Como fazer intercâmbio na Itália?

Como fazer intercâmbio na Itália?

Ana Carolina Brunelli

3 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Você, alguma vez na vida, quis saber como fazer um intercâmbio na Itália? Se a resposta for sim, hoje você vai poder esclarecer diferentes dúvidas sobre o assunto, desde a parte burocrática, tipos de programa de intercâmbio, possíveis cidades para morar, além de muitos motivos que certamente vão incentivar a fazer as malas e embarcar para uma aventura no país da bota.

Vamos começar por uma das principais dúvidas: precisa de visto para fazer intercâmbio na Itália? A resposta é: depende!

O Ministério de Relações Exteriores da Itália (MAECI) disponibiliza para os estrangeiros o site Il visto per l’Italia, onde é possível conferir quando é necessário tirar o visto para estudar ou morar no país.

Para descobrir se, no seu caso, você precisará de um visto específico, basta responder a quatro perguntas: nacionalidade, país de residência, a duração da sua estadia e o motivo.

Visto para intercâmbio na Itália

Intercâmbio na Itália é possível. Basta seguir regras de visto e moradia. Foto: canmandawe /Unsplash

O visto para o intercâmbio na Itália não é necessário somente quando o estudante se matricula em um curso com duração de até três meses. Caso contrário, se for um curso mais longo, você deve organizar a documentação e ir atrás para receber o visto pelo consulado italiano mais próximo de você.

Eles estão localizados em várias partes do Brasil: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

O agendamento para o visto é feito online pelo aplicativo PRENOTA ON-LINE. Para isso, você vai precisar de:

  • formulário de inscrição preenchido — Domanda di Visto Nazionale (D);
  • uma fotografia recente do tamanho da do passaporte;
  • comprovante de acomodação na Itália;
  • prova de que tem meios financeiros suficientes de, no mínimo, € 448,52 para cada mês em que estudará na Itália;
  • a sua matrícula ou pré-matrícula em um curso na Itália.

O custo para a aplicação do visto de estudante italiano é de € 50 e deve ser pago em reais.
O site do consulado também tem um formulário que deve ser preenchido para informar os dados da sua acomodação na Itália, o Dichiarazione Garanzia e/o Allogio.

Documento para moradia na Itália

Permesso di soggiorno é um documento necessário para fazer intercâmbio na Itália. Foto: Bogdan Dada / Unsplash

Calma que a burocracia ainda não terminou! Após a chegada ao país, mas antes de iniciar o seu intercâmbio na Itália, você deverá fazer o famigerado Permesso di soggiorno.

O Permesso di soggiorno é um documento que dá o direito à moradia na Itália, além de oferecer ao estudante a possibilidade de trabalhar legalmente em jornada de meio período (até 25 horas). Se esse for o seu caso, você deverá requerer o Permesso di soggiorno per motivi di studi.

O requerimento é fácil: é só ir até um correio, retirar o chamado “kit giallo” (kit amarelo), preencher o formulário de requerimento e anexar a ele alguns documentos, por exemplo:

  • passaporte;
  • cópia do passaporte e da página que contém o carimbo de entrada no país e do visto;
  • recibo de pagamento do requerimento do Permesso di Soggiorno Elettronico;
  • cópia do comprovante de matrícula no curso desejado;
  • 4 fotos no formato 3,5×4,5 cm;
  • comprovante de endereço.

Depois é só entregar os documentos no guichê do correio! No momento da entrega, você receberá um papel com a data de entrevista na Questura da Polizia di Stato (espécie de Delegacia da Polícia civil estatal). Na Questura, o oficial responsável registrará a sua impressão digital e completará o processo de requerimento.

O Permesso demora, em média, três meses para chegar. Enquanto isso, o passaporte com o visto e comprovante de requerimento obtido na Questura valem como documentação temporária de autorização de permanência no país.

Passando a parte da burocracia, agora você vai conhecer as possibilidades de como fazer intercâmbio na Itália.

O intercâmbio na Itália pode ser feito por meio de agências de intercâmbio ou por conta própria.
Se você estiver disposto a se arriscar e organizar um intercâmbio na Itália sozinho, salve a próxima dica!

Antes de definir qualquer coisa, vale dar uma olhada no site da Università per Stranieri di Perugia. Lá é possível conferir o preço de diferentes tipos de cursos. E quando escolher o curso, aí sim é hora de reunir toda a documentação necessária e, se for o caso, correr para o consulado para solicitar um visto. Sempre vale a pena entrar em contato com a universidade para tirar todas as dúvidas.

Bolsas para intercâmbio na Itália

Milão é um dos destinos mais procurados para o intercâmbio na Itália. Foto: Ouael Ben Salah / Unsplash

Como fazer um intercâmbio na Itália com bolsas? Saiba que isso é possível e que as ofertas de bolsas são, geralmente, voltadas à aprendizagem da língua italiana. Confira algumas opções.

MAECI

O Ministero degli Affari Esteri (Ministério de Relações Exteriores da Itália) também oferece bolsas de estudo para quem quer se matricular em um curso de língua italiana. Nesse caso, as bolsas custam, em média, 700€ e são trimestrais, destinadas aos alunos que queiram cursar o nível avançado (C1 ou C2).

Intercâmbio na Itália com a Intercultura Brasil

A Intercultura AFS Brasil também oferece bolsas de estudo, mas o público-alvo são os alunos do Ensino Médio.

Você também pode recorrer a uma agência para conhecer diferentes opções de escolas de idiomas em várias cidades da Itália. Fazendo todo o processo por uma agência, certamente não precisará se preocupar com a parte burocrática, nem mesmo com a busca pelas passagens aéreas.

E falando em cidades, chegou a hora de conhecer algumas opções de lugares incríveis para fazer um intercâmbio na Itália.

Leia também: 10 destinos para os amantes das artes na Europa

Principais cidades para fazer intercâmbio na Itália

Milão

Considerada pelo ranking QS (Quacquarelli Symonds) uma das melhores cidades do mundo para estudantes, Milão tem cinco das melhores universidades italianas (segundo o ranking da QS, que é diferente do ranking da Times Higher Education). Além disso, a cidade é conhecida como a capital do design e da moda e, literalmente, respira arte.

Ou seja, um prato cheio para quem quer explorar esse universo. Milão tem mais de 1,3 milhão de habitantes e é um lugar repleto de possibilidades para quem deseja estudar e trabalhar na Europa.

Roma

Mais de 2,8 milhões de habitantes moram em Roma, a capital da Itália. Embora a cidade fique atrás de Milão no ranking da QS, ainda assim, também é considerada um ótimo lugar para fazer intercâmbio na Itália. A cidade é rica em história e cheia de passeios culturais famosíssimos: o panteão, o coliseu, o fórum, entre outros pontos turísticos bastante conhecidos.

Além disso, as melhores universidades do país estão localizadas lá. E não é à toa que Roma é um dos destinos mais procurados por estudantes, a cidade está lotada de opções de estudo e, ainda, em paisagens impressionantes. Sem contar a culinária, que é irresistível, né?!

Pisa

É claro que a sede de duas das melhores universidades da Itália, de acordo com o ranking da THE (Times Higher Education), também merece destaque. Apesar de suas excelentes oportunidades de estudo, Pisa é uma cidade pequena, com cerca de 85 mil habitantes.

Mesmo assim, não deixa a desejar. Sua arquitetura (que inclui a famosa “torre inclinada de Pisa”) e localização no mapa da Itália chamam a atenção de muitos estudantes, principalmente de quem deseja conhecer mais da história da região. Localizada na região da Toscana, Pisa também fica próxima de outros centros comerciais importantes.

Motivos para fazer um intercâmbio na Itália

  • Uma coisa é fato: os costumes e a gastronomia italiana foram, ao longo do tempo, incorporadas ao cotidiano dos brasileiros. Por esse motivo, a adaptação na Itália pode ser bem tranquila, diferente do que acontece quando brasileiros se mudam para outros países na Europa.
  • A Itália é um excelente destino para estudantes nas áreas de artes, arquitetura, filosofia, letras, história, moda e design. Além disso, muitas universidades brasileiras apresentam acordos de intercâmbio com universidades italianas que abrangem essas áreas, surgindo a possibilidade de bolsas de estudo gratuitas.
  • Fazer um intercâmbio na Itália é uma oportunidade incrível de aprender o idioma do país, o que pode agregar muito ao currículo. Sem contar que é uma forma de mergulhar na cultura local e vivenciar novas experiências.

Leia também: Itália lidera países da UE que emitiram cidadania a brasileiros

Melhores universidades italianas

Universidade de Pisa é uma das possíveis para o intercâmbio na Itália. Foto: Alex Vasey / Unsplash

De acordo com o ranking do THE (Times Higher Education), as três melhores universidades italianas de 2019 são, respectivamente, a Scuola Superiore Sant’Anna (153ª no ranking geral), Scuola Normale Superiore di Pisa (161ª) e Universidade de Bolonha (180ª).

A Scuola Superiore Sant’Anna tem pouco mais de 30 anos de fundação e, mesmo assim, já está entre as principais instituições de ensino superior na Itália. Essa universidade fica localizada em Pisa e seu foco são os cursos da área de humanas.

Scuola Normale Superiore di Pisa

A Scuola Normale Superiore di Pisa também fica em Pisa e foi fundada em 1810 por decreto de Napoleão Bonaparte, como uma extensão da Escola Normal Superior de Paris. A instituição se destaca nos cursos de História da Arte, Arqueologia, Literatura, Física e Astronomia.

Universidade de Bolonha

Considerada a universidade mais antiga da Europa, foi fundada na cidade de Bolonha em 1088. Hoje, tem cerca de 85 mil alunos e oferece cursos de Artes, Direito, Medicina, Farmácia, Matemática, Engenharia, Agronomia, Medicina Veterinária, Arquitetura, Física e Pedagogia.

Já deu para ter uma ideia de como fazer um intercâmbio na Itália é uma experiência simplesmente impressionante, né?

A Itália é o país com o maior número de lugares considerados patrimônios mundiais da UNESCO, e morar por um tempo lá significa poder ficar cara a cara com monumentos que marcaram o antigo império romano e que foram palcos de importantes momentos da história do país.

Além disso, fazer um intercâmbio na Itália pode ser uma ótima forma de conhecer melhor a cultura e o estilo de vida italiano e de dar aquela turbinada no idioma.

Veja também

Quanto custa e como pagar por um intercâmbio

Ana Carolina Brunelli
Ana Carolina Brunelli, Formada em jornalismo pela UNIMEP. Criadora de conteúdo para redes sociais, com experiência em Diversidade & Inclusão. Esteve na Irlanda duas vezes e, desde a primeira vez no país, soube que Dublin era o seu lugar no mundo. Ama inspirar e incentivar as pessoas a viverem a incrível experiência de conhecer a Ilha Esmeralda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar