Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Documentos

Cresce número de Brasileiros deportados na Europa

Júlia Paniz postou em 05 ago 2018

Outro dia publicamos aqui no E-Dublin que o comportamento da imigração irlandesa vinha mudando e que entrar no país já não parece tão tranquilo como antes.  Em 2015, por exemplo, o número de brasileiros deportados da ilha verde chegou a 350, recorde absoluto.

Mas essa, não é uma realidade apenas na Irlanda. Em 2017, a nacionalidade brasileira apareceu na segunda posição entre as mais recusadas ou obrigadas a voltar ao país de origem, na Europa. Dados da Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas -Frontex.

Em 2017 o número de deportados por dia chegou a 18. Desde 2011 o Brasil não entrava no top 10 países com mais casos de deportações. A vontade de sair do Brasil, associada à crise econômica brasileira que ganhou força em 2015, colocou os nacionais brasileiros no olho do furação, justamente em um momento onde as leis imigratórias e barreiras físicas ficaram mais restritas em todo o mundo.

O cerco tem crescido também em torno dos imigrantes ilegais. Ano passado o número de imigrantes ilegais expulsos ultrapassou 300mil em toda a Europa.

Na Irlanda, os brasileiros aparecem, também, em outro gráfico citado no relatório, mas dessa vez de forma positiva, mostrando os cidadãos que vivem em situação legal no país. Nosso país ocupa a primeira posição entre as cinco nacionalidades registradas com residência legal, com objetivo de estudos, trabalho ou motivos familiares. Logo depois do Brasil, estão a China e os Estados Unidos.

Número de brasileiros deportados na Europa subiu em 9,5% segundo Frontex. Foto: Shutterstock

Número de brasileiros deportados na Europa subiu em 9,5% segundo Frontex. Foto: Shutterstock

O Serviço de Naturalização e Imigração Irlandesa (INIS) relaciona o aumento no número significativo de deportações, às condições econômicas  e também, ao número crescente de imigrantes que escolhem a ilha como nova residência, já qu a Irlanda ao sair da recessão se consolidou como país que oferece boas condições de trabalho.

Em 2016, os esforços para impedir a imigração ilegal é o objetivo do órgão, e existe a grande possibilidade das deportações aumentarem. Sendo assim, o número de vistos concedidos também pode sofrer uma queda durante este ano.

Aos brasileiros que pensam em vir para a Irlanda, lembrem-se quais são os propósitos de sua viagem e avalie as possibilidades. Evite estratégias mirabolantes para permanecer no país e foque nas possibilidades concretas. É fato que vir para a Ilha Esmeralda já não é mais fácil e tão barato quanto há alguns anos. Vale ficar ligado em todas as regras e requisitos para se obter o visto no país e principalmente nos perigos que se corre, como ser recusado a entrar no país ou até mesmo deportado.

Para saber mais sobre custo de vida, confira as nossas postagens sobre quanto custa viver na Irlanda e quanto se ganha e se gasta na Ilha Esmeralda.

Sobre o Autor


Repórter e colaboradora do E-Dublin, tem 24 anos e é formada em Jornalismo desde 2012. Trabalhou com assessoria de imprensa, mídias sociais e telejornalismo. Saiu de Blumenau, Santa Catarina, para estudar inglês em Dublin, na Irlanda, mas descobriu que aprenderia muito mais que apenas um novo idioma. É apaixonada por fotografia, livros, viagens e novas culturas.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

Dicas de Viagem

Entenda o que é o Tratado de Schengen

2 meses atrás, por Júlia Paniz
Vistos

Onde tirar o visto no interior da Irlanda

2 meses atrás, por Ávany França