É verdade que só tem brasileiros na Irlanda?

É verdade que só tem brasileiros na Irlanda?

Rubinho Vitti

2 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Existe uma opinião básica entre os estudantes que pensam em sair do Brasil para fazer intercâmbio na Irlanda: “Ah, mas só tem brasileiros morando lá”. Péééé!!! Errado…

O CSO (Central Statistics Office), escritório de estatísticas da Irlanda, mostra que os brasileiros estão, sim, entre os estrangeiros que mais cresceram em número de moradores da ilha, mas nós não estamos em primeiro lugar. Há outras cinco nacionalidades à frente dos brasileiros vivendo como estrangeiros na Irlanda.

Outra informação errônea é a de que existem centenas de milhares de brasileiros vivendo no país. Cem, duzentos mil verde-amarelos rondando por esta ilha? Fake news!

Ao todo, são 535,4 mil estrangeiros vivendo na Irlanda, entre dezenas de nacionalidades. Em um país com 4,7 milhões de habitantes, isso significa pouco mais de 10% da população formada por estrangeiros.

O E-Dublin analisou os últimos dados do CSO e mostra tintim por tintim para vocês.

Afinal, quantos brasileiros vivem na Irlanda?

Foto: PxHere

Brasileiros estão em sexto lugar entre os estrangeiros que vivem na Irlanda. Foto: PxHere

É bom deixar claro que o CSO nos mostra quantos brasileiros eram residentes na Irlanda em 2016, período quando a pesquisa foi feita. Mais especificamente, em abril daquele ano.

Segundo o censo, eram 13.640 brasileiros, ante 8.704, em 2011, e 4.338, em 2006. Isso gera um aumento de 49,8% em dez anos. De lá para cá, esse número pode ter aumentado ou diminuído. Não existem, porém, dados oficiais quanto a isso. Mas dá para ter uma ideia.

Se pensar no quesito de visto, os estudantes ficam pela Irlanda em períodos específicos de tempo, de oito meses (mínimo) a dois anos (máximo de duas renovações), conforme é permitido para vistos de Stamp 2 (estudantes).

É bem mais difícil contabilizar esse dado, já que estudantes vão e vêm a todo tempo. Sendo assim, o número de intercambistas pode aumentar, mas a média deve seguir a mesma linha.

Fora isso, há os estrangeiros ilegais — que, sim, existem! Outra questão são os brasileiros com dupla cidadania que podem não ser contabilizados em tais pesquisas.

Para se ter uma ideia, o aplicativo Vai Quando?, do E-Dublin, registrou mais de 2.500 usuários que vão ou pretendem ir à Irlanda para fazer intercâmbio em 2019.

Enquanto isso, muito provavelmente, um grande número está deixando o país após passar o tempo limite permitido pelo visto. De qualquer forma, fugir dos brasileiros residentes na Irlanda não é a melhor opção.

Top 10 estrangeiros na Irlanda

Foto: PxHere

Na lista de estrangeiros na Irlanda, à frente dos brasileiros constam moradores da Letônia, Romênia, Lituânia, Reino Unido e Polônia. Foto: PxHere

Como citamos, ao contrário do que se pensa, os brasileiros não estão no topo da lista de estrangeiros vivendo na Irlanda. O CSO mostra que estamos em sexto lugar. Na nossa frente vêm cidadãos da Letônia (19,9 mil), Romênia (29,1 mil), Lituânia (36,5 mil), Reino Unido (103,1 mil) e Polônia (122,5 mil).

Em menor número, mas em crescimento constante, estão os espanhóis. São 12.112 deles vivendo na ilha, mas o número atual vem de um aumento de 78% em relação a 2011.

O grande número se dá pelo bom salário oferecido na Irlanda. Enquanto na Espanha o salário mínimo gira em torno de 858 euros por mês, na Irlanda chega na casa dos 1.600 euros. Isso atrai também outras nacionalidades europeias.

Ainda no Top 10 estão italianos (11,7 mil), franceses (11,6 mil) e alemães (11,5 mil).

“Ah, mas eu só escuto falar português”

dreamstime_xs_34849803

Expressivos, brasileiros são identificados com mais naturalidade pelos seus conterrâneos. Foto: Dreamstime

Essa frase é típica entre os intercambistas. Vejamos! Se você vive em Dublin, provavelmente vai cruzar com brasileiros pelas ruas todos os dias. Sim, a capital irlandesa é o “ninho” dos brasileiros. São mais de 8 mil residentes (64% do total) vivendo no condado que dá nome à cidade.

Agora, cá entre nós, é claro que quando nosso ouvido escuta uma palavra ou frase em português, ele apita um alarme cerebral instantâneo: “Opa, tem brasileiros por perto”. Você não vai ter a mesma impressão ao ouvir alguém falando as línguas nativas da Romênia, Polônia ou Lituânia. Afinal, somos latinos, expressivos, não passamos batidos, não é mesmo?

A capital irlandesa também é o centro de moradia da maioria dos estrangeiros que escolhem a ilha para viver. Assim, não é por menos que Dublin é conhecida por ser bem cosmopolita. Até mesmo mercados e restaurantes brasileiros não nos deixam esquecer nossas raízes.

Cidades como Galway, Cork e Limerick também contam com brasileiros residentes, mas em número bem menor. Em Galway, por exemplo, existe uma cidade ao sul do condado chamada Gort, conhecida como Little Brazil, onde vivem 100 famílias brasileiras, um número aproximado de 1.000 pessoas, que foram recrutadas por empresas locais para trabalhar.

Outros dados sobre os brasileiros na Irlanda

  • 97% têm até 50 anos de idade
  • 55% têm menos de 30 anos
  • 10% têm 40 anos ou mais
  • 29,9 é a média de idade dos brasileiros na Irlanda
  • Maioria dos brasileiros é solteira
  • Dos brasileiros até 25 anos, 60% são estudantes
  • 72% vivem na zona urbana
  • 22% dos brasileiros trabalham no setor de hotelaria ou alimentício
  • 7.490 domicílios particulares são ocupados por, pelo menos, um brasileiro

Quando será o próximo censo irlandês?

Imageim: CSO.ie

Próximo Censo irlandês, feito pelo CSO, será realizado em 2021. Imagem: CSO.ie

O censo irlandês é feito a cada cinco anos. O último foi em 2016. Sendo assim, o próximo acontece em 2021. Até lá, muita coisa pode mudar.

Por enquanto, é possível buscar outras fontes de números para entender quais países os brasileiros estão buscando para fazer intercâmbio.

Entre as pesquisas confiáveis, está a Belta (Brazilian Educational & Language Travel Association), uma associação de agências de intercâmbio que consegue computar a quantidade de brasileiros que utilizam agências para fazer intercâmbio no exterior.

Ela divulgou que, em 2018, por exemplo, foram 302 intercambistas brasileiros mundo afora. A Irlanda ficou como o quinto destino mais procurado para fazer intercâmbio.

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar