Como impedir que gaivotas roubem sua comida na Irlanda

Como impedir que gaivotas roubem sua comida na Irlanda

Rubinho Vitti

4 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Sim, o título desta matéria está correto. Quem vive na Irlanda pode já ter sido vítima dessas ladras desavergonhadas que simplesmente não temem a presença de seres humanos e saem por aí roubando sua comida.

E não pense que é só das mesas que elas roubam, mas das próprias mãos de quem estiver comendo. Aparentemente, no entanto, existe uma técnica para se precaver do roubo de gaivotas.

Em um ano, Irlanda aumentou em 86% o número de ligações para controle de pestes contra ataque de gaivotas. Foto: Pxhere

De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa de pragas Rentokil, houve um aumento nas chamadas para lidar com gaivotas e aves agressivas na Irlanda. No primeiro semestre de 2019, foram 86% de ligações a mais que o mesmo período de 2018.

Metade, 42%, vieram da capital irlandesa. Outros chamados vieram de Kildare (13%), Sligo (6%) e Louth (5%).

Os intercambistas em Dublin já devem ter presenciado o ataque das gaivotas. Quem mora na capital já deve ter visto turistas andando pela Grafton Street e sendo perseguidos pelas aves enquanto comiam um lanche e caminhavam.

Leia também: Dublin dobra número de invasão de ratos

Mas para tudo existe uma solução, e no caso das gaivotas ela veio da Universidade de Exeter, que estudou como se prevenir de ser roubado por uma gaivota. Segundo os dados coletados pela instituição, basta olhar para o pássaro.

A pesquisa descobriu que, se você olhar diretamente para a gaivota enquanto estiver comendo a refeição, ela não se aproximará. O olhar direto deixa os pássaros nervosos. Parece simples, mas a pesquisa não citou, por exemplo, quando a gaivota é covarde e ataca pelas costas. Aí são outros quinhentos!

Leia também: Falsa viúva-negra aterroriza Irlanda no verão

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar