Brasil tem baixo nível de proficiência em inglês

Brasil tem baixo nível de proficiência em inglês

Deby Pimentel

8 meses atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Você está de malas prontas para ir à Irlanda, pensando nos benefícios do intercâmbio e do aprendizado do inglês? Saiba que sua proficiência poderá elevar o nível do Brasil no EF EPI (EF English Proficiency Index, mapeamento do nível de proficiência de mais de 80 países).

Nosso país, atualmente, ocupa a 53ª posição (pesquisa do ano 2018). Aliás, dizem que quem entende um irlandês, entende o idioma em qualquer lugar do mundo, devido ao difícil sotaque.

Nível de proficiência do Brasileiro continua muito baixa. Reprodução EP EPI 2018

Nível de proficiência do Brasileiro continua muito baixo. Reprodução EP EPI 2018

Já falamos sobre a importância do inglês em diversos aspectos na sociedade de hoje: desde uma atualização profissional até o exercício do cérebro.

E, considerando que o inglês é uma das línguas mais faladas do mundo — são, aproximadamente, 1,5 bilhões de falantes e, destes, cerca de 1 bilhão a utilizam como segunda língua —, ela é importante não só para os negócios, mas também para se comunicar e tornar o mundo ainda mais global nas relações em geral (Economia, Política, Cultura, Saúde etc.).

No index internacional Brasil desponta com nível baixo de proficiência na língua inglesa. Fonte: EF

No index internacional, o Brasil desponta com nível baixo de proficiência na língua inglesa. Fonte: EF

De acordo com o mapeamento, a Suécia, seguida da Noruega, Singapura, Noruega e Dinamarca, são os países com o índice mais alto de proficiência em inglês. Participaram da pesquisa 950 mil adultos de 72 países cuja língua nativa não é o inglês e, além de mapear o nível do idioma, o estudo concluiu que o nível de proficiência está ligado, principalmente, à educação, inovação e qualidade de vida.

Assim como as mulheres apresentam maior habilidade no idioma do que os homens, jovens entre 18-25 também apresentam nível melhor.

Níveis de Proficiência

Os níveis de proficiência são divididos entre excelente, alto, mediano e baixíssimo.© Kianlin | Dreamstime.com

Os níveis de proficiência são divididos entre excelente, alto, mediano e baixíssimo. © Kianlin | Dreamstime.com

Atualmente, os níveis de proficiência são divididos entre Excelente, Alto, Mediano, Baixo e Baixíssimo, sendo:

Excelente: estão neste nível aqueles que usam a linguagem apropriada em situações sociais e leem textos avançados com facilidade, além de negociar um contrato com um falante nativo de inglês.

Alto: capaz de fazer uma apresentação profissional e compreender programas de TV. Lê o jornal.

Mediano: participa de reuniões especializadas, compreende letras de música, escreve e-mails profissionais e lida facilmente com questões familiares (do dia a dia).

Baixo: comunica-se como turista e participa de pequenas conversas. Compreende e-mails simples.

Baixíssimo: apresenta-se com simplicidade, compreende sinais simples e comunica-se em questões básicas com estrangeiros (noções de direção, indicações de lugares etc.).

Segundo o ranking, a Europa é o continente que mais apresenta países entre os top sete, considerados de nível excelente, sendo eles Holanda, Dinamarca, Suécia, Noruega, Finlândia e Luxemburgo. Singapura é o único país fora da Comunidade Europeia a fazer parte desse seleto grupo.

Brasileiros e o baixo nível de proficiência

A exigência da disciplina no ensino básico aumenta a pontuação no ranking de proficiência.@ Mohamad Faizal Ramli | Dreamstime

A exigência da disciplina no ensino básico aumenta a pontuação no ranking de proficiência. @ Mohamad Faizal Ramli | Dreamstime

Conquistar o topo no idioma requer tempo e investimento. De acordo com o estudo, países com baixos investimentos em educação, qualidade de vida, inovação e tecnologia estão entre as posições mais baixas.

A formação dos profissionais que lecionam o idioma, assim como a exigência da disciplina no ensino básico (entre 4 e 12 anos), também contribuem para a pontuação do ranking.

Assim, entre os níveis considerados, os brasileiros recebem a categoria ‘baixa’. Dentro do nosso país, os estados com mais falantes de inglês são São Paulo, Distrito Federal e Rio de Janeiro.

Entre os países da América Latina, o Brasil ocupa a quinta posição, ficando atrás da Argentina, República Dominicana, Uruguai e Costa Rica. Por outro lado, está entre os países que mais têm estudantes no exterior, sejam por programas e parcerias entre o governo brasileiro e instituições internacionais, sejam por iniciativas privadas.

Deby Pimentel
Deby Pimentel, Jornalista com MBA em Marketing e Empreendedorismo e uma paulistana apaixonada por fotografia, gastronomia e tecnologia. Uma virginiana que adora novas culturas e desafios. Acredita que a informação é sempre a melhor maneira de transformar sonhos em possibilidades.

Stock Photos via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

  • Como é o mercado de trabalho em Malta?

    Carreira Internacional

    Como é o mercado de trabalho em Malta?

    Com as recentes mudanças nas regras para estudantes internacionais em Malta,...

    Elizabeth Gonçalves

    4 dias atrás

    Como é o mercado de trabalho em Malta?
  • E-Dublin XP Online supera R$ 10 mil em arrecadações

    Carreira Internacional

    E-Dublin XP Online supera R$ 10 mil em arrecadações

    O E-Dublin XP Online -- Seu Intercâmbio de Casa! foi lançado há dois meses e...

    Rubinho Vitti

    2 meses atrás

    E-Dublin XP Online supera R$ 10 mil em arrecadações

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar