Como a mudança de país pode interferir na sua saúde

Como a mudança de país pode interferir na sua saúde

Colaborador E-Dublin

6 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

No Brasil, a maior parte dos estados não têm baixas temperaturas, com exceção dos estados do Sul. Com isso, é muito comum nós brasileiros sofrermos quando chegamos à Irlanda, ou outros países europeus, devido a não estarmos adaptados com o clima frio. Isso gera um desconforto e grande chance de adquirir doenças sazonais, como: gripes e resfriados, além de rinite, sinusite, otite e asma.

O clima frio favorece várias doenças temporais.© Rido | Dreamstime.com

O clima frio favorece várias doenças sazonais. © Rido | Dreamstime.com

Tais doenças surgem porque o ar fica mais seco devido às baixas temperaturas, favorecendo bactérias e vírus, pois elas sobrevivem, principalmente, em lugares fechados, como casa, escola e transporte coletivo. Medidas para a prevenção devem ser adotadas, aliadas a uma estratégia de tratamento com antiviral e hábitos saudáveis.

Vale lembrar que os mais prejudicados devido ao clima são as crianças e idosos com baixa imunidade. A nutricionista e coach alimentar Lisiane Giusti dá algumas dicas de como prevenir essas doenças do frio.

Como prevenir gripes e resfriados

Ambiente ventilado: tente deixar a casa ventilada, abrir as janelas, pois isso faz com que o ar se renove e a chance de contrair doenças sazonais é menor. Na Irlanda, temos a tendência de deixar tudo fechado por conta do frio. Porém, criei o hábito de deixar alguma janela aberta ao sair pela manhã e fechar ao voltar para casa.

Nutrir o corpo com vitaminas e minerais: no inverno, o corpo gasta bastante energia para aquecer. Sendo assim, ele precisa estar bem nutrido com todas as fontes de vitaminas e minerais.

Aumente o consumo de água: a sede desaparece no inverno, não é mesmo? Mas você não pode deixar de tomar água, pois o corpo precisa de hidratação, que são 35 ml para cada quilo, por pessoa durante o dia, no mínimo.

Aposte nos chás: consumo de chás é excelente, principalmente limão e gengibre, que são anti-inflamatórios.

Alimente-se com leguminosas: soja, grão-de-bico, feijão, lentilha e ervilha são boas opções para complementar as vitaminas que acabamos deixando de lado no inverno, por exemplo, as saladas.

Tome vitamina D: a vitamina D é uma preocupação, principalmente em lugares com pouca incidência de sol. Por isso, a ingestão de alimentos ricos em vitamina D, como os peixes, frutos do mar e alimentos oleaginosos (castanha-do-pará, nozes, castanha de caju e amêndoas) devem ser adicionados no cardápio. Outra opção é a suplementação dessa vitamina, que, nesse caso, tem que ser indicada por uma especialista.

Veja também

Como cuidar da saúde durante uma viagem no exterior?

Lisiane Giusti,

Bacharel em Nutrição pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com formação em Nutrition Coach e Especialização em Perda de peso e Nutrição esportiva. Atualmente, atende em consultório em Dublin, na área de nutrição clínica. Conheça mais o trabalho dela no Instagram @nutricoachlisi.

Stock Photos via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar