Como o Halloween nasceu na Irlanda?

Como o Halloween nasceu na Irlanda?

Rubinho Vitti

1 mês atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Você sabia que o Haloween nasceu na Irlanda? As festividades começaram na Ilha há mais de 2.000 anos, como um festival pagão do povo celta. Mais especificamente, no condado de Meath, onde rituais eram feitos justamente no final de outubro e começo de novembro para celebrar os mortos.

Ao contrário do que muitos pensam, a festa do Dias das Bruxas não teve sua origem nos Estados Unidos, mas os irlandeses foram os responsáveis por disseminar a tradição por lá, que ganhou o mundo todo por meio do cinema e da televisão. Entenda toda essa história.

Halloween na Irlanda: o Ano Novo celta

Você sabia quem o Halloween nasceu na Irlanda e não nos Estados Uniudos?. Foto: Divulgação

Você sabia que a origem do Halloween é na Irlanda e não nos Estados Unidos? Foto: Divulgação

Se voltássemos no tempo para cerca de 2.000 anos atrás, a Irlanda estaria perto de celebrar o seu Ano Novo, no dia 31 de outubro. Essa era a data que os antigos povos celtas acreditavam ser o início de um novo ciclo.

A passagem de um ano para o outro era também o fim do verão, chamada pelos povos druidas — uma classe poderosa dentro da sociedade celta — como Samhaim (em irlandês). A palavra era como eles nomeavam o rito de passagem entre o verão e o inverno.

Leia também: Covid-19: como será o Halloween na Irlanda?

Samhaim, a raiz do Halloween

Irlandeses se fantasiam com elementos da cultura Celta durante festival que celebra o Halloween na Irlanda. Foto: Divulgação

No Samhaim, acreditava-se, os espíritos dos familiares falecidos voltavam para casa querendo se alimentar e se proteger do frio, buscando abrigo e o calor do fogo das lareiras.

Acredita-se que seja essa tradição que, centenas de anos depois, deu origem ao Halloween ou ao Dia de Todos os Santos, Dia dos Mortos ou Dia das Bruxas, dependendo da cultura e do país onde se vive.

Por isso mesmo, existem as fantasias, as abóboras e outras figuras e enfeites assustadores que serviam para expulsar os espíritos e não deixá-los entrar nas casas quando não era esse o desejo das famílias.

Afinal, não é sempre que a gente quer parente entrando assim em casa, ainda mais depois de morto.

Leia também: Curiosidades sobre o Halloween

Condado de Meath, o coração do Halloween na Irlanda

No condado de Meath, na Irlanda, cerca de 40 km distante da capital Dublin, foi onde tudo começou. Isso porque escavações arqueológicas, as lendas, os mitos e a história celta foram examinados durante anos até encontrar as origens autênticas do Halloween na Irlanda.

A cidade de Athboy, em Meath, onde fica Tlachtga ou The Hill of Ward, era um local sagrado e de grande reunião dos celtas durante o Samhain. O mesmo também foi descoberto em Boyne Valley.

De acordo com o site do Festival Púca, que até hoje remonta à tradição lá no local onde o Halloween começou na Irlanda, era em Tlachtga que os antigos irlandeses acendiam uma grande fogueira e era a partir dela que todas as outras fogueiras eram acendidas no restante da Ilha para celebrar o fim do verão.

Tlachtga, que fica numa colina, foi usada para esses festejos e comemorações há mais de 2.000 anos e é um dos muitos locais históricos importantes da tradição do Halloween na Irlanda.

Mas e o Halloween nos Estados Unidos?

Muita gente, principalmente quem vive no Brasil, acredita que o Halloween é uma tradição estadunidense. Mas isso ocorre por conta da grande migração de irlandeses para a América durante a década de 1840, espalhando-se por todo o território americano.

Claro, com eles, a cultura celta também se espalhou, e o Halloween se tornou muito popular entre os cidadãos dos EUA.

O cinema e a televisão espalharam essa cultura também mundo afora, com muitos programas e filmes que retratavam as festas aterrorizantes de Halloween e a brincadeira divertida de se fantasiar.

Leia também: 6 pontos turísticos assombrados de Dublin

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar