Brasileiros na Irlanda contam como foi atuar em Game of Thrones

Brasileiros na Irlanda contam como foi atuar em Game of Thrones

Rubinho Vitti

3 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

O tão esperado episódio final da série Game of Thrones finalmente foi ao ar e encerrou a trajetória de uma das produções mais aclamadas dos últimos tempos. A oitava e última temporada da saga, que começou em 2011, levou os fãs à loucura. É bem verdade que muitos se decepcionaram com o desfecho de alguns personagens, mas nunca se pode agradar a todos.

Decepcionados ou não, alguns brasileiros que vivem na Irlanda ficaram ainda mais atentos às cenas finais da série, não só para entender o roteiro, mas também para tentar ver um pouquinho de si na tela.

É isso mesmo! A oportunidade de viver em Dublin deu a alguns deles a chance de participar como figurantes durante os momentos derradeiros da produção, com gravações na Irlanda do Norte. Eles contaram para o E-Dublin como foi a sensação de participar de uma megaprodução como Game of Thrones.

Processo de seleção exigente

João Filipe Azevedo atuou como figurante em Game Of Thrones, interpretando um soldado do exército de Porto Real. Foto: Reprodução Instagram @joaofilipeazevedo

Formado em mecatrônica, o baiano João Filipe Gomes, 28, morou na Irlanda por quatro anos, quando decidiu se inscrever para participar das gravações de Game of Thrones, em 2018. Hoje, mora na Espanha. Ele trabalhava em um pub quando soube da oportunidade de participar da série.

“Fiz o cadastro online, mandei fotos, medidas e tudo mais. Uma ou duas semanas depois, recebi uma ligação da agência para ir a Belfast, local em que as gravações eram feitas e onde estava a produção do Game of Thrones. Tiraram algumas fotos minhas, experimentei roupas e armaduras, gostaram do meu perfil e, então, eu fui selecionado”, explicou.

Longa jornada de trabalho

Lucas (o figurante que está em frente, à esquerda, de gorro) em cena de Game of Thrones, ao lado do ator ‎Nikolaj Coster-Waldau, que interpreta Jaime Lannister. Foto: Reprodução Instagram @lukasbrambila

Lucas Pereira, 28, de Araraquara, mora em Dublin desde janeiro de 2018, trabalhando como analista de TI. Porém, a oportunidade de estar dentro do set de gravação de uma de suas séries favoritas chamou a atenção. Ele se inscreveu em uma agência e foi chamado para participar de algumas cenas importantes, que acontecem no quinto e penúltimo episódio da oitava temporada.

“Foram três meses de filmagens em Belfast, a partir de maio de 2018. O ônibus saía da O’Connell Street 1h30 da manhã, chegávamos ao Titanic Museum (em Belfast) e, de lá, seguíamos para o estúdio”, afirmou.

Figurantes foram “massacrados” em cena

Lucas (ator do lado direito da foto) em outra cena de Game of Thrones, fugindo do dragão Drogo, comandado por Daenerys. Foto: Reprodução Instagram @lukasbrambila

Em uma das cenas, Lucas fez o papel de um morador de King’s Landing (Porto Real) durante o ataque de Daenerys e seu dragão sobre o povo. “Foi tudo muito real, o medo de estar lá em King’s Landing e ver os corpos dos exércitos pelo chão. Foram necessários três meses para gravar o episódio 5 da temporada, do qual participei com vários outros brasileiros.”

Entre os outros brasileiros estava Bruno de Lima, 26, de Bragança Paulista, que mora há um ano e meio em Dublin. Estuda Engenharia da Computação e trabalha como Analista de Informática. Junto ao Lucas, ele também participou das gravações do penúltimo episódio da série, interpretando um morador de King’s Landing. “Eu era um ‘lower class’, algo como mendigo, uma das pessoas que morreram em Porto Real”, disse.

João também aparece em uma das cenas principais do quinto episódio como soldado da Golden Company, o exército da rainha Cersei, que permanece em frente ao castelo até que o dragão Drogo os detona.

Falta de experiência não atrapalhou

Bruno em foto tirada nos bastidores de Game of Thrones durante a gravação do quinto episódio da última temporada. Foto: Acervo Pessoal

Lucas destaca que ficou impressionado com a estrutura de maquiadores, figurinistas e toda a equipe. Mesmo sem experiência como ator, ele disse que a experiência o fez aprender bastante. “Ao participar, logo nas primeiras vezes, pude aprender sobre configurações de set, cores de cena, figurino e a atuação propriamente dita, vendo de perto Jaime, Arya, Jon, Davos. Foi sensacional.”

Bruno também nunca trabalhou com atuação. “Acho que isso deu mais magia à experiência. Olhar como tudo aquilo funciona e ver como as coisas são nos bastidores é simplesmente impressionante. Eu adorei, apesar de ser muito cansativo. Com certeza, faria tudo de novo.”

João já havia feito alguns comerciais, mas nada comparado à gigantesca estrutura que é Game of Thrones. “Foi uma experiência incrível, poder ver os atores atuando como Jon Snow, Arya e Jaime na minha frente. Ser capaz de ver e participar da estrutura cinematográfica de Game of Thrones não tem preço, ainda mais para quem é fã e gosta da série como eu.”

Jornada extensa e cansativa

Figurantes que atuavam como soldados em Game Of Thrones tinham treinamento militar. Foto: Divulgação/@joaofilipeazevedo

João afirmou que, para participar como soldado, precisava treinar como um. “Os primeiros três dias foram apenas treinamento militar, chegávamos às 5h da manhã ao Titanic Studios, em Belfast, e saíamos às 20h, treinando marcha e comportamento militar. O treinador era um ex-membro do exército inglês”, ressaltou. As cenas começaram a ser gravadas uma semana depois. “Uma cena de 10 segundos durava uma tarde para gravar, eles são muito perfeccionistas.”

E se você ficou com vontade de se aventurar como figurante (extras) na Irlanda, saiba que o país oferece uma infinidade de oportunidades. Com paisagens de tirar o fôlego, a Irlanda é recorrente cenário de megaproduções, e o mercado de figuração está sempre a pleno vapor.

Brasileiros já fizeram pontinhas em seriados como Vikings, em comerciais e, até, na novela Fair City. Para saber mais sobre como se tornar um figurante na Irlanda durante o seu intercâmbio, clique aqui: Como me tornei figurante em Game of Thrones e Vikings.

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar