Ensino superior na Irlanda: Por onde começar?
45 minutos de leitura

Ensino superior na Irlanda: Por onde começar?

Rael Pimenta

2 semanas atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Já contei aqui um pouco sobre as oportunidades que podem ser encontradas nos Vocational Education Committee- VEC, né? Com as mudanças na lei para estudantes, os cursos disponibilizados pelas escolas conveniadas ao VEC deixaram de ser apenas um talvez, para ser uma opção, já que após os primeiros três anos na posição de estudante você deverá cursar cursos de certificação ou superior do QQI – Quality and Qualifications in Ireland.

Profissionais em sala de aula. © Iakov Filimonov | Dreamstime.com

Profissionais em sala de aula. © Iakov Filimonov | Dreamstime.com

Mas, os VECs são uma mão na roda mesmo para quem já é residente na Irlanda e está pensando em mudar de carreira mas não sabe por onde começar.

Então, a dica desse post é: corra atrás, pois em solo verde o ano acadêmico começa em setembro. Confuso com a variedade de cursos, preços, possibilidades e dificuldades? Como a gente está aqui para dar aquela forcinha, segue algumas dicas e sugestões!

Quem for se aventurar em um dos cursos do QQI deve ficar atento à carga horária e ao período do curso. Embora a oferta seja grande, estudantes não europeus precisam seguir as exigências da imigração, que incluem candidatar-se aos cursos com duração mínima de 25 semanas, com pelo menos 15 horas semanais, além das aulas no período diurno. Claro, se você está considerando a renovação do visto.

Para aqueles que já estão se preparando para um curso de nível superior ou pós-graduação, vale lembrar também que a certificação de proficiência da língua inglesa, como o IELTS ou equivalente, é pré-requisitos para grande parte das instituições, assim como todo aquele tramite de tradução juramentada de diploma e demais documentos que certifiquem a sua graduação no Brasil. Para saber melhor, vale se informar nas instituições de seu interesse.

Alguns exemplos de cursos ministrados por VECs, em Dublin:

Ballsbridge College of Further Education

Advanced Certificate in Business – QQI nível 6

Soluções para os questionamentos.© PureSolution | Dreamstime.com
Cursos técnicos são uma oportunidade no mercado irlandês. © PureSolution | Dreamstime.com

O curso é voltado para quem quer se qualificar em gerenciamento, marketing e estratégias de vendas. Podem se inscrever profissionais da área que comprovem experiência ou estudantes que cursaram o curso de Business equivalente ao QQI 5.

Rathmines College

English and Information Technology for International Students – QQI nível 5

Certificação de Cambridge.© Iuliia Lisitsyna | Dreamstime.com
Como conquistar uma certificação internacional na Irlanda? © Iuliia Lisitsyna | Dreamstime.com

Pensa em voltar para o Brasil e ministrar aulas de inglês? A Rathmines College tem um curso voltado para estudantes internacionais, que inclui programa work experience (estágio) e certificação do Cambridge. Os módulos incluem informação e administração; computação; contabilidade; cultura irlandesa; produção de textos; internet; comunicação; etc, com duração de um ano. No sistema de progressão do ensino irlandês, esse curso te avaliza seguir em uma gama de cursos de graduação.

Crumlin College of Further Education

Travel and Turism Studies

Área de turismo é promissora entre estudantes internacionais na Irlanda. © Svetlanais | Dreamstime.com

Área de turismo é promissora entre estudantes internacionais na Irlanda. © Svetlanais | Dreamstime.com

Para os interessados em turismo, o Crumlin College fornece uma série de cursos voltados para a área. Podem se inscrever alunos com qualificação equivalente à graduação ou comprovar alguma experiência na área.

Independente dos cursos de nível 5 ou 6 há também uma grade de cursos com duração de 6, 10 e 18 semanas, que embora não se encaixem às regras para vistos de estudantes, podem ser cursados pensando naquele plus no currículo. Vai de cada um, os cursos tem preços variados e alguns são grátis. Para quem está precisando de um reforço no inglês, por exemplo, a maioria das unidades disponibiliza classes gratuitas de inglês. Para os demais cursos, vale consultar o programa de cada centro educacional.

Para conhecer todos os cursos disponíveis na sua região busque informações no VEC clicando aqui.

Como funciona o ensino superior na Irlanda?

Vai para o exterior e esta a procura de algo além dos cursos de inglês, a Irlanda também é uma opção que você pode considerar, porém teremos que ser realistas: nem tudo é lindo para os não-europeus que desembarca por aqui com o objetivo de investir no ensino superior.

Como funciona o ensino superior na Irlanda? Créditos: Pixabay.

Como funciona o ensino superior na Irlanda? Créditos: Pixabay

O principal motivo para essa constatação se dá pelos valores dos cursos, que são duas vezes mais caros, comparados com os ofertados aos nativos. Sendo assim, o ideal é chegar na Irlanda com alguma bolsa de estudos em punho. Outro fator que pode emperrar o seu objetivo, é que, segundo as regras de imigração, o não-europeu deve pagar o valor integral do curso antes mesmo de assistir a primeira aula, o que é bem difícil para o perfil do estudante brasileiro que atualmente desembarca por aqui.

Porém, observa-se que nos últimos anos o fluxo de brasileiros nas universidades irlandeses tem provocado uma maior flexibilização em algumas dessas regras.

Níveis de educação na Irlanda

Quer dar um up nos estudos, sair diplomado do exterior, aqui temos grandes universidades e faculdades reconhecidas mundialmente, como a Trinity College of Dublin, University College Cork e University College Dublin.

Para os estudantes interessados em um curso de diploma como bacharelado, mestrado ou doutorado, o período de permanência concedido equivale a duração do curso, e as condições são passar no teste de proficiência de Inglês e a avaliação do histórico escolar. Saiba mais no artigo “A Irlanda não é só curso de inglês“.

Os níveis de educação na Irlanda são divididos entre primário, secundário e superior (também conhecido como Third Level – terceiro nível). A última opção é composta por universidades, institutos de tecnologia, faculdades de educação e as faculdades privadas.

Certificados

FanDec20061

NFQ Level 7 – Ordinary Bachelor Degree (Bacharelado)

O mais comum entre as certificações, o NFQ Level 7, dura três anos e permite que você tenha o diploma de bacharelado. Na Irlanda existem várias opções de programas e durante o processo de admissão as universidades avaliam, entre outros critérios, o Leaving Certificate Examination (se for irlandês ou se tiver feito o ensino médio por aqui), que é o exame final feito no sistema de ensino secundário da Irlanda.

Se você conquistar o diploma com honras, você se qualifica para o NFQ Level 8 – Honours Bachelor Degree.

NFQ Level 8 – Higher Diploma (Diploma superior)  

Após finalizar o curso de bacharelado, o estudante pode optar pelo diploma superior, que necessita mais um ano de estudos. Para muitas empresas, essa certificação equivale ao diploma de pós graduação. É necessário ficar atento.

NFQ Level 9 – Postgraduate Diploma (Pós graduação) / Masters Degree – Mestrado

Com um ano de duração, muitas vezes é possível, dependendo da tese defendida, ser convertido em um diploma de mestrado.

No caso do mestrado, esse pode durar de um a três anos. São oferecidos em vários campos, sendo os cursos mais comuns Ciências e Artes. Pode ser um curso com base em pesquisas e, geralmente, envolve a necessidade da entrega de uma tese. Também oferece a possibilidade de conversão do diploma em doutorado.

NFQ Level 10 – Doctoral Degree – Doutorado

Com duração de aproximadamente quatro anos, é feito com uma tese baseada em alguma pesquisa da área escolhida.

Vele lembrar, que assim como boa parte da Europa, o ano acadêmico irlandês inicia-se em setembro, então vale ficar de olho no processo de seleção e aplicação de bolsas no primeiro semestre do ano!

Para conhecer todos os meandros do ensino superior na Irlanda, não deixe e visitar o site citizensinformation.ie.

O que fazer para ingressar em uma universidade irlandesa?

Estudar na Irlanda pode ir muito além dos tradicionais cursos de inglês. O leque  de universidades do país é extenso, além de algumas delas estarem presentes nos principais rankings mundiais, como é o caso da Trinity College e a University College Dublin (UCD). Não é a toa que a Irlanda tem se tornado um destino atraente para quem está pensando em investir em um curso superior no exterior.

A famosa biblioteca da Trinity College, em Dublin, que recebe alunos de todo o mundo.@ Delstudio | Dreamstime.com

A famosa biblioteca da Trinity College, em Dublin, que recebe alunos de todo o [email protected] Delstudio | Dreamstime.com

E se você está pensando em embarcar nessa, mas carrega ainda muitas dúvidas e, sobretudo, receios sobre como funciona o processo para ingressar em uma universidade na terra dos leprechauns, a boa notícia é que pode ser bem mais fácil do que você imagina! O E-Dublin foi em busca de um caso concreto de alguém que passou por esse processo e pode falar com propriedade como fazer para ingressar em uma universidade na Irlanda.

A brasileira Camila Brandão, que estudou fotografia da Griffith College, conta que inicialmente veio ao país com o objetivo de aprimorar o inglês. “Depois de dois anos aqui achei que não faria sentido permanecer na ilha sem acrescentar nada à minha vida. Como sempre gostei muito de arte, vi a possibilidade de estudar fotografia”.

Ela destaca que, na hora de escolher a universidade, levou em consideração o custo-benefício. “A Griffith é uma faculdade muito bem conceituada na Europa e possui um preço mais acessível, com taxas anuais em torno de nove mil euros para o meu curso no esquema part-time (para estrangeiros)”. Além desse valor, Camila tem gastos apenas com a produção e impressão dos seus trabalhos. Com relação aos equipamentos de fotografia, como lentes, luzes e estúdios, ela ressalta que tudo é fornecido pela universidade.

Para ingressar na instituição, a estudante afirma que o processo foi bem simples. Consistiu basicamente em um teste de proficiência de inglês, realizado na própria sede da Griffith e, após isso, o pagamento da taxa anual. “A universidade foi muito receptiva e continua sendo até hoje”, destaca.

Camila está no segundo ano de fotografia da Griffith Foto: Camila Brandão

Camila cursa fotografia na Griffith. Foto: Camila Brandão

Você deve estar se perguntando se há muitos brasileiros na turma, não é mesmo? Camila conta que no primeiro ano do curso nossos conterrâneos eram apenas quatro. Atualmente, além dela, há somente mais um. O resto da classe é composto por irlandeses, espanhóis, escoceses e poloneses. “Como somos em poucos alunos na turma, tudo é muito personalizado. Acho que essa é uma das grandes diferenças quando comparo o ensino daqui com o brasileiro, já que desde os métodos de avaliação até os tutoriais não somos números para os professores”.

Com relação ao futuro profissional quando retornar no Brasil, a questão ainda é incerta. “Mas, o fato de ter uma graduação no exterior já é um grande diferencial. A fotografia enquanto arte contemporânea tende a crescer e ser mais valorizada. Atualmente, o Brasil está apenas engatinhando nesse sentido”, comenta a estudante.

Vale a pena fazer faculdade na Irlanda?

Se tem uma coisa que você já deve ter escutado sobre a Europa é que, na maioria dos países, o ensino superior para os estudantes não europeus custa uma fortuna. E é bem verdade. Na Ilha Esmeralda, essa premissa não é muito diferente, porém, nos últimos anos, com a chegada de parcerias entre o Brasil e a Irlanda, o sonho do ensino superior por aqui passou a ser possível para quem procura com mais cuidado, corre atrás das oportunidades e não tem vergonha de dar a cara a tapa!

Mas como? Onde?

O sonho do ensino superior por aqui passou a ser possível para quem procura com mais cuidado. Foto: Shutterstock

O sonho do ensino superior por aqui passou a ser possível para quem procura com mais cuidado. Foto: Shutterstock

É responder essas dúvidas que esse post se propõe, relatando histórias de dois intercambistas que encontraram oportunidades em universidades irlandesas e que após investir no inglês, decidiram ocupar uma cadeira em cursos de nível superior – e o melhor, sem pagar um valor absurdo por isso.

A experiência do Davi L. da Silva

Estuda na Dorset College Dublin. Cursa Bacharel in Business, com duração de três anos e opção de fazer licenciatura por mais um ano.

Davi Lopes cursa Bacharel in Business na Dorset College Dublin. Foto: Arquivo pessoal

Davi Lopes cursa Bacharel in Business na Dorset College Dublin. Foto: Arquivo pessoal

“Assim que terminei a minha última renovação na Irlanda, comecei a pensar em estender a minha estadia por aqui com um curso universitário. Pesquisei várias universidades e percebi que a que condizia mais com o meu bolso era o curso de Bachelor in Business. Existem muitas instituições que fornecem esse curso, o que varia é o preço de uma para a outra, mas a grade é a mesma.

Eu paguei €3.500 pelo curso anual, um pouco mais que um curso de inglês que me renderia o visto de 8 meses. Fiz a prova de inglês, exigência obrigatória para saber se eu estaria apto a frequentar as aulas e logo depois realizei a matrícula. Uma das coisas que me chamaram a atenção ao visitar a página da universidade pela internet, foi o valor do curso, que é de €6.500 para estudantes internacionais e não europeus. Quando questionei com o representante sobre esse valor, ele me informou que esse é o preço cobrado para quem esta fora do país. Se o futuro estudante já estiver estabelecido na Irlanda, o que era o meu caso, o valor da mensalidade seria o mesmo de um irlandês.

Se existe algo que pode diferenciar a faculdade que eu estudo das outras, está relacionado à reprovação de alguma disciplina. Lá, se o estudante reprovar em uma matéria, o mesmo terá de pagar o valor integral do curso completo novamente e “refazer todas as matérias”.

Quanto ao attendance, eu reparei que eles são bem severos. Alguns dos professores fazem chamadas no início e final da aula, então nāo adianta você chegar lá 40 min depois do início e achar que vai ganhar 100% de attendance, porque não vai. Eles vão dar o percentual equivalente.

Mas afinal! Vale a pena?

Confesso que não foi fácil decidir entre ficar e fazer faculdade aqui ou voltar para o Brasil. O que me fez ficar, foi a conta final. Percebi que, mesmo trabalhando apenas 20 horas por semana, eu ainda conseguiria pagar menos que um curso de TI, minha ideia inicial. Por outro lado, se eu voltasse ao Brasil, correria o risco de ficar um bom tempo sem emprego – e, quando o conseguisse, ainda assim não saberia se conseguiria bancar uma universidade por lá.

No final, decidi correr o risco de apostar na graduação por aqui. Acredito que tudo na vida depende muito da vontade de cada um. Hoje, para ser sincero, eu sinto muito falta do Brasil e estou achando a faculdade bem maçante, já que não é um curso que eu tinha vontade de estudar.

Então, baseado na minha experiência, a dica que eu dou é não focar apenas no preço! Fazer uma faculdade só para ter um título internacional talvez não seja uma boa escolha!”

O que diz a Renata Reis?

Estuda no National College of Ireland. Cursa Psicologia, com duração de três anos, período integral.

Renata Reis cursa psicologia na National College of Ireland. @ Arquivo Pessoal

Renata Reis cursa psicologia na National College of Ireland. @ Arquivo Pessoal

“Já estava para completar dois anos de vida na Irlanda. No meio dessa jornada, decidi em finalizar minha faculdade nesse país tão importante pra mim, que me deu a possibilidade de me organizar financeiramente e, mesmo estando longe da família de sangue, me trouxe pessoas maravilhosas, que me fizeram sentir que eu podia, sim, ter uma família do coração. Tudo ia muito bem.

E aí, no momento que eu realmente decidi correr atrás dos meus objetivos todas as dificuldades do mundo começaram a aparecer. Confesso que quase joguei tudo pro ar. Fiquei exausta de tanto trabalhar. Chorava preocupada com a grana. Chorava preocupada com o temido IELTS. Chorava até por chorar.

No pico do estresse, ainda tive problemas em casa com meus flatmates. Foi duro e lembro que em algum momento mandei minhas responsabilidades passearem e fui tomar uma pint. No dia seguinte, lá estava eu novamente, trabalhando de manhã, estudando à tarde e trabalhando à noite. Foi aí que decidi fazer as contas! Se no verão você trabalha 40 horas por semana, com o mínimo €9.15, tirando as taxas, contas e aluguel, provavelmente ainda vai sobrar entre 900 a 1000 euros por mês. Dentro das leis para estudantes, você tem 5 meses (junho, julho, agosto, setembro e 15 dezembro a 15 de janeiro) para trabalhar em tempo integral.

Percebi que eu conseguiria dar conta  de pagar os €4.500 de um curso superior sem passar fome e tomando uma pint de vez em quando. No entanto, segundo as regras, todo estudante não europeu teria que pagar o valor integral de uma vez. Pois é! Foi aí que um milagre aconteceu. Descobri, depois de muita pesquisa, que diversas universidades aceitam um depósito e parcelam o restante durante o ano letivo.

Ainda assim, o valor de 4500 euros me assustava. Sim, é realmente um investimento alto, muito suor e muito estresse. Mas, como falei no início, o primeiro passo é verificar se isso é realmente algo que você almeja. Eu, por exemplo, não teria ido tão longe somente para permanecer na Irlanda.

No final, abracei todos os meus receios e decidi finalizar minha graduação em Psicologia aqui na Ilha Esmeralda, com a vantagem de explorar grandes congressos em países vizinhos, berços dessa ciência. Estou feliz com a minha escolha!

Minha dica é: não se amedronte. Corra atrás, procure as universidades, exponha a sua situação, aposte em um curso que realmente tenha interesse e vá fundo!”

Como é fazer faculdade na Irlanda?

Mas até aqui, falamos dos meandros e das possibilidades. Mas será que pode ser uma realidade para um estudante brasileiro, sem cidadania? Convidamos a Emille pra falar sobre a experiência dela no ensino superior irlandês. Como é fazer faculdade na Irlanda? Como entrar? Quanto custa? Ela contou tudo!

Na dúvida onde estudar? Quais são as melhores universidades irlandesas?

O governo irlandês tem deixado bem claro que um dos principais objetivos educacionais do país é aumentar o número de estudantes internacionais inscritos em cursos superiores de graduação, mestrado e doutorado. A meta é que até 2020 o número de estudantes matriculados nessas instituições suba para 44 mil.

E se você é um desses estudantes que está planejando seguir a vida acadêmica na Irlanda e pretende investir num curso em uma instituição renomada, a boa notícia é que muitas universidades irlandesas têm se destacado em rankings internacionais que avaliam a qualidade do ensino. Um dos principais é o QS World University 2018, no qual sete universidades públicas do país estão classificadas entre as 700 melhores do mundo. Confira quais são:

Trinity College Dublin

Trinity é a mais antiga universidade irlandesa. Foto: Pixabay

Trinity é a mais antiga universidade irlandesa. Foto: Pixabay

Fundada em 1592, a Trinity é a instituição de ensino superior mais antiga da Irlanda e também a que melhor representa o país no ranking internacional, ocupando a 88ª posição. Mais de 17 mil estudantes estão matriculados na universidade, que oferece cursos nas áreas de artes, humanas, ciências, engenharia e saúde.

University College Dublin

A UCD é outra tradicional universidade irlandesa. Fundada em 1854, ela ocupa atualmente a 168ª posição no ranking. Com mais de 33 mil alunos, a universidade se divide em cinco faculdades. Entre os célebres alunos da universidade, estão nomes como o escritor James Joyce, o ator Gabriel Byrne e o diretor de cinema Neil Jordan.

National University of Ireland, Galway

Localizada na cidade de Galway, no oeste da Irlanda, a universidade tem mais de 17 mil alunos e ocupa a 243ª posição no ranking internacional. Por lá passaram o ex-primeiro ministro irlandês, Enda Kenny, e também o presidente da Irlanda, Michael D. Higgins. Entre os destaques da instituição, estão cursos de medicina, artes e ciências.

University College Cork

UCC foi eleita universidade do ano. Foto: Pixabay

UCC foi eleita universidade do ano. Foto: Pixabay

Essa é a quarta mais bem colocada universidade irlandesa nos rankings internacionais, ocupando a 283º lugar. A instituição também foi eleita em 2017 pelo jornal The Sunday Times como universidade do ano. Com mais de 20 mil alunos, a UCC tem um dos principais departamentos de pesquisa do país.

Dublin City University

Créditos: Facebook DCU.

Créditos: Facebook DCU.

Apesar de jovem, fundada em 1975, a DCU tem obtido um ótimo desempenho educacional e ocupa a 391ª posição entre as melhores do mundo. Também localizada em Dublin, a DCU tem mais de 16 mil alunos e oferece cursos nas áreas de engenharia, negócios, artes e ciências.

University of Limerick

Universidade de Limerick prepara alunos para o mercado de trabalho. Foto: The Journal

Universidade de Limerick prepara alunos para o mercado de trabalho. Foto: The Journal

Ocupando a 501ª posição do ranking mundial, a Universidade de Limerick se destaca por oferecer cursos inovadores e de forte relevância para o mercado de trabalho, sendo que muitos graduandos são disputados pelas empresas logo após finalizarem seus estudos.

Dublin Institute of Technology

Fundada em 1887 com foco no ensino técnico no país, o DIT ocupa a 651ª posição no ranking das melhores universidades do mundo. Além disso, é uma das maiores universidades irlandesas, com mais de 20 mil alunos matriculados e é reconhecida pela qualidade em cursos como marketing, arquitetura, engenharia, música, jornalismo, entre outros.

Além das sete instituições mencionadas acima, vale destacar que a National University of Ireland Maynooth fica com a 701ª posição no ranking, enquanto a Royal College of Surgeons (RCSI) está entre as 500 melhores universidades de medicina do mundo, de acordo com o ranking da consultoria QS.

Existem bolsas de estudos na Irlanda?

Ótima oportunidade  para realizar o sonho de fazer um intercâmbio na Irlanda,  agora com uma  ajuda do governo irlandês. O Departamento de Educação e Aprendizado e o HEA (Highter Education Authority) estendeu o programa de bolsas de estudos para estrangeiros, que foi um sucesso ano passado e volta em 2019-2020 com o intuito de internacionalizar o ensino nas faculdades irlandesas por meio de 60 bolsas de estudo de um ano, no valor de 10 mil euros, além da gratuidade do curso.

Isso mesmo. Essa pode ser a oportunidade que você estava esperando para adentrar o ensino superior irlandês sem ter que gastar um centavo sequer.

A ação faz parte de uma estratégia educacional de governo criada entre 2010 e 2015. Porém, para participar, é preciso seguir algumas regras restritas e, principalmente, ter o inglês fluente. As inscrições estão abertas até 29 de Março de 2019.

Qualquer dúvida ou pergunta sobre o processo de aplicação para a bolsa deve ser enviada antecipadamente. Os aprovados iniciam o estudo no começo do ano letivo europeu, em setembro de 2019.

Programa busca alunos com excelência

Estudantes de graduação, mestrado e doutorado podem se candidatar a um ano de estudos na Irlanda. Foto: Hongqi Zhang

Estudantes de graduação, mestrado e doutorado podem se candidatar a um ano de estudos na Irlanda. Foto: Hongqi Zhang/Dreamstime

O governo irlandês procura estudantes de alto calibre, com um excelente perfil acadêmico e uma ótima comunicação em inglês. Atividades extra-curriculares, como trabalho voluntariado ou em áreas políticas, além de artes e esportes, contam pontos. O candidato também precisa mostrar ter um sólido interesse em viver e estudar na Irlanda. Podem participar estudantes de graduação que estão no último ano de faculdade, interessados em pós-graduação e estudantes de mestrado e doutorado (com duração de três a quatro anos). Os brasileiros vão concorrer com estudantes de todo o mundo que não vivem em países da Europa.

Gratuidade acadêmica e cobertura de gastos

Bolsa de estudos visa financiar gastos com a vivência na Irlanda. Foto: Akkarapol Ditpattarakorn (Bieaudi)/Dreamstime

Bolsa de estudos visa financiar gastos com a vivência na Irlanda. Foto: Akkarapol Ditpattarakorn
(Bieaudi)/Dreamstime

A bolsa visa financiar os gastos que o estudante terá com moradia, alimentação, transporte, entre outros itens de sobrevivência na Irlanda. O governo também exige da universidade a gratuidade total dos estudos, sem a cobrança de nenhuma taxa para o estudante.

Primeiro passo: contato com a universidade

O primeiro passo do estudantes interessado em uma bolsa é se comunicar com a faculdade escolhida para saber se há vaga e interesse da mesma. Assim, ele deve encaminhar documentos como resultados de testes que provam a fluência do inglês, carta da universidade recomendando o aluno, além do histórico universitário.

Exigências para a bolsa

Entre as exigências para a bolsa está o bom desempenho do aluno na universidade. Foto: Wavebreakmedia/Dreamstime

Entre as exigências para a bolsa está o bom desempenho do aluno na universidade. Foto: Wavebreakmedia/Dreamstime

Aprovado pela universidade, o candidato precisa encaminhar a inscrição para a bolsa por e-mail em um único documento em PDF. Nele, deve constar uma ficha, incluindo informações pessoais como nome, endereço, nacionalidade, detalhes acadêmicos e currículo profissional, além de uma foto. O candidato precisa descrever todas as atividades profissionais e extra-curriculares, além de escrever uma declaração pessoal e duas cartas de recomendação. Para se inteirar de todos os requisitos da bolsa recomendamos acessar o documento do HEA.

Melhores universidades irlandesas

Trinity é a mais antiga universidade irlandesa. Foto: Pixabay

Trinity é a mais antiga universidade irlandesa. Foto: Pixabay

A Irlanda é conhecida como um país que prima pela educação. Por isso, são muitas as universidades com excelência que estão localizadas tanto na capital como em cidades do interior, abrangendo todas as áreas de conhecimento.

Entre as mais famosas está a Trinity College Dublin, a mais antiga da Irlanda (1592), que figura na 88ª posição entre as melhores do ranking internacional. Ainda na capital irlandesa, está a University College Dublin, fundada em 1854, que conta com mais de 33 mil alunos.

A National University of Ireland, em Galway, também é conhecida por estar entre as 300 melhores do mundo. Também no interior, a University College Cork foi eleita a universidade do ano de 2017 pelo jornal The Sunday Times. Na lista de boas universidades, estão também a Dublin City University, University of Limerick e Dublin Institute of Technology.

Springboard: Bolsas Integrais ou parciais na Irlanda

O Ministério da Educação da Irlanda divulgou a abertura de nove mil vagas gratuitas ou parcialmente subsidiadas para 285 cursos de aprimoramento e requalificação na Irlanda. A plataforma Springboard tem como ênfase a importância da economia digital. Segundo dados do próprio ministério, 90% dos participantes do projeto em edições passadas estão agora empregados.

Os brasileiros interessados em fazer o curso precisam ter passaporte europeu, Stamp 4 ou ser residente com algum outro tipo de visto. Foto: Rawpixelimages | Dreamstime.com

Os cursos são oferecidos dentro de quatro áreas que o governo identificou como críticas no país: digital skills (habilidades digitais), soft skills (habilidades comportamentais), management and leadership (gerência e liderança) e workplace of the future (lugares para se trabalhar no futuro).

É bom saber, desde já, que estudantes com Stamp 2 não têm direito ao programa, mas brasileiros com passaporte europeu ou Stamp 4, sim. Falamos mais a respeito nesta matéria.

Mas o que é exatamente o Springboard?

A plataforma é uma ferramenta para o governo disponibilizar habilidades para desempregados conseguirem encontrar um emprego após fazer um curso. Por isso, facilita ou paga integralmente cursos de pós-graduação, mestrado ou, até mesmo, graduação em universidades e instituições de ensino Irlanda afora.

Outro objetivo é evitar o desemprego, ou seja, também há cursos para aprimorar habilidades de pessoas já empregadas, especialmente em funções que possam ser afetadas pela digitalização.

Quais são os tipos de curso?

Cursos disponíveis na plataforma Springboard focam na economia digital. Foto: Monkey Business Images | Dreamstime.com

Os cursos oferecidos pelo Springboard incluem treinamento de ponta em blockchain (criptografia), inteligência artificial, segurança cibernética, realidade virtual entre outras voltadas à tecnologia, mas também é possível encontrar opções em áreas como agronomia e veterinária, artes e humanidades, administração, direito, engenharia, construção, alimentação, informação, comunicação, saúde, ciências naturais, matemática, estatísticas e outros.

Eles estão disponíveis em diversas instituições de ensino da Irlanda. Entre elas estão universidades de Limerick, Cork, Dublin, Galway, Carlow, Sligo, Tralee e outras cidades.

Como se inscrever?

Antes de se inscrever para um curso, você deve se registrar no site e fazer o login. Depois de logado é a hora de procurar um com o qual você se identifique e queira fazer. Escolhendo, clique em detalhes para entender como funciona, se o curso é part time ou full time, o NFQ level, além da data limite de aplicação, data de início e fim, entre outras informações. Se estiver tudo ok, você clica em “aplicar agora”.

Inscrevendo-se no curso, você terá acesso ao status de suas aplicações enviadas ou salvas. Lá vai aparecer se sua candidatura foi bem-sucedida, esperando sua confirmação.

Quem pode participar?

Como dissemos logo no começo, estudantes com Stamp 2 não têm direito ao programa. Ele é voltado para irlandeses e europeus ou pessoas com visto de permanência ou residência, como o Stamp 4.

Estando com o visto ok, o programa fica aberto para:

  • desempregados (cadastrados no jobseeker);
  • autônomos;
  • returners (pessoas que querem voltar ao mercado);
  • pessoas empregadas (essas pagam 10% do curso para os níveis 7, 8 e 9);
  • quase 200 milhões em investimento.

Desde 2011, mais de 192 milhões de euros foram atribuídos ao Springboard em um total de 55.000 vagas. O programa é gerido pela Higher Education Authority (Autoridade do Ensino Superior) e Department of Education and Skills (Departamento de Educação e Competências).

Neste ano, as 9.151 vagas representam um investimento de 34,3 milhões de euros do National Training Fund (Fundo Nacional de Formação) com cofinanciamento da União Europeia ao abrigo do European Social Fund (Fundo Social Europeu), no âmbito do ESF Programme for Employability, Inclusion and Learning 2014-2020 (Programa Empregabilidade, Inclusão e Aprendizagem 2014-2020).

Como brasileiro conseguirei fazer MBA na Irlanda?

Quando cheguei em Dublin no início de 2014, o plano era estudar inglês por seis meses e voltar para o Brasil. Porém, com boas perspectivas na Ilha Esmeralda, o plano acabou mudando e cá estou, mais de três anos depois. O que me fez mudar de ideia? A possibilidade de fazer uma especialização na Irlanda e melhorar minhas oportunidades.

Crédito: © Ang Wee Heng John - Dreamstime

Prepare-se para o exame de proficiência e outras documentações. Crédito: Ang Wee Heng John – Dreamstime

Minha formação no Brasil era Comunicação, com especialização em Marketing. Queria fazer um mestrado em algo mais voltado para Estratégia de Negócios e Gestão de Projetos. A opção que melhor se encaixou às minhas necessidades foi o MBA. No Brasil, ele tem um perfil de pós-graduação, pela carga horária e estrutura dos módulos. Na Europa, assim como nos Estados Unidos, o Master of Business Administration tem uma visão mais abrangente, sendo mais pesado e entrando no Nível 9 na tabela educacional irlandesa.

Prepare-se

Quando comecei a escolher a universidade, precisei me preparar para o teste de proficiência que as universidades solicitam, o IELTS – e a nota mínima é 6,5. O exame se divide em listening, interpretação de texto (Reading), redação (writing) e conversação (speaking). Você tem 2 horas e 55 minutos para a realização. Faça simulados diários com o tempo cronometrado, assim você sabe o que precisa melhorar. A maior parte das universidades oferece o teste gratuito, o que pode ser uma boa opção para economizar e também para encaixar na sua agenda, já que em algumas épocas do ano (normalmente quando mais precisamos) o IELTS não tem disponibilidade na agenda. Outra coisa que você vai precisar fazer é a tradução juramentada do seu histórico escolar, provando que está apto para cursar o que deseja.

Quanto custa um MBA na Irlanda?

dreamstime_s_22150581

Algumas universidade irlandesas flexibilizam o pagamento para não europeus. Crédito: Dreamstime, Natallia Khlapushyna

Quando passei para a fase da procura de valores dos cursos aqui, me assustei. Por não ter passaporte europeu, os preços eram muito altos, chegando a €20.000,00 nas melhores universidades do país (algumas universidades cobram o dobro para alunos não-europeus – sempre confirme se o preço do site é para alunos europeus e cursos full-time, que são os que estudantes não-europeus devem fazer). Depois de muita pesquisa, encontrei universidades que tinham formas de pagamento mais flexíveis. Então a principal dica que eu posso dar a você que está pensando em fazer um curso superior na Irlanda é: faça uma listagem de todas as universidades que oferecem o curso que você tem interesse e vá “de porta em porta” analisando preços e formas de pagamento.

Muitas oferecem formas de pagamento mais flexíveis, podendo pagar enquanto você está estudando. Os únicos requerimentos que todas as universidades têm são: a quitação do curso até o fim das aulas e, se o curso tiver um valor superior a €6.000,00, a imigração exige o pagamento de pelo menos €6.000 antes do início das aulas – normas do próprio governo. E atenção aqui, o barato às vezes saí caro! No caso de cursos superiores de nível 7 e 8, o estudante tem uma extensão de 1 ano no visto de trabalho, o chamado 1G. No nível 9, você tem direito ao visto por dois anos (lei já regulamentada pelo governo irlandês). Algumas universidades muito baratas não possuem os pré-requisitos para esse visto e a imigração não autoriza a permanência depois do curso. Analise a universidade que você escolher, entre em comunidades no Facebook, entre em contato com ex-alunos no LinkedIn, pesquise! Você verá onde eles estão trabalhando e se o investimento vale a pena!

Estudo universitário e trabalho: Pode?

Saiba escolher bem a faculdade para se beneficiar o pograma de trabalho pós curso. Crédito: Dreamstime © Anyaberkut   

Saiba escolher bem a faculdade para se beneficiar o programa de trabalho pós curso. Crédito: Dreamstime © Anyaberkut

Isso nos leva a mais uma dúvida constante entre os brasileiros: É possível trabalhar enquanto se está na universidade por aqui? A resposta é depende. Depende do quanto você está disposto a sacrificar sua vida social. No caso do mestrado, a carga horária é pesada – temos aulas de três a cinco vezes por semana. Mas a quantidade de horas que você precisa estudar fora da sala de aula é muito maior. A quantidade de trabalhos e exames é grande, e o fluxo de matérias é alto. É necessário revisar diariamente para acompanhar. Após o fim das aulas, a dissertação também demanda muita pesquisa e tempo para ser feita. A conta é básica: se fazer um mestrado na sua língua nativa é difícil, você vai acabar demorando o dobro do tempo no início das aulas para escrever o mesmo texto em inglês. Mas na minha sala, por exemplo, a maior parte dos alunos trabalhava e apesar da correria do dia a dia, demos conta do recado.

A dica para essa fase é organização! Verifique o calendário de aulas semestrais que são liberados no início do curso e faça um calendário semanal de suas atividades. Você pode trabalhar nos finais de semana, mas não aconselho a trabalhar mais de três dias por semana.

Lembre-se que quando você está na universidade, principalmente em outro país, você tem a oportunidade de conhecer muita gente que pode te ajudar na sua carreira. Invista nos estudos, vale a pena. Depois que terminar a faculdade, você terá tempo para ganhar dinheiro.

3 parcerias entre Irlanda e Brasil para quem pretende investir no ensino superior

SFI, Confap e Faperj

O Brasil firmou uma alianças com a Irlanda, já parceira de pesquisa em áreas como Energia Sustentável, Bioagricultura, Tecnologia da Informação e Nanotecnologia. Os novos acordos garantirão o aumento de colaborações entre os dois países, de forma que ambos, reconhecidos como potências científicas em ascensão, continuem a crescer.

Brasil firma parceria com o governo da Irlanda em algumas áreas. Créditos: Pixabay.

Brasil firma parceria com o governo da Irlanda em algumas áreas. Créditos: Pixabay.

As assinaturas dos Memorandos de Entendimento entre a Science Foundation Ireland – SFI & Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa – Confap e SFI & Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro – Faperj inauguraram a “I Semana da Ciência Brasil Irlanda”, que aconteceu em fevereiro no Dublin Castle, na capital irlandesa.

RBI (Research Brazil-Ireland)A RBI reúne instituições de ensino superior irlandesas e centros de pesquisa como um consórcio para conduzir uma abordagem nacional coordenada, para promover a reputação científica e tecnológica da Irlanda no Brasil e para realçar a atratividade da Irlanda como um parceiro internacional para a pesquisa.

O programa desenvolve pesquisas e ligações educacionais entre os dois países em cinco áreas temáticas: Tecnologias de Informação e Comunicação; Ciências e Tecnologias do Ambiente; Materiais Avançados e Nanotecnologia; Biopharmaceuticals, Biotecnologia e Saúde; Energia Sustentável e Agroprodução.

Esta cooperação estratégica, que tem ajudado a aumentar o número de intercambistas pesquisadores em diversos níveis – doutorandos, pós-doutores, professores e pesquisadores sênior – está sendo financiada pela agência estatal de financiamento da investigação, Science Foundation Ireland – SFI, que designou o Brasil como país prioritário para as parcerias de pesquisa e educação.

O programa desenvolve pesquisas e ligações educacionais entre os dois países em cinco áreas temáticas. Créditos: Pixabay.

O programa desenvolve pesquisas e ligações educacionais entre os dois países em cinco áreas temáticas. Créditos: Pixabay.

Institute of Technology Ireland

A Ministra de Educação da Irlanda, Jan O’Sullivan, anunciou o novo Programa de Bolsas de Estudo, patrocinado pelos Institutos de Tecnologia da Irlanda (IOTI – Institute of Technology Ireland). Um total de €150.000. Sim, acreditem!

O objetivo é dar continuidade ao próspero legado do programa Ciência sem Fronteiras na Irlanda, convidando ex-bolsistas a voltar ao país e participar de um programa de Mestrado, Profissional ou Acadêmico. Até o momento, os Institutos de Tecnologia irlandeses receberam mil estudantes brasileiros em seus campi. Com este programa, os mesmos cobrirão os valores referentes à matricula e às taxas acadêmicas, e cada bolsista receberá o equivalente a €5.000 para cobrir gastos relacionados a acomodação e outras despesas.

Já pensou em estudar na Trinity College?

A Trinity College é o sonho de muitos estudantes, mas também não é para menos, ser tradição em estudo é para poucos, a Universidade foi fundada em 1592 e localizada na região central de Dublin, ela é uma das universidades mais prestigiadas da Irlanda e está na 61º posição no ranking das melhores instituições de ensino do mundo.

Trinity é reconhecida como uma das melhores universidades do mundo Imagem: Elizabeth Gonçalves

Trinity é reconhecida como uma das melhores universidades do mundo Imagem: Elizabeth Gonçalves

A boa notícia é que se você sonha em fazer parte do quadro de alunos da Trinity isso pode ser mais simples do que você imagina.

Como todo o processo de seleção é online, realizado por meio de um sistema da própria universidade, o primeiro passo é visitar o site da instituição e verificar se eles oferecem algum curso do seu interesse, seja de graduação, mestrado ou doutorado.

Vale lembrar que para a obtenção do visto de estudante é necessário se matricular em cursos com duração mínima de 25 semanas e carga horária de ao menos 15 horas semanais. Portanto, se a sua intenção é fazer um dos cursos noturnos ou de curta duração oferecidos pela Trinity, esteja ciente de que eles não te habilitam a aplicar para o visto, nem mesmo renová-lo.Outra dica importante: durante a pesquisa pelo curso que deseja, fique atento ao período de inscrição. Como na Europa o ano letivo começa em setembro, geralmente as universidades aceitam inscrições entre fevereiro e junho. Eles são muito rígidos com relação a essas datas e não costumam abrir exceções.

Após encontrar o curso do seu interesse, o próximo passo é pagar uma taxa de inscrição de 35 Euros. O pagamento pode ser realizado pela internet. Caso você desista de participar do processo seletivo, o valor não é reembolsável.

Para dar andamento ao processo de aplicação, você terá que encaminhar para a universidade uma série de documentos. No caso de curso de graduação, por exemplo, é exigido o certificado de conclusão do ensino médio, duas cartas de recomendação, que podem ser escritas por seus professores ou até mesmo seu empregador, uma carta de motivação explicando o motivo pelo qual você quer estudar na Trinity, e uma cópia do seu passaporte. Em caso de mestrado ou doutorado, deve ser encaminhado também o histórico escolar de cada ano da graduação.

Realizar o ensino superior na Irlanda é necessário comprovar proficiência em Inglês. Reprodução: National Geografic

Realizar o ensino superior na Irlanda é necessário comprovar proficiência em Inglês. Reprodução: National Geografic

Não se esqueça que para realizar o ensino superior na Irlanda é necessário comprovar proficiência em Inglês no momento da inscrição. A Trinity aceita certificados do IELTS, TOEFL ou Cambridge, sendo que há uma nota mínima exigida para cada um desses exames. Muitas escolas de idiomas no país oferecem cursos preparatórios para eles, mas também podem ser realizados no Brasil.

Após realizar sua inscrição, você terá um nome de usuário e senha pelo qual poderá acompanhar a qualquer momento o andamento do seu pedido em todas as fases do processo de admissão na Trinity. Você também poderá atualizar suas informações pessoais, esclarecer dúvidas e aguardar pela aprovação.

Preparatório para a graduação

Ellen se preparou para ingressar na Trinity@ Arquivo pessoal

Ellen se preparou para ingressar na [email protected] Arquivo pessoal

Se a sua intenção é embarcar numa graduação na Trinity, um detalhe que deve ser levado em consideração é a grade curricular do seu ensino médio no Brasil. Como há uma diferença no ensino entre os dois países, o que pode acontecer é a universidade exigir como pré-requisito para sua admissão, a realização de um curso preparatório para ingressar na instituição.

Foi o que aconteceu com a brasileira Ellen Pereira de Borba. Ela contou para o E-Dublin que seu processo de aplicação com a Trinity para o curso de “Economia, Negócios e Sociologia” levou cerca de cinco meses, e que, devido a diferenças da grade curricular do ensino médio cursado no Brasil, ela teve que cursar o Foundation Year – um ano letivo de transição para a universidade.

O curso é ministrado pelo Study Group, uma instituição que na Irlanda possui parceria com a Trinity e UCD. Portanto, muitos dos candidatos estrangeiros às duas universidades devem passar por lá antes de ingressar no curso de graduação. “Aqui temos uma base do que vamos aprender na universidade e também há um grande foco no idioma e termos técnicos relacionados ao curso. É uma experiência bem interessante, que te dá mais segurança para frequentar as aulas na universidade”, comenta Ellen.

Quanto custa estudar na Trinity?

Apesar de acessível para irlandeses e europeus, infelizmente o preço cobrado para estudantes que não fazem parte da União Europeia é bem salgado. Para se ter uma ideia, um europeu que pretende cursar Direito na Trinity, por exemplo, deve pagar uma taxa de 5779 Euros (cerca de R$ 19 mil). Para não europeus o valor anual sobe para 16.528 Euros, ou seja, quase R$ 55 mil, que deve ser pago em uma única parcela antes de embarcar para o intercâmbio.

Destacamos que para realizar o Foundation Year, curso transitório para a graduação na universidade, a taxa aplicada aos estudantes é a mesma da universidade, ou seja, em torno dos 16 mil euros pelo ano letivo.

Universidades no interior da Irlanda: Cork

Estudar no exterior é transformador não só pelo aprendizado, mas também pela vivência de uma nova cultura. Isso acontece desde o intercâmbio, passando pela formação superior até uma especialização e estudos mais avançados. Se você está nessa fase, saiba que Cork, na região sul da Irlanda, também pode ser uma opção para você, graças às suas universidades e opções de cursos superiores, técnicos ou de idiomas.

Cork é a maior cidade da Irlanda e fica atrás apenas de Dublin em termos de população, logo, tem destaque na economia nacional, o que significa oportunidades de emprego e acesso a boas e variadas opções de compras e vida cultural.

Ensino superior

Universidade de Cork possui mais de 3 mil alunos estrangeiros. © Luis Alvarenga | Dreamstime

Universidade de Cork possui mais de 3 mil alunos estrangeiros. © Luis Alvarenga | Dreamstime

A cidade tem importantes universidades, como a Universidade de Cork (University College Cork, UCC), que faz parte da Universidade Nacional da Irlanda e oferece cursos em áreas como Artes, Comércio, Engenharia, Direito, Medicina e Ciências, para níveis em graduação, pós, mestrado ou especialização, além de cursos online ou ainda o curso de inglês.

A UCC possui cerca de 20 mil estudantes, sendo três mil estrangeiros, provenientes de 104 diferentes países, em diversos programas de ensino. Visite o site para saber mais sobre os requisitos para ingressar na universidade.

Porém, não deixe para última hora, pois pleitear uma vaga numa universidade internacional, além de preparo financeiro, requer uma série de exigências e documentações que podem levar um tempo além do esperado.

Outras opções de cursos

Há diversas opções ligadas às áreas de negócios. © Kawee Wateesatogkij | Dreamstime

Há diversas opções ligadas às áreas de negócios, como no Cork College Of Commerce. © Kawee Wateesatogkij | Dreamstime

O Instituto Tecnológico de Cork (Cork Institute of Technology, ILC) oferece cursos nas áreas de Ciências, Computação, Música, Engenharia, Negócios, Mídia, Humanas, Náuticas e Artes. Para ingressar nos cursos, é necessário responder ao formulário e aplicar para a vaga seguindo os critérios de acordo com o curso escolhido, além da proficiência do inglês (nota mínima de 6 no IELTS).

Uma das melhores escolas de negócios da Irlanda é o Cork College of Commerce (Instituto de Comércio de Cork). São diversos cursos, desde nível técnico a graduação, nas áreas de administração e negócios, além de áreas correlatas, como Beleza, Saúde, Turismo, entre outras. Para ingressar, é preciso aplicar para a vaga, preencher os requisitos necessários de acordo com a opção escolhida e ainda fazer uma prova de conhecimentos de inglês aplicada pelo próprio instituto.

A Griffith College, uma instituição fundada em 1884, com campi também em Dublin e Limerick, também tem presença em Cork, oferecendo não só cursos de graduação e pós-graduação, como também curso de inglês – ou ainda cursos de nível técnico em áreas variadas. Para admissão, além das taxas, é preciso preencher os requisitos necessários, que incluem o nível do idioma e também, para alguns cursos, documentações específicas. Para saber mais informações, consulte o site.

Galway também oferece excelentes universidades na Irlanda

Embora nem tudo seja um conto de fadas para os não europeus, como já sabemos, a Irlanda ainda é um destino aberto a estudantes de outras nacionalidades. Uma das principais estratégias 2016-2020 do governo irlandês, é aumentar o número de estudantes internacionais matriculados em cursos de graduação.

NUI em Galway é uma universidade com avaliação cinco estrelas. Crédito: © Klodien _Dreamstime

NUI em Galway é uma universidade com avaliação cinco estrelas. Crédito: © Klodien _Dreamstime

E, além de estar aberta a novos talentos, quando o assunto são as universidades irlandesas, definitivamente, isso não se resume à capital Dublin. Galway, no interior da Irlanda, tem se destacado em diversos aspectos e atraí­do estudantes do mundo inteiro. Segundo o ranking Top Universities, por exemplo, a National University of Ireland é um das que tem melhorando ano pós ano a sua posição no ranking, com mais de 17 mil estudantes.

Quais são as universidades renomadas em Galway?

Antes de se empolgar com Galway como destino universitário, é preciso lembrar também da importância do exame de proficiência. O IELTS (Sistema internacional de testes de língua inglesa é aceito por mais de 10.000 organizações em todo o mundo, incluindo escolas, universidades, autoridades de imigração, empregadores e órgãos profissionais.

Com o exame atualizado nas mãos, já que ele tem validade de apenas dois anos, é hora de examinar as opções em Galway e também as áreas de destaque em cada uma das instituições.

National University of Ireland Galway – NUIG

NUIG – A National University of Ireland Galway é uma universidade premiada com 5 estrelas pelo Sistema de Classificação QS – que avalia o ranking das melhores instituições ao redor do mundo, considerada um dos principais centros acadêmicos da Irlanda, com mais de 17 mil estudantes. A NUIG tem ótima reputação sobre seus cursos e pesquisas acadêmicas, com destaques para os cursos que vão de Artes a Engenharia, em todos os níveis, da graduação à pós-graduação.

No setor das Artes a NUIG tem oportunidades para brasileiros com destaques para Arte e Design, Literatura, Escrita Criativa, Dança, Drama e Teatro, entre outros. A faculdade de Artes Uversity surgiu de uma parceria entre 24 das melhores instituições de ensino superior da Irlanda (entre elas a NUIG)  e, embora o valor do mestrado seja de 20 mil euros por ano, a instituição oferece bolsas parciais e integrais para alunos brasileiros de destaque.

O presidente da Irlanda, Michael D. Higgins estudou na NUIG.  Há mais dois campus da NUI além de Galway: em Cork e Belfast.

GMIT – Galway- Mayo Institute of Technlogy

GMIT Galway_ © Yykkaa _Dreamstime

O GMIT tem o melhor ensino técnico superior fora de Dublin. Crédito: © Yykkaa _Dreamstime

A origem do GMIT está relacionada à intenção de ampliar as oportunidades nas áreas técnicas, visto que até década de 1970 a predominância na Irlanda era para o viés mais acadêmico nas instituições. Os primeiros estudantes ingressaram no GMIT em 1972 iniciando uma nova era na história da Educação irlandesa. Segundo o Mulcahy Report , trata-se da Escola Técnica Superior fora de Dublin que melhor prepara os profissionais para a gestão de serviços e treinamento para a indústria hoteleira, em constante expansão na Irlanda.

Galway Technical Institute

GTI Crédito GTI Arquivo Facebook

GTI é considerado um dos líderes em Ensino Superior na Irlanda. Credito: GTI Facebook

O Galway Technical Institute é considerado um dos líderes em Educação Superior na Irlanda, proporcionando QQI Level 5 e 6 , um alto nível de certificação para mais de 1,3 mil alunos todos os anos. Nesta instituição, os cursos são projetados para a inserção do profissional no mercado de trabalho com a bagagem de uma educação de qualidade.  A ênfase é dada para o lado prático da vida dos estudantes. O campus é todo idealizado para que o aluno aprenda fazendo em laboratórios desenhados para as áreas específicas. A instituição também promove a ida de estudantes para diversos países para treinamentos e desenvolvimento de habilidades específicas.

Universidades irlandesas em cinco fatos curiosos

Que a Irlanda tem sido considerada um dos principais destinos para estudantes ao redor do mundo não é mais segredo para ninguém. O que muita gente não sabe é que por trás dos prédios centenários das universidades irlandesas estão guardadas algumas histórias bem interessantes e, inclusive, fatos curiosos. Fique por dentro de alguns deles!

Trinity College é a universidade mais antiga da Irlanda Reprodução: Wikipedia

Trinity College é a universidade mais antiga da Irlanda. Reprodução: Wikipedia

1. Trinity College

Fundada em 1592, a Trinity é a universidade mais antiga da Irlanda. Então, já dá pra imaginar que ela é cheia de histórias, né?

Nos primeiros séculos de sua existência, a Trinity era vista como uma universidade protestante, tanto que os católicos só foram autorizados a aplicar para uma vaga na instituição em 1793, entretanto, certas restrições foram mantidas até 1873.

E a questão religiosa não para por aí! Em pleno século XX, no ano de 1970, o arcebispo de Dublin, John Charles McQuaid, simplesmente proibiu os católicos de se inscreverem na Trinity. Para fazê-lo deveriam solicitar uma autorização especial. Aqueles que desrespeitassem a regra seriam excomungados da Igreja. Essa norma vigorou até o final do século passado.

Outro fato importante na historia da Universidade é que as mulheres foram aceitas pela primeira vez como membros com plenos direitos em 1904.

Grandes escritores irlandeses passaram pelos bancos da Trinity College. Entre eles estão Oscar Wilde, Samuel Beckett e o autor de “Drácula”, Bram Stoker.

2. University College Cork (UCC)

UCC foi pioneira em admitir uma mulher como professora Reprodução: Flickr

UCC foi pioneira em admitir uma mulher como professora. Reprodução: Flickr

Fundada em 1845 com o nome de Queen’s College, a UCC é uma das instituições de ensino superior mais antigas da Irlanda. A primeira estudante do sexo feminino foi aceita na universidade apenas em 1885.

A UCC também foi a primeira universidade irlandesa a ter uma mulher como professora. Isso aconteceu em 1910, quando Mary Ryan foi admitida como professora de línguas romanas.

3. University College Dublin (UCD)

Localizada a poucos quilômetros do centro da capital irlandesa, a UCD é a maior universidade do país, sendo um dos principais destinos dos jovens irlandeses quando deixam o ensino médio. Atualmente, a UCD possui cerca de 30 mil alunos, dos quais aproximadamente cinco mil são estrangeiros, provenientes de mais de 120 países, ou seja, é a instituição irlandesa que mais abriga estudantes internacionais.

Um detalhe sobre a história da UCD é que ela foi fundada em 1854 como Universidade Católica da Irlanda, num movimento cujo objetivo era proporcionar educação superior aos católicos irlandeses, já que naquele período a Trinity College, cuja base de fundação é anglicana, não dava muitas oportunidades aos estudantes católicos.

4. National University of Ireland Galway (NUIG)

Para quem deseja curtir umas boas festas enquanto está na Universidade, a NUIG é o destino certo. A universidade conta com diversos bares no campus, promovendo uma agitada vida noturna aos estudantes.

Mas não vá pensando que tudo é uma grande festa, pois a NUI Galway tem o melhor índice de empregabilidade entre as universidades irlandesas. Mais de 98% dos estudantes da instituição conseguem emprego nos primeiros seis meses após a graduação.

NUI Galway tem maior taxa de empregabilidade entre formandos Reprodução: SIN.IE

NUI Galway tem maior taxa de empregabilidade entre formandos. Reprodução: SIN.IE

5. University City Dublin (DCU)

Apesar de jovem, a DCU já se posiciona entre as principais universidades irlandesas. Inaugurada em 1975, ela obteve o status de universidade em 1989. Atualmente aparece na 40ª posição do ranking da consultoria QS para as melhores universidades do mundo, isso com menos de 50 anos.

Hoje, a DCU é sede do maior centro de arte da Irlanda. É lá que está localizado o Helix, espaço com mais de 11 mil metros quadrados onde são realizados shows, concertos, apresentações teatrais e exposições. Além disso, o ambiente sedia alguns programas da RTÉ, a rede de televisão irlandesa, como The Panel, You’re a Star e a edição irlandesa do The Voice.

Rael Pimenta
Rael Pimenta, Mineira, casada, mãe de dois meninos, jornalista por formação, empreendedora, amante de viagens e causos da vida real. Apaixonada pela Irlanda desde 2011, quando desembarcou na Ilha para um intercâmbio.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

  • Como é morar em Lisboa, Portugal

    Destinos de Intercâmbio

    Como é morar em Lisboa, Portugal

    Quando e por que você decidiu sair do Brasil? No final de 2011, a minha casa,...

    Colaborador E-Dublin

    5 dias atrás

    Como é morar em Lisboa, Portugal
  • Entenda como funciona a frequência escolar na Irlanda

    Destinos de Intercâmbio

    Entenda como funciona a frequência escolar na Irlanda

    Chegou a hora do tão esperado intercâmbio. Desembarque tranquilo, tudo certo...

    Rael Pimenta

    2 semanas atrás

    Entenda como funciona a frequência escolar na Irlanda

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar