ETIAS: novo sistema de entrada de estrangeiros na Europa começa em 2022

ETIAS: novo sistema de entrada de estrangeiros na Europa começa em 2022

Ávany França

3 semanas atrás

Seguro Viagem

Sabia que é obrigatório ter um seguro viagem para ir pra Europa?

Anunciado em 2016, o  European Travel Information and Authorisation System (ETIAS) — Sistema Europeu de Informação e Autorização — está cada vez mais próximo de ser concretizado. A nova regra de entrada de estrangeiros na Europa se baseia no sistema americano, com maior segurança. Ele será válido a partir de 2022.

O sistema verificará as credenciais de segurança e cobrará uma taxa (atualmente divulgada como sete euros) dos viajantes que visitam os países-membros da área Schengen para fins de negócios, turismo, médicos ou de trânsito.

Os viajantes, que atualmente visitam a Europa sem visto, podem entrar na UE e nos países-membros de Schengen gratuitamente e sem qualquer triagem de segurança digital antes de sua chegada à Europa.

Vale lembrar que o ETIAS não é um visto, mas uma autorização de viagem para viajantes que não precisam de visto para visitar a Europa. Ah, e para quem viajar para a Irlanda, nada vai mudar, já que o país não pertence à área Schengen.

Porque o ETIAS foi criado?

Crise imigratória na Europa é um dos motivos para a criação do sistema de segurança ETIAS. Foto: Mitchel Lensink/Unsplash

“Tolerância não pode ter como preço a nossa segurança. Precisamos saber quem está cruzando nossas fronteiras. Defenderemos nossas fronteiras com a nova Fronteira Europeia e a Guarda Costeira. Defenderemos nossas fronteiras controlando todos que passam por elas”, disse o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, na época em que anunciou a criação do ETIAS, em 2016.

Mas, antes que você comece a pensar que a medida é mais uma forma de restringir o acesso a não europeus no Velho Mundo, relaxe. Apesar de afetar toda a comunidade estrangeira em viagens pela Europa, a iniciativa nada mais é que uma ação para conter a entrada de terroristas e imigrantes ilegais nas fronteiras do continente.

Leia também: Covid-19: União Europeia lança mapa de restrições de viagem

A crise migratória dos últimos anos, tida como a mais problemática desde a Segunda Guerra Mundial, tem exigido dos países-membros da União Europeia muitos esforços no sentido de interromper a série de ataques que ocorreram nos últimos meses.

O tema, por exemplo, foi um dos fortes argumentos para a saída do Reino Unido do bloco Europeu, já que muitos ingleses acreditam que o Reino Unido deve criar restrições a imigrantes, além de exercer uma política econômica independente.

Como funcionará o ETIAS?

Entenda como o Etias funcionará. Foto: Reprodução

Etias funcionará como um rastreador de viajantes pela área Schengen. Foto: Reprodução

European Travel Information and Authorisation System (ETIAS) é bem similar ao sistema de controle que existe nos Estados Unidos, Canadá e Austrália. Nos EUA, a medida foi adotada logo após o ataque de 11 de setembro.

Realizado online e anterior à data da viagem, o registro funcionará como uma triagem, indicando se o requerente é elegível ou não para entrar no continente e, inclusive, identificando se ele representa algum tipo de ameaça — um recurso adicional para controle da entrada de viajantes em toda a Europa

Atualmente, cidadãos provenientes de países terceiros, ao entrar no espaço Schengen e na UE, têm apenas o passaporte como informação. No entanto, com o ETIAS, o viajante precisará informar dados pessoais, motivo da viagem e roteiro que pretende realizar, antes mesmo de embarcar.

Leia também: Guia sobre o Brexit: entenda a saída do Reino Unido da União Europeia

Dessa forma, ao dar entrada em um dos países-membros, a informação já estará computada, fazendo com que o processo, além de mais seguro, passe a ser rápido quando comparado ao que existe atualmente.

Com isso, cidadãos não europeus, incluindo os brasileiros, continuam com a facilidade de transitar entre os países que compõem o acordo por até 90 dias, sem a necessidade de visto específico prévio, mas terão que passar pela triagem a partir desse registro online.

Outras novas medidas de segurança na Europa

Mas o sistema de registro está longe de ser a única medida adotada para proteger o continente da desenfreada ameaça terrorista. Segundo publicado pela Comissão Europeia, quatro outras ações serão aplicadas para aumentar a segurança nos diversos acessos ao continente.

O EU Entry-Exit System (EES), um sistema diretamente relacionado à área Schengen, pretende, por exemplo, evitar que o viajante exceda o limite de 90 dias de livre circulação pelos 26 países que congregam o acordo.

Sendo assim, o controle será muito mais rigoroso, com a utilização de impressão digital e outras tecnologias de identificação. A implementação da medida será iniciada na segunda metade de 2022.

Tenho planos de estudar na Europa. Isso me atrapalhará?

Entenda como o Etias funcionará. Foto: Reprodução

Sistema ETIAS não deverá funcionar na Irlanda. Foto: Reprodução

A medida vem sendo adotada para evitar mais problemas associados ao terrorismo. Atualmente, por questões estruturais, econômicas e políticas, alguns países europeus não têm fronteiras protegidas de forma rígida, e são exatamente essas brechas que a Comissão Europeia pretende estancar.

Por não fazer parte do Tratado de Schengen, a Irlanda não integrará o sistema. Porém, por fazer parte da União Europeia, a Ilha também terá que adotar medidas mais enérgicas para proteger suas fronteiras. Tais medidas ainda não foram anunciadas.

Leia também: Europeus estão mais otimistas sobre a União Europeia

O não pertencimento da Irlanda à área Schengen gera muita confusão, inclusive entre os europeus, já que a Ilha faz parte da União Europeia. O Tratado de Schengen visa fornecer regras de fronteira uniformes para todos os países da zona do Euro.

De acordo com o site da ETIAS, “a Irlanda pode decidir aderir ao Tratado de Schengen ou pode decidir que é melhor usar o sistema ETIAS após considerar as possíveis vantagens de rastrear os visitantes com antecedência”. Por isso, até 2022, é melhor ficar de olho nas notícias.

Quanto vou pagar para entrar na Europa?

O valor para estar quite com o ETIAS é de 7 euros. Estima-se que ele vai render até 2 bilhões anuais aos cofres europeus, uma vez que, segundo a World Tourism Organisation, a Europa é o maior destino de turismo da atualidade, com, pelo menos, 602 milhões de visitantes por ano.

Veja também

Curiosidades sobre a Irlanda

Ávany França
Ávany França, Jornalista por profissão, já passou por editorias de moda, gastronomia, história e turismo. Uma vida sem desafios não foi desenhada para essa baiana de Salvador. Amante das viagens, coleciona mais de 80 destinos no passaporte. Quer saber mais? Corre porque até você terminar de ler esse perfil já terei alguma novidade.

Imagem de capa via © Steve Allen Dreamstime.com
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

  • Como visitar a cidade de Fátima em Portugal

    Destinos pela Europa

    Como visitar a cidade de Fátima em Portugal

    Você não precisa necessariamente ser um religioso para visitar Fátima, em...

    Rubinho Vitti

    1 semana atrás

    Como visitar a cidade de Fátima em Portugal
  • O que é e como evitar o ‘jet lag’?

    Destinos pela Europa

    O que é e como evitar o ‘jet lag’?

    Você provavelmente já deve ter ouvido que alguém fez uma viagem de avião...

    Carol Braziel

    3 semanas atrás

    O que é e como evitar o ‘jet lag’?

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar