Estudantes não europeus poderão estudar e trabalhar em Malta

Estudantes não europeus poderão estudar e trabalhar em Malta

Elizabeth Gonçalves

2 anos atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Com o objetivo de tornar Malta um país mais atrativo para estudantes de fora da União Europeia, o Ministério da Educação maltês anunciou recentemente algumas mudanças no visto de estudante. Entre as medidas, a que mais chama a atenção intercambistas é a autorização para trabalhar por meio período durante a temporada de estudos no país.

As regras específicas, porém, ainda não foram divulgadas e devem ser definidas nas próximas semanas.

Foto: Olgacov | Dreamstime

Governo de Malta muda regras para estudantes de fora da União Europeia. Foto: Olgacov | Dreamstime

O governo maltês separa os estudantes em duas categorias: os que pretendem realizar um curso superior que faça parte do Malta Qualifications Framework Level 5, e estudantes de cursos que não tenham nível superior, como os de inglês, por exemplo. Vale destacar que as novas regras se aplicam a ambos os grupos.

O que muda?

No caso de estudantes de países onde Malta não possui consulado, será possível aplicar para o visto online, excluindo a necessidade de se apresentar pessoalmente no consulado Maltês mais próximo.

Os estudantes também poderão aplicar para o visto com a ajuda de prestadores de serviços externos, desde que sejam residentes em países onde Malta não possui representação consular. Vale destacar que esta regra não se aplica a nós, brasileiros, já que Malta possui um consulado na cidade de São Paulo.

Foto: Andrii Biletskyi | Dreamstime

Estudantes de cursos de inglês receberão um visto nacional. Foto: Andrii Biletskyi | Dreamstime

Outra mudança é que anteriormente, estudantes de cursos de inglês recebiam uma autorização de residência. Com as novas regras, eles receberão um visto nacional. Entretanto, aqueles que permanecerem no país por um período superior a 1 ano terão que aplicar para o visto de residência.

Mesmo com as mudanças das regras, o objetivo do governo maltês é garantir que apenas estudantes legítimos sejam autorizados a embarcar para o país. Para isso, o Ministério da Educação e a polícia local manterão uma base de dados de todos os estudantes e instituições de ensino.

Trabalho

Essa é a notícia que muitos brasileiros interessados em fazer intercâmbio em Malta queriam ouvir. Com as novas regras, os estudantes estarão autorizados a trabalhar até 20 horas por semana. Antes dessa medida, apenas estudantes com passaporte europeu podiam trabalhar no país enquanto realizavam seus estudos.

As regras específicas sobre trabalho devem ser divulgadas em breve, juntamente com as definições das mudanças nos tipos de visto de estudante.

Estudantes internacionais poderão trabalhar em Malta até 20 horas semanais. Foto: Ebastard129 | Dreamstime

Estudantes internacionais poderão trabalhar em Malta até 20 horas semanais. Foto: Ebastard129 | Dreamstime

De acordo com a Federação das Escolas de Inglês de Malta (Feltom), a mudança é uma resposta do governo à dramática queda no número de semanas que estudantes internacionais têm ficado no país nos últimos anos.

Outra boa notícia é que estudantes que concluírem cursos de graduação reconhecidos pelo governo de Malta poderão estender a sua estadia no país por mais seis meses. Segundo o ministério da educação, a iniciativa é um passo para manter no país pessoas de fora da União Europeia que sejam altamente qualificadas e, consequentemente, garantir a competitividade de Malta no mercado europeu.

Imagens via Dreamstime
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Elizabeth Gonçalves
Elizabeth Gonçalves, Jornalista viciada em cinema, música e literatura. Paulistana, se apaixonou por Dublin, onde mora há cinco anos e sonha em fazer uma viagem de volta ao mundo.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

  • Intercâmbio para pessoas com deficiência

    Destinos de Intercâmbio

    Intercâmbio para pessoas com deficiência

    Sair do país, jogar-se num mundo novo e desconhecido para aprender uma nova...

    Larissa Fontes

    1 dia atrás

    Intercâmbio para pessoas com deficiência
  • Pesquisa elege os 6 melhores países para morar

    Destinos de Intercâmbio

    Pesquisa elege os 6 melhores países para morar

    Qualidade de vida, segurança e melhores oportunidades costumam fazer parte da...

    Deby Pimentel

    2 dias atrás

    Pesquisa elege os 6 melhores países para morar

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar