Foster care x Adoção na Irlanda: Qual a diferença?

Foster care x Adoção na Irlanda: Qual a diferença?

Elizabeth Gonçalves

3 anos atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Mesmo sendo um país desenvolvido, a Irlanda não está ilesa a problemas sociais, entre eles, os relacionados a crianças e adolescentes. Tanto que, de acordo com dados oficiais do governo, atualmente existem cerca de 4500 crianças em cuidados de terceiros no país, o que é chamado de foster care.

No país, uma criança ou adolescente é encaminhada para foster care quando impossibilitadas de viver com a própria família – seja por um curto ou longo período de tempo. Entre as razões estão: negligência, maus tratos, morte de familiares, abuso ou violência em casa – ou até mesmo questões econômicas, como falta de emprego dos pais.

Quem pode abrigar essas crianças?

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Segundo a Tusla, agência responsável por recrutar e treinar famílias e pessoas interessadas em abrir suas casas para crianças que necessitam de suporte, qualquer pessoa pode se inscrever para ser um foster carer.

Ou seja, são elegíveis pessoas de diferentes culturas e nacionalidades, casais, solteiros, etc. Entretanto, é necessário estar apto a fornecer um lar estável para a criança, não ter histórico de violência ou passagem pela polícia, demonstrar paciência e flexibilidade, além de estar disposto a atender cursos e treinamentos para se inteirar e aperfeiçoar sobre o tema.

Os interessados em se tornar um foster carer devem, primeiramente, entrar em contato com a Tusla e se inscrever. A agência vai analisar o cadastro e agendar uma visita à residência dos candidatos. Também serão checadas referências e requisitos. No final, um comitê vai decidir se o candidato é ou não elegível.

Além de todo o suporte e estrutura oferecidos pela agência, o foster carer recebe semanalmente entre 325 e 352 euros para contribuir com as despesas básicas da criança em seu cuidado, como educação, vestuário e alimentação.

É possível adotar uma criança irlandesa?

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

Processos de adoção são morosos e complexos na maioria dos países, e, claro, na Irlanda essa situação não é diferente.

Segundo a Tusla, que também orienta e regula as adoções no país, nos últimos anos a adoção de uma criança irlandesa tornou-se cada vez mais rara. Com isso, residentes no país interessados em adotar uma criança são orientados a olhar para o exterior, num processo que é chamado de adoção internacional.

Num aspecto geral, o processo de adoção dura, em média, de 9 a 15 meses, podendo ser mais longo. Para se inscrever é necessário ter mais de 21 anos e residir no país. Não há restrições de sexo e também não é necessário ser casado para ser elegível.

Revisado por Tarcísio Junior
Imagens via Shutterstock
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Elizabeth Gonçalves
Elizabeth Gonçalves, Jornalista viciada em cinema, música e literatura. Paulistana, se apaixonou por Dublin, onde mora há cinco anos e sonha em fazer uma viagem de volta ao mundo.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar