Como é a caça à Aurora Boreal na Islândia?

Como é a caça à Aurora Boreal na Islândia?

Ávany França

10 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Um dos  tours mais frequentados no inverno Islandês é, com certeza, o Aurora Boreal Tour. E posso garantir, visualizar esse fenômeno espetacular não é tarefa assim tão fácil. Então, o texto de hoje vai explorar algumas maneiras de voltar da Islândia com essa experiência pra lá de espetacular.

Mas antes de contar os meandros da caça à Aurora Boreal na Islândia, vamos entender um pouco mais sobre esse fenômeno natural de tirar o fôlego de qualquer um.

Como o fenômeno da Aurora Boreal acontece?

Como ver a Aurora Boreal na Islândia © Korah Rezzonico | Dreamstime.com

A aurora nada mais é que um fenômeno decorrente do choque entre partículas de elementos solares (elétrons, prótons e neutros), chamados de plasma solar, com a camada de proteção da terra. É isso mesmo, na verdade, enquanto ficamos todos deslumbrados com as cores e a dança sensacional da Aurora, na verdade, a magnetosfera (camada magnética que protege o planeta da agressividade de partículas de ventos solares) está fazendo o seu papel, nos proteger!

Por sorte, ou melhor, por aqueles segredos da mãe natureza, esse choque entre plasma solar produz um efeito químico de pura energia, e o campo magnético do nosso planeta acaba por espalhar partículas para os pólos, tanto norte quanto sul. Aliás, vale ressaltar que a aurora também acontece no Hemisfério Sul, e lá são chamadas de Auroral Austral. Bom, mas isso é coisa para outro texto.

Por que a Islândia para ver a Aurora?

Bom, apesar de linda, a tal da Dona Aurora é bem espetaculosa e sabe do seu glamour. Em consequência, presenciar esse fenômeno não é assim a coisa mais fácil do mundo. Primeiro, você precisa de SORTE. Pois é, acredite! Não basta estar no extremo norte do planeta nem mesmo em um dos dez destinos mais populares para ver a dita cuja. Você precisa de uma dose bem grande de sorte. Por quê?

Na Islândia, a aurora pode ser vista na capital Reykjavik. © Sjankauskas | Dreamstime.com

Vamos lá. Sabe o fenômeno que explica a aurora? Apesar de esse movimento acontecer o tempo todo, para as cores acontecerem, outros fatores devem estar presentes. É aí que começa a tal caça à dona Aurora.

Primeiro, precisa estar muito, mais muito escuro. Ou seja, a aurora é um fenômeno noturno! Segundo, o céu precisa estar praticamente ausente de nuvens. Isso porque a aurora acontece um nível acima das nuvens. Sendo assim, em tempo nublado diminui a possibilidade de ver uma aurora. Ah!!! E tem que estar muito, mas muito frio mesmo. Por isso, o fenômeno ocorre apenas no inverno.

Pronto! Se você reuniu todas essas condições, está em um dos destinos promissores, virado para a direção norte, e a dona Aurora pode aparecer para você! Entendeu o tamanho do rolo?

E vale lembrar que os principais destinos são extremamente frios, o que significa que a caça à aurora não é assim tão prazerosa quanto parece. Sem contar que, para aumentar as suas chances, você precisará fugir de locais claros, ou seja, os melhores pontos para observar a Aurora nunca são assim tão perto de cidades, com exceção da Islândia! E é aí que respondemos à pergunta do título.

Ao contrário da maioria dos destinos, na Islândia é possível ver a Aurora a poucos quilômetros da capital Reykjavik. Principalmente para quem não é tão aventureiro e prefere o conforto de um tour bem organizado e com guias especializados para encontrar a dona encrenca, ops, a dona Aurora.

Ver a Aurora com tour ou por conta própria?

A caça à aurora é possível, mas você precisará de muita disposição e sorte. © Gediminas Tamulynas | Dreamstime.com

A Diana Cunha e euzinha aqui, como todo turista aventureiro, acreditávamos que o fato de alugarmos um carro e rumarmos na Road Ring, na direção norte da Islândia, seria o suficiente para ver as melhores auroras do planeta. Hahaha! Nem precisa dizer que a coisa não aconteceu dessa forma, né?

Pesquisamos por meses. Decidimos investir 12 dias na Islândia para aumentar as chances de presenciar o fenômeno. Também bookamos os voos de acordo com a lua, já que esse também é um fator importante. Saímos praticamente por cinco noites consecutivas para o meio do nada, numa friaca indecente, alternando ligar o aquecedor do carro, hora sim hora não, para não congelarmos. Criamos até a dança da aurora, no intuito de impressioná-la, e nada!

Pois é! A primeira pergunta que fazíamos a cada check-in era: Vamos ver a aurora hoje? Ninguém dizia por certo, mas nós duas, animadíssimas que somos, continuávamos confiantes. Olhávamos para o céu, para os apps de tempo, o app da aurora e todo recurso disponível no mercado. Ficamos experts no KP-Index! Se você pretende ter a experiência das luzes do norte, certamente vai se deparar com esse índice que pontua de 0-9 a chance de ver a Aurora naquele destino.

E antes que você morra de curiosidade… Sim, nós encontramos a dona dita cuja por duas vezes nesses cinco dias, mas não a reconhecemos. Ávany, como assim? Pois é, povo amado. Quem disse a vocês que a expectativa corresponde à realidade?

Sabe aquelas imagens deslumbrantes que você já deve ter visto em todos os guias, sites e afins sobre a Aurora? Aquilo é o que esperamos, mas a realidade nem sempre é assim tão esverdeada. Mas só fomos descobrir isso no último minuto do segundo tempo, quando embarcamos em um dos tours da Reykjavik Excursions.

Por que o tour aumentará as suas chances?

Aposte nos tours em Reykjavik para aumentar as chances de ver a aurora boreal. © Sigurdur Brynjarsson | Dreamstime.com

Foi no tour com os guias especializados na caça à Aurora da Reykjavik Excursions, que conseguimos ver o fenômeno por dois dias seguidos. Logo ali, a menos de 1 hora de Reykjavik! O que fizemos de errado nos dias anteriores sozinhas? Na verdade, nada! O problema é: quando a aurora aparece, nem sempre acontece numa intensidade tão alta para que você possa notá-la a olho nu!

Como citamos lá em cima, para o fenômeno ocorrer, uma infinidade de fatores precisa acontecer ao mesmo tempo, mas nem sempre é assim. E, por conta disso, descobrimos que tínhamos visto a Aurora em duas oportunidades, mas a ignoramos, pois de verde ela não tinha absolutamente nada. Foi apenas no tour, na sua primeira aparição tímida, que entendemos a complexidade da coisa.

Quando todos aqueles elementos não estão perfeitamente presentes, a Aurora se apresenta como uma névoa, muito similar a uma nuvem, e quando ela surge fraquinha assim, a olho nu, não é possível percebê-la. Por isso, meus queridos, uma câmera devidamente ajustada em um tripé e disparando a cada 5 minutos pode captar as luzes do norte, muito melhor que os seus olhinhos.

Isso aconteceu, quando estávamos em Bonduós e recebemos um alerta no app que dizia que o KP estava alto o suficiente para visualizar o fenômeno naquela região. Saímos em disparada, máquina preparada, setting certinho, a mesma friaca dos dias anteriores! Fugimos das luzes da cidade e lá ficamos por cerca de 2h. Em algum momento eu vi a tal névoa, mas como ela não tinha nada de verde, não fotografei! Pois é! Não cometam o mesmo erro. Disparem, pois a câmera certamente registraria a Aurora perfeitamente. Mesmo que, aos seus olhos, aquilo parecesse apenas uma nuvem quase transparente.

Outra gafe memorável! Na segunda vez em que perdemos a aparição da dona Aurora, estávamos na região de Mývatn. Tudo perfeito. O céu estava iluminadíssimo, estava frio a ponto de nevar. Grande chance de aurora. Pegamos o carro, todo o aparato e ali passamos quase 3 horas congelando. Voltamos e, ao chegar à guesthouse, descobrimos que uns turistas franceses tinham visto a aurora dali mesmo, do hotel! Nosso erro? Fomos para o lado errado do lago.

Pois é, não basta estar na Islândia, com todo os elementos para presenciar o fenômeno, a gente também precisa estar voltado para o norte, pois, apesar de as imagens da internet mostrarem aquelas luzes magníficas cobrindo todo o céu, a coisa não acontece sempre nessa imponência!

Então é isso! A caça à aurora é, de fato, uma aventura! Vale a pena cada minuto e, mesmo com nossos erros, passar 12 dias na Islândia na expectativa de observar o fenômeno foi um do pontos altos da viagem! Vá consciente para presenciar a melhor aurora do mundo, mas também com a possibilidade de uma experiência bem mais tímida como a nossa!

Abaixo… os melhores shots que conseguimos nos nossos dois dias de Northern Lights Tours com os queridos da Reykjavik Tour. Sem eles, certamente perderíamos a Aurora pela terceira vez!

Aurora Boreal, na região de Reykjavik com a Reykjavik Northern Lights Tours. Foto Ávany França

Foto Ávany França

Veja também

Curiosidades sobre a Irlanda

Ávany França
Ávany França, Jornalista por profissão, já passou por editorias de moda, gastronomia, história e turismo. Uma vida sem desafios não foi desenhada para essa baiana de Salvador. Amante das viagens, coleciona mais de 80 destinos no passaporte. Quer saber mais? Corre porque até você terminar de ler esse perfil já terei alguma novidade.

Stock Photos via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar