Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Cultura

Concurso escolhe textos para dar voz a estátuas em Dublin

Rubinho Vitti postou em 23 fev 2018

Dublin é conhecida por personagens icônicos que fazem parte de sua história. Muitos deles, foram eternizados em estátuas e monumentos que hoje são pontos turísticos na capital irlandesa. Mas faltava uma coisa importante: saber mais sobre suas histórias e características – e porque não eles mesmos contarem?

O projeto Talking Statue Dublin busca justamente isso. O visitante escaneia com seu smartphone um QR Code disponível em cada estátua participante e recebe uma “ligação” do personagem no próprio celular contando sua história. Elas estão espalhadas pela cidade e agora duas novas estátuas foram escolhidas para participar do programa, Molly Malone e Apples and Atoms, mas elas ainda estão “mudas”…

Estátuas espalhadas pela cidade ganham ‘fala’ em programa do governo irlandês. Foto: Miruna Niculescu

Estátuas espalhadas pela cidade ganham ‘fala’ em programa do governo irlandês. Foto: Miruna Niculescu / Dreamstime

O Fáilte Ireland, departamento turístico da Irlanda, realiza um concurso que vai escolher os dois melhores textos para ilustrar essas imagens. Os vencedores poderão entrar para a história de Dublin e ter suas palavras gravadas por atores irlandeses famosos, ficando disponíveis para todos os moradores e turistas que passam pelas obras.

Texto curto no estilo monólogo

Os textos devem ter no máximo 300 palavras e ser no formato de monólogo. O conteúdo deve responder uma pergunta referente a cada uma das estátuas:

“O que uma moderna Molly pensa a respeito da Dublin de hoje?”, para a estátua de Molly Malone; ou “Como essas esferas sentem a vida, o universo e tudo mais?”, no texto para a Apples and Atoms. É expressamente proibido conteúdo pornográfico, ofensivo ou racista. Também não serão aceitos textos assinados com pseudônimos.

Inscrições vão até 31 de março

O texto pronto deve ser enviado para o e-mail [email protected] com nome e endereço do participante, confirmando que o texto é original e que aceita as regras e termos da competição. A data final é dia 31 de março, ao meio-dia. O material enviado será avaliado e os 15 finalistas serão julgados por um corpo de jurados formados por instituições apoiadoras.

Quem foi Molly Malone?

Molly Malone é uma personagem do folclore irlandês, tema de uma música que todos os dias é tocada nos pubs de Dublin. Foto: Giancarlo Liguori

Molly Malone é uma personagem do folclore irlandês, tema de uma música que todos os dias é tocada nos pubs de Dublin. Foto: Giancarlo Liguori / Dreamstime

Localizada na Suffolk Street, a estátua de Molly Malone foi esculpida por Jeanne Rynhart em 1988 e representa a personagem tema de uma música folclórica irlandesa. Ela teria sido uma linda mulher do século 17, vendedora de peixes, com uma postura forte.

Não se sabe se ela existiu de fato, mas sua história perambula até hoje pelo imaginário dos irlandeses e sua música ficou famosa com a banda The Dubliners e tem até uma versão na voz de Sinead O’Connor. Até hoje, ela é tocada todos os dias pelos pubs da cidade.

Apples and Atoms homenageia físico irlandês

Foto: Divulgação/Talking Statues

Obra homenageia físico Ernest Walton, ganhador do Prêmio Nobel de Física. Foto: Divulgação/Talking Statues

A Apples and Atoms foi criada pelo escultor Eilís O’Connell, em 2013, na Trinity College Dublin. A ideia foi celebrar a vida e o trabalho de Ernest T. S. Walton (1903 – 1995), vencedor do Nobel de Física e professor da universidade. Ele colaborou com John Cockcroft, em Cambridge, no ano de 1932, no processo de divisão do átomo.

Dicas para um bom texto

O site Talking Statue elaborou uma série de dicas para auxiliar os participantes no desafio de dar voz às estátuas. Uma delas é visitar a estátua pessoalmente, ficar próximo à ela e sentir o que ela poderia desejar “falar”. Usar expressões, emoções, anedotas, detalhes sensoriais e até “efeitos sonoros” podem ajudar a dar vida ao texto. É importante ressaltar que o texto deve ser feito em primeira pessoa, em inglês, mas que podem ser adicionados dialetos ou expressões que combinem com o personagem. Ler em voz alta o resultado é um exercício importante para saber se está bom e correto. Entre as dicas, também estão apreciar o humor, saber fazer uma apresentação e um encerramento bem feitos.

Workshop gratuito de criação

Os interessados em participar do concurso terão a oportunidade de aprender. O programa vai oferecer um workshop de escrita no The Abbey Theatre. Ele acontece na segunda-feira, 26 de fevereiro, entre 11h e 13h. Por ter limite de participação, os interessados devem fazer inscrição por e-mail: [email protected]

Estátuas estão espalhadas por Dublin

Texto para estátua do escritor irlandês Oscar Wild, localizada na Merrion Square North, é narrado pelo ator Andrew Scott. Foto: David Soanes

Texto para estátua do escritor irlandês Oscar Wild, localizada na Merrion Square North, é narrado pelo ator Andrew Scott. Foto: David Soanes / Dreamstime

Ao todo, dez estátuas já participam do programa e “narram” suas histórias Dublin afora. Entre as mais famosas, está a do escritor irlandês Oscar Wild, localizada na Merrion Square North. O texto é narrado pelo ator Andrew Scott, o vilão Jim Moriarty na série Sherlock, entre outros trabalhos.

Já a estátua do escritor James Joyce, instalada na Earl Street North, tem narração feita pelo ator Gabriel Byrne, que atuou em diversos filmes de ação e suspense, como O Homem da Máscara de Ferro.

Também estão no programa as estátuas de James Connolly, (Beresford Place), James Larkin (O’Connell Street), Fidelity O’Connell Monument (O’Connell Street), Wolfe Tone (St Stephen’s Green), Meeting Place (Liffey Street Lower), Cú Chulainn (General Post Office, O’Connell Street), George Bernard Shaw (National Gallery of Ireland, Merrion Square West) e George Salmon (Trinity College Dublin, College Green).

O site do programa possui um mapa com todas as localizações e estátuas. Uma ótima forma de fazer um walking tour e conhecer mais sobre a história de Dublin.

Imagens via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Sobre o Autor


Rubinho Vitti é jornalista de Piracicaba, SP. Vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

Cultura

O menino que vendia livros

9 meses atrás, por Colaborador E-Dublin
E-Dublin TV

Aprenda mais rápido com audiobooks

1 ano atrás, por Edu Giansante
Pra Onde Ir

William Yeats e o turismo literário em Sligo

1 ano atrás, por Colaborador E-Dublin
Cultura

A literatura do escritor irlandês Oscar Wilde

2 anos atrás, por Thaiz Beltrão
Cultura

Cinco autores irlandeses que você deveria ler

3 anos atrás, por Elizabeth Gonçalves

Posts recentes

Publicidade

Mude sua vida: aprenda a programar

1 dia atrás, por Publicidade E-Dublin
Mercado

E quando um hobby vira profissão durante o intercâmbio?

2 dias atrás, por Colaborador E-Dublin
Baladas e Pubs

12 pubs de Natal: conheça essa tradição irlandesa

1 semana atrás, por Elizabeth Gonçalves
Cultura

Curiosidades: Costumes natalinos na Europa

1 semana atrás, por Ávany França