Dicey’s? Não, só conheço a “Pênis”

Dicey’s? Não, só conheço a “Pênis”

Colaborador E-Dublin

3 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Por Marluce Lima

shutterstock_264574463

Alguém me diz onde fica a Pênis, por favor? Crédito: Shutterstock

Era tanta ansiedade, tanta coisa para arrumar e, ao mesmo tempo, sem querer pensar muito. Apenas ir.

Colhendo algumas informações ali, outras dicas lá. Afinal, um pouco de preparo nunca é demais.

Eis que pouso em terras verdes.

Com a cara, coragem e um “extenso” vocabulário em inglês, como “Hello, I don’t speak English very well”.

Sem dúvida foi a frase mais útil no inicio. O resto do diálogo ficava por conta da mímica.

Uma mão segurava o mapa, enquanto a outra gesticulava.

E assim os caminhos eram encontrados.

Se os europeus no passado achavam que o Brasil era terra de índios, talvez eu estivesse ratificando essa lenda, afinal minha linguagem era um tanto similar a “Hi, please, Spire”.

Palavras chave e sempre alguém pra entender e ajudar, assim como uma rápida pesquisa no Santo Google.

Fui encontrar uma amiga em uma loja estilo C&A do Brasil. Já tinha tido a dica dessa loja antes de chegar – e o nome era um tanto quanto sugestivo para nós, índios.

Andei, andei, andei mais um pouco.

Buscava ao redor aqueles com cara de friendly para poder me ajudar a chegar na loja sem me julgar.

Já me sentindo encabulada antecipadamente, enchia os pulmões de ar e treinava mentalmente a pergunta em inglês.

E com cara de paisagem: “Please Sir, Pênis!?”.

E, como previsto, vinha uma cara de espanto do outro lado, precedido de um “Sorry?”.

Olhava ao redor pra garantir que ninguém estivesse ouvindo o que eu estava querendo.

Meu íntimo me dizia que ele sabia o que aquilo significava.

“Please, where is the Pênis, the store?”

E depois de um sorriso malicioso ele entendeu, “Yes, Penneys! Just over there!”.

“Ok, thanks!”.

“Where are you from?”

“Brazil!”

“Ow, nice! Do you know Dicey’s?”

“No, sorry, just Penneys!”

E just over there que fui entrando na loja e descobri que realmente esse tal de Penneys é bem sugestivo.

(Quem dirá essa Dicey’s!)

Marluce Lima,

Poeta, escritora e metida a artista. Publicou seu primeiro livro de poesia na Ilha Esmeralda e sabe que foi só o começo de uma história. Escreve para o blog www.soumarlima.com e cria vídeos.

Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar