Cliffs of Moher: como visitar de forma fácil e segura

Cliffs of Moher: como visitar de forma fácil e segura

Rubinho Vitti

3 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

A principal atração turística na Irlanda é, de longe, o local mais bonito para se visitar na ilha. O Cliffs of Moher são falésias ao longo da costa ocidental do país, localizadas no condado de Clare, e consideradas o principal cartão postal da Ilha da Esmeralda.

Elas existem há, pelo menos, 300 milhões de anos. Quase 1,6 milhão de turistas visitaram o Cliffs of Moher em 2018, tornando-o a segunda maior atração em número de público na ilha depois da fábrica da Guinness, em Dublin.

Mas o que são os Cliffs?

Cliffs of Moher recebe cerca de 1,5 milhão de turistas por ano. Foto: Rubinho Vitti

São 8 quilômetros de extensão de imensas falésias, com altura máxima de 120 metros ao sul e 214 metros ao norte. Por isso mesmo, o Cliffs of Moher foi eleito a melhor vista de uma falésia no mundo pela revista Conde Nast Traveler. Até mesmo filmes famosos foram rodados por lá.

De cima, quando o clima está bom e o céu limpo, é possível avistar locais como as ilhas Aran, a baía de Galway, Twelve Pins, as montanhas Maum Turk, do parque Connemara, além da península de Dingle e as ilhas Blasket, em Kerry. As águas do Oceano Atlântico violentamente entram em choque com aquele muro formado pela natureza.

Não é à toa que essa parte do mar da Irlanda é conhecida como Wild Atlantic (ou Atlântico selvagem).

Leia também: Irlanda vai revitalizar área do Cliffs of Moher

Cliffs fazem parte do Unesco Global Geoparks

Não é preciso muita sorte para se deparar com animais, principalmente aves, durante o passeio pelos Cliffs. A área é protegida por ser lar de mais de 20 espécies de aves marinhas, onde mais de 30 mil filhotes nascem todos os anos. Entre elas, torda-mergulheira, mergulhão, variedades de gaivota, falcões peregrinos e papagaios-do-mar. Vale também lembrar da flora, com espécies raras como Cat’s Eat e Sea Pink.

Por essas e outras, os Cliffs fazem parte do Unesco Global Geoparks na Irlanda, junto com o Burren e o Copper Coast. A organização identifica áreas geográficas únicas, que são locais e paisagens de importância internacional.

É seguro passear pelos Cliffs?

Passeio pelos Cliffs of Moher pelo Musement tem guia turístico e passagem por Galway. Foto: Rubinho Vitti

Chegando próximo à beira dos cliffs, é possível sentir um frio na barriga (além do frio propriamente dito) e ficar com a boca aberta pela paisagem à sua frente. Quem tem medo de altura deve ficar a uma distância confortável, já que é muito alto mesmo. Alguns se arriscam em chegar perto até demais, mesmo com placas indicativas dizendo do perigo que existe naquele lugar.

Mas calma, o passeio é seguro. Basta seguir as informações e tudo ocorrerá bem. No dia em que viajei, foi possível ver famílias inteiras, de crianças a velhinhos, de toda parte do mundo, passeando pelas estradinhas que circundam os cliffs. Só tome cuidado com as selfies. Há casos de morte nos Cliffs pela tentativa de tirar fotos muito perto dos penhascos.

Leia também: Conheça as lindas paisagens dos Cliffs of Moher na Irlanda

Como se preparar para os Cliffs?

Cliffs of Moher é um dos mais populares destinos turísticos da Irlanda. Foto: Acervo/Rubinho Vitti

É preciso se preparar para ir até os Cliffs of Moher. Primeiro, agasalho. Se você já sente frio em Dublin, pode crer que por lá é ainda mais gelado. A costa da Irlanda é sempre mais fria, pois recebe diretamente os ventos vindos do oceano, que congelam nosso corpinho e, por isso, é preciso muita proteção.

Além de gelado, é úmido. Então, é importante pensar em uma capa de chuva e uma bota ou sapato impermeável. Também há muita subida e descida. O calçado tem que ser antiderrapante ou você pode portar um daqueles apoios de caminhada.

Leve também uma mochila com algumas guloseimas, barras de cereal, água e o que mais quiser para quando sentir fome pelo caminho. Mas, se esquecer, não se preocupe, pois ainda é possível ir ao Centro de Visitantes dos Cliffs, onde há cafeteria, lanchonete, lojinha e, até, um pequeno museu.

O que conhecer nos Cliffs?

Visitantes podem apreciar a vista das falésias em diversos pontos entre os 8 km de extensão do Cliffs of Moher. Foto: Rubinho Vitti

Talvez apenas um dia de passeio não seja suficiente para conhecer toda a extensão dos Cliffs. Mas alguns pontos são interessantes de visitar logo no primeiro tour, como a O’Brien’s Tower. Ela fica no ponto médio das falésias e foi construída em 1835. Era local de observação para turistas vitorianos.

Descendente do primeiro rei supremo da Irlanda, Cornelius O’Brien (1782-1857) era o proprietário da localidade e foi responsável pela construção da torre, com uma visão à frente do seu tempo, acreditando que o desenvolvimento do turismo beneficiaria a economia local.

Aliás, falando em história, Cliffs of Moher vem do nome Mothar, por causa de um forte demolido durante as guerras napoleônicas do início do século 19. Mothar, em gaélico, significa “a ruína de um forte”.

Musement leva turistas em passeio ao Cliffs of Moher

Que a Irlanda tem lugares incríveis para conhecer, isso todo mundo já sabe. A ilha é famosa por suas belezas naturais, e não é exagero dizer que concentra algumas das mais belas paisagens do mundo. Por isso mesmo, encontrar um passeio perfeito pode ser um desafio.

Quer dizer, não é mais! Com o site de passeios e turismo Musement, encontrar a melhor forma de conhecer a Irlanda ficou fácil. Basta acessar o site e escolher entre as dezenas disponíveis. No mês de novembro, foi a minha vez de desbravar a ilha com o Musement, finalmente conhecendo os famosos (e gigantes) Cliffs of Moher.

Bastou buscar pelo nome do passeio no Musement e fazer a reserva em alguns minutos. Pronto! Com a tour bookada, era só se preparar e acordar cedinho para encontrar a turma que atravessaria o país de Leste a Oeste para chegar ao cartão-postal mais importante da ilha.

Tour tem guia turístico e paisagens deslumbrantes

Cliffs of Moher: caminhada entre as pedras pode ser feita em diversos níveis de dificuldade. Foto: Rubinho Vitti

O ônibus saiu às 6h30 da manhã do centro de Dublin em direção ao condado de Clare, cerca de 270 km da capital irlandesa. Foram mais de 4 horas de viagem, com parada para o café da manhã. O visual do caminho é incrível, passando por várias fazendas cheias de ovelhinhas, montanhas e estradas lindas.

Ver o sol nascer por trás da névoa gelada do outono foi já a primeira experiência incrível dessa tour. Passava das 10h quando o ônibus parou no estacionamento dos Cliffs. Recebemos os ingressos, e o guia nos deixou à vontade para explorar o local durante uma hora e meia. Não sem antes explicar tintim por tintim os detalhes daquele monumento natural e espetacular.

Com um conhecimento absoluto sobre os Cliffs e a Irlanda, ele deu diversos detalhes interessantíssimos, e o mais legal é que, com o Musement, é possível escolher excursões em português.

Galway também está no roteiro

Cidade de Galway fica próxima aos Cliffs of Moher e faz parte de roteiro turístico. Foto: Dreamstime

A excursão não se encerra por aí. Depois dos Cliffs, o ônibus para em um local chamado The Burren, conhecido como Baby Cliffs of Moher. É como se fosse uma miniatura dos Cliffs e de onde é possível ter uma visão mais distante das grandes falésias. Uma pausa para um almoço tipicamente irlandês também está no roteiro, próximo aos Cliffs.

A viagem segue até a encantadora cidade de Galway, onde os turistas ficam livres para passear durante mais de uma hora. Uma ótima pedida para caminhar pelas charmosas ruazinhas da cidade irlandesa conhecida por sua forte cultura.

Voltando para casa, já com a noite chegando, parece que a viagem durou uma semana, de tanta informação e emoção sentidas naquele dia todo. É nesse momento que você pensa: vale a pena visitar e conhecer de perto essa maravilhosa Ilha da Esmeralda.

Sobre o Musement

O Musement ajuda os viajantes a tirar o melhor proveito dos destinos pelo mundo, oferecendo uma grande variedade de excursões e atrações locais, que podem ser reservadas em vários dispositivos. Mais do que apenas “coisas para fazer”, a gama de atividades temporárias inclui joias escondidas e, até, atividades gratuitas.

O site da empresa é perfeito para planejar viagens, assim como o aplicativo, que auxilia na tomada de decisões.

Veja também

Onde morar na Irlanda? Capital ou no Interior

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar