Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Crônicas

E aí, vai deixar o ano acabar mais uma vez?

Colaborador E-Dublin postou em 20 jan 2017

shutterstock_70050673

Fonte: Shutterstock

Todo início de ano é igual: resoluções, projetos e aquela remexida no nosso interior, que faz reaparecer aqueles desejos guardados durante 365 dias. Mas aí, o tempo vai passando e eles voltam para a nossa ‘gaveta’ mais uma vez, pra reaparecer só próximo ano, né? Nessas últimas semanas, fui surpreendida por duas mensagens, a primeira delas, no blog, dizendo: “Liliane, desculpe, sei que nem nos conhecemos, mas precisava compartilhar com você. Trabalhei por 13 anos numa empresa e agora, com 29 anos, pedi demissão e resolvi que vou viver o meu sonho de fazer intercâmbio”. A outra, do meu amigo William, lá de Passo Fundo: “Lili, larguei meu cargo na vida pública e estou indo para o Canadá!”.

Gente, ao ler isso, um arrepio subiu a minha espinha e uma sensação de felicidade tomou conta do meu coração. Quantas vezes deixamos nossos sonhos de lado por medo do que a sociedade vai dizer ou pensar? Quantas vezes deixamos de dizer um “eu te amo” por medo de não sermos correspondidos? E a faculdade que fazemos apenas porque nossos pais querem ou porque é o que cabe no bolso e podemos pagar? E o namoro ou casamento que não vai bem, mas mesmo assim insistimos em levar adiante? Não, não me interprete mal! Eu sei que não é simples assim e eu não quero que você saia por aí chutando o balde, largando o emprego, pedindo a separação, trancando o curso da faculdade ou comprando uma passagem para o primeiro voo rumo a qualquer lugar do mundo – longe disso!

Eu quero apenas que você reflita o que está fazendo da sua vida e se vale a pena passar o resto dela fazendo aquilo que você não tem certeza se é ou não para você, vivendo o que os outros querem que você viva. Sabe, quando eu resolvi ‘largar’ minha vida no Brasil para morar na Irlanda, eu tinha dois medos. O primeiro deles era chegar aos 30 anos de idade sem ter carro, apartamento ou uma carreira consolidada, mas, por outro lado, viver tudo o que eu sempre quis, todos aqueles pequenos sonhos que muitos julgam como bobagem. Já o segundo, era chegar aos 50 anos com um super apartamento, carro zero, emprego dos sonhos, mas olhar para trás e perceber que não vivi meus sonhos, por medo ou insegurança do que os outros iriam pensar. E você tem alguma dúvida de qual das duas opções mais me assusta? Por menor que seja seu sonho, por mais insignificante que ele possa parecer, não o deixe passar. Não viva aquilo que não te faz bem.

DESINTOXIQUE-SE, ENCORAJE-SE e VIVA de verdade, para depois não chegar no final e dizer “e se eu tivesse…”

Que o novo ano traga mais THAÍSes, mais WILLIAMs, mais LILIANEs!

Sobre a autora:
liliane-catto-1Liliane Catto, 26 anos, gaúcha, leonina e apaixonada pela vida! Para segui-la para visitar o Latitude 53.

Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Sobre o Autor


Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do colaborador do E-Dublin e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Quer ver sua matéria no E-Dublin ou ficou interessado em colaborar? Envie sua matéria por aqui!

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

Publicidade

Mude sua Vida em 2018

3 dias atrás, por Publicidade E-Dublin
Cultura

Irlanda, álcool e mulheres

1 semana atrás, por Deby Pimentel
Dicas de Viagem

5 destinos para curtir neve na Europa

1 semana atrás, por Elizabeth Gonçalves
Publicidade

Seu intercâmbio na Irlanda de cara nova

2 semanas atrás, por Publicidade E-Dublin
Saúde

Hospitais irlandeses aumentam taxa de atendimento emergencial

2 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves