Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Divã E-Dublin

Chegou a hora de dizer até logo ao Divã E-Dublin

Juliana Polydoro postou em 05 dez 2015

2014-10-21 17_18_38-1381647_718869711459766_1577621174_n - Windows Photo ViewerOlá a todos!

Escrevo hoje a minha coluna de despedida do E-Dublin. Tive um período muito bom e produtivo em parceria com esse maravilhoso website, mas agora chegou a hora de partir. Vou seguir em frente com alguns outros projetos de vida, por isso, nesse momento decidi encerrar a coluna, mesmo tendo muitos leitores que me acompanham e um relacionamento excelente com o E-Dublin.

Assim como todos os que já foram ou ainda tem vontade de fazer um intercâmbio, no momento dessa decisão precisamos seguir em frente, mesmo se o que já temos seja ótimo…

Como eu disse aqui muitas vezes em outros textos e em muitos emails que eu respondi, a vida é uma experiência e todas as coisas tem um começo, um meio e um fim. Quando falo isso, muitas vezes as pessoas se assustam, mas essa é a natureza da vida. Se observarmos bem, esse é o modo como todas as coisas funcionam. Por isso, se começarmos a respeitar a natureza da vida poderemos viver cada momento intensamente. Em geral, estamos muito preocupados com o passado ou com o futuro e acabamos perdendo o momento presente, sem perceber que o momento presente é a única coisa que realmente temos. O que muitas vezes fazemos, também, é pensar que cada situação que vivemos será para sempre eterna, o que não acontece. Quando estamos em um momento de alegria, queremos que não acabe nunca e ele passa. Quando estamos em um momento de tristeza, acreditamos que aquilo não vai acabar nunca ou queremos que acabe logo, mas ele também passa. A vida está em constante movimento. Mesmo que muitas vezes nós tentemos fazer com que ela fique estável, segura e constante, ela não permanece assim, pois o movimento é que traz o aprendizado.

Por isso, sempre digo que se encararmos a vida como uma experiência, aproveitando tudo o que ela nos traz, aceitando o seu movimento, vivendo no presente, no momento, poderemos aproveitar muito mais dos lugares e das pessoas, e viveremos experiências que jamais imaginamos que poderíamos viver. Um outro aspecto importante também é deixarmos de julgar as experiências como boas ou ruins, tentando evitar o sofrimento e as dificuldades. As dificuldades são oportunidades de aprendizado, são um presente que a vida nos dá para que possamos crescer. Quando buscamos sempre o conforto procurando evitar essas dificuldades, restringimos o aprendizado que a vida pode nos proporcionar.

Digo tudo isso porque um dos temas mais recorrentes dos e-mails que recebi através do E-Dublin é o medo de deixar tudo e ir em direção ao desconhecido, mudar para Dublin sem saber o que vai acontecer e não saber o que vai passar também quando decidir voltar para o Brasil, em especial quando já se tem uma vida “estável” no país, e minha resposta sempre foi essa: a vida é uma experiência. Se pararmos de tentar controlar a vida e começarmos a vivê-la, poderemos aproveitá-la sem arrependimentos. O medo é natural, porque não se sabe o que irá acontecer ao se mudar para Dublin, mas na realidade nós nunca sabemos o que irá acontecer nunca. É ilusão acreditar que sabemos o que vai se passar no nosso futuro. Podemos planejar, planejar, planejar que nada acontecerá exatamente da forma como planejamos – e se acontecesse perderia a graça, não é verdade?

Todas as experiências tem seu valor. Se você decidir ir para Dublin ou ficar no Brasil, não importa. Viva essas experiências e comece a aceitar tudo o que a vida te traz, aproveitando o momento e sabendo que tudo, tudo acaba.

E é por isso que quero agradecer imensamente o E-Dublin e todas as pessoas que leram a minha coluna. Foi uma ótima experiência e eu aproveitei cada momento. Agora a vida está me trazendo novas experiências e eu vou em direção à elas.

Aproveito para convidá-los para ler meu blog Peregrinando – uma viagem pelo caminho interior. Nesse blog, eu conto um pouco sobre a minha decisão de saber Quem Eu Sou, que me levou para Dublin e também a percorrer 3 vezes o Caminho de Santiago de Compostela e compartilho os meus aprendizados durante esse caminho de autoconhecimento.

Muito obrigada ao E-Dublin e a todos vocês que dedicaram alguns minutos da suas vidas para ler as minhas palavras.

Muito Amor, Paz, Luz e Alegria para todos vocês!

Juliana

Sobre o Autor


Juliana Izabel Polydoro, psicóloga, mestre em psicologia da Saúde, com experiência em diversas áreas dentro da Psicologia, agora trabalha somente com clínica, atendendo presencialmente e por skype. É também escritora, poeta, roteirista de filmes, viajante, peregrina e dançarina.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

Recentes e populares

Meu Intercâmbio

5 fatos que acontecerão com você no intercâmbio

3 semanas atrás, por Colaborador E-Dublin
Crônicas

A magia de Dublin

4 semanas atrás, por Colaborador E-Dublin
Divã E-Dublin

A parte boa do Intercâmbio

2 meses atrás, por Juliana Polydoro
Reflexões

Menos motivação e mais inspiração

2 meses atrás, por Colaborador E-Dublin
Crônicas

E aí, vai deixar o ano acabar mais uma vez?

2 meses atrás, por Colaborador E-Dublin
Crônicas

O intercâmbio e a descoberta de si mesmo

3 meses atrás, por Colaborador E-Dublin