Covid-19: há chances de uma segunda onda na Irlanda?

Covid-19: há chances de uma segunda onda na Irlanda?

Rubinho Vitti

3 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Desde o dia 15 de agosto, quando a Irlanda bateu recorde no número casos recentes de coronavírus no país desde maio, dificilmente houve menos de 100 novos contaminados por dia relatados pelo governo irlandês. Isso tem preocupado o governo e muitos estão se perguntado: seria essa uma segunda onda de contaminação?

Na terça-feira, 26 de agosto, foram 164 novos casos confirmados, deixando a Irlanda próxima de 30 mil casos desde o início da pandemia, em março. São, no total, 28.363 pessoas diagnosticadas com Covid-19.

Mesmo com um aumento em relação a junho e julho, quando chegou-se a quase zerar o número de novos casos e a média estava em 20 por dia, não há muitos novos registros de mortes pela doença, que somam 1.777 até o presente momento.

Leia também: Coronavírus: qual o atual estágio do lockdown na Irlanda?

Falando no Oireachtas Covid-19 Committee — comitê sobre o coronavírus no congresso irlandês — o ministro da Saúde, Stephen Donnelly, disse que com o aumento de novos casos, um novo lockdown total pode acontecer.

Ele disse que “a realidade é que estamos perante um vírus que está prestes a fechar novamente o país (…) Estamos em um ponto de inflexão e estamos fazendo tudo o que podemos para suprimir esse vírus e impedir um segundo lockdown”.

Statistic: Number of new coronavirus (COVID-19) cases in Ireland since February 2020 (as of August 26, 2020), by date of report | Statista
Find more statistics at Statista

Ou seja, há essa possibilidade e isso pode causar danos aos serviços de saúde e à economia irlandesa.

“Se houver uma segunda onda o Governo terá de considerar o instrumento contundente que sabemos que funciona, ou seja, o lockdown. Estamos fazendo tudo que podemos para evitar isso.”

Entre os esforços do departamento de saúde é triplicar ainda nesta semana os “contact tracers”, pessoas que conseguem traçar o caminho do vírus por meio de ligações com quem foi infectado.

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar