Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Sua Carreira no Exterior

8 erros no CV que podem destruir a sua chance de emprego

Tana Storani postou em 03 out 2014

womentips

Crédito: womentips

Na empresa em que atuo recebo milhares de currículos por dia e selecioná-los é um dos meus principais desafios, sobretudo por conta da falta de zelo e deslizes cometidos por muitos candidatos. Alguns currículos vão direto para a lixeira, pois não possuem nada que os torne atrativos e algumas vezes deparo-me com parágrafos incompreensíveis.

Entre os currículos brasileiros percebo um padrão de erros se repetindo currículo após currículo. Por isso, no artigo de hoje vou pontuar alguns dos desvios que você deve evitar caso queira realmente chegar à desejada entrevista de emprego.

1. Erro em inglês

Uma falha grosseira diz respeito aos instrumentos de tradução online. Fica nítido quando a tradução foi realizada no Google e o candidato fez uso do copiar e colar sem ao menos ter o cuidado de se certificar se o resultado final é coerente com o que se pretendia expor. Algumas frases ficam literalmente sem sentindo. Frases com muitos “of“, por exemplo, tenha certeza de está sem sentido.

Alguns exemplos:

X Ensuring high degree of customer care.

Observação: Não se diz high degree em prestação de serviço.

Providing good customer service.

Observação: Nessa frase, falta uma abordagem mais profissional. A minha sugestão seria: Providing an outstanding customer support to over 100 customers in a daily basis within the hospitality industry. Dessa forma fica muito mais fácil o recrutador perceber o volume de trabalho realizado na empresa, além de ficar muito mais claro e profissional.

Outra coisa que deixa o currículo bagunçado é “jogar” frases.  Prefira elaborar frases, exibir números, etc., em vez de apenas listá-las.

Exemplo:

Analysis and contracting services and designs; Planning for big construction works; Supervision of construction works and reforms, Technical assistance in construction.

2. Diferenças entre diploma e bacharel

Outro erro corriqueiro ocorre ao mencionar o nível educacional equivalente ao mercado europeu. No Brasil, ao inserirmos nossa graduação usamos “diploma em…” ou “diplomado em…”. Na Europa, o termo “diploma” tem outro peso e equivale a um curso de apenass um ou dois anos de duração. Nesse caso, a forma correta de inserir o seu curso de graduação seria, Honor Bachelor Degree, que é o equivalente a um curso de quatro anos de duração ou superior.

Outra coisa importante quando estamos falando da Irlanda é citar o nível educacional de acordo com framework irlandês e indicar o número referente à sua certificação no Brasil (ex.: 5, 6, 7 ou 8).

3. Nome da posição

Devemos tomar muito cuidado quando colocamos o título da posição que trabalhávamos lá no Brasil, pois ele poderá mudar muito quando comparamos ao mercado daqui. Os significados são, muitas vezes, totalmente diferentes.

Aqui no mercado irlandês existem títulos básicos que muitos recrutadores usam para fazer o sourcing –procura do seu currículo em websites. Às vezes você coloca “waitress” em vez de “customer service” e seu CV jamais irá aparecer na busca deles, pois quando eles entrarem em sites de empregos como o Monster ou Jobs.ie, eles encontrarão milhões de currículos, mas filtrarão apenas aqueles que contiverem as keywords principais, como “customer service”, “customer support“, “transaction specialist“, “collection“, “account manager“, “SEO”, etc. Portanto, se você não tiver essa palavra repetida algumas vezes no seu currículo ele não aparecerá.

Mais uma vez, é preciso tomar cuidado extra com a tradução online e indiscriminada, pois por causa de uma tradução literal e mal feita você poderá eliminar a sua chance de emprego.

Quer um exemplo?

O título “Consultor de RH” aqui seria “Recruitment Consultant“. O consultor de vendas, no inglês, “Account Manager” ou, se você é focado em prospetar novos clientes então o correto seria “Business Developer“. Em marketing geralmente não se coloca só “Marketing Analyst“, mas algo mais aprofundado como “SEO Analyst” ou “Marketing Campaigns Specialist“.

4. Não explicar espaços vazios no CV

Aqui na Irlanda as empresas gostam de ver no currículo o porquê de você não ter trabalhado durante aqueles cinco meses em 2012 ou em qualquer outra época, mesmo que você tenha ficado desempregado. Então, deixar gaps é um fator negativo.

Exemplos:

May 2012 – September 2012: I have undertaken several freelance jobs while learning English in Ireland

May 2012 – September 2012: Learning English in a full time English Course.

5 . Especifique seus conhecimentos

Nunca se esqueça de colocar todos os sistemas de TI que utilizou. Cito como exemplos SAP e Linux. Não importa para que tipo de vaga você esteja aplicando, especifique exatamente os conhecimentos em TI que você domina.

6. Língua Nativa x Nacionalidade

Tem gente que confunde e não coloca a nacionalidade, limitando-se apenas a citar o “Portuguese speaker” na parte das línguas. Esse é outro erro, pois há recrutamentos que priorizam a nacionalidade do profissional, já que existem muitas empresas na Irlanda que prestam serviços exclusivamente para alguns países, inclusive o Brasil, o que significa dizer que ser um nacional do país aumenta as chances de ser contratado. Portanto, nunca se esqueça de incluir sua nacionalidade logo no início do CV, na parte superior.

7. Cover Letter

Cover letter é importante, mas eu sempre digo que tem que tomar muito cuidado, pois a tal carta de apresentação é tricky. Muitas vezes recebo cartas com títulos de posições que não temos e que fica evidente que a pessoa esqueceu de trocar. Outras me chamando de senhor ou com frases soltas.

Minha dica é sempre colocar “To whom it may concern“, pois você nunca sabe quem lerá o seu currículo.

Outro fator importante é deixá-la básica e sem muita especificações, pois às vezes empresas têm diferentes vagas para as quais você poderia aplicar e só pelo fato de você ter colocado o nome daquela vaga específica as suas chances são diminuídas. O ideal é sempre inserir o interesse na área e não na posição.

Exemplo: I have recently moved to Ireland to improve my business English level and I am highly interested in opportunities within the customer service or IT field.

8. Achievements

Aqui no mercado irlandês as empresas gostam de ver seus achievements em cada vaga que trabalhou. No final de suas skills, não deixe de mencionar uma promoção, se ganhou algum prêmio e também quantas vezes atingiu ou ultrapassou seu target.

Como podem perceber, existem muitos detalhes que passam despercebidos e que podem arruinar as suas changes de, pelo menos, ver o CV nas mãos de um entrevistador. Vale sempre buscar meios mais confiáveis para aprimorar o seu currículo.

Contato: tanamarinass@gmail.com  ou ie.linkedin.com/in/tanasstorani

Ficou com vontade de fazer intercâmbio e trabalhar no exterior? Comece por aqui!

Este texto foi revisado por Camilla Gómez em Outubro/2014.

Sobre o Autor


Atuando há mais de três anos na área de recrutamento e seleção na Irlanda, Tana chega ao E-Dublin para falar sobre empregabilidade. Como colunista do "Sua Carreira no Exterior" ela vem compartilhar com vocês, alguns dos meandros para tornar a sua chegada ao mercado internacional mais curta e possível.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

Recentes e populares

E-Dublin TV

Subemprego na Irlanda é ruim? – PCVV#138

1 hora atrás, por Tarcisio Junior
E-Dublin TV

Evite usar essas palavras no LinkedIn

23 horas atrás, por Edu Giansante
E-Dublin TV

Carreira de Psicólogo na Irlanda

1 semana atrás, por Edu Giansante
E-Dublin TV

Benefícios nas empresas no exterior

2 semanas atrás, por Edu Giansante
Ensino Superior

Saiba como estudar numa universidade na França

2 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves
Ensino Superior

Como validar o seu diploma na Irlanda

1 mês atrás, por Elizabeth Gonçalves
Trabalho

5 empresas que mais contratam estrangeiros na Irlanda

1 mês atrás, por Elizabeth Gonçalves