Como comprar um carro na Irlanda

Como comprar um carro na Irlanda

Rubinho Vitti

4 meses atrás

Vale a pena comprar um carro na Irlanda?

Andando pelas ruas de Dublin ou outra cidade da Irlanda, é possível perceber que o famoso slogan de marca de carro do Brasil — “apaixonados por carros como todo brasileiro” — não funciona muito bem. É que, apesar de haver trânsito em horários de pico em grandes cidades, como em qualquer outra do mundo, o carro não é um objeto tão desejado assim pelos irlandeses.

Segundo o CSO (Central Statistics Office), o centro de estatísticas da Irlanda, apenas  436 pessoas a cada 1.000 usam carro como principal meio de transporte. Os motivos são muitos, desde ter um eficiente sistema de transporte público, com trens e ônibus, até a possibilidade de utilizar transportes “limpos”, sem combustível, como bicicleta, skates, entre outros, além da facilidade de andar a pé nas cidades pequenas.

Por outro lado, estão os custos de se manter um carro na Irlanda. O preço de um veículo é considerado barato em relação a países como o Brasil, porém, somar as taxas, seguro, estacionamento, entre outros pontos, pode pesar no bolso, principalmente levando em consideração o perfil do intercambista, estudante de inglês.

Para esclarecer dúvidas e conhecer o processo para se adquirir um carro na Ilha Verde, pontuaremos aqui os prós e contras, assim como os empecilhos que você pode encontrar pelo caminho na hora de escolher o seu automóvel.

Você vai precisar de um carro na Irlanda?

Será que você precisa de uma carro na Irlanda? © Michal Bednarek | Dreamstime.com

Será que você precisa de um carro na Irlanda? © Michal Bednarek | Dreamstime.com

Os brasileiros que almejam um carro na Irlanda precisam refletir sobre a importância ou não de comprar um veículo. Isso varia de caso a caso, mas apenas se animar com o valor de um modelo usado não basta para ser uma vantagem comprar. Portanto,  antes de comprar vale uma reflexão! Se questione com relação ao seguinte:

Quanto tempo pretendo ficar na Irlanda? Se você for intercambista e tiver apenas a possibilidade de renovação para permanecer na ilha, isso significa permanência de no máximo dois anos. Comprar um veículo não seria ideal neste caso. Afinal, é possível fazer tudo na ilha usando o transporte público ou, quando for necessário ou desejável, alugar um carro (leia mais abaixo).

No caso de brasileiros residentes – com stamp 4, passaporte europeu ou visto de trabalho – os motivos para se comprar um carro são outros. A estabilidade no país e a possibilidade de se locomover com maior liberdade e facilidade são razões que contribuem para querer ter um veículo próprio. Sem falar que em alguns condados com sistema de transporte muito menos efeciente, o carro se faz imprescindível.

Terei dinheiro suficiente para manter meu carro? É preciso colocar na ponta do lápis os custos que um carro pode ter mensalmente.. Sendo assim, um salário de 20 horas semanais permitido a um intercambista provavelmente não será suficiente para suprir os custos de um carro. Para brasileiros com possibilidade de trabalho de 40 horas, um carro pode se encaixar no orçamento com maior facilidade.

A comodidade de um carro é a sua prioridade financeira no momento? Morar em um país diferente pode representar gastos inesperados que são prioridades. Alimentação, aluguel, gastos com educação, saúde, viagens, etc. É preciso refletir o quanto a presença de um carro na vida de um brasileiro na Irlanda vai comprometer essas prioridades.

Se a decisão é de realmente comprar, então vamos ler algumas orientações para buscar a melhor forma de fazer isso.

Carro para fins de trabalho na Irlanda

Compensa possuir um carro para fins profissionais na Irlanda? © Ian Allenden | Dreamstime.com

Compensa possuir um carro para fins profissionais na Irlanda? © Ian Allenden | Dreamstime.com

  • Trabalhar no interior da Irlanda. Nem tudo se resume a Dublin. Para quem opta por cidades menores no interior, onde a oferta de transporte público não é uma realidade, algumas vezes o carro passa a ser uma necessidade real.
  • Care workers (cuidadores) – Outra área em alta na Irlanda no momento é a de cuidadores. Muitas agências abrem vagas de 20h o que pode ser preenchida até mesmo por um estudante, com stamp 2. Porém, boa parte das vagas exige bastante mobilidade e nesse caso, possuir um carro pode ajudar muito.
  • Transfer. Outra possibilidade bastante recorrente é utilizar o carro como renda extra. O serviço de transfer, mudanças e até  passeios.

Claro que em todas essas possibilidades é necessário avaliar criteriosamente se vai valer a pena o investimento.

Comprar um carro novo ou usado?

Como comprar um carro usado na Irlanda? 8 © Corepics Vof | Dreamstime.com

Como comprar um carro usado na Irlanda? © Corepics Vof | Dreamstime.com

O dilema de todo brasileiro interessado na compra de um veículo é o mesmo na Irlanda. Afinal, comprar um carro zero km ou usado? Assim como no Brasil, um carro novo perde muito o seu valor após um ou dois anos de uso. Especialistas irlandeses dizem que um carro novo é interessante por ter uma garantia estendida do fabricante que pode cobrir qualquer defeito de fábrica.

Além disso, é possível escolher melhor o carro que se adapta à pessoa, com detalhes de design, cor, modelo, etc. Outra vantagem de comprar um carro novo é poder emprestar dinheiro com facilidades (taxas baixas de juros, ou até mesmo zero).

Já os carros usados têm como vantagem principal o preço. Encontrar um veículo em bom estado, por 200 ou 300 euros, não é raro. Porém, há que de se preocupar com vários itens. Um deles é a qualidade do carro. Não é possível ter certeza absoluta de sua manutenção nem mesmo de sua procedência.

Se houver algum defeito, não existe a quem reclamar. Também pode ficar caro deixar o carro na condição necessária exigida por lei para que ele possa rodar nas ruas.

O seguro também pode pesar. A seguradora geralmente avalia diversos fatores como a emissão de CO2 e o tempo de uso para calcular o preço de sua apólice. Um seguro anual de um carro usado chega a custar 5 ou 10 vezes mais que o valor dele próprio. As taxas anuais cobradas pela Irlanda também verificam taxas de emissão do gás (ver neste texto).

O que observar na hora de escolher um carro usado?

  1. Verifique a situação do NCT (National Car Test) do carro. Falaremos mais sobre ele neste texto. Pergunte ao proprietário se foi feito e se está tudo em ordem. Peça comprovação da realização do teste.
  2. Mesmo com o NCT em dia, faça um test drive do carro. Gaste algum tempo no volante, utilizando todas as marchas, percorrendo caminhos íngremes, rodovias, curvas, estacione, use a marcha ré, etc.
  3. Pesquise sobre o modelo do carro na internet. Saiba se está fora de linha, se é difícil encontrar peças, se os mecânicos aceitam em suas oficinas, se a manutenção é cara, etc.
  4. Veja se o carro se adapta ao seu estilo de vida. Famílias podem precisar de carros menores para levar os filhos. Solteiros podem querer experimentar um carro mais esportivo.
  5. Escolha o tipo de motor ideal. Dependendo do uso mais para a estrada ou para a cidade, o motor pode ser mais ou menos potente.
  6. A escolha do motor também pode determinar o valor do imposto a ser pago ao governo (por conta da emissão de gases) e também do seguro do carro, como já falamos neste texto.
  7. Verifique o histórico do veículo. Saiba se ele passou por algum problema com a justiça ou se houve algum acidente grave. Existem serviços na web como o CarTell em que é possível puxar o histórico pela placa do carro.
  8. Solicite uma inspeção pré-compra. Deixe o mecânico treinado dar uma olhada no carro antes da compra ser feita. O vendedor pode não saber sobre alguns dos problemas que só um mecânico especializado pode encontrar.
  9. Negocie. O revendedor de carros usados ​​está disposto a negociar.
  10. Verifique quem é o dono do veículo. Se está comprando fora de uma concessionária, certifique-se de que quem está vendendo o carro para você é de fato o verdadeiro dono.
    Lembre-se da documentação. Comprar um carro não é só entregar o dinheiro e apertar as mãos. Você precisa ter certeza de que toda a documentação está em ordem e que qualquer informação de título, garantias ou qualquer coisa relacionada à compra do carro usado está lá.

Como funciona o seguro de automóvel na Irlanda?

O seguro pode ser um dos maiores empecilhos na hora da compra de um carro na Irlanda. © Andrey Popov | Dreamstime.com

O seguro pode ser um dos maiores empecilhos na hora da compra de um carro na Irlanda. © Andrey Popov | Dreamstime.com

Quem compra um carro na Irlanda precisa ter, obrigatoriamente, um seguro de responsabilidade civil (“third party”). Esse é o “grande problema” para o motorista, já que o valor anual de um seguro chega a custar bem mais que o valor do carro em si. Mas é obrigatório, não tem jeito.

Assim como no Brasil, os seguros variam de acordo com uma lista de pontos. Entre eles estão idade, nacionalidade da habilitação, habilitação provisória ou permanente, etc. A Europa não permite, desde 2012, que seguradoras alterem o preço do seguro pelo gênero (masculino ou feminino) do condutor.

Igual ao imposto, ele também conta a quantidade emitida de CO2 pelo veículo (fabricado depois de 2008) e o tamanho do motor (antes de 2008).

O “third party” não cobre perdas substanciais, mas seguradoras também podem incluir, opcionalmente, seguros contra incêndio, roubo e outras coberturas mais abrangentes.

O mais comum é o seguro de responsabilidade civil, contra fogo e roubo. Ele é básico e tem um custo médio que cobre incêndios e assaltos. O mais caro, porém com cobertura total de danos, é o “comprehensive”.

De acordo com o CSO, o valor de um seguro caiu em 2017 em relação ao ano anterior. A média era 909 euros em agosto de 2016 e foi para 781 no mesmo mês do ano seguinte.

Características observadas para cálculo do seguro do veículo:

  • experiência do motorista
  • idade do motorista
  • tipo de carteira do motorista
  • histórico de penalidades
  • histórico de seguro (“no claims”)
  • idade do veículo
  • novo ou usado
  • tipo de veículo
  • tamanho do veículo
  • área onde vive o condutor

O seguro pode pesar no seu bolso

Todos os itens citados acima também vão impactar em um step muito importante na escolha do seguro do automóvel escolhido, seja ele novo ou usado. Na Irlanda, o seguro cobre o condutor e não necessariamente o automóvel, ou seja, fatores como:

  • Idade
  • Tempo de condução
  • Categoria da carteira de motorista
  • Tempo sem dirigir no país
  • Incidência de sinistros
  • e outros fatores, pode pensar no bolso.

Um bom exemplo são os condutores de primeira carteira- Provisional License. Por não possuírem nenhum bônus, na maioria das vezes o seguro pode chegar ao dobro de um carro usado. Nossa gerente de conteúdo descobriu esse fator há dois anos, quando tentou comprar o seu primeiro automóvel na Irlanda. Na época, ela estava sem conduzir na Irlanda por cerca de dois anos, e o último seguro que possuiu foi como segunda condutora no carro do seu esposo.

Infelizmente, na Irlanda, possuir gaps na trajetória como condutor implica massivamente no preço do seguro. No caso da nossa gerente, entre todas as seguradoras consultadas, o menor valor para o seguro por 12 meses sairia por 4.500 euros, ou seja, 2,5 mil mais caro que o valor do carro usado do seu interesse.

Apesar de parecer inconcebível, esta é uma realidade para todos aqueles que estão prestes a investir no primeiro carro, ou que por algum motivo estão fora da estrada por um longo período de tempo.

Named Driver: seja o segundo condutor assegurado

Se você tem interesse em comprar um carro na Irlanda e não quer ter que pagar um valor indecente pelo primeiro ano do seguro, vai uma dica de ouro! Torne-se um Named Driver, mesmo se não tiver nenhuma intenção de dirigir. Isso chama-se planejamento.

Foi extamente por estar nomeada no seguro de uma pessoa próxima, que a nossa gerente de conteúdo conseguiu, após 12 meses, comprar o carro e pagar, ao invés dos 4.500 euros, 1.400 euros pelos primeiros 12 meses de seguro do automóvel. Ou seja, ao final dos 12 meses pacientementes esperados, ela conseguiu o bônus por ser uma named driver sem sinistros, o que abateu um valor significante no seu primeiro seguro oficialmente em seu nome.

A mesma dica vale para quem, por algum motivo, pretende se ausentar do país e não quer correr o risco de ter que voltar à estaca zero na hora de voltar a adquirir um carro e, consequentemente, um seguro na Irlanda.

Comparação entre carros usados e novos:

 

                                              USADO                 NOVO

Preço                                Vantagem             Desvantagem

Garantia                         Desvantagem       Vantagem

Financiamento            Desvantagem       Vantagem

Personalização            Desvantagem       Vantagem

Valor do seguro           Desvantagem       Vantagem

Valor da taxa anual   Desvantagem       Vantagem

Onde comprar?

Existem diversas concessionárias espalhadas pela Irlanda de todas as marcas internacionais. Entre elas Toyota, Volkswagen, Ford, entre outras.

Uma forma de pesquisar preços diversificados por todo o país é utilizando sites de comparativos de preços e classificados. Entre os mais comuns e usados na ilha estão Carzone.ie e DoneDeal.ie.

Carzone

  • Entre no site e vá sem Search for Cars in Ireland
  • Escolha a marca (make), modelo (model), mínimo e máximo ano de fabricação (min. max. year), mínimo e máximo preço disponível (min. max. price).
  • Você também vai escolher o tipo de “corpo” do carro (body type): comercial, SUV, hatch, conversível, etc.

Em uma pesquisa rápida, é possível encontrar vários modelos de carro:

Fiat 500: de 3,9 mil euros (ano 2008) até 18 mil euros (2019).
Jeep Renegade: de 15 mil euros (2016) até 30 mil euros (2019)
Ford Fiesta: de 6 mil euros (2015) até 17 mil euros (2019)

DoneDeal

O site oferece opções de veículos mais amplas como caravanas, carros, ônibus, motos, jetskis, etc.
Você também faz a escolha dependendo da marca (make), modelo (model), mínimo e máximo ano de fabricação (min. max. year), mínimo e máximo preço disponível (min. max. price), tipo de “corpo” do carro (body type): comercial, SUV, hatch, conversível, etc. Porém, com opções a mais como cor, quilometragem, tipo de marcha, quantidade de portas, etc.

Em uma pesquisa rápida, é possível encontrar vários modelos de carro:

Fiat 500: de 2,7 mil euros (ano 2009) até 18 mil euros (2019).
Jeep Renegade: de 8 mil euros (2014) até 34 mil euros (2019)
Ford Fiesta: de 1,2 mil euros (2008) até 25 mil euros (2019)

Quanto custa um zero km

Como citado acima, existem pós e contras para a compra de um carro novo, zero km, na Irlanda. O preço é mais alto, porém existem vantagens que podem compensar.

Carros populares podem ser encontrados a partir de 10 mil euros e o valor vai subindo conforme o modelo e potência.

Em um comparativo com o Brasil é possível encontrar um Ford Ka, modelo mais simples, por cerca de 15 mil euros. No Brasil ele custa R$ 39 mil (9 mil euros). Já um Jeep Renegade chega a custar 20 mil euros enquanto no Brasil ele varia em torno de R$ 70 mil (16 mil euros).

Para que a comparação seja justa, não vale apenas converter os valores. É preciso verificar o valor do salário em um ano, tanto no Brasil como na Irlanda, e ver a porcentagem do carro em cima deste total.

 

Quanto custam os carros usados?

Alguns preços de BMW usados na Irlanda. Foto: Carsireland.ie

Alguns preços de BMW usados na Irlanda. Foto: Carsireland.ie

Existem alguns pontos a se considerar quando se fala de carros usados na Irlanda. O primeiro deles é a desvalorização. Conforme os anos passam, o carro na Irlanda fica mais barato. Um carro de dez anos atrás custa bem menos que um fabricado no ano passado. Por outro lado, os irlandeses não costumam estragar o veículo, ou seja, deixam ele em ótimo estado e sem aditivos que complementam o veículo ou substituem peças originais.

Já no Brasil, os carros, por mais que desvalorizem, permanecem em um valor alto. Em um exemplo pesquisado na internet, um Mini-cooper ano 2007 com 20 mil km rodados custa em torno de 2 mil euros, enquanto o mesmo carro do mesmo ano no Brasil, com 100 mil quilômetros rodados, sai por R$ 44 mil.

Um Porshe usado, por exemplo, pode chegar a preços como 2,5 mil euros. Já uma Ferrari, 13 mil euros. BMW é encontrada por 500 euros. Sim, 500 euros!

Quais são as taxas cobradas pelo governo para ter um carro?

Assim como o famoso e odiado IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) brasileiro, o imposto sobre circulação de veículo na Irlanda também é revertido para melhorias no trânsito. O valor é avaliado a partir da taxa de CO2 emitida pelo veículo (fabricados depois de 2008) ou a capacidade de seu motor (fabricados antes de 2008).

Este modelo Skoda, a taxa anual do carro é de 385 euros. Fonte: Carsireland.ie

Para este modelo Skoda, a taxa anual do carro é de 385 euros. Fonte: Carsireland.ie

De acordo com a tabela o governo irlandês,  o imposto sobre esses veículos pode custar entre 120 euros (carros com o menor índice de emissão de CO) ou 199 euros (carros com menor potência) até 2.350 ou 1809 euros, respectivamente.

Há preços diferenciados para veículos considerados “vintage”, com mais de 30 anos de idade, ou veículos utilizados para a locomoção de pessoas deficientes.

Vale a pena ficar atento também a taxa atual a ser paga ao governo pela circulação do carro. Rerodução: Carsireland.ie

Vale a pena ficar atento também à taxa atual a ser paga ao governo pela circulação do carro. Rerodução: Carsireland.ie

National Car Test (NCT)

O governo da Irlanda exige que qualquer carro com quatro anos ou mais seja testado pelo National Car Test (NTC). Esse teste deve se repetir todos os anos (para carros lançados antes de 2012) e a cada dois anos (pós-2012). A taxa é de 55 euros.

Com o teste recusado, o motorista deve levar o carro ao mecânico para os reparos necessários e pagar outros 28 euros para um novo teste. Ainda há uma taxa de de 22 euros caso o agendamento seja cancelado depois de 5 dias antes da data.

O motorista precisa fazer regularmente um check list do veículo para passar no teste sem nenhuma dificuldade. Aliás, na compra de um usado, prestar a atenção no NCT é muito importante, já que, ter um NCT recente indica que o carro foi avaliado e está em boas condições de uso. Vale evitar carros com NCT vencido.

Check list veicular:

  1. Espelhos retrovisores
  2. Cinto de segurança
  3. Limpador de para-brisas
  4. Buzina
  5. Sustentação e equilíbrio do veículo
  6. Placa visível e em boas condições
  7. Rodas em bom estado
  8. Pneus não danificados
  9. Luzes e refletores corretamente instalados e limpos
  10. Escapamento sem ruído ou excesso de fumaça
  11. Corpo do veículo em bom estado (portas, janelas, bancos…)
  12. Roda reserva em bom estado e travada
  13. Trava de estacionamento
  14. Suspensão ajustada
  15. Óleo do motor, água, reservatório do lavador de para-brisa e níveis de combustível verificados e sem vazamentos
  16. Direção e freios operando corretamente
  17. Tacógrafo, velocímetro e limitador de velocidade funcionando corretamente
  18. Luzes de aviso do ABS / EBS

Diesel ou gasolina?

Ao escolher o veículo tenha em mente o combustível do mesmo. © Wellphotos | Dreamstime.com

Ao escolher o veículo, tenha em mente o combustível que ele utiliza. © Wellphotos | Dreamstime.com

Escolher um carro é também pensar em quanto gastar com combustível. Muitos carros na Irlanda aceitam o diesel ou a gasolina. Segundo especialistas irlandeses, escolher entre os dois na hora de comprar o veículo vai depender do montante de quilômetros que o motorista pretende rodar durante um ano.

Se você viaja mais de 15.000 km por ano e vive em uma área rural e/ou comercial, o diesel é a melhor opção. Se for o contrário, a gasolina deve ser escolhida.

Os valores da gasolina variam entre 62 e 77 centavos de euro enquanto o diesel custa entre 1,03 e 1,60.

E os carros elétricos?

Cada vez mais comuns, os veículos elétricos também devem estar entre as opções. Considerada limpa e barata, a energia elétrica funciona para jornadas curtas.

Existem ainda os veículos híbridos (energia elétrica + gasolina) para uso em diferentes opções como na cidade (energia) e na estrada (gasolina).

Vale lembrar que a taxa anual para um veículo elétrico é mínima (120 euros), já que estes não emitem CO2.

Em comparação com um carro de gasto médio de gasolina, o elétrico vale a pena. Em um ano, utiliza-se em média 16 mil quilômetros com um carro, o equivalente a 1.580 euros com combustível, sendo o preço 1,39 por litro. Com um carro elétrico, os mesmos 16 mil quilômetros custariam 219 euros de energia, uma economia de 1.361 euros por ano.

A República da Irlanda possui 900 pontos de recarga para carros elétricos. Eles estão localizados a cada 50 km nas principais rodovias interurbanas.

Como tirar carteira de habilitação Irlandesa?

Como tirar carteira de habilitação na Irlanda? © Alexander Raths | Dreamstime.com

Como tirar carteira de habilitação na Irlanda? © Alexander Raths | Dreamstime.com

Ter ou não ter a carteira de motorista irlandesa é outra questão que se deve colocar na ponta do lápis. A Carteira de Habilitação brasileira vale na Irlanda por um ano. Para usá-la, o brasileiro precisa pedir a versão internacional no Detran, antes de viajar. Se a ideia é ficar um ano na ilha, ela já é suficiente.

Para pessoas que pretendem ficar mais tempo, a carteira de motorista é entregue ao condutor a partir de uma prova teórica sobre o trânsito. São 400 questões, sendo possível errar apenas 5. Um livro e um DVD são vendidos com o conteúdo da avaliação. Os simulados com questões de múltipla escolha, usados para estudar para a prova, são idênticos à avaliação.

Para aplicar para a prova é preciso escolher entre carteira B (carro) ou A (moto), sendo uma prova para cada categoria.

Passando na prova, o próximo passo é um exame oftalmológico que pode ser feito em óticas ou clínicas. Tento o resultado do teste e do exame, basta ir ao National Driver Licence Service, munido ainda com comprovante de residência e documento (passaporte), onde a carteira será produzida. A taxa é de 35 euros. A Learner Driving Permit (carta provisória) chega em uma semana por correspondência.

Com a carta provisória você poderá dirigir apenas com um motorista experiente ao seu lado e durante dois anos. Não é possível dirigir em rodovias, apenas em trechos urbanos. A carta serve para o aprendiz treinar para uma prova prática, que pode ser agendada depois de seis meses do recebimento da provisória.

Na categoria de aprendiz, é necessário colar na carro o L – L Plate, para indicar aos demais condutores que trata-se de um condutor inexperiênte.

Uma nota importante: se você já tem uma carteira de motorista brasileira, é possível solicitar diretamente o teste para a carteira definitiva, sem precisar esperar seis meses com a provisória.

Durante o período com a carteira provisória, você deverá fazer 12 aulas práticas de uma hora cada no Essential Driver Training. Elas são obrigatórias antes do teste prático. O agendamento do teste prático pode ser feito pelo site da RSA e custa 85 euros.

No dia do teste, que dura 30 minutos, o novo condutor precisa ir ao local com um carro com todas as exigências governamentais em dia (seguro, taxas pagas e inspeção realizada).

Passando na prova, é preciso voltar ao NTC com seu leaner permit, a comprovação da aprovação no teste, cartão PPS e um formulário preenchido.

Com a carteira em mãos, você precisará adesivar a letra N (novice — novato) no seu carro. Ela deve permanecer ali por um ano.

Passo a passo e investimento para tirar carteira de motorista:

  1. Compre o material preparatório: Livro (17,99 euros) ou DVD (22,16 euros)
  2. Estude para a prova, realizando os simulados
  3. Agende a data da prova (45 euros)
  4. Se não passar, agende novamente (mais 45 euros)
  5. Faça um exame de vista (35 euros)
  6. Leve os resultados ao National Driver Licence Service
  7. Pague a taxa (15 euros)
  8. Espere até uma semana a carta chegar por correspondência a carta provisória
  9. Faça as 12 aulas práticas obrigatórias (400 euros)
  10. Aplique para a prova prática (85 euros)
  11. Passando na prova, você aplica no NTC para sua carteira definitiva duração de um ano (25 euros), três (35 anos) ou dez (55 anos)

Dirigir na mão inglesa

Na Irlanda se dirige na mão inglesa. © Phanuwatn | Dreamstime.com

Na Irlanda se dirige na mão inglesa. © Phanuwatn | Dreamstime.com

Não basta tirar a carteira de motorista, é preciso aprender a dirigir do outro lado do veículo. Uma das brincadeiras recorrentes entre brasileiros e irlandeses é responder à questão: qual mão é a certa para se dirigir?

O chamada “left-hand-traffic” (tráfico com a mão esquerda, ou seja, a mão que se usa para trocar as marchas) está presente no trânsito de 78 países, entre eles a Irlanda, o Reino Unido, o Japão, a Indonésia e a Tailândia. Já o Brasil faz parte dos 163 países que usam o câmbio com a mão direita.

Se no Brasil o condutor precisa de algumas horas de treinamento e uma prova prática para começar a dirigir um carro, é assustador entrar no veículo e começar a dirigir do outro lado sem precisar de treino.

Como a carta de motorista brasileira vale por um ano na Irlanda, é possível utilizar esse tempo para treinar em ruas menos movimentadas. A única diferença é mesmo a mão da marcha no veículo. Nas ruas, você vai se sentir estranho ao ver que as ruas também são de lados opostos. Tem pessoas que com 15 minutos de direção já pegam o jeito. Basta treinar.

Se você não tem carta de motorista e quer tirá-la na Irlanda, é só se dedicar às aulas preparatórias para o teste prático.

Quanto custa alugar um carro em Dublin?

Alugar um carro na Irlanda não é um bicho de sete cabeças. Aliás, a ideia de se viver usando apenas carros alugados é mais nítida no país, que tradicionalmente usa o serviço muito mais que os brasileiros no Brasil.

As vantagens de alugar ao invés de comprar um carro são muitas. Mas é vantagem a opção de aluguel quando o uso não é frenquente ou diário.

O uso do carro na Irlanda pode ser necessário apenas em casos específicos em que é imprescindível ou vantajosos, tais como mudança de casa, viagem com amigos em lugares de difícil acesso, entre outros. Na maioria das vezes é mais barato e vantajoso utilizar o transporte público.

É possível alugar pelo período necessário de tempo, como no fim de semana para uma viagem ou durante algumas horas para resolver problemas pela cidade.

A primeira opção é a mais usada em viagens de alguns dias onde o valor do aluguel e combustível, dividido pelo número de passageiros, compensa mais que todos viajarem de ônibus ou trem, por exemplo. Existem diversas empresas de aluguel de carro na Irlanda e inúmeros sites de comparação de preços.

Se a ideia é usar o carro por apenas algumas horas, outro serviço que tem ganho espaço no mercado irlandês é o GoCar. Ele pode ser alugado com um valor cobrado por hora, ideal para uma corrida rápida para resolver algum problema ou precisar transportar objetos grandes ou de valor.

Como alugar um veículo na Irlanda?

Alugar um carro na Irlanda é mais barato que no Brasil. © Dragan Andrii | Dreamstime.com

Alugar um carro na Irlanda é mais barato que no Brasil. © Dragan Andrii | Dreamstime.com

A maioria das empresas irlandesas exige que o condutor seja maior de 21 anos e tenha mais de um ano de carteira de motorista. Isso varia de acordo com a classificação e tipo de veículo alugado.

Outro item considerado é um cartão de crédito internacional, caso ocorra algum problema com o veículo, além do passaporte em mãos.

A tradução da carteira de motorista brasileira ou a PID (Permissão Internacional para Dirigir) somente é válida nos países signatários da Convenção sobre Transito Viário realizada em Viena. A Irlanda não consta na lista desses países, mas a Irlanda do Norte, sim.

A PID pode ser feita pessoalmente no Detran de seu Estado ou por meio de procuração. A validade é de 180 dias.

Principais itens para alugar um carro na Irlanda:

  • carteira de motorista válida
  • cartão de crédito
  • passaporte
  • mesmos documentos de motoristas adicionais
  • contrato de locação assinado

Principais agências de alguel de carro na Irlanda:

Preços do carro alugado

Inúmeros fatores são calculados na hora da empresa definir o preço de um carro a ser alugado. O básico e mais barato leva em conta apenas serviços básicos como assistência técnica, limpeza e seguro de responsabilidade civil. A proteção contra danos e roubos é cobrada à parte, assim como outros tipos de seguro opcionais. Quilômetros ilimitados, condutor adicional e outros serviços também fazem o custo variar.

Simulação de aluguel de carro:

  • Modelo simples
  • 12 horas de uso
  • Retirada e devolução no aeroporto de Dublin
  • Condução de um motorista
  • Idade acima dos 25 anos

Valor total médio: 45 euros + combustível utilizado

Se a ideia for alugar um carro por hora é possível economizar. No GoCar, um modelo básico como o Ford Fiesta custa 8 euros por hora com 50 km grátis (0,50 euro por quilômetro adicional) mais combustível utilizado. Os combos mudam de acordo com o modelo e quilometragem.

Carros compartilhados

Alugar um carro em turma é uma boa opção para explorar a Irlanda, © Zorandim | Dreamstime.com

Alugar um carro em turma é uma boa opção para explorar a Irlanda. © Zorandim | Dreamstime.com

Falando em transporte por carro, devemos lembrar de uma forma muito antiga, porém atual de se locomover pelo país. A carona tem ganhado muitos adeptos, principalmente agora que ela é facilmente organizada via aplicativos eletrônicos.

Chamado de “carsharing”, o compartilhamento de veículo é tendência cada vez mais forte pelo mundo e a Irlanda não está de fora. O BlaBlaCar, por exemplo, oferece caronas para quem precisa de transporte entre diferentes cidades, com o adicional de poder conhecer pessoas e fazer amizades.

Uma forma fácil, barata e rápida de viajar pela Irlanda é alugando um carro. Por isso, muitos intercambistas aproveitam a estadia no país para passear pela ilha dessa forma. Imagine você que a Irlanda é um pouco maior que o estado de Santa Catarina. Para cruzar de Leste a Oeste, de Dublin a Galway, por exemplo, são apenas três horas. Da capital até a ponta norte, em Belfast, são pouco menos que três horas. E até o sul um carro faz no máximo quatro horas de viagem. Ou seja, durante o período de estudos, é possível conhecer praticamente toda a ilha de carro.

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar