Edu Giansante ministra aulas gratuitas sobre trabalhar no exterior

Edu Giansante ministra aulas gratuitas sobre trabalhar no exterior

Rubinho Vitti

3 semanas atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

CEO do E-Dublin, Edu Giansante ministra aulas gratuitas nesta semana sobre trabalhar no exterior. Serão três lives que acontecem nos dias 7, 8 e 9 de outubro.

Para participar, basta se inscrever gratuitamente e você receberá um link no dia de cada aula.

As aulas têm temáticas diferentes que, juntas, respondem a pergunta: “Como conseguir o emprego dos sonhos no exterior?”.

“Vou te ensinar a como encontrar oportunidades na crise, chamar atenção recrutadores certos e as grandes vantagens de trabalhar fora do país”, explica Edu.

Edu Giansante ministra aulas gratuitas sobre trabalhar no exterior. Foto: Divulgação

Entre os principais objetivos das lives é mostrar que trabalhar no exterior torna o profissional melhor e que existem muitas vantagens da experiência fora do Brasil.

Até mesmo a pandemia da Covid-19 entra na pauta das aulas, mostrando que existem oportunidades de trabalhar no exterior mesmo durante momentos de crise.

Por fim, as aulas também ensinam a entender o mercado e a área de atuação, como encontrar recrutadores e empregadores das empresas que o profissional sonha em trabalhar.

Edu ainda promete contar “um segredo para quem não quer ser só mais um candidato”.

Agenda de aulas gratuitas “Como conseguir o emprego dos sonhos no exterior?”:

  • AULA 1
    Por que trabalhar no exterior?
    7 de outubro
  • AULA 2
    Oportunidades na crise
    8 de outubro
  • AULA 3
    Primeiros Passos
    9 de outubro

* sempre às 22h57 (horário da Irlanda) e 18h57 (horário de Brasília)

Inscreva-se gratuitamente!

Currículo Edu Giansante:

“Eu cheguei na Irlanda como intercambista, sem inglês. Não tenho cidadania Européia e não sou de TI.⠀Consegui um emprego de 20h semanais em uma agência de publicidade na minha primeira semana na Irlanda. Eu cheguei a ganhar 420 euros por mês, por conta da crise de 2008.⠀⠀

Consegui meu primeiro visto de trabalho e uma oportunidade de montar uma equipe. Eu cresci. Ganhei um cargo global. Fui chamado para outra multinacional, o Dropbox, em 2014. Consegui um segundo visto de trabalho (já que é intransferível).

Construí todos os programas de comunidade do Dropbox do zero. Era a única pessoa do Dropbox inteiro na minha função, reportando diretamente para a matriz em São Francisco.

Larguei tudo no fim de 2018 e em 2019 e 2020 foquei em novos projetos, dei mentorias para startups e profissionais no exterior.”

Veja também

Guia completo sobre acomodação na Irlanda

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar