Como manter a saúde mental e não surtar na quarentena?

Como manter a saúde mental e não surtar na quarentena?

Colaborador E-Dublin

2 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Em tempos do novo coronavírus, uma parcela do planeta está em quarentena, buscando ficar longe da tão temida Covid-19. O número de contaminados assusta, a quantidade de mortos também. Para quem fica em casa e está com mais tempo livre por conta de toda a situação, o bombardeio de notícias é imenso e, com isso, o psicológico do ser humano não para de avaliar cenários e criar suposições. Para seres sociáveis que somos, todas essas informações podem se tornar monstros escondidos debaixo de nossas camas, ou dentro do guarda-roupas.

Nesse momento de quarentena, é preciso cuidar para que a saúde mental não seja afetada. Foto: Jared Rice/Unsplash

A ansiedade aumenta, você se sente mais estressado, começa a checar intensamente a existência de possíveis sintomas em você mesmo e em pessoas próximas. Fica irritado e inseguro mais facilmente, desenvolve problemas para dormir e pode, até mesmo, ter pensamentos irracionais e se sentir sem controle e esperança.

Nesse cenário, pensando em minimizar possíveis problemas mentais que possam surgir durante a quarentena, a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu uma série de dicas em uma guia com cuidados básicos para mantermos nossa saúde mental.

1. Não procure saber sobre a Covid-19 o dia inteiro

Assista, leia ou ouça com menos frequência notícias relacionadas ao novo coronavírus, que possam causar ansiedade e estresse. Defina um ou dois momentos por dia para procurar informações, uma vez que a constante busca por novos dados pode causar preocupação excessiva.

Além disso, informe-se com notícias publicadas por fontes confiáveis, para que você possa proteger a si e a seus familiares de forma correta. Não dê atenção a rumores, apenas a fatos.

2. Preste atenção em suas necessidades e sentimentos

Durante tempos de estresse, empenhe-se em atividades de que goste e que façam se sentir relaxado. Exercite-se regularmente, crie uma rotina de sono e se alimente de forma saudável. Mantenha as coisas em perspectiva.

3. Mesmo longe, mantenha contato

Conversar com familiares e amigos por vídeo chamada ou telefone é uma forma de se sentir perto de quem você ama durante o período de isolamento social. Foto: Dustin Belt/Unsplash

Permaneça conectado e mantenha suas redes sociais. Tente manter sua rotina o máximo possível e, se as circunstâncias mudaram, crie hábitos. Se as autoridades de saúde recomendaram limitar o contato físico e social, você pode manter contato por telefone, e-mail, redes sociais ou chamadas de vídeo.

4. Compartilhe boas histórias

Encontre oportunidades de amplificar histórias positivas e de esperança relacionadas ao novo coronavírus. Como pessoas que tenham se recuperado da Covid-19 ou ajudado outras pessoas nessa fase, por exemplo.

Leia também: Como não se sentir sozinho na quarentena

5. Proteja-se e dê suporte a outras pessoas

Dar suporte a outras pessoas que necessitam pode beneficiar, também, quem se disponibiliza a ajudar. Ligue para vizinhos e demais integrantes da sua comunidade que precisem de assistência extra, por exemplo. Trabalhar de forma conjunta cria uma rede de solidariedade entre as pessoas.

6. Reconheça quem está trabalhando neste período

Médicos, enfermeiros e profissionais da saúde em geral são os heróis contra o novo coronavírus. É preciso exaltar esse trabalho. Foto: JESHOOTS.COM /Unsplash

Honre os trabalhadores que permanecem em serviço ajudando quem é contaminado pela Covid-19, como no caso dos trabalhadores da saúde. Reconheça que eles estão salvando vidas e contribuindo para manter o maior número possível de pessoas a salvo.

Na mesma linha, o Serviço de Saúde da Irlanda (HSE) também emitiu orientações para manter a saúde mental durante a quarentena. Além de alguns tópicos bastante semelhantes à OMS, o órgão ainda elencou diferentes dicas para enfrentar essa época.

7. Tente antecipar suas angústias

É compreensível se sentir vulnerável e sobrecarregado lendo ou ouvindo as notícias sobre a quarentena. Aceite e entenda esses sentimentos. Lembre a você mesmo, e a outras pessoas, que é necessário olhar por sua saúde física e mental. Se você fuma ou bebe, tente evitar fazê-lo mais do que o usual.

Leia também: Coronavírus: mais de 60 mil se inscrevem como voluntários na Irlanda

8. Converse com crianças e jovens

Envolver as crianças nos planos para administrar essa situação é importante. Tente considerar como elas podem se sentir. Dê às crianças e jovens espaço para conversar sobre a pandemia e compartilhe fatos com eles, de uma forma condizente com suas idades e temperamentos, sem causar alarme.

Converse com as crianças sobre o coronavírus, mas tente limitar sua exposição às notícias e redes sociais. Principalmente no que diz respeito às crianças mais velhas, que podem estar passando mais tempo online devido à quarentena e, com isso, desenvolvendo ansiedade.

9. Não faça suposições

Todo o mundo luta contra o coronavírus. Por isso, é importante que todos tenham suporte necessário para superar essa crise. Foto: Balogović/Unsplash

Não julgue pessoas ou faça suposições sobre quem é responsável por espalhar a Covid-19. O novo coronavírus pode afetar qualquer pessoa, independentemente da idade, gênero, nacionalidade ou etnia.

Nós estamos todos juntos nessa.

 

Veja também

Como cuidar da saúde durante uma viagem no exterior?

Francine Ferreira,

Jornalista por formação. Apaixonada por comunicar. Intercambista para viver longe da monotonia. Com a crença de que o papel soberano do Jornalismo na sociedade é o de poder levar aos menos assistidos a oportunidade de serem ouvidos. Com a certeza de que o trabalho do jornalista é, sempre, o de proporcionar à população meios confiáveis de busca por informações, notícias corretas e verdades.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar