Coronavírus: brasileiros poderão ter dificuldade para entrar na Europa

Coronavírus: brasileiros poderão ter dificuldade para entrar na Europa

Rubinho Vitti

4 meses atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

A União Europeia lançou um roteiro para facilitar os países do bloco, com diretrizes e recomendações, na reabertura do turismo e viagens após meses de bloqueio por causa da pandemia do Covid-19.

As orientações visam oferecer às pessoas medidas de segurança e precaução necessárias para, assim que a situação da saúde permitir, viagens sejam feitas entre países.

Entre os critérios de reabertura do turismo na Europa está o epidemiológico, ou seja, a abertura de fronteiras a cidadãos de outros países acontece com base nas orientações do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças e usando o mapa de contaminação criado pelo órgão.

O turismo em países da União Europeia vai depender de diversos fatores propostos em protocolo lançado pelo bloco. Foto: Photo by Victor He/Unsplash

Brasil está longe de ser um país onde o Covid-19 está controlado

Com essas medidas, o Brasil não deverá entrar tão cedo na lista dos países onde há confiança em relação à diminuição dos casos de Covid-19. Com o aumento diário de quase 1.000 infectados pelo Covid-19, a viagem de brasileiros à Europa poderá ser mais difícil (ou impossível) nos próximos meses.

Atualmente, os Estados Unidos lideram o mapa, com 1,5 milhões de casos, seguido da Rússia (290 mil) e o Brasil (254 mil), que figura em terceiro lugar.

Taxa de transmissão no Brasil é o dobro da mínima exigida

Mapa do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças mostra número de casos no mundo e será referência para países na abertura de suas fronteiras. Imagem: reprodução

A UE afirma que as viagens entre países devem acontecer quando a taxa de transmissão deles são semelhantes. Por exemplo, a Irlanda chegou a 0,68, taxa igual à Suíça, o que permitiria a viagem entre os países quando isso for retomado. A taxa ideal é aquela que seja menor que 1.

Conforme publicou a Folha de São Paulo, baseada em estudo feito pelo Centro de Análise Global de Doenças Infecciosas (CAGDI) do Imperial College, a taxa de transmissão no Brasil é 2. Ou seja, cada brasileiro infectado transmite a doença para duas pessoas. Estas duas vão transmitir para mais duas cada, e assim por diante.

Leia também: Hospitais têm redução de pacientes internados por Covid-19 na Irlanda

O estudo também mostra que o país tende a dobrar o número de mortos semanalmente. Além disso, a taxa de pessoas realizando a quarentena no país foi de 29%, número bem abaixo do esperado para haver resultados significativos em relação a mortes e contágio.

Todos esses dados mostram que a confiança dos países no Brasil deverá ser baixa até que medidas mais urgentes sejam tomadas para a diminuição dos casos. Do contrário, segundo indica o protocolo da UE, será muito difícil que as fronteiras sejam abertas para brasileiros que desejam viajar, estudar ou trabalhar no exterior.

Veja também

Como cuidar da saúde durante uma viagem no exterior?

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar