Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
E-Dublin News

Ainda vale a pena estudar inglês na Irlanda?

Júlia Paniz postou em 29 jan 2017

Pode-se dizer que os últimos cinco anos o sistema educacional irlandês para estrageiros sofreu uma reviravolta descomunal. Sabe aquela faxina de final de ano? Foi bem isso.

Por isso, se antes era preciso planejamento e muita pesquisa para ver o que melhor se encaixa às suas necessidades, agora é preciso redobrar a atenção e ficar atento às mudanças estabelecidas e tirar o melhor proveito da experiência.

Porém, 70% dos estudantes que chegam à Irlanda afirmam que a Ilha verde era, de longe, a primeira opção de intercâmbio e que as facilidades de visto, a possibilidade de trabalho associado ao custo-benefício foram determinantes na escolha. Mas, e agora com regras mais rígidas e algumas limitações, ainda vale escolher a Irlanda como destino para estudar inglês?

Será que ainda vale a pena estudar inglês na Irlanda? Crédito: Shutterstock

Será que ainda vale a pena estudar inglês na Irlanda? Crédito: Shutterstock

Olhando de um panorama geral, a Irlanda ainda oferece muitos benefícios para quem vem estudar a língua inglesa. Todos os outros países estão fechando totalmente o cerco para o mercado de trabalho, enquanto a Irlanda ainda deixa a possibilidade em aberto, mesmo que restrito a meio período.

Relembrando, a lei funciona da seguinte forma: o visto concedido pela imigração é de oito meses, sendo que destes, seis são para a realização do curso, que obrigatoriamente deve ter 25 semanas, e dois meses de férias. Ao total, o tempo de permanência no país para o curso de inglês, contando as duas possibilidades de renovação, é de dois anos.

Poder trabalhar ainda é uma grande vantagem

A permissão de trabalho na Irlanda é de 20 horas semanais (part-time) durante o período de estudos e 40 horas semanais (full-time) para o período oficial de férias do país (entre os meses de maio e agosto; e entre 15 de dezembro e 15 de janeiro). Lembrando, ainda, que é preciso estar de férias da escola para estar apto a realizar as 40 horas semanais. Ou seja, se nos meses permitidos para trabalho full-time você estiver estudando, esqueça as 40 horas.

Poder trabalhar ainda é uma das grandes vantagens da Irlanda. Crédito: Shutterstock

Poder trabalhar ainda é uma das grandes vantagens da Irlanda. Crédito: Shutterstock

Mas, e agora? Dá para continuar a considerar a Irlanda como uma boa opção? Para responder essa pergunta que não quer calar, fizemos um paralelo com outros destinos de intercâmbio, com prós e contras, pondo tudo na ponta do lápis: custos, tempo de visto, possibilidade de trabalho. A resposta? Compare você mesmo!

Como funciona nos outros países?

Em Malta, um dos mais novos destinos para estudo da língua inglesa, o visto de estudante não dá direito ao trabalho. Além disso, para tirar o visto é preciso comprovar que você possui renda para se manter no país durante a estadia. O valor estabelecido é de € 48 por dia. Fazendo as contas, se você pretende ficar no país durante seis meses, é preciso comprovar renda de quase € 9 mil, enquanto na Irlanda continuamos com a comprovação de € 3 mil para a retirada do visto.

Foto: Ávany França

Foto: Ávany França

Na Inglaterra, o segundo país mais procurado por brasileiros, o study visa para curso de idiomas também não dá direito ao work visa. Já os estudantes de nível acadêmico, a depender  da instituição, podem trabalhar até 20 horas semanais. A comprovação financeira para o visto é de 1265 libras/mês. A média de um curso na terra da rainha para 25 semanas pode chegar perto de de R$ 30 mil, com acomodação em casa de família inclusa. O trabalho legal para estudantes de idiomas em cursos inferiores a 6 meses não é uma possibilidade.

Foto: Ávany França

Foto: Ávany França

Na Austrália, os vistos normalmente são concedidos para o período do curso, mais um mês de férias. Apesar do alto custo para estudar no país, o visto também dá direito a 20 horas de trabalho por semana durante as aulas e nas férias não há limite de horas permitidas. Porém, para a retirada do visto é preciso comprovar recursos financeiros para o período que você pretende ficar. Para seis meses de estadia no país, é preciso comprovar AUD$ 9912, o que equivale a aproximadamente R$ 23.580 reais. Além disso, é importante lembrar que as passagens para o país costumam ser mais caras. De acordo com pesquisa realizada pelo E-Dublin em 2016, a média de passagens estava em torno de R$ 4 mil. Para comparar, as passagens para a Europa custam, em média, entre R$ 2 mil e R$ 3 mil. Em termos de regras para o mercado de trabalho, a Austrália é a que mais se aproxima da Irlanda, mas com os preços mais altos.

study-in-australia

Foto: Study in Australia

Para dar um panorama mais amplo, fizemos uma tabela comparando algumas opções de países e quais as regras atuais em cada ponto avaliado.

Comparativo entre os países

Comparativo entre os países

Revisado por Tarcísio Junior
Imagens via Shutterstock
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

 

Sobre o Autor


Repórter e colaboradora do E-Dublin, tem 24 anos e é formada em Jornalismo desde 2012. Trabalhou com assessoria de imprensa, mídias sociais e telejornalismo. Saiu de Blumenau, Santa Catarina, para estudar inglês em Dublin, na Irlanda, mas descobriu que aprenderia muito mais que apenas um novo idioma. É apaixonada por fotografia, livros, viagens e novas culturas.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

Publicidade

E-DublinXP II – Conheça nossos expositores: KLM

1 dia atrás, por Publicidade E-Dublin
Cultura

Comemore o Carnaval com panquecas

1 semana atrás, por Júlia Paniz
Cultura

Shows que vão bombar na Irlanda em 2018

3 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves
Top 5

5 pubs com lareira pra você se esquentar nesse inverno

3 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves
Dicas de Viagem

Roteiro de cinco dias em Londres

3 semanas atrás, por Colaborador E-Dublin
Meu Intercâmbio

Fiz o Caminho de Santiago durante o meu intercâmbio

3 semanas atrás, por Colaborador E-Dublin
Publicidade

Garanta sua carreira internacional na Irlanda

3 semanas atrás, por Publicidade E-Dublin
Saúde

5 dicas para comparar o seu seguro antes de comprar

4 semanas atrás, por Deby Pimentel
Meu Intercâmbio

6 motivos para fazer intercâmbio na Europa

4 semanas atrás, por E-Dublin Press
Trabalho

Dicas para quem deseja abrir empresa em Dublin

4 semanas atrás, por E-Dublin Press
Trabalho

Taxa de desemprego na zona do Euro é a menor desde 2009

1 mês atrás, por Elizabeth Gonçalves
Publicidade

Mude sua Vida em 2018

1 mês atrás, por Publicidade E-Dublin