Como é trabalhar e estudar na Irlanda?

Como é trabalhar e estudar na Irlanda?

Colaborador E-Dublin

4 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Trabalhar e estudar na Irlanda está nos planos de muita gente — e não é à toa, viu? Afinal, o país é um dos poucos da Europa que oferece um visto de estudo com a possibilidade de trabalho, sendo este um dos grandes objetivos de quem escolhe embarcar para o Velho Continente e deseja viver a experiência de morar no exterior.

Sem contar que trabalhar e estudar na Irlanda significa ganhar em euros e poder juntar um bom dinheiro para conhecer não apenas as cidades irlandesas, mas vários cantinhos da Europa que estão colados com a Ilha Esmeralda.

Mas uma coisa é importante saber: ao se matricular em um curso de inglês na Irlanda, você poderá trabalhar por, no máximo, 20 horas semanais durante o período de aulas.

Leia também: Intercâmbio na Irlanda para estudar, trabalhar e viajar em 2020

A Irlanda é uma boa escolha para estudar e trabalhar?

Estudar e trabalhar na Irlanda é uma ótima opção para quem quer fazer intercâmbio. Foto: Daniel Jensen/Unsplash

A terra dos leprechauns é, de fato, um lugar excelente para quem deseja trabalhar e estudar, pois, além de proporcionar uma ótima qualidade de vida e ter excelentes instituições de ensino, o custo de vida no país é um dos mais acessíveis quando comparado a outras cidades da Europa.

Além de planejar o seu intercâmbio para a Irlanda, será necessário conseguir o visto de estudante que vai dar a permissão de trabalho. No decorrer deste texto, vamos esclarecer possíveis dúvidas sobre trabalhar e estudar na Irlanda e como adquirir o visto necessário para isso.

Quem pode trabalhar e estudar na Irlanda?

Intercambistas que buscam cursos de inglês durante mais de 25 semanas podem trabalhar na Irlanda por 20 horas semanais. Foto: Lucas Swinden/Unsplash

Você sabia que estudar e trabalhar na Irlanda é um sonho não apenas da maioria dos brasileiros, mas de jovens estudantes do mundo todo?

E cada vez mais a União Europeia vem flexibilizando a entrada de imigrantes nos países. Afinal, de acordo com um relatório da Organizações das Nações Unidas (ONU), a população mundial vem ficando mais velha e a jovem, diminuindo. Por esse e outros motivos, como a crise mundial, alguns países já têm repensado suas políticas de imigração a fim de movimentar a economia.

E a Irlanda já é um deles há um bom tempo! Afinal, é uma forma de aumentar a população e estimular o intercâmbio cultural e a imigração dentro do país.

Esse foi também o jeito que a Irlanda encontrou de ampliar seu mercado de trabalho, já que, por ano, o país recebe mais visitantes do que sua própria população: são aproximadamente 6 milhões de turistas.

Então, se você pensa em trabalhar e estudar na Irlanda, o país realmente oferece ótimas opções de cursos para aperfeiçoar o inglês, sem contar na incrível experiência de viver na Europa.

Além disso, existem várias opções de cidades para morar no país, entre elas:

  • Dublin, a capital do país e a escolha número um de quem deseja trabalhar e estudar na Irlanda;
  • Cork, uma cidade que tem se desenvolvido muito com a indústria de TI nos últimos anos;
  • Limerick, cidade com uma população muito jovem e cheia de diversão;
  • Galway, uma cidade litorânea, com pouco mais de 80 mil habitantes, mas muito boa para estudar, morar e trabalhar.

No entanto, a questão dos vistos é fundamental, independentemente da escolha da cidade, do curso e da moradia. Sem os vistos, não será possível trabalhar e estudar na Irlanda.

Leia também: Intercâmbio na Irlanda para estudar, trabalhar e viajar em 2020

Quais são os vistos para estudar na Irlanda?

Para estudar e trabalhar na Irlanda, você deverá permanecer, ao menos, 25 semanas no país, pois esse é o tempo mínimo de duração do curso de inglês que dá direito ao trabalho. Mas é comum que os estudantes optem por ficar 33 semanas, ou seja, oito meses. Assim, é possível tirar umas férias e realizar a tão sonhada “Eurotrip”.

Em relação ao visto, fator essencial quando você começa a pensar em trabalhar e estudar na Irlanda, diferentemente de outros países, você vai tirá-lo logo que chegar ao país, ou seja, não será necessário se preocupar com isso antes de sair do Brasil.

O visto tem uma taxa de 300 euros e exige uma comprovação de, no mínimo, 3.000 euros disponíveis (essa taxa é isenta para quem tem passaporte europeu). Além desse valor, é recomendado levar, no mínimo, 1.500 euros para as despesas iniciais, já que você não poderá utilizar os 3.000 euros até solicitar seu visto.

A comprovação dessa quantia é necessária, pois é considerada para a Irlanda uma garantia de que você terá meios de se manter durante o período do intercâmbio.

Assim que chegar ao país, você deverá mostrar ao oficial da imigração, na chegada ao aeroporto, alguns documentos:

  • comprovante de matrícula e pagamento do curso com duração mínima de 25 semanas;
  • seguro obrigatório do governo;
  • endereço de onde vai se hospedar;
  • comprovação de 3.000 euros.

Durante as 25 semanas da sua experiência na Ilha Esmeralda, você deverá realizar o curso, com carga horária mínima de 15h semanais, enquanto terá permissão para trabalhar durante 20h semanais.

A maioria das pessoas que decide trabalhar e estudar na Irlanda vão em busca de duas coisas: aperfeiçoar o inglês e viver novas experiências. Porém, para, de fato, melhorar o idioma, a escolha do curso e da instituição de ensino é algo muito importante, mesmo não sendo uma tarefa fácil.

Afinal, você precisa verificar a avaliação da instituição, os profissionais, a localização e, claro, o preço. Todos esses aspectos precisam ser levados em conta na hora de fechar um pacote de intercâmbio. As escolas também devem ter aprovação do governo para funcionar.

Leia também: Os desafios para aprender inglês em Dublin

Como são as universidades na Irlanda?

Se você planeja não apenas trabalhar e estudar na Irlanda, mas deseja firmar uma vida acadêmica no país, a Irlanda está cheia de instituições renomadas, como é o caso da Trinity College, considerada uma das melhores e a mais antigas universidades da Irlanda, que oferece cursos na área de artes, humanas, ciências, engenharia e saúde.

Além da Trinity, existem muitas outras universidades renomadas no país, entre elas: University College Dublin, National University of Ireland Galway e University College Cork.

Leia também: Quanto custa um intercâmbio na Irlanda de 1 mês, 1 ano e 2 anos?

Quais são os vistos para trabalhar na Irlanda?

Visto de estudante dá direito a trabalhar na Irlanda por meio período. Foto: Jason Dent/Unsplash

Você já ouviu falar nos “Stamps”? É assim que são chamados os vistos que o país oferece para quem pretender trabalhar e estudar na Irlanda. Então, se você pretende aterrissar em breve na Ilha Esmeralda, saber sobre cada tipo de visto é indispensável. Existem muitos tipos de vistos para diversas situações, no entanto, é importante que você conheça pelo menos estes quatro:

Stamp 1

Esse é um visto de trabalho! Ou seja, o cidadão que desembarcar no país precisará de uma proposta de trabalho de uma empresa estabelecida na Irlanda para aplicar para esse visto. Além disso, só poderá aceitar diferentes cargos quando a autorização prévia for concedida pelo Ministério da Justiça e da Igualdade. É sempre importante ficar ligado na data de expiração, hein?

Stamp 2

Se o que você quer é trabalhar e estudar na Irlanda, esse provavelmente é o seu tão sonhado visto! Ele dá permissão à maioria dos brasileiros de permanecer na Ilha Esmeralda e trabalhar até 20h semanais durante o período de aulas e até 40h em meses específicos.

Para se encaixar nessa categoria de visto, é necessário se matricular em um curso com duração mínima de 25 semanas em uma instituição aprovada pelo Governo Irlandês.

Ao desembarcar na Irlanda, o oficial dará um visto temporário de um mês para que você tenha tempo de providenciar os demais itens necessários, que comprovarão o fato de você ser um estudante no país.

Stamp 3

Esse visto permite a permanência na Irlanda aos cônjuges ou parceiros de pessoas que estão na Ilha sob o visto de trabalho Critical Skills Employment Permit. Desde 2019, quando uma nova lei entrou em vigor, os beneficiados por esse visto podem trabalhar na Irlanda.

Stamp 4

Esse visto garante a permanência na Ilha Esmeralda até uma data específica. É considerado um visto de residência e permite aos cônjuges, filhos ou pais de europeus permanecerem na Irlanda.

Existem algumas exceções, por exemplo, as pessoas que têm o Work Permit e, depois de algum tempo, ganham o direito de tirar o Stamp 4. Mas, levando ao pé da letra, o Stamp 4 é, sim, o visto para familiar de europeu. O processo é simples, o mais complicado é toda a relação de documentos exigidos!

Leia também: Dicas para o seu intercâmbio na Irlanda

Tipos de profissão para estudantes na Irlanda

Trabalho como cuidador de idosos é um dos mais comuns entre intercambistas na Irlanda. Foto: Oleschwander/Dreamstime.com

Que tal conhecer o mercado e as oportunidades se o que você deseja é trabalhar e estudar na Irlanda? Só não esqueça as regras: o permitido para os intercambistas são apenas 20 horas semanais de trabalho, ou seja, part-time (meio período).

O trabalho fulltime (tempo integral) é somente aos europeus ou para aqueles que apresentam os Stamps 1 ou 4, como citado acima.

Mas se o seu objetivo, por enquanto, for apenas trabalhar e estudar na Irlanda, saiba que é possível conseguir oportunidades de trabalho meio período, mesmo se o seu inglês ainda não for tão avançado. No momento de procurar um emprego, lembre sempre que o maior desafio você já superou, que é o de estar, de fato, na Irlanda.

Para os trabalhos part-time, você provavelmente não precisará ter nenhuma experiência específica. Na verdade, geralmente as empresas buscam profissionais disponíveis para início imediato para esse tipo de vaga. Com o Stamp 2 nas mãos, será bem fácil começar a conciliar trabalho e estudo.

Mas uma das maiores dúvidas dos brasileiros quando o assunto é trabalhar e estudar na Irlanda, normalmente, é sobre as opções de trabalhos que vão encontrar no país.

Em geral, as vagas mais fáceis de se conseguir quando se é um intercambista na Irlanda são:

Trabalhar no intercâmbio auxilia no aprendizado

Na Irlanda o trabalho de cleaner é super popular entre os estudantes.© Nataliia Mysik | Dreamstime.com

Na Irlanda, o trabalho de cleaner é superpopular entre os estudantes. Foto: Nataliia Mysik/Dreamstime.com

E saiba que, a partir do momento que você decide trabalhar e estudar na Irlanda, as oportunidades serão fundamentais para alavancar o seu inglês. Porém, antes mesmo de sair do Brasil, deixe vários currículos prontos e se prepare para as possíveis entrevistas que vão surgir quando você pisar na Ilha Esmeralda.

Mesmo sendo um trabalho de meio período (ou os chamados “subempregos“), é uma excelente maneira de aprender o idioma nativo, conhecer mais sobre a cultura irlandesa e sentir de verdade como é a vida na terra dos leprechauns.

Sem contar que, no trabalho, você vai fazer várias amizades especiais e ainda juntar uma grana para curtir o período de férias e explorar as mais incríveis paisagens da Europa, né? Ainda mais que várias cidades europeias estão localizadas bem pertinho da Irlanda!

Solicite seu orçamento de intercâmbio na Irlanda com os parceiros do E-Dublin!

Veja também

Como preparar as malas para o Intercâmbio?

ANA CAROLINA BRUNELLI,

formada em jornalismo pela UNIMEP. Criadora de conteúdo para redes sociais, com experiência em Diversidade & Inclusão. Esteve na Irlanda duas vezes e, desde a primeira vez no país, soube que Dublin era o seu lugar no mundo. Ama inspirar e incentivar as pessoas a viverem a incrível experiência de conhecer a Ilha Esmeralda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar