Brexit pode aumentar crise de acomodação na Irlanda

Brexit pode aumentar crise de acomodação na Irlanda

Rubinho Vitti

8 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Irlandeses que vivem no Reino Unido estão retornando ao seu país natal antes que o Reino Unido deixe a União Europeia, decisão que ainda não tem uma data certa para acontecer. Mesmo assim, a população irlandesa vem aumentando por conta dessa mudança, e isso pode afetar a crise de acomodação no país.

Com o Brexit, o Reino Unido passa a ser mais fechado e, por isso, muitos estão preferindo a República da Irlanda como forma de viver dentro do grupo europeu. Além de irlandeses, britânicos em busca de novos postos de trabalho abertos à UE e outros que pretendem viver sua aposentadoria na Irlanda estão na lista de novos moradores da Ilha.

Segundo pesquisa do grupo Real Estate Alliance (REA), o aumento esperado no valor dos imóveis na Irlanda é de 4,2% em 2019, mas depende muito das negociações do Brexit, o que faz esse número ainda ser incerto. E com o aumento no valor dos imóveis, o aluguel ser elevado é uma realidade.

A “novela” Brexit ainda não acabou e todos os dias (ou todas as horas) existem novas informações a respeito da saída de UK da UE.

Irlandeses emigrantes e britânicos estão se mudando para a Irlanda

wind-country-europe-red-symbol-color-977982-pxhere.com

Irlandeses que moram no Reino Unido e britânicos estão à procura de lar na Irlanda. Foto: Pxhere

De acordo com a REA, 46% dos agentes imobiliários irlandeses computaram aumento nos pedidos de compra de imóveis na Irlanda provenientes do Reino Unido em 2018.

Das consultas por imóveis, 52% são provenientes de emigrantes em retorno. Ou seja, irlandeses que estão morando no Reino Unido, mas querem voltar para sua terra natal.

Por outro lado, 28% não têm conexão prévia com o país. De todas as transações de propriedade com compradores do Reino Unido, 17% estão diretamente relacionadas ao Brexit.

Os compradores do Reino Unido representam 11% do total de pedidos e 6% das vendas no mercado irlandês, uma média de 10% acima em relação aos 12 meses anteriores.

Cerca de 40% dos compradores estão se mudando para a Irlanda vindos de Londres e do sudeste da Inglaterra.

Brexit é ‘faca de dois gumes’ para setor imobiliário

Foto: Pxhere

Assim como pode haver um aumento na compra de residências, mercado imobiliário se vê pressionado. Foto: Pxhere

Os dados de agentes imobiliários em toda a Irlanda mostram que o Brexit está provando ser uma faca de dois gumes — impulsionamento das vendas de imóveis versus pressão sobre o mercado imobiliário.

A República da Irlanda, e principalmente a capital Dublin, já sofre com alta demanda da população local e um número alto de estrangeiros vivendo em seu território cosmopolita. Isso porque o número de imóveis disponíveis para aluguel é escasso e, quando existem, apresentam um alto valor mensal.

A população irlandesa sofre com falta de casas disponíveis para alugar e comprar na ilha. O número de pessoas sem lar cresceu 20% no ano passado em relação a 2017. O CSO (Central Statistics Office — centro de estatísticas da Irlanda) mostra que existem 110 mil pessoas buscando comprar uma casa na Ilha. Porém, a quantidade de lares sendo construídos é bem menor.

Emprego também pode ser afetado

city-urban-crowd-cityscape-tourist-uk-1060732-pxhere.com

Buscar um emprego em país que ainda esteja dentro da União Europeia pode ser motivo da alta procura para viver na Irlanda. Foto: Pxhere

Dos novos moradores da Irlanda, 23% relataram que vão se mudar para trabalhar na ilha. Isso representa um aumento de 16% em relação a 2016. Desse total, 34% trabalharão em casa para empresas do Reino Unido e 46% estarão trabalhando na Irlanda.

Isso significa que haverá mais mão de obra disponível para as vagas na Irlanda. Por outro lado, ainda há os brasileiros com dupla cidadania (UE) que trabalham no Reino Unido e ainda não sabem se poderão continuar por lá. A Irlanda pode ser o destino deles também.

A pesquisa também mostra que 27% estão comprando para aposentadoria, 16% são investidores, 11% estão buscando uma mudança no estilo de vida e 8% estão comprando casas de férias.

Medo do futuro impulsiona mudança

architecture-bridge-skyline-clock-building-palace-772846-pxhere.com

A indeterminação de como ficará o Reino Unido após o Brexit tem motivado irlandeses emigrantes e britânicos na busca por um lar na Irlanda. Foto: Pxhere

A pesquisa do grupo Real Estate Alliance mostrou, ainda, que há um sentimento de que muitos compradores estão deixando o Reino Unido em uma mistura de medo do futuro e decepção com o resultado do plebiscito, que aprovou a saída do Reino Unido da União Europeia. Até mesmo a Irlanda do Norte corre o risco de ter uma separação física da República da Irlanda.

O mesmo acontece com os irlandeses que saíram de suas terras para trabalhar e viver em território britânico.

Veja também

Acomodação temporária

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar