes. O app My Aurora Forecast, além do KP, aponta todos os lugares do mundo onde a Aurora está acontecendo naquele momento, além de dar alertas quando há chance de aparecer na sua região.

8. Aposte na experiência de quem entende do assunto

Além da Islândia, Filândia e Noruega são destinos potenciais para curtir o fenômeno. © Biletskiy | Dreamstime.com

Vamos ser honestos! Essa Dona Aurora é cheia de si e, para encontrá-la, é muito mais complexo do que parece. Então, organize-se para minimizar a grande possibilidade de voltar da Islândia sem vê-la. Nós bem que tentamos por, pelo menos, 5 dias caçá-la. Não tivemos sorte! Ela parecia estar brincando de esconde-esconde e fugiu da gente até os últimos dois dias da nossa roadtrip pela Islândia.

Nossa dica é: aposte no tour guiado por uma das muitas agências espalhadas pela cidade logo na chegada da viagem. Nós reservamos o tour com a turma do Reykjavik Excursions nos últimos dias e, se tivéssemos essa experiência no início do nosso roteiro, certamente teríamos aumentado as nossas chances de presenciar o fenômeno em outras oportunidades.

Por que embarcar em um tour especializado faz toda a diferença? Primeiro, por que os islandeses conhecem na ponta da mão o temperamento da Dona Aurora e dão dicas importantes de como percebê-la, mesmo quando nossos olhos não conseguem captá-la. Na primeira noite em que presenciamos o fenômeno, o céu nem estava tão limpo assim, e estávamos há apenas 45 minutos da capital Reykjavik, mas os guias supertreinados foram certeiros na localidade para estacionar os ônibus.

Foi também nas duas noites com a Reykjavik Excursions que descobrimos que, muitas vezes, quando fraca, a Aurora aparece muito discretamente e muito se assemelha a uma névoa translúcida. Foi o que vimos a olho nu na primeira noite em que a presenciamos, foi apenas quando a máquina foi disparada que as cores esverdeadas surgiram.

Veja também

Curiosidades sobre a Irlanda

Ávany França
Ávany França, Jornalista por profissão, já passou por editorias de moda, gastronomia, história e turismo. Uma vida sem desafios não foi desenhada para essa baiana de Salvador. Amante das viagens, coleciona mais de 80 destinos no passaporte. Quer saber mais? Corre porque até você terminar de ler esse perfil já terei alguma novidade.

Stock Photos via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar