Aluguel na Irlanda: onde é mais barato?

Aluguel na Irlanda: onde é mais barato?

Elizabeth Gonçalves

2 meses atrás

App do E-Dublin

Encontre intercambistas indo na mesma data que você com o Vai Quando?

Se tem algo capaz de tirar o sono dos estudantes na Irlanda — e também de muitos irlandeses — é encontrar um imóvel para alugar na Irlanda a preços minimamente acessíveis. Esse tema já foi debatido aqui no E-Dublin muitas vezes nos últimos anos e, de lá pra cá, praticamente nada mudou.

De acordo com a última pesquisa realizada pelo Daft.ie, por exemplo, no último ano houve um aumento de, aproximadamente, 10% no valor dos aluguéis. Com isso, o valor médio nacional do aluguel de um imóvel ultrapassa os 1000 euros mensais.

Em Dublin, alugar na parte norte da cidade sai mais barato. Reprodução: Daft

Em Dublin, alugar na parte norte da cidade sai mais barato. Reprodução: Daft

Entre as causas desses valores elevados, está a lei da oferta e da procura. Ou seja, o número de imóveis disponíveis para venda ou locação no país é um dos mais baixos da história.

Consequentemente, os preços vão parar nas alturas, ainda mais com a falta de regulação no setor, o que deixa uma brecha para os landlords reajustarem os aluguéis simplesmente da forma como bem entenderem.

Um item preocupante apontado pela pesquisa é que o aumento dos aluguéis vem seguindo um índice inflacionário de 10%. Em contrapartida, num aspecto geral, a economia irlandesa está com uma inflação beirando 0%.

Isso indica que, se as coisas continuarem como estão, teremos que destinar uma fatia ainda maior dos nossos salários ao aluguel.

Entenda o cenário atual da crise de acomodação na Irlanda

Mais de 10 mil pessoas estão sem moradia na Irlanda e mais de 100 mil estão procurando uma casa para morar, segundo informações divulgadas pela Central de Estatísticas da Irlanda, o CSO.

Esses dados refletem um cenário alarmante onde, não só intercambistas, mas como os próprios nativos, estão encontrando há anos sérias dificuldades para encontrar uma moradia habitável por um preço justo no país.

Outro dado recente que chamou atenção foi divulgado recentemente pelo jornal Irish Mirror, que informou a existência de 200 mil casas vazias na Irlanda. O governo Irlandês vem sofrendo fortes críticas ao longo dos últimos anos sobre a forma na qual o assunto vem sido tratado pelas autoridades.

Enquanto isso, não é incomum ouvir relatos de intercambistas que vem para estudar inglês na Irlanda e se submetem a condições precárias ao habitar na Ilha por um valor exorbitante. Casas com mais de 20 pessoas e 1 banheiro, quartos com diversas beliches, vaga de sofá cama, dormir em cama de casal com completos desconhecidos são apenas alguns exemplos.

Casos como esses acabam caindo na normalidade por se tratar de uma experiência a princípio temporária, mas a grande verdade é que eles beiram o absurdo e não podem passar despercebidos. Porém, é possível sim encontrar um lugar para morar durante a sua estadia na Irlanda e vamos te dar todas as dicas necessárias para isso.

Tem solução?

A questão tem sido considerada uma emergência nacional pelo ministro Simon Coveney, responsável pelo setor. Ele afirmou recentemente que as medidas tomadas pelo governo anterior foram ineficientes e que algo deverá ser feito. Entretanto, destacou que os resultados não serão imediatos.

Caro x Barato

Não é surpresa para ninguém que Dublin tem os aluguéis mais caros da Irlanda, certo? Pois bem, a pesquisa aponta que quem quiser alugar uma casa ou apartamento completo na região central da cidade, sem dividir imóvel com mais ninguém, precisará desembolsar sozinho, em média, 1923 euros.

O valor cai um pouco na zona norte da cidade, onde a média de custo mensal é cerca de 1761 euros. Entretanto, morar na zona sul de Dublin é ainda mais caro, com preços que podem, até, ultrapassar 2000 euros por mês.

Claro, isso considerando o aluguel completo de uma casa ou apartamento.

Considerar o intercâmbio em outros condados pode gerar economia no aluguel. Reprodução: Daft

Considerar o intercâmbio em outros condados pode gerar economia no aluguel. Reprodução: Daft

Onde alugar na Irlanda?

Para fugir dos preços altos, recomenda-se evitar a região central de Dublin e buscar os bairros mais periféricos da cidade. O Daft pode ser uma boa opção para se ter uma ideia das médias de valores.

Uma alternativa é se mudar para o interior. Leitrim, por exemplo, é o condado mais barato para se alugar uma residência no país. Por lá, as despesas com aluguel de um imóvel vão consumir, em média, 545 euros do seu salário.

Outra opção é Donegal, onde o custo médio com aluguel fica em 594 euros. Em seguida, vêm os condados de Roscommon e Longford, com valores em torno de 626 e 628 euros, respectivamente.

Moradores de outras grandes cidades irlandesas também têm visto suas despesas com aluguel subirem consideravelmente. Em Limerick, por exemplo, houve um reajuste de mais de 17% no último ano, elevando o valor mensal do aluguel de um imóvel para cerca de 800 euros mensais.

O mesmo aconteceu com Galway, onde alugar uma casa custa, em média, 900 euros. Entretanto, Cork é a cidade com um dos mais baixos reajustes no país, em torno de 8%. Ainda é mais barato que Dublin, mas seus moradores devem reservar pouco mais de 1000 euros mensais para moradia.

Como procurar moradia?

A região central da cidade é a mais concorrida. Então, se você ainda não arrumou um emprego para ajudar nas despesas ou pretende economizar um pouco mais, considerar os bairros mais afastados vai ajudar.

Além do Daft, diversas vagas são publicadas diariamente nos grupos do Facebook sobre intercâmbio na Irlanda. Só não se esqueça de conhecer bem as regras da casa, se está tudo regularizado com o landlord e de ir pessoalmente conhecer o local antes de fazer qualquer depósito ou pagamento adiantado.

Como evitar golpes, ciladas e perrengues?

A primeira dica é financeira. Sabemos que a imigração da Irlanda exige a quantia de 3 mil euros para o visto de estudante, o Stamp 2. O montante é referente, de acordo com o governo irlandês, com o necessário para o intercambista se manter no país pelo período de 6 meses (25 semanas do curso de idioma).

O indicado, entretanto, é que o estudante estrangeiro embarque com um pouco mais do que o obrigatório por conta de emergências e imprevistos. Um deles pode ser, infelizmente, na busca por uma acomodação.

Como a situação está delicada para encontrar uma moradia, é preciso estar preparado para passar um tempo a mais na acomodação temporária, seja ela estudantil ou em casa de família. Nesse tempo, você poderá se dedicar com mais calma na saga por um lugarzinho para de instalar na Ilha em vez de fechar um “negócio da China” por ansiedade.

Na hora de visitar uma casa, seja ela encontrada nos sites de busca, como o Daft, no boca-a-boca ou nos grupos de Facebook, não deixe de coletar o maior número de informações possível sobre a casa e quem nela habita.

Se uma casa está sendo anunciada há muito tempo, por exemplo, desconfie. Tente descobrir o porquê de a vaga estar demorando tanto para ser repassada. Desconfie também do preço. A média de um quarto compartilhado em Dublin, atualmente, está na faixa dos 350 euros. Algo abaixo disso pode ser tentador, mas também perigoso.

Outro ponto importante é o desespero do intercambista recém-chegado, muitas vezes explorado por landlords maliciosos. Não estamos livres de pessoas mal intencionadas em lugar nenhum do mundo. Sabendo da necessidade de uma acomodação definitiva para o visto, muitas pessoas se aproveitam da agonia dos estrangeiros por uma casa para aplicar golpes.

Ouvimos muitos casos de anunciantes que pedem transferência de dinheiro para segurar uma vaga, “landlords fantasmas” entre outras ciladas que podem passar despercebidas quando não estamos nas condições normais de temperatura e pressão. Tudo fica mais intenso quando estamos chegando em um lugar desconhecido e estamos mais suscetíveis a erros quando agimos por impulso.

Como alugar uma acomodação no Daft?

O Daft.ie é uma das plataformas mais utilizadas por intercambistas e nativos na hora de iniciar a saga por uma acomodação aqui na Irlanda. O site é bem intuitivo e você não vai encontrar maiores problemas para navegar.

Porém, como ele apresenta diversas opções de filtros, vamos simplificar aqui para você não perder tempo com pesquisas que não se encaixam com o seu propósito.

Como a maioria dos estudantes certamente não desembarca na Ilha com a intenção (e orçamento) de comprar uma casa, já vamos eliminar essa opção logo de cara e ficar apenas com Letting e Sharing. O que isso significa?

  •  Letting: você aluga uma casa vazia e não apenas um cômodo. Então cabe à você encontrar uma galera que esteja disposta a dividir o imóvel contigo. Para aparecer somente casas mobiliadas, basta selecionar a opção “furnished” antes de realizar a pesquisa.
  • Sharing: selecionando essa opção, as acomodações que vão pipocar na tela são aquelas de quartos para dividir com outras pessoas. Casas que já estão sendo habitadas e precisam de um novo integrante. Essa é definitivamente a alternativa mais indicada para aqueles que acabaram de desembarcar na Ilha.

A partir daí você vai poder (e deve) filtrar ainda mais a sua busca selecionando, primeiramente, a localização, a faixa de preço que você está disposto a pagar no aluguel e o tipo de quarto. Vamos lá:

Localização

Primeiro você vai escolher o County, o condado em que você procura uma acomodação. O próximo passo é refinar ainda mais a pesquisa com a área em que você deseja morar. Em Dublin, por exemplo, essas áreas, ou bairros, são organizados por números. A região mais central é chamada Dublin 1 (D1).

Se seu objetivo é morar bem próximo ao centro, no máximo 20 minutos de distância, o seu limite será D8. A partir daí já é mais distante. Por outro lado, sabemos que quanto mais próximo do centro da cidade, mais salgado será o valor cobrado pelos landlords.

Preços

Nessa parte você vai delimitar a quantia que você pode desembolsar por mês. Você deverá digitar o valor máximo e pode deixar mínimo em branco.

Tipos de quarto

Você não abre mão de ficar sozinho? Ou está disposto a dividir o espaço com mais pessoas e diminuir os gastos? Entenda as nomenclaturas e saiba como ir direto ao ponto:

  • Single Room: quarto individual com cama de solteiro, geralmente mais caros, principalmente nas áreas centrais;
  • Double Room: um quarto com cama de casal, perfeito para quem casais ou para aqueles que não se importam em dormir com um amigo;
  • Twin Room: um quarto com duas camas de solteiro, uma boa alternativa caso você esteja procurando um quarto junto com um amigo;
  • Shared Room: quartos com múltiplas camas, geralmente mais baratos.

Clicando no anúncio que despertou seu interesse, você vai se deparar com todas as informações e detalhes sobre a propriedade, incluindo fotos, não só quarto, mas também da casa.

Na descrição você vai saber quantos cômodos têm na casa, as facilidades que ela oferece, como móveis, chuveiro elétrico, máquina de secar, entre outros detalhes que você deve analisar de acordo com suas próprias exigências.

Abaixo, você verá o formulário para entrar em contato com o proprietário ou anunciante. Você pode encontrar um nome de alguém ou de alguma empresa, como o caso de agências imobiliárias.

Caso seja uma pessoa, tudo indica que o processo seja mais informal, porém com poucas chances de negociação de valores. Por outro lado, é provável que haja menos burocracia.

Quando se trata de agências,a formalidade é certa. Isso significa que haverá um contrato que vai incluir uma data mínima de compromisso de estadia, exigência de comprovantes de renda e até mesmo restrições. Por outro lado, por se tratar de uma empresa, a segurança é mais garantida.

Ao entrar em contato com o anunciante e demonstrar interesse pela vaga, não deixe de fazer todas as perguntas que deseja para evitar surpresas desagradáveis depois de fechar o negócio. Normalmente, ligações para o telefone de contato são mais eficientes do que e-mails, que são mais demorados e você corre o risco de perder a chance.

No fim da conversa, não deixe de agendar uma visita ao local, é muito mais seguro ver com os próprios olhos o seu possível futuro quarto, por mais atraente que seja a descrição e as imagens. Infelizmente sabemos bem que existem golpes e propagandas enganosas em qualquer site de vendas.

A dica é agendar o maior número de visitas para um dia só e de preferência na mesma região. Dessa forma você não perde tempo indo de um canto a outro da cidade e ainda consegue fazer uma comparação mais clara entre uma visita e outra com as memórias visuais fresquinhas na sua cabeça.

Caso sua rotina seja corrida e você não tenha muito tempo para sentar de frente para o computador, o Daft também tem aplicativo para Android e IOS. Assim, você consegue procurar pelo smatphone quando tiver uma pausa e, quem sabe, até agendar uma visita rápida.

Não deixe de conferir também o e-book que o E-Dublin preparou sobre acomodação, com informações detalhadas sobre a situação atual no país, opções de moradia, valores médios, diferenças entre as regiões da cidade e tudo que você precisa saber para chegar aqui bem mais informado. Clique aqui para baixar gratuitamente!

ebook acomodacao

Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Veja também

Onde morar em Dublin?

Elizabeth Gonçalves
Elizabeth Gonçalves, Jornalista viciada em cinema, música e literatura. Paulistana, se apaixonou por Dublin, onde mora há cinco anos e sonha em fazer uma viagem de volta ao mundo.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar