Como montar um currículo para a Irlanda
23 minutos de leitura

Como montar um currículo para a Irlanda

Rael Pimenta

2 semanas atrás

A possibilidade de estudar e trabalhar para pagar os custos da viagem é, sem dúvida, um dos principais atrativos para estudantes internacionais que vêm fazer intercâmbio na Irlanda.

© Ebastard129 | Dreamstime.com

O preparo para trabalhar e estudar no exterior.© Ebastard129 | Dreamstime.com

Mas é claro que, depois de assinar o contrato para o intercâmbio, comprar as passagens e começar a se organizar para a vida no exterior, uma pulga começa a surgir atrás da orelha: afinal, como você vai conseguir emprego para garantir suas despesas pessoais na Irlanda?

O passo inicial para conseguir a tão sonhada vaga de emprego em terras irlandesas é preparar um bom currículo em inglês.

O currículo modelo europeu

Na Irlanda é imprescindível que o currículo seja limpo e organizado. Informações como nacionalidade, idiomas e experiência profissional no exterior são fundamentais, pois as empresas sabem que muitos candidatos têm essa vivência e buscam justamente pessoas que tenham essa bagagem cultural.

© Andrey Popov | Dreamstime.com

Faça um currículo objetivo e não esqueça de colocar a nacionalidade, idiomas e experiência no exterior.© Andrey Popov | Dreamstime.com

Incluir informações como número de PPS ou foto não são elementos obrigatórios. Entretanto, para brasileiro é muito importante colocar o tipo de visto ao lado da nacionalidade, por exemplo: “Brazilian – Stamp 4” ou “Brazilian – Italian Citizenship”.

Outra dica boa para escrever o seu currículo é ver como outros profissionais escrevem em inglês no Linkedin. A rede social é muito utilizada aqui na Irlanda e nela poderão ser encontrados todos os tipos de profissionais.

Como escrever o sumário do seu currículo

Nunca se esqueça de adicionar informações no seu currículo a partir da oportunidade que você quer conseguir. Se você está tentando uma oportunidade como vendedor, em inglês, sales assistant, precisa inserir suas experiências na função. Também é importante dizer se o lugar no qual trabalhava era movimentado ou não.

Faço um pequeno resumo de seu currículo para ajudar o recrutador na avaliação.© Artur Szczybylo | Dreamstime.com

Faço um pequeno resumo de seu currículo para ajudar o recrutador na avaliação.© Artur Szczybylo | Dreamstime.comSe trabalhou com atendimento ao cliente, em inglês, customer service, é importante dizer quantas ligações atendia por hora, qual tipo de suporte fornecia, etc. Compensa muito colocar frases e palavras-chave da descrição do emprego em seu CV, pois os consultores de recrutamento procuram seu currículo por elas, ou seja, colocando-as, você terá mais chance de ser “achado”.

A realidade é que a maioria dos recrutadores apenas escaneia o seu CV e se ele se deparar com um sumário gigante, a possibilidade de ele não ler é bem grande. Para falar a verdade, mesmo os mais sucintos podem passar batido. Dessa forma, seja objetivo, insira informações palpáveis e mensuráveis, pontue a sua situação, coisas como ter acabado de chegar no país, ou ter concluído uma nova qualificação recentemente.

Seis segundos.Esse é o tempo médio que um recrutador leva para escanear o seu sumário e esses poucos segundos serão determinantes para ele seguir olhando o seu CV ou não. Então, seja enfático e objetivo.

  1. Antes mesmo de começar a digitar, tenha claro com quem você pretende comunicar. Qual é a empresa, quais seus valores?
  2. O que você quer comunicar nessas quatro linhas?
  3. Que impressão você quer causar?

Os recrutadores simplesmente amam ler um CV onde as ideias estão listadas e estruturadas com eles. Então, mão na massa e não economize.

Exemplos:

» Experienced customer service manager and leader with 10-year record of success.

» Extensive involvement in all levels of relationship building, marketing, and program development

» Received company and industry leadership awards for developing successful training program for new customer service associates.

Cite alguns dos seus resultados mais expressivos, os famosos achievements.

» Awarded Top Customer Advisor of the year

» Commended for achieving 85% of production goal, in a sector where 79% is considered high

» Selected by the company directors to represent the department in an International Conference

Também não se esqueça de expressar a sua personalidade, seus valores e motivações!

» Lived and traveled abroad, developing a keen sensitivity to people from diverse culture background

» Motivated self-start, able to spark interest and take initiative

» Approaches projects with passion and enthusiasm, demonstrating a strong work ethic and an appreciation for creative collaboration.

Carta de apresentação: A famosa Cover Letter

Apesar de não obter muito destaque no Brasil, na Irlanda fazer uma carta de apresentação é essencial na procura por emprego no país. Entre suas funcionalidades, além de complementar o currículo, a carta ajuda o recrutador a conhecer um pouco o candidato à vaga.

© Ifeelstock | Dreamstime.com

Na Irlanda fazer uma carta de apresentação é essencial na procura por emprego no país.© Ifeelstock | Dreamstime.com

Uma boa carta de apresentação vai ajudá-lo a vender os seus pontos fortes, de forma a agarrar a atenção do potencial recrutador, aumentando de forma drástica as suas hipóteses de ser selecionado.

Aproveite também para demonstrar interesse na organização à qual está se candidatando. Procure demonstrar ao recrutador o que o motiva a candidatar-se à vaga em questão e quais as suas motivações. Um candidato motivado e entusiasmado irá, certamente, captar a atenção.

Outro fator importante é deixá-la básica e sem muitas especificações, pois às vezes empresas têm diferentes vagas para as quais você poderia aplicar e só pelo fato de você ter colocado o nome daquela vaga específica as suas chances são diminuídas. O ideal é sempre inserir o interesse na área e não na posição.

Crie um perfil no LinkedIn

O LinkedIn é uma ferramenta essencial para ser visto por recrutadores. Para se ter uma ideia, atualmente, algumas empresas usam mais o LinkedIn do que sites de empregos. Isso ocorre por diversas razões, como, por exemplo, o fato dessa rede possuir melhores perfis de trabalhadores.

© Mohamed Ahmed Soliman | Dreamstime.com

O LinkedIn é uma ferramenta essencial para ser visto por recrutadores.© Mohamed Ahmed Soliman | Dreamstime.com

Na hora de montar o seu perfil, use o título de sua página para difundir seu trabalho ideal, não precisa ser um cargo. Você pode dizer que está à procura de novas oportunidades: “Looking for opportunities in Dublin”. Estudantes também podem promover como uma manchete do que querem fazer após a graduação: “XYZ Univeristy student & aspiring public relations associate”.

Tenha em mente que o LinkedIn é mais do que um CV, portanto, você pode contar sua história e ser criativo. Não se esqueça de colocar porque você está na Irlanda e quais são suas expectativas e conquistas aqui, exemplo:

“I relocated to Ireland in 2018 to improve my Business English and I am actively looking for opportunities within the Customer Service field”.

Use keywords e frases que recrutadores podem usar para achar seu perfil. Aquela parte lá em baixo no seu perfil chamada “Skills & Endorsements” (Competências e recomendações) pode te ajudar a ter uma melhor ideia de keywords.

Também peça para seu ex-gerente ou um professor escrevam uma recomendação sua pelo LinkedIn. Solicite que eles coloquem qualidades e skills específicos para seus goals.

Dê uma olhada no perfil de irlandeses que fazem o mesmo trabalho que você. Com certeza poderá usar algumas frases em inglês que estão perfeitamente escritas por um local. Também peça conselhos para algum amigo ou chefe. Pergunte para outros se eles entendem quais são seus objetivos vendo seu perfil. No final das contas, tudo é uma questão de percepção e muitas vezes não conseguimos expressar perfeitamente nossas próprias conquistas e vontades.

 

Não se esqueça de citar seus hobbies e trabalho voluntário

Mencionar seus hobbies e voluntariado também é um fator muito importante. As multinacionais amam saber que você correu uma maratona em prol de uma Organização não Governamental (ONG) ou que é faixa preta em judô.

Empresas desse porte levam muito em consideração a personalidade do candidato, pois eles sempre querem uma pessoa que tenha chances de se dar bem com os colegas, pois o objetivo maior é ter times entrosados, que contribuam com o funcionamento da empresa.

O que não fazer no seu currículo

Primeiramente é necessário tomar muito cuidado com os erros em inglês. Uma falha grosseira pode deixar claro, por exemplo, que você utilizou instrumentos de tradução online. Fica nítido quando a tradução foi realizada no Google e o candidato fez uso do copiar e colar sem ao menos ter o cuidado de se certificar se o resultado final é coerente com o que se pretendia expor.

© One Photo | Dreamstime.com

Cuidado com os erros em inglês na hora de fazer o currículo.© One Photo | Dreamstime.com

Também devemos tomar muito cuidado quando colocamos o título da posição que trabalhávamos lá no Brasil, pois ele poderá mudar muito quando comparamos ao mercado daqui. Os significados são, muitas vezes, totalmente diferentes.

Tem gente que confunde e não coloca a nacionalidade, limitando-se apenas a citar o “Portuguese speaker” na parte das línguas. Esse é outro erro, pois há recrutamentos que priorizam a nacionalidade do profissional, já que existem muitas empresas na Irlanda que prestam serviços exclusivamente para alguns países, inclusive o Brasil, o que significa dizer que ser um nacional do país aumenta as chances de ser contratado. Portanto, nunca se esqueça de incluir sua nacionalidade logo no início do CV, na parte superior.

Como e onde procurar emprego?

Depois de finalizar o seu currículo vem a dúvida: qual o melhor método para procurar emprego na Irlanda?

Vale entregar currículos pessoalmente em estabelecimentos com ou sem anúncios de vagas, candidatar-se às vagas pela internet, criar o próprio Networking, se disponibilizar para um trabalho voluntário ou se candidatar a estágios não remunerados, uma vez que estes dois últimos agregam bastante valor ao currículo do candidato. Outra possibilidade é buscar as ofertas no próprio site das empresas.Quando estamos procurando emprego na Irlanda, o que mais ouvimos é: “Se cadastra no site pra receber vagas” ou olha “Olha na internet”. Mas onde procurar? Quais são esses sites?

Listamos alguns dos que consideramos os melhores sites de emprego na Irlanda, considerando os seguintes parâmetros:

– Melhores vagas (oportunidades mais “palpáveis”)
– Melhor feedback (resposta dos contratantes)
– Melhores empresas anunciantes
– Maior credibilidade

LinkedIn

LinkedIn é uma das melhores plataformas para encontrar empregos.

LinkedIn é uma das melhores plataformas para encontrar empregos. Foto: Shutterstock

Como já falei antes, e não canso de falar: A melhor fonte online para emprego! O LinkedIn é muito valorizado e toda conexão/contato que você tem lá faz a diferença, principalmente se forem pessoas de outros países. Mantenha seu perfil sempre atualizado e faça buscas de emprego através da aba “Empregos” no topo do site.

Neuvoo

Neuvoo te permite encontrar emprego em diversos países.

Neuvoo te permite encontrar emprego em diversos países. Foto: Divulgação

Fundado em 2010, o Neuvoo tem plataforma em português e operação em 27 países – inclusive no Brasil e na Irlanda. É a plataforma de empregos que mais cresceu nos últimos anos. O objetivo do site é reunir todas as vagas disponíveis nos países, então as opções são muitas por lá. Vale conferir!

Monster.ie

Mundialmente conhecido e com grande credibilidade tanto na Irlanda.

Mundialmente conhecido e com grande credibilidade tanto na Irlanda. Foto: Reprodução

Mundialmente conhecido e com grande credibilidade tanto na Irlanda quanto na Europa em geral, o Monster entra não poderia ficar de fora da nossa lista. Fácil e intuitivo, permite criar perfis diferentes de currículo e cover letters. Ótimo para quem está no Brasil, pois permite criar uma versão “ainda no brasil e chegando” da cover letter, e depois uma versão “cheguei, etc”.

IrishJobs.ie

O IrishJobs te permite buscar empregos através de agências ou diretamente com o empregador. Foto: Reprodução

O IrishJobs te permite buscar empregos através de agências ou diretamente com o empregador. Foto: Reprodução

Um dos maiores da Irlanda, se não o maior, IrishJobs te permite buscar empregos através de agências de recrutamento ou diretamente com empregador.

Recruit Ireland

Ótimo pra quem quer procurar alguma especialização.

Ótimo pra quem quer procurar alguma especialização. Foto: Reprodução

Ótimo pra quem quer procurar alguma especialização. O segredo do Recruit Ireland é que você pode encontrar a vaga que quer, ver quem está contratando (99% agências de recrutamento) e entrar em contato direto com essas agências, pois eles geralmente são especializados em um nicho e sempre têm listas de vagas relacionadas.

Mais dicas de trabalho

Se quiser saber mais sobre como montar currículo, cover letter, descobrir como é trabalhar no exterior e tirar dúvidas, não deixe de conferir minha série de vídeos lá no nosso canal!

E não deixe de conferir outros sites de emprego bem famosos por aqui, como Indeed e Jobs.ie

 

Atuar em outras áreas profidsionais: O popular subemprego

Um médico, advogado ou publicitário que decidiu fazer intercâmbio para melhorar o inglês, certamente não poderá exercer as suas qualificações no país de acolhida, por motivos óbvios, e também terá que recorrer a um trabalho fora de sua área de qualificação.

© Andrey Popov | Dreamstime.com

O intercambista opta pelo subemprego, para melhorar o inglês.© Andrey Popov | Dreamstime.com

Vale ressaltar, ainda, que as próprias condições do visto de estudante (Stamp 2) já pré-seleciona o intercambista para o popular subemprego. Com a autorização de trabalho de apenas 20h semanais, as possibilidades desse profissional conseguir um trabalho na área são mais limitadas, já que os empregadores procuram por profissionais que possam trabalhar full-time (40h).

Devemos lembrar que empregos como ajudante de cozinha, babá, faxineiro, entregador de jornal, plaqueiro etc., são funções que existem em grande quantidade no Brasil como em qualquer lugar do mundo. Por serem funções tão comuns e necessárias, você não deve se sentir inferiorizado por aceitar uma dessas posições.

Afinal, trabalhar nesses “subempregos” para se manter no exterior é uma realidade muito mais comum do que se pensa quando falamos de programas de intercâmbio, não só aqui na Irlanda, mas em qualquer outro país.

As ofertas mais comuns neste setor de empregabilidade recaem justamente no segmento de serviços. Hotelaria, lazer (bares e restaurantes) e turismo são as áreas que mais empregam. Para os estudantes, é a oportunidade de interagir com pessoas de outras nacionalidades, além de praticarem part-time ou full-time o novo idioma. Em muitos casos, existe a chance de aprenderem até mais do que uma língua, já que a interação com pessoas de outros países nos trabalhos pode auxiliar, e muito, no aprendizado.

Na Irlanda, como não poderia deixar de ser, os tradicionais pubs são os responsáveis por grande parte dos empregos para os intercambistas. São neles que muitos brasileiros vão trabalhar pela primeira vez, seja como cleaner (setor de limpeza) ou kitchen porter (lavador de louças), por exemplo. Nestes dois casos específicos, o nivel de inglês não é tão relevante, já que são trabalhos que não lidam diretamente com o público. No entanto, ainda assim, o estudante terá a oportunidade de melhorar a fluência interagindo com seus colegas de trabalho, no geral irlandeses e outros estrangeiros. Há também cargos nos quais os estudantes estão em contato direto com o idioma, como os bartenders e os garçons.

Segundo levantamento da Association of Language Travel Organizations, mais de 1,5 milhão de pessoas viajam todos os anos para fazer intercâmbio pelo mundo, para destinos como Inglaterra, Irlanda, EUA, Austrália, Canadá e Espanha, dentre outros países. Porém, ao chegar no novo destino, muitos estudantes necessitam trabalhar para custear as despesas. Com isso, quase sempre recorrem a empregos totalmente diferentes do que estavam habituados ou distantes de sua formação profissional. É aí que entra em jogo o que muitos chamam de “subemprego”, que, se bem utilizado, pode se transformar em um grande aliado ao invés do vilão da história.

Empregos de meio perído que intercambistas podem atuar

Cleaner

© Nataliia Mysik | Dreamstime.com

Na Irlanda o trabalho de cleaner é super popular entre os estudantes.© Nataliia Mysik | Dreamstime.com

O trabalho de cleaner é super popular entre os estudantes de línguas na Irlanda. Querendo ou não, é com ele que grande parte dos intercambistas se vira até conseguir um trabalho mais estável.

A atividade é uma excelente oportunidade para quem chega ao país e ainda não consegue se comunicar bem em inglês. É informal, não requer qualquer tipo de recolhimento de taxas por parte do governo e, em alguns casos, enquanto o salário mínimo é de 9,80 euros por hora, quem trabalha como cleaner cobra, em média, entre 11 e 13 euros por hora.

Kitchen Porter

© Wavebreakmedia Ltd | Dreamstime.com

O trabalho de Kitchen Porter, uma atividade que envolve prioritariamente a lavagem de louças em restaurantes.© Wavebreakmedia Ltd | Dreamstime.com

Os brasileiros que chegam à Irlanda para o intercâmbio logo descobrem a função de Kitchen Porter, uma atividade que envolve prioritariamente a lavagem de louças em restaurantes – um trabalho pesado e que geralmente envolve a utilização de uma máquina industrial de grande porte.

A boa notícia é que depois dessa experiência trabalhando na cozinha muitos brasileiros desenvolvem interesse em cozinhar e, inclusive, acabam se tornando chefs de cozinha.

Aupair

Grande parte das pessoas que pedem Aupair não exige experiência anterior.© Iakov Filimonov | Dreamstime.com

Grande parte das pessoas que pedem Aupair não exige experiência anterior.© Iakov Filimonov | Dreamstime.com

AuPair não é uma profissão reconhecida aqui, portanto não é possível se inscrever em algum programa e contar com o apoio de uma agência caso algo dê errado, como as meninas que querem ir para os EUA fazem. Por esse motivo, não existem regras.

As famílias, no entanto, parecem preferir meninas que tenham entre 20 e 30 anos. A maioria não exige experiência anterior, a não ser no caso de recém-nascidos, e nem algum tipo de documentação/certificação especial (enfermagem, por exemplo). A carteira de habilitação também não é obrigatória, mas pode ser diferencial, pois alguns deles pedem pra você buscar as crianças na escola, por exemplo.Muita gente trabalha como aupair durante o intercâmbio para ajudar nos custos do mês. No entanto, é necessário ter em mente algumas coisas para não se frustrar na hora de trabalhar como babá na Irlanda. Afinal, por não ser uma profissão regulamentada, a babá pode acabar tendo que realizar outras atividades na casa da família, como faxina, por exemplo. Outros problemas envolvem os baixos salários, falta de privacidade para as meninas que moram na casa da família e até assédio.

Cafés e restaurantes

© Auremar | Dreamstime.com

O cargo de garçom é bastante requisitado em determinada época do ano. © Auremar | Dreamstime.com

Dublin tem se tornado uma capital gastronômica, com uma enorme variedade de cafés e restaurantes, que vêm atraindo cada vez mais a atenção do público. Como o movimento desses estabelecimentos também cresce muito durante o verão, esse é o momento para se buscar uma vaga nesse setor.

Outro ponto positivo é que para alguns dos cargos disponíveis, como kitchen porter, por exemplo, nem sempre ter experiência é um requisito essencial. Além de auxiliares de cozinha, chefs, baristas e garçons são muito requisitados neste período.

Lojas

© Ivan Kislitsin | Dreamstime.com

Em datas comemorativas devido o aumento de vendas, as lojas requisitam o trabalho de vendedor.© Ivan Kislitsin | Dreamstime.com

Esse setor se prepara para um aumento no fluxo de clientes em períodos como verão e Natal. Assim, para atender a demanda, muitas possuem vagas abertas para a contratação de funcionários temporários para trabalhar meio período ou até integral.

Portanto, se esta é a sua área de interesse, vale ficar atento aos sites de grandes marcas, já que estas geralmente realizam o recrutamento online. Também não deixe de visitar as ruas de comércio e shopping centers para entregar o seu currículo em mãos.

Hotelaria

© Racorn | Dreamstime.com

O trabalho é bastante requisitado com o aumento do fluxo de turistas em hotéis e hospedarias.© Racorn | Dreamstime.com

Com o aumento do fluxo de turistas em hotéis e hospedarias nas principais cidades do país, consequentemente esses locais precisam de mais funcionários para as áreas de atendimento ao cliente, como recepcionista, camareiro, garçons, entre outras atividades.

Pubs

© Kalinin Dmitrii | Dreamstime.com

Organização é o quesito principal desta função!© Kalinin Dmitrii | Dreamstime.com

A procura por bartenders também cresce bastante nessa época do ano. Além disso, muitos pubs têm vagas abertas para a posição de floor staff, que consiste basicamente em recolher copos, lavar a louça e manter o ambiente organizado.

A melhor maneira de se candidatar para essas vagas é comparecer pessoalmente aos bares e pubs com seu currículo para verificar se estão contratando.

Cuidadores estão em alta na Irlanda

Se você tem experiência na área de saúde, já atuou como cuidador ou é enfermeiro, e busca uma brecha para entrar no mercado irlandês pela porta da frente, a sua hora chegou.

E antes que você pense que as vagas são para residentes ou apenas para pessoas com stamp 4, vai a boa notícia: estudantes de línguas com stamp 2 também podem se beneficiar com as vagas para care workers facilmente, já que há escalas de trabalho variáveis e que se adequam à exigência de 20h semanais. Vamos nessa então?

Como se candidatar para as vagas de cuidadores?

dreamstime_s_99425685

Como aplicar para vagas de cuidador na Irlanda? © Oleschwander | Dreamstime

A melhor forma de se candidatar para esse tipo de vaga é por agência de recrutamento. Um bom canal, na Irlanda, por exemplo, é o Facebook da Unisync Recruitment, especializada em recrutamento na área de saúde.  Ficar de olho no LinkedIn e se conectar à rede de outros profissionais da área, também é um meio de se alinhar com as novidades do setor e possíveis vagas.

Vale lembrar que, apesar da grande demanda e da possibilidade de estudantes de línguas poderem aplicar para as vagas, a profissão de Healthcare Assistant  não está qualificada na lista de critical skills, portanto não fornece visto de trabalho. Então, se você ainda está no Brasil e pensa em entrar no país com o visto de trabalho, este não é o melhor setor para tentar.

Aliás, os cursos do FETAC antes também validavam o visto de estudante Stamp 2, mas, infelizmente, com as muitas mudanças no processo de visto para a Irlanda, atualmente se você optar por se inscrever em um dos cursos técnicos do FETAC, terá que fazê-lo paralelamente com o curso de línguas: esse sim, garante o visto de estudante no país.

Porém, se você já está na Irlanda com qualquer outro visto que lhe permita trabalhar legalmente, já tem experiência no setor, ou possui certificações, o mercado é seu. Aliás, vale também como dica para aqueles que estão na Irlanda sem norte, pensando em investir em cursos para outras áreas profissionais com grande potencial no país. Pode ser um caminho. Um site interessante é o Chevron Training que prepara profissionais de diversos níveis para o setor de Saúde.

Quatro fatores que vão te ajudar a lidar com as emoções na busca de emprego

1.Foco

© Gajus | Dreamstime.com

Tenha foco no que você quer, pesquise bem o mercado.© Gajus | Dreamstime.com

Pesquise muito sobre o mercado de trabalho da Irlanda, quais são as vagas de emprego disponíveis x suas habilidades/experiências, como elaborar um currículo adequado para a vaga que você está se candidatando, produzir uma cover letter, quais são as formas de se candidatar para as vagas que você tem interesse (agência de empregos, sites, entregar o currículo pessoalmente), como participar de um uma entrevista em inglês, entre outros.

2. Organização

© Baramee Thaweesombat | Dreamstime.com

Procurar um emprego é algo que exigirá organização e planejamento.© Baramee Thaweesombat | Dreamstime.com

Procurar um emprego é algo que exigirá organização e planejamento. Há várias pessoas que imprimem currículos e saem andando pelas ruas de porta em porta, sem foco, e outras que ficam em casa, enviando currículos online sem ao menos ler a descrição da vaga.

É pouco provável que algum dos perfis sejam bem-sucedidos. Faça um planejamento estratégico do número de horas que você terá para buscar emprego na semana (afinal, estudar o novo idioma deve ser a prioridade), áreas ou regiões que gostaria de entregar currículos pessoalmente, pessoas que poderiam te ajudar e quem sabe até mesmo te indicar para uma vaga, além do melhor horário para se cadastrar em vagas online. Lembre-se, agir sem foco e organização exigirá muita energia e poderá causar frustração.

3. Mantenha o equilíbrio

© Larisa Kapustkina | Dreamstime.com

Uma das coisas é praticar a resiliência para lidar com possíveis “nãos”.© Larisa Kapustkina | Dreamstime.com

Mantenha o foco, com um mindset positivo e praticar a resiliência para lidar com possíveis “nãos” será um grande diferencial. A trama das emoções envolve cinco principais sentimentos: Tristeza, Raiva, Amor, Medo e Alegria.

O excesso ou escassez de qualquer um deles poderá drenar o seu equilíbrio. Mantenha-se otimista, confiante e disposto a aprender com esta experiência. Lembre-se que morar no exterior é uma excelente oportunidade de se abrir para o novo e encarar novas experiências. Peça ajuda e não se deixe contaminar pelas opiniões negativas. Seja ousado e grato pelo privilégio de já estar morando no exterior e realizando seu sonho.

4. Persistência

© Paulus Rusyanto | Dreamstime.com

Persististe, sempre existirá uma vaga disponíveis.© Paulus Rusyanto | Dreamstime.com

Quando você pensar em desistir, lembre-se de por que começou toda essa sua mudança de vida. Muitas vezes não é fácil administrar todos os desafios que aparecem e você vai levar muitos “nãos” até conseguir a sua primeira oportunidade.

Se você pesquisar ao seu redor, perceberá que muitas pessoas que já estão há mais tempo no país também passaram por esta experiência e talvez viveram os mesmos sentimentos. Evite comparar a sua jornada com a do outro. Foque em quem já conseguiu os resultados que você está buscando e se inspire. Mantenha seu foco na ação. Com certeza, não importa se há crise, poucas vagas ou se seu inglês não é perfeito, sempre existirá uma vaga disponíveis e você só precisa conquistar seu lugar. Não desista!

Fui chamado para uma entrevista, e agora?

A primeira coisa que você deve fazer é ler o “job description” de cabo a rabo para entender sobre a vaga.

© Georgerudy | Dreamstime.com

Acredite no seu potencial, vai dar certo!© Georgerudy | Dreamstime.com

Em todas as entrevistas você irá se deparar com essas três perguntinhas básicas:

1- Tell me about your experience / Go through your CV

2- Tell me what you know about the company

3- Tell me what you know about the position

As entrevistas aqui na Irlanda são, geralmente, do tipo “competency based questions”,  isto é, são feitas perguntas que irão avaliar o comportamento do candidato, assim como as capacidades e experiências do mesmo. A intenção é prever futuros comportamentos a partir de ações já tomadas em situações vividas. As questões são planejadas de modo a serem obtidas respostas que contenham “contexto, ação e resultado”.

Dessa maneira, respostas que deixem a desejar nesses “pilares” são consideradas vagas e imprecisas. Essas perguntas começam, geralmente, com “Tell me about a time when you….”, “Have you ever encountered a time when…”, “How would you solve it?” ou ainda “Explain how you….”

Você pode achar exemplos na internet ao pesquisar no Google as seguintes palavras: “example of competency based questions”.

Não prolongue o final das respostas, seja curto e direto. Tentar se estender pode fazer com que você se perca e arruíne o que estava fluindo perfeitamente bem. Se o recrutador sentir necessidade de mais informação, ele não hesitará em fazer mais perguntas.

Sempre treine no espelho ou com um amigo, pois o importante é você repetir as respostas em inglês de modo a memorizá-las e não engasgar na hora “H”.

Entrevistas são sempre estressantes, mas quando se está bem preparado, tudo fica mais fácil.

Rael Pimenta
Rael Pimenta, Mineira, casada, mãe de dois meninos, jornalista por formação, empreendedora, amante de viagens e causos da vida real. Apaixonada pela Irlanda desde 2011, quando desembarcou na Ilha para um intercâmbio.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar