7 motivos para incluir a Universidade de Coimbra no seu intercâmbio

7 motivos para incluir a Universidade de Coimbra no seu intercâmbio

Rubinho Vitti

5 meses atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Muitos jovens à procura de um intercâmbio na Europa buscam encontrar conhecimento, cultura e educação de qualidade em uma universidade, aliando uma forma eficaz de seleção, visto, preço e custo de vida. Não é à toa que a Universidade de Coimbra tem um número crescente de candidatos a seus cursos, justamente por agregar tudo isso. São mais de 2.000 estudantes brasileiros, cerca de 9% dos estudantes estrangeiros que escolheram viver na pequena cidade de 146 mil habitantes, localizada na zona central de Portugal.

Se o país lusitano já é uma escolha crescente dos brasileiros para viver, as universidades têm sido um porto seguro para jovens passarem todo o período do curso ou apenas um ano de aulas, além de mestrado e doutorado. O E-Dublin selecionou sete motivos para escolher a UC como destino de estudos em Portugal.

1- Oito faculdades, entre humanas, biológicas e exatas

Paço das Escolas, onde se concentram todas as faculdades da Universidade. Foto: Rubinho Vitti

Há uma diversidade imensa de cursos dentro de oito faculdades da Universidade de Coimbra, além de um colégio de artes e dois institutos. São eles: Fluc (Faculdade de Letras), FDUC (Faculdade de Direito), FMUC (Faculdade de Medicina), FCTUC (Faculdade de Ciências e Tecnologia), FFUC (Faculdade de Farmácia), Feuc (Faculdade de Economia), FPCE (Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação), FCDEF (Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física), CA (Colégio de Artes), III (Instituto de Investigação Interdisciplinar) e ICNAS (Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde).

Além da Licenciatura, que somam 36 cursos, a universidade oferece mestrado integrado (feito logo em seguida ao término da licenciatura), além de Mestrado de Continuidade, Mestrado de Especialização Avançada, Mestrado de Formação ao Longo da Vida, Doutorado e cursos de extensão (que não conferem grau).

2- Prova do Enem vale como processo seletivo

Torre da Universidade de Coimbra e prédio da faculdade de Direito. Foto: Rubinho Vitti

Uma das possibilidades para os estudantes brasileiros é o uso do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para a entrada na Universidade de Coimbra. Desde 2014, a instituição utiliza a prova como processo seletivo para cursos de Licenciatura (que são válidos também como bacharelado no Brasil). A nota do Enem vai ser contada de acordo com o número exigido para o curso desejado.

As três provas anteriores do Enem são válidas para o ano curricular pretendido. Por exemplo, para o ano 2019/2020 foram aceitas notas de 2018, 2017 e 2016. Existe tanta procura pelos brasileiros para estudar na universidade, que há uma página específica com todas as dúvidas de como ingressar via Enem.

3- Diversidade cultural

Instalada no alto do morro, Universidade de Coimbra pode ser vista de qualquer ponto da cidade. Foto: Rubinho Vitti

Alunos de cerca de 130 países frequentam a Universidade de Coimbra. Esse já é um motivo de sobra para quem quer viver em outro país, mas também conviver com culturas de diversas partes do mundo. Apesar de ser uma universidade portuguesa, muitos dos cursos são em inglês, justamente pelo montante de estudantes vindos de fora e que não tiveram o aprendizado da língua portuguesa para frequentar os cursos.

Entre os países que se destacam estão o Brasil e a China, por conta das parcerias. A universidade apresenta canais diretos com os estudantes dos dois países, justamente por serem terras natais de muitos de seus alunos.

Outro motivo da diversidade se dá pela abertura da universidade ao programa Erasmus (European Region Action Scheme for the Mobility of University Students — esquema de mobilidade de estudantes na região da Europa). São intercâmbios entre estudantes europeus e não-europeus pelas universidades do continente.

4- Anuidade é menor em relação a outros países

Prédio da faculdade de Letras, uma das oito faculdades da Universidade de Coimbra. Foto: Rubinho Vitti

O valor da anuidade da Universidade de Coimbra não pode ser considerada uma grande vantagem, já que não é nada barato estudar na Europa. Porém, comparado a outros países, as chamadas propinas ainda são mais em conta. Um curso de Licenciatura, por exemplo, custa 7.000 euros anuais, que podem ser parcelados em dez vezes, além de outras taxas, que somadas chegam a 155 euros.

Existe a manifestação pública de alunos brasileiros para que exista uma equiparação com o valor das propinas ao que os estudantes portugueses pagam — € 1.063,47 (cerca de sete vezes menos) — por conta das parcerias com o Brasil.

Ainda existe a Bolsa de Mérito integral e anual, válida para o ano letivo. Para conseguir a bolsa, o estudante brasileiro deve optar pelo Enem e obter uma nota de candidatura igual ou superior a 160 pontos na escala portuguesa. A pontuação é feita por meio de uma fórmula que analisa a motivação do candidato para se candidatar à bolsa, expressa por carta, e o desempenho acadêmico.

5- Custo de vida baixo

Cidade de Coimbra tem custo de vida bem inferior ao de outras cidades da Europa. Foto: Rubinho Vitti

Por outro lado, o custo de vida em Coimbra é bem mais baixo que o de outras cidades, como Porto e Lisboa. E Portugal, em si, já é bem mais barato de se viver que em países como Irlanda, Espanha ou Reino Unido.

A Universidade de Coimbra fez um balanço do gasto anual de um estudante, considerando acomodação, alimentação, entre outros.

Custo mensal de vida em Coimbra, Portugal:

  • Alojamento – € 166
  • Material Escolar – € 75
  • Transporte – €22
  • Alimentação – € 144
  • Outras despesas – € 88
  • Total – € 495

6- Facilidade de visto

Brasileiros que passaram nos processos seletivos e estão aptos a se matricular na Universidade de Coimbra não têm dificuldade em conseguir o visto de estudante junto à Embaixada de Portugal mais próxima de sua residência. Segundo a UC, a Carta de Aceitação — gerada após a conclusão da matrícula, inscrição e pagamento dos valores correspondentes — pode ser validada no consulado ou embaixada.

As cartas de aceitação são válidas para estudantes não-portugueses que vão estudar cursos de licenciatura, mestrado, doutorado ou curso não conferente de grau.

Vale lembrar que o visto de estudante não permite o trabalho remunerado em Portugal.

7- História remete ao século 13

Estátua em homenagem a Dom Dinis I, rei de Portugal entre 1290 e 1325, criador da Universidade de Coimbra. Foto: Rubinho Vitti

A história da Universidade de Coimbra está ligada diretamente à educação em Portugal. Ela é a universidade mais antiga do país e uma das mais antigas do mundo. Sua fundação data de 1290, em Lisboa. Seu criador foi Dom Dinis I, rei de Portugal entre 1290 e 1325.

A mudança definitiva para Coimbra aconteceu a partir de 1537, quando o Brasil ainda era um bebê. O rei da época, Dom João III, fazia uma espécie de migração entre a capital e a cidade, localizada na região central de Portugal.

Instalada no alto do morro, onde pode ser vista de qualquer ponto da cidade, a universidade tomou o espaço onde já existiram povos indígenas, romanos, muçulmanos e casa das principais dinastias portuguesas. Afinal, Coimbra foi a primeira capital do país até 1255.

No Paço Real da Alcáçova, hoje conhecido como Paço das Escolas, concentram-se todas as Faculdades da Universidade de Coimbra — Teologia, Cânones, Leis e Medicina. Hoje, porém, a universidade se espalhou pela cidade, tendo pólos em diversas regiões.

Vale lembrar que grandes nomes das artes, literatura e da ciência percorreram os corredores da universidade, como Eça de Queirós, Luís Vaz de Camões, Miguel Torga, Mário de Sá Carneiro, Gregório de Matos, Zeca Afonso, entre outros.

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

  • Como guardar dinheiro para o seu intercâmbio

    Destinos de Intercâmbio

    Como guardar dinheiro para o seu intercâmbio

    Viajar para outro país não é um projeto dos mais baratos, isso não é...

    Colaborador E-Dublin

    5 dias atrás

    Como guardar dinheiro para o seu intercâmbio
  • Intercâmbio depois dos 50 anos

    Destinos de Intercâmbio

    Intercâmbio depois dos 50 anos

    Tem mais de 50 anos e acha que intercâmbio não é para você? Programas...

    Deby Pimentel

    1 semana atrás

    Intercâmbio depois dos 50 anos

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar