Brexit poderia unir Irlanda e Irlanda do Norte?

Brexit poderia unir Irlanda e Irlanda do Norte?

Rubinho Vitti

3 semanas atrás

Declarações do Taoiseach Leo Varadkar levantaram uma questão importante nesta semana a respeito do Brexit. Ele afirmou que é preciso respeitar o Good Friday Agreement (acordo da Sexta-feira Santa), no qual existem todas as regras e declarações a respeito do pertencimento da Irlanda do Norte ao Reino Unido. Segundo ele, respeitar esse acordo pode significar uma união das duas Irlandas após o Brexit, se o povo quiser. Mas o que significa esse acordo?

Diferenças econômicas entre as Irlandas deve aumentar com o Brexit. Foto: The Journal

O Acordo de Belfast, também conhecido como o Acordo da Sexta-feira Santa, porque foi alcançado na Sexta-feira Santa, 10 de abril de 1998, é um acordo de paz entre os governos britânico e irlandês. As conversações que levaram ao Acordo abordaram questões que causaram conflitos nas décadas anteriores. O objetivo era estabelecer um novo governo delegado para a Irlanda do Norte.

O Taoiseach (que é o primeiro ministro irlandês) Leo Varadkar afirmou que “devemos ter medo de um Brexit sem acordo”. Segundo suas declarações, um Brexit sem acordo teria impactos muito sérios sobre a economia das duas Irlandas e na Grã-Bretanha. “Também poderia ter implicações de segurança e constitucionais”, disse, sobre o fato da saída do Reino Unido da União Europeia ser uma espécie de divisão da Europa.

Foi em conversa com o novo primeiro ministro britânico, Boris Johnson, que Varadkar levantou o assunto do Good Friday Agreement. Ele disse: “é muito explícito que o governo soberano, o governo do Reino Unido, deve ser rigorosamente imparcial na forma como administra a Irlanda do Norte, e todos nós precisamos respeitar o fato de que as aspirações sobre o povo unionista e nacionalista são iguais”, ressaltando as pessoas que gostariam de unir as Irlandas (unionistas) e os contrários (nacionalistas).

Varadkar acrescentou acreditar que o Acordo da Sexta-feira Santa é uma “obra-prima”. “É explícito sobre uma série de coisas; explícito sobre o princípio do consentimento, que a Irlanda do Norte é parte do Reino Unido até que as pessoas decidam o contrário”. Ou seja, há uma previsão no Acordo de que o povo, por meio de referendo, pode decidir a questão da reunião das duas Irlandas.

O acordo também afirma, segundo Varadkar, que as pessoas no Norte têm o direito de serem irlandesas, britânicas ou ambas. Até agora, o único acordo fechado entre as Irlandas é a livre circulação entre os dois países.

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar