Dublin pelas mãos do artista brasileiro Arthur Seabra

Dublin pelas mãos do artista brasileiro Arthur Seabra

Edu Giansante

2 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Hoje, o E-Dublin compartilhará a história do artista e intercambista brasileiro Arthur Seabra, que conseguiu, durante o intercâmbio na Irlanda, mostrar a sua arte. E ele é um exemplo para nos lembrar de que é sempre importante estar aberto às possibilidades que o intercâmbio apresenta.

@reprodução site desaboya

O estudante encontrou, em Dublin, a oportunidade de aprimorar sua criatividade. @ Reprodução site deSaboya

Morar em Dublin é poder se encantar a cada passo dado, mesmo numa simples caminhada pelas ruas, é ou não é? Com arquitetura tão particular, misturando o medieval e o gótico, heranças dos vikings e das eras georgiana e vitoriana, a capital tem uma beleza singular.

Tanto que não é difícil encontrar artistas admirando a cidade, fotografando, desenhando ou pintando o sete, como no caso do arquiteto e estudante brasileiro Arthur Seabra, de 23 anos. Interessado em arte desde pequeno, encontrou, aqui em Dublin, a oportunidade de aprimorar sua criatividade em um grupo de desenhistas. Resultado? Os desenhos de Arthur fizeram parte de uma exposição em Dun Laoghaire, há alguns anos.

“Participar do grupo foi uma experiência gratificante”, diz Arthur, que teve a oportunidade de aprender com pessoas talentosas, em lugares diferentes na cidade, além de praticar o inglês e poder exibir seus talentos e arte para o um grande público.

Brasileiro Arthur Seabra teve oportunidade de mostrar a sua arte na Irlanda durante o intercâmbio. @reprodução site deSaboya

Brasileiro Arthur Seabra teve oportunidade de mostrar a sua arte na Irlanda durante o intercâmbio. @ Reprodução site deSaboya

“Estava andando entre as ruas de Dublin, em um domingo com os amigos, quando vi dentro de uma loja (Sweny) um grupo desenhando, mas fiquei com vergonha de entrar e deixei passar. Durante o caminho de volta para casa, fiquei arrependido de não ter entrado. Numa outra situação, retornei ao local, uma farmácia citada no livro “Ulysses” de James Joyce. Hoje a loja é uma espécie de livraria/museu desse autor, com livros e grupo de leitura.”

Quando perguntado se há planos ou possibilidade de carreira nessa área, ele diz nunca ter imaginado que o desenho poderia ser fonte de renda. Porém, a arte já lhe rendeu dois trabalhos como ilustrador de livros no Brasil.

@reprodução site deSaboya

O’Connell Bridge é uma ponte histórica da cidade e também foi pincelada pelo estudante. @ Reprodução site deSaboya

“Quando decidi fazer o intercâmbio, pensei em trazer o material de desenho. Fiz isso e, já nos primeiros dias de viagem, comecei a fazer alguns esboços da cidade. Agora, os meus desenhos estão ganhando uma visibilidade muito grande e me abrindo portas para esse campo. Fui convidado pelo escritório das arquitetas Andressa Bezerra e Veruska Cerchi (Brasil) para expor uma tela que vai compor um ambiente assinado por elas na mostra de arquitetura Casa Cor RN”, finaliza.

Ha'penny Bridge by o estudante brasileiros Arthur Seabra. @reprodução site deSaboya

Ha’penny Bridge by o estudante brasileiro Arthur Seabra. @ Reprodução site deSaboya

Confira algumas obras do artista brasileiro Arthur Seabra.

Edu Giansante
Edu Giansante, Fundador e CEO do E-Dublin, Edu chegou na Irlanda em 2008, no ano pré-crise, pegou a nevasca de 2010 e comeu cérebro de cabra em Marrakesh. O Edu também é baterista da banda Irlandesa Medz.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar