Black Pudding irlandês: você já experimentou?

Black Pudding irlandês: você já experimentou?

Lays Gomes

5 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Antes de fazer cara feia para o pobre do Black Pudding, você sabe de onde ele surgiu? Foto: Viktorfischer | Dreamstime.com

Antes de fazer cara feia para o pobre do Black Pudding, você sabe de onde ele surgiu? Foto: Viktorfischer | Dreamstime.com

O que é?

Se você está vindo para a Irlanda ou mora aqui, com certeza ouviu falar ou já experimentou essa peculiaridade entre os irlandeses. O Black ou White Pudding são ingredientes facilmente encontrados e consumidos na Ilha: o White Pudding é feito com farinha de aveia, gordura e vários tipos de especiarias; o Black Pudding contém sangue em sua receita, assemelhando-se aos populares chouriços brasileiros. Ambos podem ser consumidos fritos em rodelas ou cozidos.

Quando ele é consumido?

Geralmente, os puddings são consumidos no café da manhã, uma vez que são componentes fundamentais do famoso Irish Breakfast, mas eu já provei de outras formas, como em hambúrguer e, até mesmo, em saladas.

Origem

Existem muitas histórias e teorias quando se trata desse alimento. Diz-se que, desde quando o ser humano começou a viver em grupos e a usar animais como forma de alimento, já se consumia, de certa forma, o que hoje chamamos de Black Pudding. Porém, com o passar dos anos, a receita foi sofrendo algumas mudanças.

Uma das teorias diz que foram os romanos que trouxeram essa iguaria até aqui, passando antes pela Espanha, Portugal, França, Alemanha, Áustria, Bélgica e Inglaterra. Outra teoria diz que a origem do alimento é dos norte-africanos, que seguiram os romanos em várias partes da Europa e introduziram os alimentos feitos com sangue.

Dá para ter uma ideia da briga de identidade, né?

Receita do Black Pudding

Entre as duas versões, o Black Pudding é o mais popular e tradicional. Para quem ficou curioso para saber quais são os ingredientes, aí vai!

dreamstime_m_279954744 xícaras de sangue de porco fresco
2 1/2 colheres de chá de sal
1 1/2 xícaras de aveia em flocos finos
2 xícaras de gordura de porco
1 cebola grande bem picada
1 xícara de leite
1 1/2 colheres de chá de pimenta preta moída na hora
1 colher de chá de pimenta da Jamaica moída

O modo de preparo não é tão fácil e exige um pouco de experiência, principalmente na parte final, que é o preenchimento da tripa (da mesma maneira que fazemos as linguiças tradicionais). Confesso que é mais fácil comprar no mercado e preparar em casa!

Para saber mais sobre as aventuras culinárias da Lays e conhecer mais receitas, basta segui-la no Facebook e YouTube.

Lays Gomes
Lays Gomes, Mineira de 22 anos que sempre soube como correr atrás de seus objetivos. Apaixonada por viagem e gastronomia, ela tem muita energia e determinação para chegar onde quer. Cozinhar para os outros sempre foi uma inspiração e uma forma de demonstrar amor. Formada em Gastronomia, ela busca aprimorar suas habilidades e enriquecer seu conhecimento em cada canto do mundo que conseguir visitar.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar