Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Irlanda

Como é o trabalho como cuidador na Irlanda?

postou em 08 fev 2019

E voltando a falar das vagas para cuidadores que andam disponíveis na Irlanda, mesmo para quem tem visto de estudante, vamos contar a história da Fabíola Muniz Prisco, que depois de 1 ano e 5 meses em Dublin fazendo babysitting, acabou conseguindo entrar no mercado de cuidadores.

Trabalhar como cuidador na Irlanda mesmo com visto de estudante. © Buurserstraat386 | Dreamstime.com

Trabalhar como cuidador na Irlanda mesmo com visto de estudante. © Buurserstraat386 | Dreamstime

Quando cheguei em Dublin havia me inscrito em alguns programas de voluntariado, entre eles Brothers of Charity and Enable Ireland, ambos focados em pessoas com deficiência. Voluntariei por cerca de oito meses, e na minha entrevista esses meses foram muito valorizados.  Vi a vaga para 10horas semanais em um dos sites de emprego e achei perfeito, pois como estudante só posso trabalhar 20h.

Como no Brasil sou diplomada em psicologia, com experiência de 6 meses em um hospital, arrisquei, pois a oferta de emprego considerava psicólogos. Enviei CV e Cover Letter no prazo indicado e 3 semanas depois me chamaram para a entrevista.

A entrevista foi super tranquilo. Contei sobre a minha experiência no hospital brasileiro e sobre o período como voluntária na Irlanda. Respondi mais um punhado de perguntas e fui liberada. Duas semanas mais tarde o telefone tocou e era a coordenadora da empresa solicitando alguns documentos para a minha contratação.

Nada do outro mundo, a única coisa que emperrou o processo foi o Garda Vetting, o antecedentes criminais. Liguei algumas vezes, pois já estava ficando tensa, a gerente explicou que por ser de outro país a consulta poderia demorar um pouco mais, e demorou. Seis dolorosas semanas.

O trabalho de cuidador funciona por escalas

care.indeed

Típica oferta de trabalho para cuidadores em sites de empregos. Foto: Divulgação

O grande dia chegou. Estava contratada como Part-Time care worker, 20h por semana. Pois é, eles acabaram me contratando para 20h semanais, 10h a mais queo anunciado.

O trabalho funciona por escalas (shifts) de 6h, 8h e 12h. Porém, tem algumas agências que o trabalho se resume a 1 ou 2h em cada paciente. Ou seja, algumas vezes você precisa zanzar de um lado para outro para cumprir as 20h da semana. Mas, no geral, os horários são determinados juntamente com a sua gerente. Eu, por exemplo, como estudava pela manhã, era sempre escalada para tarde ou noite.

Também existe a possibilidade de se trabalhar nos finais de semana. A parte boa é que no final de semana paga-se mais, além de algumas bonificações, mas isso depende do seu contrato de trabalho. O mesmo vale para quem trabalha à noite. No início estranhei, mais logo me acostumei, pois as vezes trabalhava 3 dias e já cumpria as 20h. Sobrando 4 para fazer outras coisas.

O Salário de cuidador

Faixa salarial de um cuidador varia com a experiência. Fonte: www.payscale.com

Faixa salarial de um cuidador na Irlanda varia com a experiência. Fonte: www.payscale.com

Eu entrei ganhando 11,49 euros por hora, mas na minha empresa tinha gente que receber 17, 80 pela mesma hora de trabalho.  Descobri que a diferença se dá pela experiência na área. Como a minha não era muito fundamentada, iniciei com o salário base da empresa, mas todo ano tenho um pequeno acréscimo.

O ambiente de trabalho

Nesse quesito se o seu inglês ainda não anda dos melhores,  o trabalho de cuidador vai te ajudar pouco a melhorar. Como trabalhamos por shifts, quase sempre o contato com os colegas de profissão era muito pouco. Era um chegando e outro saindo. Sem falar que eu trabalho diretamente com idosos e alguns jovens com deficiência intelectual, ou seja, a conversação tende a ser limitada. Geralmente a comunicação que tenho é mais com os familiares.

Outra curiosidade é que quase não tinha colegas irlandeses. Poloneses e filipinos dominavam a empresa rs. Quem trabalha como care precisa estar sempre com treinamentos em dia. Manual and Handling, Emotional Support, Medication Trainning e Food and Safety foram alguns que tive que fazer. A empresa paga as horas de treinamento como horas trabalhada, ou seja, você atualiza os conhecimentos e ainda ganha para isso.

Bom, praticamente esses são os fatores principais que circundam o trabalho como cuidador. Estou há dois anos e meio e já tive aumento salarial. Consigo pagar todas as minhas contas e já estou pensando em fazer um curso específico para trabalhar em crianças autistas, já que o trabalho é muito próximo do que fazia no Brasil.

O ponto positivo é que a empresa se interessa por quem busca qualificação no país e além de flexibilizar a escala de trabalho ainda te possibilita criar novas possibilidades de crescimento profissional na empresa.

Imagens via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Sobre o Autor


Uma vida sem desafios não foi desenhada para essa baiana de Salvador. Jornalista por profissão, já passou por editorias de moda, gastronomia, história e turismo. Amante das viagens, coleciona mais de 80 destinos no passaporte. Quer saber mais? Corre porque até você terminar de ler esse perfil já terei alguma novidade.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

Agenda Cultural

Como surgiu a Dança Irlandesa?

2 semanas atrás, por Ávany França
Pós-Intercâmbio

Já conhece o projeto Bike to Work?

3 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves
Dicas de Viagem

Reembolso do VAT – Value Added Tax

1 mês atrás, por Ávany França
Dicas de Viagem

Jet lag: Saiba o que é e como evitar

1 mês atrás, por Carol Braziel
Destinos de Intercâmbio

O que mais aprendi na Nova Zelândia?

1 mês atrás, por Colaborador E-Dublin