Como será a vacinação contra a Covid-19 na Irlanda?

Como será a vacinação contra a Covid-19 na Irlanda?

Rubinho Vitti

3 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

A vacina BioNTech/Pfizer já chegou na Irlanda e será a primeira a ser administrada na população como forma de combater a Covid-19. As primeiras doses começam a ser aplicadas em quatro hospitais de urgência nesta terça-feira, 29 de dezembro, um dia antes do esperado.

Segundo o jornal Irish Times, inicialmente, o plano era ir diretamente para asilos, mas o Comitê Consultivo de Imunização Nacional disse que preferia que a primeira parcela fosse dada em hospitais após alguns casos de alergia serem relatados no Reino Unido e nos Estados Unidos.

Mas após essa imunização inicial, como será o plano da Irlanda para a distribuição de doses na população?

Quantas pessoas serão imunizadas?

Imunização na Irlanda contra a Covid-19 começa nesta terça-feira, 29 de dezembro. Foto: Kristine Wook/Unsplash

O plano é vacinar 20.000 pessoas por semana a partir do início de janeiro, aumentando para 40.000 ao longo do mês, à medida que o fornecimento começa a funcionar.

Só a Pfizer/BioNTech terá 200 milhões de doses iniciais da vacina Covid-19 distrubuídas na UE até setembro.

Leia também: Maioria dos irlandeses quer tomar a vacina contra a Covid-19

Quem será imunizado primeiro na Irlanda?

Segundo o COVID-19 Vaccination Strategy and Implementation Plan — Estratégia de Vacinação COVID-19 e Plano de Implementação — existe uma lista de grupos prioritários que receberão primeiro as doses da vacina contra a doença.

São eles:

  1. Adultos com idade superior a 65 anos residentes em instituições de longa permanência (asilos) e funcionários desses locais
  2. Profissionais de saúde da linha de frente em funções de contato direto com o paciente (incluindo vacinadores)
  3. Pessoas com 85 anos ou mais
  4. Faixa etária: 80-84 anos
  5. Faixa etária: 75-79 anos
  6. Faixa etária: 70-74 anos
  7. Outros profissionais de saúde que não estão em contato direto com o paciente.
  8. Faixa etária: 65-69 anos com prioridade àqueles com condições médicas delicadas
  9. Trabalhadores-chave (a serem aprimorados), incluindo aqueles que prestam serviços essenciais para o programa de vacinação
  10. Com idade entre 18 e 64 anos com com condições médicas delicadas
  11. Residentes em instituições de longa permanência com idade entre 18 e 64 anos.
  12. Com idade entre 18 e 64 anos, morando em acomodações lotadas, onde o auto-isolamento e o distanciamento social são difíceis de manter.
  13. Trabalhadores-chave em empregos essenciais que não podem evitar um alto risco de exposição ao COVID-19. Eles incluem trabalhadores no sistema de abastecimento de alimentos, transporte público e comercial e outros serviços vitais.
  14. Aqueles que são essenciais para a educação e que enfrentam a exposição a doenças – funcionários de escolas de primeiro e segundo grau, assistentes com necessidades especiais, funcionários de creches, funcionários de manutenção, motoristas de ônibus escolar, etc.
  15. Pessoas com idades entre 55-64 anos.
  16. Aqueles em ocupações importantes para o funcionamento da sociedade, por exemplo, instituições de terceiro nível, entretenimento e indústrias produtoras de bens que trabalham em ambientes onde medidas de proteção podem ser seguidas sem muito dificuldade.
  17. Pessoas com idade entre 18 a 54 anos que não tiveram acesso à vacina nas fases anteriores.
  18. Crianças, adolescentes até 18 anos e mulheres grávidas.

Os documentos COVID-19 Vaccination Strategy e COVID-19 Vaccine Implementation Plan explicam detalhadamente todos os processos.

Como vai funcionar a imunização?

Conforme cada grupo for sendo vacinado, as pessoas do próximo grupo serão solicitadas a fazer um cadastro online ou por telefone. Ao chegar ao local de vacinação, farão uma consulta onde os detalhes do paciente serão confirmados e eles preencherão um formulário de consentimento antes de receber a injeção no braço.

Quem recebe a injeção deve aguardar 15 minutos para que exista um monitoramento sobre qualquer reação que possa acontecer. Segundo o HSE, entre os efeitos colaterais comuns estão dores musculares, dores de cabeça, cansaço ou inchaço na parte superior do braço.

A segunda dose necessária da vacina será administrada 21 dias depois. O Departamento de saúde vai enviar um lembrete para que o paciente volte a ser imunizado.

Quais vacinas serão aplicadas?

As primeiras imunizações serão feitas com a primeira vacina aprovada pela UE. No caso, a BioNTech/Pfizer. A partir da aprovação de outros medicamentos, haverá um mix de vacinas aplicadas para os grupos majoritários, não podendo haver escolha do paciente para uma ou outra vacina.

As imunizações de massa serão feitas em Mass Vaccination Centres (MVCs) — Centros de Vacinação em Massa –, locais seguros e com distanciamento para aplicações mais ágeis.

Quando serão aplicadas as vacinações em massa?

Como já dissemos, o plano é vacinar 20.000 pessoas por semana a partir do início de janeiro, aumentando para 40.000 ao longo do mês, à medida que o fornecimento começa a funcionar.

Isso pode acontecer entre maio e junho, de acordo com o primeiro-ministro irlandês, Micheál Martin.

Foto de capa: Daniel Schludi/Unsplash

 

Veja também

Tudo sobre o sistema de saúde na Irlanda

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar