Coronavírus: 1ª morte na Irlanda e declaração de pandemia pela OMS

Coronavírus: 1ª morte na Irlanda e declaração de pandemia pela OMS

Rubinho Vitti

7 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

A Irlanda registrou a primeira morte pelo Covid-19 nesta quarta-feira, 11 de março de 2020. Segundo informações do Centro de Vigilância em Proteção à Saúde, o HSE (Health Service Executive), o paciente, que foi internado com problemas respiratórios, era idoso. Ao mesmo tempo da trágica confirmação, a OMS (Organização Mundial da Saúde), oficializou que o novo coronavírus é agora uma pandemia, ou seja, um surto espalhado pelo mundo todo. O número na Irlanda atualmente é de 43 casos confirmados e na Irlanda do Norte são 18.

Segundo reportagem do jornal Irish Times, o paciente morto na Irlanda era uma mulher idosa que já tinha problemas de saúde. Elaapresentou inicialmente sintomas respiratórios e mais tarde foi diagnosticado com a doença quando a equipe decidiu realizar um teste. A morte ocorreu no Hospital de Naas, Co Kildare.

O HSE reafirmou que os critérios para testar os pacientes foram ampliados nesta semana para incluir pessoas com sintomas respiratórios clínicos, mas sem histórico de viagens para as áreas afetadas internacionalmente, reconhecendo que a doença pode ser circulante na comunidade.

O departamento de saúde segue contundente de que todos os esforços estão sendo feitos para interromper a transmissão do vírus e que as pessoas devem continuar seguindo os conselhos de saúde (lavar as mãos, utilizar lenços ao espirrar, etc).

OMS oficializa pandemia

A rede de mídia e rádio RTÉ destacou a fala do chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, sobre a pandemia do novo coronavírus. Segundo ele, existe uma preocupação profunda com os “níveis alarmantes de inação” por conta dos casos fora da China terem aumentado 13 vezes nas últimas duas semanas.

Leia também: Coronavírus e os direitos dos viajantes

À rádio irlandesa, a porta-voz da organização, Dra. Margaret Harris, disse que o centro do vírus estava agora mudando para a Europa. Ela disse que é absolutamente possível que a Irlanda evite o mesmo cenário da Itália, apontando Cingapura como um bom exemplo de onde a doença foi retardada com sucesso.

A China continua sendo a mais atingida pelo vírus em geral, com mais de 80.000 casos e 3.000 mortes, de um total global de 117.339 casos e 4.251 pessoas morrendo em 107 países e territórios.

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar