Como conseguir um emprego na Irlanda?

Como conseguir um emprego na Irlanda?

Colaborador E-Dublin

2 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

O primeiro passo para conseguir um emprego na Irlanda é preparar um bom currículo em inglês e o segundo é atualizar o seu perfil no LinkedIn. A maioria das empresas do país exigem um currículo limpo e muito organizado, com informações como nacionalidade, tipo de visto, idiomas e experiências profissionais em destaque, já que assim facilita para elas na hora de selecionar os perfis.

Outra dica boa e que ajuda a organizar o seu currículo é ver como outros profissionais escrevem em inglês no LinkedIn. Afinal, essa é a rede social mais utilizada na Irlanda e é onde os recrutadores irlandeses adoram procurar possíveis candidatos.

Então, se você já fechou o contrato de intercâmbio, tem uma data marcada para embarcar para a Ilha Esmeralda e considera fundamental encontrar um emprego na Irlanda, coloque a atualização do currículo como prioridade na sua lista de tarefas.

Além disso, aqui no E-Dublin você também vai encontrar todas as dicas para se dar bem nos processos seletivos e conseguir o seu emprego dos sonhos na terra dos leprechauns.

Leia também: Trabalhar na Irlanda: regras, vistos e profissões para brasileiros

Como validar seu diploma na Irlanda?

Validar o diploma brasileiro em território irlandês é essencial para conseguir um bom emprego na Irlanda. Foto: Divulgação

Já imaginou encontrar um emprego na Irlanda e poder trabalhar na sua área de atuação?
Saiba que isso é possível! Mas não basta apenas ter um diploma universitário do Brasil em mãos, você precisará validá-lo em território irlandês. Agora, caso você encontre uma empresa que solicite a sua certificação, aí o processo de validação do diploma brasileiro acaba por ser mais fácil.

Mas vamos ao que interessa! Para você encontrar um emprego na Irlanda, na sua área, será necessário validar o seu diploma brasileiro. Para isso, você deve acessar o site QQI (Quality and Qualifications Ireland). Lá, você vai encontrar a lista com todas as qualificações e tipos de diplomas reconhecidos pela Irlanda e poderá ver se a sua corresponde a alguma mencionada no site.

Após encontrar a sua qualificação, o próximo passo é fazer o download da declaração de compatibilidade e imprimir. Além disso, algo fundamental é apresentar a tradução juramentada do seu diploma, já que, caso ele seja solicitado por alguma empresa ou instituição de ensino, é necessário ter em mãos, juntamente ao original e à declaração de compatibilidade.

Mas se a sua qualificação não estiver na lista do QQI, o processo será um pouquinho mais burocrático e você vai precisar ter os seguintes documentos em mãos:

  • cópia do diploma original;
  • tradução juramentada para o inglês do diploma original;
  • cópia do histórico escolar com as matérias cursadas e notas;
  • tradução juramentada do histórico escolar com as matérias cursadas e notas;
  • documento que comprove mudança de nome, caso necessário;
  • cópia de documentos de graduação, em caso de pós-graduação.

Depois disso, será necessário preencher o formulário disponível no site do QQI, que deve ser enviado juntamente aos documentos mencionados acima. O prazo estimado para análise dos documentos é de 12 semanas, e o contato é realizado por e-mail, informando se o seu diploma foi ou não reconhecido. É mais simples do que você imaginou?

Como validar seu inglês na Irlanda?

Um teste de inglês, como o IELTS, pode ser exigido para um emprego na Irlanda. Foto: Dreamstime

Se você não quer apenas encontrar um emprego na Irlanda, mas tem o sonho de se candidatar em cursos de nível superior em alguma instituição, fique sabendo que será necessário “validar” o seu nível de inglês. Isso mesmo! É imprescindível que você tenha um exame de proficiência, por exemplo, o IELTS, um dos mais reconhecidos exames de proficiência.

Atualmente, o IELTS é um dos exames mais procurados no mundo, segundo o British Council, e é realizado por mais de 1,7 milhões de candidatos todos os anos.

O exame não reprova ninguém, mas classifica o candidato por meio de pontos, de acordo com o Common European Framework. Ou seja, antes de se inscrever, é importante traçar sua própria meta de pontuação, para poder estudar e se dedicar de acordo com seu objetivo.

Durante o exame, cada área do inglês (conversação/speaking, compreensão oral/listening, redação/writing e interpretação de texto/reading) será avaliada e pontuada de 1 a 9.

A boa notícia é que você pode fazer o IELTS em várias datas durante o ano e, caso não fique satisfeito com o resultado, pode prestar o exame quantas vezes quiser. No Brasil ele custa por volta de R$ 800 (IELTS regular) e, na Irlanda, € 190.

Como elaborar seu currículo no padrão irlandês?

Informações como nacionalidade, idiomas e experiência profissional no exterior são fundamentais.© One Photo | Dreamstime.com

Sumário, carta de apresentação e trabalhos voluntários são ótimos itens para adicionar no seu CV. Foto: One Photo | Dreamstime.com

Todo cuidado é pouco na hora de elaborar o seu currículo em inglês. Por isso, atenção aos erros gramaticais e de escrita e saiba que existem três coisas que não podem faltar no seu currículo: sumário, carta de apresentação e trabalhos voluntários.

  • Sumário – essa é, de fato, uma parte importantíssima do seu CV! Para que os recrutadores se interessem pelo currículo, é necessário que o sumário seja o mais objetivo possível, com informações palpáveis e, principalmente, mensuráveis. Lembre que seis segundos é o tempo médio que um recrutador leva para avaliar o seu sumário. Então, esses poucos segundos precisam ser impactantes a ponto de prender a atençã. Por exemplo, coloque em número resultados que você alcançou em outros trabalhos ou liste suas principais funções em empresas anteriores.
  • Carta de Apresentação – diferentemente do Brasil, na Irlanda a Carta de Apresentação tem muito valor. Entre suas funcionalidades, além de complementar o currículo, a carta ajuda o recrutador a conhecer um pouco o candidato à vaga. Uma boa carta de apresentação deve destacar seus pontos fortes, de forma a agarrar a atenção do recrutador, aumentando suas chances de ser selecionado. Aproveite para demonstrar interesse na organização à qual está se candidatando. Afinal, um candidato motivado e entusiasmado, provavelmente, vai chamar atenção e se destacar.
  • Trabalhos Voluntários – apresentar seus hobbies e trabalhos voluntários exercidos ao longo da vida é um fator essencial para ser selecionado por uma empresa na Irlanda. As multinacionais literalmente amam saber que você pensa no próximo e tem atitudes para mudar a vida e realidade de outras pessoas.

As empresas na Irlanda levam muito em consideração a personalidade do candidato, pois querem uma pessoa que tenha chances de se dar bem com os colegas e que esteja disposta a trabalhar em equipe, visando novos projetos e soluções para as companhias.

Como deixar seu LinkedIn mais completo?

Não tem jeito, se você quer encontrar um emprego na Irlanda, é preciso investir tempo para deixar o seu LinkedIn o mais completo possível, já que essa rede é considerada a mais acessada por recrutadores no país.

Por isso, na hora de montar o seu perfil, use o título de sua página para difundir seu emprego ideal, não precisa ser um cargo. Você pode dizer que está à procura de novas oportunidades: “Looking for opportunities in Dublin”, por exemplo.

Tenha em mente que o LinkedIn é mais do que um currículo e é um espaço onde você pode contar sua história e ser criativo. Não se esqueça de colocar por que você está na Irlanda e quais são suas expectativas e conquistas na Ilha Esmeralda.

Siga alguns passos para deixar sua rede mais completa:

  • Atualize sua foto
    Quando o assunto é foto do LinkedIn, seja o mais básico possível! Evite fotos em baladas ou em viagens. Para ter uma ideia melhor, dê uma olhada em fotos dos funcionários do LinkedIn e vale apostar em uma imagem com fundo branco ou cores neutras.
  • Demonstre amor pelo que faz
    Coloque amor em tudo o que for escrever sobre você e sua trajetória profissional e pessoal. Escreva de 2 a 3 frases com suas principais vitórias ou projetos para cada posição e como isso adicionou valor para a sua equipe. Tente adicionar números e nomes de clientes. Mostrar números chama muito a atenção dos irlandeses.
  • Inclua keywords
    Use keywords (palavras-chave) e frases que recrutadores podem usar para achar seu perfil. Aquela parte chamada “Skills & Endorsements” (Competências e Recomendações) pode ajudar a ter uma melhor ideia de keywords.
  • Suas experiências
    Inclua seus estágios, as diferentes posições que já ocupou e todos os trabalhos voluntários que realizou. Coloque as promoções que recebeu e sempre enfatize as experiências que você gostaria de ter novamente, porém, desta vez, na Irlanda.
  • Recomendação é tudo
    Peça para seu ex-gerente ou um professor escrever uma recomendação sua no LinkedIn. Solicite que eles coloquem qualidades e habilidades de acordo com os seus objetivos profissionais.
  • Deixe as informações fáceis
    Muita atenção! Não esqueça jamais de incluir seu telefone e e-mail na hora de atualizar o LinkedIn. Isso facilita muito para os recrutadores o encontrarem!

Para finalizar, dê uma olhada no perfil de irlandeses que fazem o mesmo trabalho que você. Isso pode ajudar na hora de escrever suas qualificações e organizar as informações.

Como montar uma cover letter?

Cover Letter nada mais é que a famosa Carta de Apresentação, que já citamos acima. E para a maioria das pessoas que deseja encontrar um emprego na Irlanda, esse item é um dos que merece mais atenção.

Na Irlanda, a cover letter é quase que uma obrigação (ou um diferencial importante). Afinal, ao criar uma boa cover letter e enviá-la junto ao currículo, conseguirá fazer um direcionamento focado na empresa onde você pretende trabalhar, e isso pode ser a chave para você participar de um processo seletivo.

Uma boa cover letter pode significar, até, mais que o próprio currículo. Isso, claro, se contar quem você é como pessoa, além daquele monte de informações e dados que são um pouco mais funcionais. É literalmente a sua chance de se vender ao recrutador de forma conveniente e que chame a atenção.

Como se preparar para vagas específicas?

Para encontrar um emprego na Irlanda, mais do que um currículo atualizado e organizado com as principais informações de interesse dos recrutadores, é preciso apresentar um CV diferente. Ou seja, pesquise as informações sobre a empresa em que você deseja trabalhar para, assim, conseguir encaixar da melhor maneira os requisitos com as suas qualificações.

Por exemplo, se você busca uma vaga de “customer service”, essas palavras-chave precisam entrar tanto no currículo quanto no LinkedIn. E sim, mostrar que você conhece a empresa, que a admira, que sabe detalhes muito específicos sobre o negócio e que tem todas as qualificações para contribuir vai ser um diferencial. É o que vai fazer você se destacar, literalmente.

Leia também: Saiba como encontrar vagas de TI na Irlanda

Como se preparar para a entrevista de emprego?

Não dá para negar que a etapa mais esperada e, ao mesmo tempo, mais temida durante a busca por um emprego na Irlanda é a hora da entrevista. E, quando esse momento chegar, é necessário estar muito preparado e ter consciência de que processos seletivos na Irlanda são rigorosos e diversas empresas realizam longas conversas para saber se você é realmente o que elas querem.

Geralmente, um entrevistador na Irlanda vai gostar que as suas respostas às perguntas dele sejam em formato S.T.A.R. Esse é um formato clássico na entrevista de emprego no país. O significado:

  • Situation (situação)
  • Task (tarefa)
  • Action (ação)
  • Results (resultado)

Nas perguntas feitas pelo entrevistador, a resposta precisa ser pensada dessa forma. Você descreve a situação (problema), diz qual foi a sua tarefa dentro dessa situação, a ação tomada para resolver o problema e o resultado que gerou.

Dica: uma pergunta padrão que os entrevistadores fazem é pedir para você descrever uma situação em que teve um problema com seu chefe e vão querer saber tudo o que você fez para resolver.

É importante ter algumas histórias na ponta da língua, hein? As informações devem ser reais e naturais, com dados, números, tempo, etc.

Além disso, é fundamental que você vá preparado para falar sobre a empresa e sobre os motivos que levaram a se candidatar.

Entrevista em inglês: como agir?

A resposta para essa pergunta é: o mais natural possível! Apesar de parecer quase impossível não ficar nervoso e gaguejar.

Pense que você está se preparando há meses para viver o sonho de morar no exterior e de encontrar um emprego na Irlanda e que passou muito tempo estudando o idioma e deixando o currículo impecável para conseguir participar de uma entrevista. Ou seja, é a sua chance, e você não vai desperdiçá-la por nervosismo.

Se você pesquisou tudo sobre a empresa, sabe como conversar em inglês sobre sua trajetória profissional, tem boas recomendações e quer muito um emprego na Irlanda, então você já tem todos os motivos para deixar o nervosismo de lado e ir confiante para a sua entrevista.

Como bombar suas qualificações para um emprego na Irlanda?

Fazer cursos técnicos e especializações deixam seu currículo mais atraente para trabalhar na Irlanda. Foto: Siora Photography/Unsplash

Provavelmente, você já ouviu falar em FETAC, NFQ Level (National Framework of Qualifications), Graduate Scheme, ILEP (Interim List of Eligible Programmes — uma lista dos programas e cursos reconhecidos pelo governo irlandês). Porém, você sabe como essas siglas podem interferir na conquista de um emprego na Irlanda?

Algumas delas representam certificados para a atuação em sua profissão, ou seja, é praticamente seu passaporte para uma vaga. Os antes chamados de FETAC, também conhecidos como técnicos, são uma categoria intermediária entre o Ensino Médio e uma universidade e preparam o profissional para o mercado de trabalho de forma generalista, em alguns programas.

Já os cursos, geralmente, têm duração máxima de um ano, conforme a área, e nem sempre exigem a proficiência de inglês. Com essas certificações, fica muito mais fácil chamar a atenção dos recrutadores e encontrar um emprego na Irlanda dentro da sua área de atuação.

Leia também: Como é procurar emprego na sua área na Irlanda?

Como fazer meu portfólio para buscar um emprego na Irlanda?

Não é apenas um bom currículo que abre possibilidades de conquistar a tão sonhada vaga de emprego na Irlanda. Outro diferencial é um portfólio atraente.

Um bom portfólio pode ser a porta de entrada para diversas grandes empresas, principalmente para as que buscam profissionais de design, artes gráficas, fotografia, publicidade e jornalismo.

Quem atua em uma dessas áreas, de fato, precisa ter um portfólio com uma coleção de trabalhos realizados para apresentar ao recrutador.

Emprego na Irlanda depois dos 30 é possível?

É claro que sim! Jamais ache que a sua idade vai impedir de encontrar um bom emprego na Irlanda. O país está cheio de oportunidades e tem boas opções para todas as idades.

Porém, é fundamental sair do Brasil com um objetivo traçado e, assim que chegar ao país, começar a espalhar currículos e fazer contatos com pessoas e empresas do seu interesse e que, possivelmente, podem dar uma oportunidade de emprego na sua área de atuação.

Depois que estiver com todos os seus objetivos bem-definidos em relação a encontrar um emprego na Irlanda, já sabe quais são os próximos passos, né? Colocar em prática tudo o que aprendeu no conteúdo de hoje.

Leia também: Viajantes com mais de 30 aquecem o mercado de intercâmbio

Organizar seu currículo, atualizar o LinkedIn, preparar-se para entrevistas, deixar o portfólio no jeito e seguir todas as dicas acima, com certeza o deixará muito mais preparado para ser entrevistado e proporcionará boas chances de ser selecionado em um processo seletivo disputado.

Tudo o que compartilhamos aqui é com um único propósito: garantir que a sua busca por um emprego na Irlanda seja ainda mais assertiva e que você possa desfrutar do seu intercâmbio na Ilha Esmeralda da melhor forma possível.

Veja também

Como é o Regime Trabalhista na Irlanda?

ANA CAROLINA BRUNELLI,

formada em jornalismo pela UNIMEP. Criadora de conteúdo para redes sociais, com experiência em Diversidade & Inclusão. Esteve na Irlanda duas vezes e, desde a primeira vez no país, soube que Dublin era o seu lugar no mundo. Ama inspirar e incentivar as pessoas a viverem a incrível experiência de conhecer a Ilha Esmeralda.

Foto de capa: Marvin Meyer/Unsplash

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar