Tudo sobre as regiões da Irlanda
53 minutos de leitura

Tudo sobre as regiões da Irlanda

Ávany França

2 semanas atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

A Irlanda está em quinto lugar entre os países escolhidos por brasileiros para fazer intercâmbio. Apesar de ser um destino popular entre os nativos do Brasil, muitos deles chegam até a Ilha Esmeralda e não conhecem tudo que ela pode proporcionar, seja culturalmente ou em experiências de viagens. Afinal, apesar de ser pequena com seus 70 mil quilômetros quadrados de extensão e 4,7 milhões de habitantes, ela possui centenas de lugares mágicos e imperdíveis para quem faz intercâmbio em suas terras, seja na capital Dublin ou em cidades como Galway, Cork e Limerick.

A Irlanda é o quinto país escolhida por brasileiros para intercâmbio.© Attila Tatár | Dreamstime.com

A Irlanda é o quinto país escolhida por brasileiros para intercâmbio.© Attila Tatár | Dreamstime.comp0

Se tem uma coisa que os brasileiros aprendem logo de cara é que o país é campeão na venda e consumo de bebida alcoólica, principalmente cerveja. Os irlandeses consomem 131,1 litros da bebida por ano, é o segundo no ranking per capita do mundo, ficando atrás apenas da República Checa. É também fácil de perceber que a cor verde, o trevo de quatro folhas, a harpa e a cruz celta são os principais símbolos da ilha.

Mas a Irlanda tem muito mais história para contar. Os confrontos do passado entre católicos e protestantes estão impressos em sua história e nas ruas de suas cidades em monumentos e museus, assim como as guerras que firmaram a independência da República da Irlanda e a separação com a Irlanda do Norte. As épocas de crise, como a Grande Fome de 1845, ou a recente crise econômica também estão estampadas na história do país e seus memoriais.

A cultura Celta também é bem presente, influenciando a música e as tradições, como o Halloween, por exemplo, que surgiu na Irlanda e se espalhou pelo mundo. Suas terras preservam também a história ocorrida há milhares de anos, com monumentos como o Newrange, de 3.200 AC. Ou ainda o Céide Fields, um local da idade da pedra com idade anterior a 6.000 anos.

A escrita é outro ponto forte na ilha, que é considerada a Capital da Literatura. Ela é famosa por ser terra de grandes escritores como Oscar Wilde, James Joyce e ganhadores do Nobel da Literatura .B. Yeats, George Bernard Shaw, Samuel Beckett e Seamus Heaney.

Geografia, história, arte, tradição… Tudo é válido para ser reconhecido, adicionando ao intercâmbio não só o aprendizado da língua inglesa, mas a vivência completa em um país completamente diferente.

 

A Irlanda do ponto de vista da Europa e do mundo

Dentro da Europa, a Irlanda é um país pequeno perto da Alemanha, Itália ou Espanha, por exemplo. A ilha fica um pouco “isolada” do continente, porém é destaque em diversas áreas, principalmente na economia, educação, turismo, tecnologia e desenvolvimento, entre outros pontos, o que a faz permanecer nas listas dos melhores países para se viver no mundo.

O país é destaque em diversas áreas.© Bennymarty | Dreamstime.com

O país é destaque em diversas áreas.© Bennymarty | Dreamstime.com

A Irlanda está entre as economias mais inovadoras da Europa. Ela é o décimo país neste ranking de acordo com a pesquisa The Global Innovation Index, que listou 126 economias do mundo.

A consultoria Mercer indicou Dublin, a capital da Irlanda, na 34ª posição de cidade com melhor qualidade de vida. Ela fica à frente de grandes metrópoles como Paris, Londres e Lisboa. Apesar disso, a cidade também está entre as mais caras. Ela fica à frente de Londres – conhecida como carésima entre as capitais mundiais – segundo pesquisa do Worlwide Cost of Living.

É também na Irlanda onde estão algumas das principais universidades da Europa, incluindo a Trinity College, em Dublin. A ilha é uma área nova para a instalação de grandes empresas, principalmente no ramo da tecnologia. Google, Facebook, Instagram, Dropbox, Airbnb, Microsoft, entre outras, têm sedes instaladas em terras irlandesas.

E não é só economia ou educação em que a Irlanda está situada como destaque. Ela é conhecida pela simpatia de seus moradores. Não por acaso, três cidades – Dublin, Cork e Galway – figuram na lista das mais amigáveis do mundo segundo a  Readers Awards.

Irlanda como polo turístico

Entre os anos de 2008 e 2009 a Irlanda entrou em uma profunda crise econômica que afetou o país gravemente. Uma das saídas para a situação foi o investimento no turismo. Desde então a ilha tem sido um dos principais pontos para o turismo de europeus e do mundo todo.

Encontrar tempo para conhecer as ilhas e sintonizar as energias em uma atmosfera incrível.© Xavier Calafell | Dreamstime.com

Encontrar tempo para conhecer as ilhas e sintonizar as energias em uma atmosfera incrível.© Xavier Calafell | Dreamstime.com

O principal motivo de visitas ao país é o turismo. Segundo o CSO – centro de indicadores da Irlanda – entre abril e junho de 2018 foram 1,5 milhão de pessoas visitando a ilha com o propósito turístico. O número é quase quatro vezes maior em relação a visitas a trabalho ou a negócios e mais que o dobro de visitas a familiares e amigos. O número de visitantes no período, em 2018, foi 6% maior que em 2017.

Tudo isso gera um montante enorme de lucro ao país. O turismo na Irlanda é avaliado em 8,7 bilhões de euros anuais. E, se gera lucro, mais empresas são abertas com foco no turismo. Dublin, por exemplo, é a terceira cidade mais atraente para investimentos em hotelaria e hospitalidade. O setor é responsável pela contratação da maior parte dos brasileiros, 22%, segundo o CSO, que vão para a Irlanda fazer intercâmbio, já que o visto permite 20 horas de trabalho, essencial para hotéis, hostels, restaurantes, pubs, etc.

Top 20 atrações mais visitadas:

Guinness Storehouse - Recebeu no último ano quase 1.8 milhão de visitantes. © Siempreverde22 | Dreamstime.com

Guinness Storehouse – Recebeu no último ano quase 1.8 milhão de visitantes. © Siempreverde22 | Dreamstime.com

  1. Guinness Storehouse, Dublin – 1,711,281
  2. Cliffs of Moher, Co. Clare – 1,527,000
  3. Dublin Zoo – 1,264,300
  4. National Aquatic Centre, Dublin – 1,099,756
  5. Book of Kells (Trinity College, Dublin) – 983,410
  6. Tayto Park, Co. Meath  – 735,000
  7. St Patrick’s Cathedral, Dublin  – 603,000
  8. Kylemore Abbey & Gardens, Co. Galway  – 558,000
  9. Muckross House & Gardens, Co. Kerry – 552,923
  10. Powerscourt Gardens & Waterfall, Co Wicklow – 501,601
  11. Fota Wildlife Park, Co. Cork – 455,559
  12. Blarney Castle & Gardens, Co. Cork – 450,000
  13. Kilmainham Gaol, Dublin – 425,000
  14. Kilkenny Castle – 418,685
  15. Rock of Cashel, Co. Tipperary – 376,488
  16. Dublin Castle – 371,000
  17. Bunratty Castle & Folk Park, Co. Clare – 369,275
  18. Brú na Boinne, Co. Meath  – 281,103
  19. Christ Church Cathedral, Dublin  – 238,285
  20. Glenveagh National Park, Co. Donegal  – 211,000

 

Irlanda para imigrar!

O povo irlandês é conhecido por sua hospitalidade. Muita gente até compara os irlandeses com os brasileiros nesse quesito, pois eles podem ser tão calorosos como nós. Só não se esqueça que como nós estamos no país deles, precisamos nos adaptar aos costumes locais (não é comum beijar a pessoa no rosto, por exemplo). Eles também valorizam bastante a força de vontade dos brasileiros, principalmente quando o assunto é trabalho.

A Irlanda é um dos poucos destinos onde é possível trabalhar com um visto de estudante. De acordo com as regras atuais, o intercambista que possui o visto Stamp 2 (válido por 8 meses), pode trabalhar em vagas de meio período (20 horas semanais), e nos meses oficiais de férias do país (maio a agosto e dezembro) podem trabalhar em período integral (40 horas semanais). O salário pode ajudar bastante nas despesas do dia a dia, como aluguel, mercado ou quando você quiser sair pra conhecer os diversos pubs espalhados pelo país (são quase 7.000).

Melhores épocas do ano para visitar a Irlanda?

É possível dizer que não existe melhor época possível para visitar a Irlanda, isso porque cada estação do ano tem seu charme na ilha. O clima, de modo geral, segue o mesmo sentido em todo o noroeste da Europa. É considerado oceânico temperado, o que significa verões frios e invernos suaves. Sim, apesar de parecer uma ilha geralmente bem gelada, a temperatura ainda é amena se comparada a países que ficam mais ao norte da Europa.

xxx

Neve é coisa rara na Irlanda, mas pode acontecer durante o inverno. Foto: Divulgação

Janeiro e fevereiro são os meses mais frios. Seriam eles, portanto, os não indicados para a visita a turismo. Porém, são nestes meses onde a probabilidade de nevar é maior. Para quem aprecia o fenômeno, a visita pode ser gratificante. As temperaturas chegam a ficarem mais baixas que zero graus e a sensação térmica pode ser ainda menor, já que a ilha é reconhecidamente atingida por fortes ventos, chegando a 160 km/h.

De março/abril a agosto/setembro, as temperaturas ficam mais suaves. O verão irlandês não chega perto de países como Espanha e Portugal, mas quando as temperaturas ultrapassam os 23º, a sensação é de calor. É também nesse período em que mais eventos acontecem na ilha. Por causa do bom tempo, há mais atrações turísticas abertas, além de festivais e festividades como St. Patrick’s Day, o principal evento público da ilha.

A Irlanda tem suas estações bem definidas. Além da probabilidade de neve no inverno e a possibilidade de um verão frio, porém agradável, a primavera faz despertar o verde e o colorido da flora irlandesa, com flores nos diversos jardins espalhados pela ilha. Já o outono é clássico, com o visual amarelo, marrom e avermelhado da paisagem, com folhas de plátano estampando o passeio público.

Como é o Verão na Irlanda?

O Verão na Irlanda é uma época mágica. Tempo em que as chuvas sessam um pouco, as temperaturas ficam amenas. O clima muda, mas também muda a feição das pessoas. Alegres, vestindo roupas leves e enchendo os parques para piqueniques ou uma conversa após o trabalho. Os irlandeses valorizam tanto essa época do ano que muitos deles simplesmente fecham seus comércios e liberam os empregados para curtirem o clima que está lá fora.

Fazer piquenique no verão é uma ótima dica.© Erik Lattwein | Dreamstime.com

O sol, que aparece muito pouco no inverno, é o protagonista máximo do verão, com o dia tendo duração máxima entre 3h30 da madrugada até as 23h. Por isso mesmo, muitas atrações em toda a Irlanda funcionam até mais tarde e são inúmeras as possibilidades de fazer alguma atividade mesmo depois de sair do trabalho.

7 coisas para se fazer durante o verão irlandês

Os irlandeses valorizam tanto o verão que muitos liberam o funcionários para curtir o clima.© Imagoinsulae | Dreamstime.com

  1. Passear em parques: são inúmeros os parques espalhados pela Irlanda com muito verde, jardins com plantas da variada flora existente na ilha.
  2. Fazer piquenique: um espacinho de grama verde com o sol radiando é suficiente para que os irlandeses façam um piquenique com as deliciosas frutas da época.
  3. Vá a um festival: os principais eventos, festas e festivais irlandeses acontecem durante o verão.
  4. Faça uma “road trip”: as estradas irlandesas ficam lindas no verão e é uma ótima oportunidade de alugar um carro e sair visitando as cidadezinhas mais fofas da ilha com um visual mágico.
  5. Vá acampar: existem centenas de campings espalhados ao redor da ilha, perfeitos para acampar com os amigos e a família.
  6. Surf no litoral: a costa do surf é conhecida como Wild Atlantic Way e possui ondas perfeitas para quem gosta do esporte, principalmente em Donegal, Sligo e Mayo.
  7. Visite praias: não dá para mentir, as águas dos mares que banham a Irlanda são geladas, mas vale visitar as praias e, se tiver muita coragem, dar um mergulho.

Como a Irlanda é dividida?

Por mais minúsculo que possa ser em relação a países gigantes (pouco menor que o Estado de Santa Catarina, por exemplo), ela é muito bem dividida, respeitando as tradições de cada território.

A Irlanda e suas 4 regiões. © Alexandragl | Dreamstime.com

A Irlanda e suas 4 regiões. © Alexandragl | Dreamstime.com

O mapa da Irlanda é riscado a partir de quatro províncias, localizadas por regiões:

⦁ Ulster (norte)

⦁ Munster (sul)

⦁ Leinster (leste)

⦁ Connacht (oeste)

Dentro destas províncias estão os counties (estados). São 32 e em cada um deles há cidades-sede e uma porção de outros municípios menores. Ao todo são 57 cidades sendo a capital Dublin, claro, a mais populosa, com mais de um milhão de habitantes, seguida de Cork (190 mil) e Dan Laoghaire (180 mil). A província de Ulster possui seis condados da Irlanda do Norte e três da República da Irlanda.

Cada um dos condados possui pontos turísticos ricos que atraem turistas do mundo todo com o objetivo de conhecer a história da Irlanda, que se confunde com a da humanidade.

São diversos sítios arqueológicos datados antes de Cristo, além de castelos e igrejas do período medieval e monumentos que lembram os embates civis e religiosos.

A natureza também é cartão-postal da Irlanda, com suas falésias, campos, parques naturais onde habitam inúmeras espécies da fauna e da flora, praias, cavernas, cachoeiras, ilhas, enfim, um imenso solo sagrado que preserva as maravilhas naturais do mundo.

Nem todos os condados possuem apelo turístico, mas cada um deles guarda um pedaço da história da ilha. Os principais destinos de turistas são os condados de Dublin, Galway, Cork.

Província de Connacht

Estados: Galway, Leitrim, Mayo, Roscommon, Sligo

Achill Island é um verdadeiro cartão postal.© Debra Reschoff Ahearn | Dreamstime.com

Achill Island é um verdadeiro cartão postal.© Debra Reschoff Ahearn | Dreamstime.com

Composta de municípios na costa ocidental da Irlanda, tem apenas um condado sem litoral, o condado de Roscommon. A província possui paisagens deslumbrantes, incluindo Connemara, Achill Island e a mundialmente famosa costa de surfe de Sligo. Muitas partes da província conservam suas fortes tradições gaélicas, em particular as Ilhas Aran. A língua irlandesa é falada em todas as áreas, além, claro, do inglês.

Belezas naturais da região Connacht – Connemara, Co Galway

Cenários dignos de uma pitura, assim é Connemar em Co Galway. © Ideastud | Dreamstime.com

Cenários dignos de uma pitura, assim é Connemar em Co Galway. © Ideastud | Dreamstime.com

O condado de Galway é um dos mais turísticos da ilha. Isso porque possui alguns dos cartões-postais irlandeses mais famosos, com castelos e parques reconhecidos internacionalmente como locais sagrados para a natureza do mundo. Por outro lado, mantém a cultura irlandesa tendo como cidade-sede uma das que mais preservam tradições da ilha — além de ser muito fofa.

Ilhas, praias e falésias concentram beleza natural da fauna e flora.  Reconhecido internacionalmente, o Connemara National Park está entre os seis que são administrados oficialmente pelo país. São quase 3 mil hectares de montanhas e florestas com uma vida selvagem incrível.

Algumas ilhas próximas a Galway também valem a visita. É o caso da Inishmaan, Inishbofin e sua vizinha Inishark. Nelas é possível ver paisagens lindíssimas e ruínas de antigas comunidades.

Ainda na Baía de Galway, duas praias se destacam como as melhores do condado: Gurteen Beach e Dog’s Bay. Elas ficam de costas uma para a outra e possuem grãos de areia feitos de fragmentos de conchas que resultam em uma cor branca pura.

Muitas empresas fazem passeios de um dia para diversos destinos. Elas estão espalhadas pela Irlanda, mas é possível encontrar em sites como Viator e Tripadvisor. Preços variam de acordo com a distância.

Os famosos Castelos do Condado de Galway

Kylemore Castle, um dos mais charmosos da Irlanda. © Miruna Niculescu | Dreamstime.com

Kylemore Castle, um dos mais charmosos da Irlanda. © Miruna Niculescu | Dreamstime.com

É possível fazer passeios pelos arredores de Galway e conhecer algumas construções de séculos passados. É o caso do Abbey Kylemore, em Connemara. O monastério de 1920 foi fundado pelas irmãs beneditinas. Ele foi instalado no antigo castelo de Kylemore, construído em 1867. Possui um imenso jardim valeriano e um lago com trilhas para caminhadas. Ainda em Connemara está o castelo de Clifden, construído ainda antes, em 1818 para John D’Arcy.

Aos mesmos moldes do monastério está um hotel cinco estrelas instalado em um antigo castelo medieval modelo vitoriano do século 13. O Ashford Castle fica na cidade de Cong. É possível passear pelos arredores do hotel sem precisar ser um hóspede com uma taxa de visitação.

Forte Dún Aonghasa, um dos sítios arqueológicoas mais expressivo da Irlanda. © Bobhilscher | Dreamstime.com

Forte Dún Aonghasa, um dos sítios arqueológicoas mais expressivo da Irlanda. © Bobhilscher | Dreamstime.com

Na lista de castelos de Galway também estão: Dunguaire Castle, localizado na baía do condado, próximo a Kinvara; Aughnanure, em Oughterar; e Portumna Castle, em Portumna. Da era medieval, se destaca o convento de Ross Errilly. Localizado em Headford, ele é da ordem franciscana e remete ao século 12, com construção datada de 1351.

O forte Dún Aonghasa é ainda mais histórico e tem importância arqueológica por ser um dos mais antigos da ilha e da Europa. Ele fica à beira de um penhasco, mirando o oceano Atlântico e foi construído 1.100 antes de Cristo. Aberto o ano todo, com taxa de entrada, o local possibilita a visita de turistas, que podem caminhar próximo ao forte e a pontos pré-históricos descobertos, além de desfrutar da bela paisagem de seus cliffs.

Tradição Música e língua celta: Ilhas Aran, Doolin

As Ilhas Aran conservam suas fortes tradições gaélicas.© Joe Ormonde | Dreamstime.com

As Ilhas Aran conservam suas fortes tradições gaélicas.© Joe Ormonde | Dreamstime.com

A Ilhas Aran são conhecidas no condado de Galway como um lugar para voltar no tempo. Os visitantes podem percorrer o minúsculo território de cada uma das três, mas com enorme valor histórico. A ilha Inis Mor tem cerca de 8km de comprimento e no seu ponto mais largo tem 2km de largura com ponto mais estreito de 500 metros de largura. Há 800 pessoas que vivem em Inis Mor, onde é possível passear por todo seu território em um só dia. As outras duas ilhas de Aran são ainda menores. Você pode contorná-los andando em meio dia cada. Entre as ilhas existem cerca de 500 metros de água.

Encontrar um tempo durante a viagem na Irlanda para conhecer as ilhas é uma forma de sintonizar as energias em uma atmosfera incrível. Há uma variedade de atividades para escolher em uma experiência completamente diferente. A ilha guarda tesouros dos celtas, com ruínas datadas da época em que eles viviam naquelas terras. O ciclo de Dun Aonghasa em Inis Mor é um dos segredos mais bem guardados da Irlanda e o passeio mais popular. Ainda é possível alugar bicicletas na ilha para se deslocar com mais facilidade.

Atrações das ilhas Aran:

DUN AONGHASA: penhasco com vista para o oceano Atlântico.© Steveheap | Dreamstime.com

DUN AONGHASA: penhasco com vista para o oceano Atlântico.© Steveheap | Dreamstime.com

⦁ DUN AONGHASA: penhasco com vista para o oceano Atlântico, este é o maior dos fortes de pedra pré-históricos das Ilhas Aran.

⦁ THE CLIFFS: as falésias estendem-se ao longo de todo o lado ocidental da ilha e formam uma vista espetacular.

⦁ THE STONE WALLS AND SMALL FIELDS: as paredes de pedra são uma das atrações principais do conjunto de ilhas.

⦁ THE WORM HOLE: a piscina natural em formato retangular se tornou popular pois faz parte da competição de mergulho Red Bull Cliff Diving.

⦁ THE INIS MOR SEAL COLONY: a colônia de focas é habitat natural destes animais e, com uma maré favorável, é possível se deparar com elas tomando banho emu ma cena encantadora; o local ainda é ótimo para observer pássaros raros

⦁ KILRONAN VILLAGE: a pequena aldeia animada está situada no porto de Kilronan, com seu belo píer, que fica ancorado a vários iates e barcos de pesca, supermercado, caixa eletrônico e dois bares tradicionais.

⦁ THE BLACK FORT: ruína ao lado do penhasco no lado sul da ilha

⦁ THE BEACHES OF INIS MOR: as três ilhas são conhecidas por suas praias arenosas com algumas possíveis para o nado nas águas do Atlântico, mas todas com belezas inspiradoras e ótimas para relaxer.

⦁ TEAMPALL CHIARÁIN & THE STANDING STONES:  a igreja data do século XII e próxima a ela ficam as pedras que podem ser antigas cruzes com um orifício indicando que pode ter sido usado como um relógio de sol, onde tradicionalmente os moradores acreditam que traz sorte ou fertilidade.

⦁ THE LIGHTHOUSE AND DUN EOCHAILL: o forte é encontrado no meio da ilha ao sul da vila Eochaill; ele é circular e consiste em duas paredes de terraços.

⦁ DUN EOGHANACHT: este forte consiste em uma parede circular única de dois terraços de uma altura impressionante com restos de casas de pedra dentro; ele leva o nome da tribo Eoghanacht de Munster, associada com a ilha no tempo medieval.

⦁ NA SEACHT DTEAMPAILL ( THE SEVEN CHURCHES): embora chamadas “as sete igrejas”, existem apenas duas igrejas; uma delas, Teampall Bhreacáin é grande e contém um impressionante arco com uma pedra inscrita “OR AR 11 CANOIN” (“Ore pelos dois cânones”); Teampall um Phoill é uma igreja do século 15 menor e mais simples em grande estilo, com fragmentos de cruzes decoradas e um número interessante de pedras e sepulturas.
⦁ THE INIS MOR PUFFING HOLES: buracos no chão no topo das falésias têm canais semelhantes aos que levam até a água; em dias de mar “bravo”, a água cria um jato parecido com o influxo de uma baleia

Galway city, queridinha dos brasileiros

Sabe aquelas cidadezinhas que dá vontade de morar até o fim da vida? Assim é Galway! Com cerca de 80 mil habitantes, ela possui a tranquilidade do interior irlandês sem perder o status de cidade com uma variedade de atrações.
A cidade possui um teor histórico incrível.© Alearcmil | Dreamstime.com

A cidade possui um teor histórico incrível.© Alearcmil | Dreamstime.com

Os pubs são uma delas. O centrinho é recheado de bons e extensos pubs, com atrações musicais e culturais. A cidade também leva a fama de ótimos cafés.

A cidade também é palco para festivais internacionais como o festival de artes Galway International Arts Festival, o festival de cinema Galway Film Fleadh e o festival gastronômico Galway International Oyster Festival. Na época de Natal, a cidade possui uma das feiras mais interessantes da Irlanda.

A cidade também possui um teor histórico incrível. O Galway City Museum conta a história do condado além de explicar a importância de suas terras com amostras de objetos pré-históricos, encontrados em sítios arqueológicos, medievais e de outras épocas. A cidade ainda tem muitas igrejas antigas e galerias de arte. Também não caro nem difícil se hospedar em Galway. Existem diversos hostels espalhados pela cidade com preços bons e boa qualidade de atendimento.

A cidade de Galway foi palco para uma websérie produzida pelo E-Dublin em parceria com a Time2Travel. Uma estudante brasileira foi escolhida entre centenas de participantes para fazer seu intercâmbio justamente em Galway. Do Maranhão, Karina viajou para o interior da Irlanda onde permaneceu por três semanas, sendo acompanhada diariamente pela equipe que disponibilizou os vídeos no canal do E-Dublin no Youtube. A rotina da estudante mostra exatamente como é viver em Galway City e as possibilidades que um intercâmbio na cidade pode oferecer.

Província de Leinster

Estados: Carlow, Dublin, Kildare, Kilkenny, Laois, Longford, Louth, Meath, Offaly, Westmeath, Wexford, Wicklow

Dublin, capital originalmente fundada pelos vikings.© Attila Tatár | Dreamstime.com

Dublin, capital originalmente fundada pelos vikings.© Attila Tatár | Dreamstime.com

Lar da capital Dublin — capital originalmente fundada pelos vikings — tem uma importância histórica tremenda para a ilha. Seu turismo está mais ligado a festas, festivais, museus, vida urbana, etc. Possui exemplos da arquitetura medieval, normanda, georgiana e neolítica. Ela também possui um extenso litoral, além da área montanhosa de Wicklow, forte ponto turístico pelo potencial natural.

Condado de Dublin, mais que uma capital

O condado tem importância histórica e atrações turísticas de peso.© Ian Whitworth | Dreamstime.com

O condado tem importância histórica e atrações turísticas de peso.© Ian Whitworth | Dreamstime.com

Dublin é conhecida mundialmente como a capital da Irlanda, mas muito mais que a cidade de Dublin, o condado que leva o mesmo nome tem importância histórica e atrações turísticas de peso. São 12 áreas urbanas onde é possível visitar praias e castelos, caminhar por trilhas e montanhas, além de degustar do melhor da culinária.

Dublin, capital cosmopolita e histórica

The Brazen Head é o pub mais antigo da Irlanda e foi inaugurado em 1198.© Josh Kroese | Dreamstime.com

The Brazen Head é o pub mais antigo da Irlanda e foi inaugurado em 1198.© Josh Kroese | Dreamstime.com

Visitantes de Dublin tem inúmeros motivos para passar alguns dias envolvidos com as atrações e a beleza da cidade. Ela guarda tesouros do passado da Irlanda como nenhuma outra cidade da ilha. Entre os pontos históricos estão a sede da Irmandade Republicana Irlandesa, local onde foi instalado o governo provisório da Irlanda no Levante da Páscoa de 1916. Ainda é possível ver em suas pilastras, onde hoje é o Post Office, as marcas de tiros do passado.

Em Dublin também fica localizado o pub mais antigo da Irlanda, The Brazen Head, inaugurado em 1198. Aliás, a cidade é conhecida por seus pubs. São mais de 700, um para cada mil habitantes.

Outro pub, ainda mais famoso, é o Temple Bar, que também dá nome ao bairro em que está instalado . O local, datado de 1840, tem música tradicional ao vivo todos os dias da semana. Seu arredor possui planta original da época medieval, com ruas estreitas e ladrilhos. A área boêmia possui muitos pubs e restaurantes, além de ser culturalmente forte, com teatros e música ao vivo nas ruas e nos bares.

Outro ponto de extrema importância histórica e turística é a Trinity  College, a mais antiga universidade em funcionamento da Irlanda. Lá passaram nomes como Oscar Wilde, Bram Stolker, Samuel Beckett, entre outros. A biblioteca da universidade é uma atração à parte, com a exposição fixa The Book of Kells, onde mostra detalhes do livro datado do século 9.

Outra característica da cidade Dublin são as construções medievais. São muitas igrejas datadas de muitos séculos atrás. Entre as mais visitas está a Christ Church Cathedral, de 1038. A Saint  Patrick’s Cathedral, nome do padroeiro da Irlanda, também é ponto forte dos turistas. Ela foi construída no século 12.

O Museu Nacional de Arqueologia e História, Museu da História Natural, que fazem parte do Museu Nacional da Irlanda, além de inúmeros museus menores como O Pequeno Museu de Dublin e o Irish Famine Exhibition, sobre a era da fome na Irlanda são outros de inúmeros museus da cidade.

Como toda cidade irlandesa, Dublin também tem seu castelo. O Dublin Castle foi construído no início do século 13, no local de um assentamento Viking. Ele serviu de sede da administração inglesa e, em 1922, após a independência da Irlanda, foi entregue ao governo. Hoje, além de ser uma atração turística, ele é oficialmente o ponto de anúncios oficiais como o resultado de referendos.

Dublin, onde tudo começou: a invasão Viking

Vikings chegaram à ilha e começaram erguer construções, além dos muros que cercavam a cidade.© Vlastas | Dreamstime.com

Vikings chegaram à ilha e começaram erguer construções, além dos muros que cercavam a cidade.© Vlastas | Dreamstime.com

Navegadores da Escandinávia (Noruega, Suécia e Dinamarca), os vikings começaram a viajar para expandir seus poderes. Entre 795 a 836, esses viajantes de maioria norueguesa, vieram para a Irlanda, roubando as riquezas dos monastérios e capturando prisioneiros que vendiam como escravos na Escandinávia.

Os primeiros assentamentos começaram a aparecer em Dublin em 841, ao redor da Christ Church. A partir daí começou a se desenvolver um centro urbano.

No fim do século 12, vikings anglo-normans chegaram à ilha e começaram erguer construções como o Dublin Castle, a Christ Church, além dos muros que cercavam a cidade.

A história dos pioneiros da cidade, que desembarcaram em 795, pode ser acompanhada em espaços, tours e museus:

O Castelo de Dublin tem estrutura medieval original construída em 1171.© Ciprian82 | Dreamstime.com

O Castelo de Dublin tem estrutura medieval original construída em 1171.© Ciprian82 | Dreamstime.com

Festival Clontarf Viking: a celebração ocorre em abril, no St. Anne’s Park, apresentando uma vila viking com armamento, contação de histórias, ferraria, trabalho de couro, xadrez viking, exibição de arco e flecha, navios e muito mais.

Pub Brazen Head: o local é considerado um dos pubs mais antigos da Irlanda, que remonta a 1198, quando mercenários normandos e comerciantes viking se reuniram ali.

Tour do Viking Splash: excursão fascinante em um veículo híbrido (terra e água) que mostra pontos turísticos e a história dos vikings em Dublin.

Dublinia: uma viagem no tempo à época medieval viking mostrando armas, roupas autênticas, cenários de vilas, mitologia dos antigos deuses e mistérios que cercam o legado viking.

Museu Nacional da Irlanda: exposição documenta à era viking na Irlanda de 800 DC a 1150 DC, representando a melhor coleção de achados de escavação de um centro urbano medieval, além de espadas, joias, brinquedos, jogos de tabuleiro e arcos de madeira.

Dublin Castle: nenhuma visita a Dublin seria completa sem passar pelo Castelo de Dublin que tem estrutura medieval original construída em 1171.

⦁ Steine of Long Stone: é uma réplica de um pilar esculpido, erguido pelos vikings no século X ou XI, localizada no cruzamento da Pearse Street com a College Street.

Dublin, a queridinha dos estudantes de línguas

A ilha tem sido um dos principais pontos para o turismo de europeus e do mundo todo.© Daniel M. Cisilino | Dreamstime.com

A capital da República da Irlanda é a top 1 entre as cidades da ilha para estudar inglês. São 100 mil estrangeiros chegando todos os anos para estudar inglês na cidade. São cerca de 30 escolas do idioma espalhadas pela área urbana de Dublin.

Pudera, a cidade cosmopolita respira cultura, arte, entretenimento, agitação, entre muitas atividades. Os estudantes também se sentem mais seguros por saber que a capital poderá oferecer todas as facilidades que eles necessitam, além de transformar o intercâmbio em um treinamento contínuo pelas ruas, treinando o inglês com nativos e com aprendizes de outros países.

Lar das grandes multinacionais e cenário de oportunidade

A Irlanda possui inúmeros incentivos fiscais que levam muitas empresas para o país.© Bruno Coelho | Dreamstime.com

A Irlanda possui inúmeros incentivos fiscais que levam muitas empresas para o país.© Bruno Coelho | Dreamstime.com

A hospitalidade irlandesa não é famosa apenas com os turistas ou novos moradores, mas também com empresas que buscam um lugar para ficar. A ilha possui taxas mais baixas de impostos. São 12,5% em comparação com a recente taxa reduzida de 21% nos Estados Unidos. Além disso, são inúmeros os incentivos fiscais que levam tantas companhias para o país. A soma ultrapassa as 1.000 empresas multinacionais, principalmente americanas, que têm sede instalada na ilha. Entre elas estão: Google, Apple, Facebook, PayPal, Microsoft, Yahoo, eBay, AOL, Twitter, Intel, Pfizer, Boston Scientific e Johnson & Johnson. Elas correspondem a 90% das exportações e empregam 10% dos empregados na Irlanda. Além disso, segundo especialistas, com o incentivo e a vinda das empresas a Irlanda saiu da crise econômica que estava em 2009.

A grande maioria destas empresas está instalada em Dublin, o que faz da capital uma cidade cheia de oportunidades. Muita mão de obra é estrangeira e, por isso, não faltam empregos, sejam nas empresas multinacionais ou tercerizadas que prestam serviços para elas e que mais frequentemente contratam estrangeiros, entre eles os brasileiros.

Dublin, a cidade dos parques

Phoenix Park, o maior parque urbano da Europa, com 7 milhões de metros quadrados. © Aleksandr Kalinin | Dreamstime.com 

Phoenix Park, o maior parque urbano da Europa, com 7 milhões de metros quadrados. © Aleksandr Kalinin | Dreamstime.com

Andar pela capital irlandesa é se deparar com o verde de seus parques em praticamente todos os bairros. Alguns deles possuem atrativo turístico pela grandeza e diversidade de plantas e animais. É o caso do Phoenix Park, o maior parque urbano da Europa. Inaugurado no ano de 1662, tem 700 hectares, ou seja, 7 milhões de metros quadrados. O local tem entrada gratuita e é perfeito para pedaladas. No caminho, é possível encontrar alguns dos 300 cervos que vivem no local. É lá também a residência oficial do presidente da Irlanda e também do zoológico da cidade.

Outro ponto essencial para quem gosta de natureza urbana é o Jardim Botânico de Dublin. Com 19,5 hectares, possui 15 mil espécies diferentes de plantas espalhadas por diferentes habitats. Também é possível avistar pássaros de diferentes tipos e esquilos.

Na lista de parques imperdíveis para a visita estão Saint Stephen’s Green, Iveagh Garden e Merrion Square.

Dubin, cidade da cerveja e do whisky

Atrelada à cultura irlandesa, a cerveja faz parte do dia a dia do cidadão de Dublin. Em seus mais de 700 pubs espalhados pela cidade, porém, uma delas se destaca. A Guinness é a queridinha dos moradores e turistas por nascer exatamente na capital irlandesa. A fábrica é aberta ao público, que pode conhecer todo o processo de fabricação e ainda degustar de uma pint apreciando a vista de seu terraço, onde também está localizado um restaurante.

Outra bebida muito apreciada na Irlanda é o whisky. A fábrica da Jameson também fica em Dublin e oferece visitas guiadas. Há também um museu do whisky, o Irish Whiskey Museum, além de tours específicos sobre a bebida.

Destinos para um bate-e-volta a partir de Dublin

O Castelo de  Malahide atrai milhares de turistas para conhecer a construção de 117.© Anna Mai | Dreamstime.com

Quem visita a cidade de Dublin pode aproveitar para conhecer os arredores do condado em passeios bate-e-volta de trem ou ônibus. Como já dito, Dublin não é só a capital, mas todo um condado.

O Castelo de  Malahide atrai milhares de turistas todos os meses para conhecer a construção de 1175, o que faz dele um dos mais antigos castelos da Irlanda. Além disso, ele possui uma imensa área com gramado onde é possível fazer piquenique e um jardim secreto.

A costa de Dublin também é conhecida como local turístico. Dún Laoghaire é uma das cidades localizadas à beira-mar. Em uma caminhada pelo porto é possível ver os grandes navios cargueiros e cruzeiros. A pequena comunidade de Howth, distante cerca de 40 minutos de trem da capital irlandesa, possui um visual espetacular para quem aprecia a vista do mar e de montanhas. São diversas as trilhas (em níveis fácil, médio, longo, curto e difícil) para caminhadas à beira-mar, avistando faróis e pequenas vila. Focas também são comuns na orla, em busca de restos de peixes deixados pelos barcos de pesca. O famoso prato fish and chips (peixe com fritas) é o principal prato dos restaurantes do local.

Viaje de trem pelo condado de Dublin

Para a região urbana de Dublin, existe também o Dart (Dublin Area Rapid Transit), que facilita muito a locomoção nessa região. O alcance do Dart atende a costa de Dublin, a parte urbana de Malahide e Howth, na região Norte de Dublin. Também é possível utilizá-lo para ir até Dún Laoghaire, ao Sul, e Greystones, em Wicklow.

O preço da tarifa vai depender da distância que cada passageiro for percorrer. De qualquer forma, quem estiver fazendo intercâmbio em Dublin e não tiver muito dinheiro não precisa se preocupar, já que as tarifas possuem um preço acessível.

Independentemente de qual for o destino, os preços das passagens podem variar, então o ideal é sempre tentar comprar com antecedência e usando o site da Irish Rail, que garante descontos na venda online.

Mapa do Dart

Outra praticidade é a agilidade na hora do embarque, já que é só chegar um pouquinho antes da partida e pronto, sem a necessidade de check-in.

Quanto ao conforto, não há do que reclamar: os trens garantem uma ótima viagem, sempre acompanhada das lindas paisagens da Irlanda.

Temple Bar, um cantinho especial da cidade

Se tem um lugar que os turistas adoram conhecer quando acabam de chegar em Dublin, esse lugar é o Temple Bar. Ponto turístico mais que necessário da cidade, ele aglomera pessoas 24 horas em frente às suas portas e dentro delas. O tradicional bar irlandês recebe músicos locais para tocar a tradicional canção irlandesa, com instrumentos originalmente criados na ilha. Além disso, o pub tem história.

Sir William Temple era um renomado professor e filósofo que se tornou Lorde Deputado da Irlanda. Em 1609, Temple foi nomeado Reitor do Trinity College, em Dublin, e mudou-se para a Irlanda. A casa de Temple foi construída entre jardins em uma área próxima ao rio Liffey, onde hoje conhecemos como Temple Bar. O Bar vem de Barr, que significava um “banco de areia levantado próximo de um rio”, como um aterro. Então o “Aterro de Temple” acabou se tornando famoso.

Desde 1840, a casa de Temple se tornou um patrimônio, sendo um dos pubs mais antigos da Irlanda. Ele é famoso em todo o mundo pelo seu ambiente tradicional, vitalidade inigualável e pelo célebre charme e convívio. O pub com a maior seleção de uísques da Irlanda e é o que tem maior seleção de sanduíches do mundo.

A área é ainda a que mais possui pubs por metro quadrado. São inúmeros, muitos deles tradicionais, outros misturam bar e balada, além de restaurantes. O bairro boêmio de Dublin recebe milhares de pessoas diariamente seja para uma caminhada, uma pint ou para um pub crawl.

Dublin, cidade para ciclistas

Na Irlanda mais de 80 mil pessoas utilizam bicicletas como principal meio de transporte.© Bigray8 | Dreamstime.com

Na Irlanda mais de 80 mil pessoas utilizam bicicletas como principal meio de transporte.© Bigray8 | Dreamstime.com

Mais de 82 mil pessoas utilizam bicicletas como principal meio de transporte na Irlanda. Os números são do CSO, segundo o Censo 2016. Do total, 56,8 mil pedalam para trabalhar e o restante deste número usa a bicicleta para ir à escola. Houve um crescimento de 10,7% nos últimos anos em relação ao uso da bicicleta no país, algo que vem crescendo ainda mais.

A Irlanda é um país que valoriza o uso da bicicleta e sua capital, Dublin, é uma das mais modernas no que diz respeito a leis e a infraestrutura para integrar as bikes com os carros, ônibus e outros veículos. São mais de 190 mil quilômetros de ciclovias em Dublin, onde é possível atravessar a cidade em cerca de 30 minutos.

Outra facilidade é a Dublin Bikes. O sistema possui 550 bicicletas e 44 estações de coleta e devolução. Pagando 25 euros anuais é possível utilizar uma das bikes disponíveis por meia hora sem pagar mais nada.

Um dos pontos favoritos para os ciclistas pedalarem é a rota do Grand Canal Dock, com 3,6 quilômetros de ciclovia. Outro lugar para um bom passeio de bicicleta é o Phoenix Park, que possui ponto para locação de bikes.

A Irlanda inteira é “bike friendly”. São inúmeros os roteiros de bicicletas disponíveis em todos os condados.

10 roteiros de bicicleta pela Irlanda:

Roteiros para pedalar na Irlanda.© Erik Lattwein | Dreamstime.com

Roteiros para pedalar na Irlanda.© Erik Lattwein | Dreamstime.com

⦁ Wild Atlantic Way Cycle Route, West Coast of Ireland – 2,5 mil km

⦁ Ring of Kerry, Skellig Ring, Valentia Cycle Loop, Killarney, Co. Kerry – 180km

⦁ The Kingfisher Trail Cycle Loops, Co. Leitrim and Fermanagh – 480km

⦁ Inishowen 100 Cycle Loop, Co. Donegal – 160km

⦁ Blessington Lakes, Wicklow Mountains and Glendalough Cycle Loop, Co. Dublin and Wicklow – 75km

⦁ Inishmór Loop Cycle, Aran Islands, Co. Galway – 50km

⦁ The Burren Cycle Loop, Co. Clare – 150km

⦁ Connemara Cycle Route, Co. Galway – 150km

⦁ Great Western Greenway, Westport, Co. Mayo – 45km

⦁ Loop Head Peninsula Cycle Loop, Kilkee, Co. Clare – 10 a 90km

Wicklow! Para quem curte atividades ao ar livre

Wicklow National Park é uma maravilha natural intocada com quase 50 mil hectares de beleza crua.© Robert Semnic | Dreamstime.com

Wicklow National Park é uma maravilha natural intocada com quase 50 mil hectares de beleza crua.© Robert Semnic | Dreamstime.com

A fauna e a flora irlandesa é integralmente representada em um condado. Wicklow é muitas vezes referido como o Jardim da Irlanda, devido à sua paisagem deslumbrante. Entre os pontos de visita principais do condado está Glendalough, um monastério do Século VI que foi preservado junto com igreja, os túmulos ao redor de sua sede e uma torre de pedra de 110 metros de altura.

São muitas as trilhas para caminhada ao redor do Upper Lake e nas montanhas, desde as mais difíceis às mais emocionantes e desafiadoras. Wicklow National Park é uma maravilha natural intocada com quase 50.000 hectares de beleza crua. Há hotéis e restaurantes para quem quiser explorar a região por alguns dias.

Outro ponto conhecido pelos turistas é o Powerscourt Garden, uma bela propriedade de luxo com alguns dos melhores jardins da Europa. Localizado em Enniskerry, possui cerca de 20 hectares de pura beleza natural. Próxima ao jardim está a cachoeira que também leva o mesmo nome. Ela possui 120 metros de queda e é rodeada por uma flora belíssima. É perfeita para um piquenique em dias mais quentes.

Praia gelada de Bray

A praia de Bray não possui areia, mas pedras. Para mergulhar é preciso de coragem devido a água ser muito gelada.© Peter Pilarcik | Dreamstime.com

A praia de Bray não possui areia, mas pedras. Para mergulhar é preciso de coragem devido a água ser muito gelada.© Peter Pilarcik | Dreamstime.com

Uma das praias mais populares de Wicklow é Bray. Sua longa extensão é recheada de restaurantes, pubs, cafés e sorveterias. A praia não possui areia, mas pedras. Para mergulhar nela é preciso coragem, já que suas águas são geladas o ano todo.

Vale o passeio pela montanha que liga Bray e Greystones. Na primavera, um imenso campo de flores amarelas chama a atenção dos turistas. A plantação é de Rapeseed, conhecida no Brasil como Canola.

Província de Munster

Estados: Clare, Cork, Kerry, Limerick, Tipperary, Waterford.

Cliffs of Moher possui penhascos lindíssimos com altura de 200 metros entre as águas do oceano Atlântico e seu topo.© Miroslav Liska | Dreamstime.com

Cliffs of Moher possui penhascos lindíssimos com altura de 200 metros entre as águas do oceano Atlântico e seu topo.© Miroslav Liska | Dreamstime.com

A província é território dos dois maiores condados irlandeses: Cork e Kerry. A região é conhecida por ter um cenário verde exuberante e um litoral cobiçado pelos visitantes. Um dos pontos turísticos mais conhecidos da ilha, Cliffs of Moher está em Munster. Há também vários castelos antigos que povoam os condados de Limerick, Tipperary e Waterford.

O condado de Cork e suas cidades movidas pela história

A prova máxima de que Cork prima por sua história está no Castelo de Blarney, localizado na Blarney Village, a 8 km da cidade de Cork. Ele foi construído por Dermot McCarthy, Rei de Munster em 1446. É visita obrigatória pelos turistas que forem ao sul da Irlanda.

Castelo de Blarney é visita obrigatória pelos turistas que forem ao sul da Irlanda. © Juergen Kriger | Dreamstime.com

Castelo de Blarney é visita obrigatória pelos turistas que forem ao sul da Irlanda. © Juergen Kriger | Dreamstime.com

A sensação é de entrar em um filme de época, já que o território possui milhares de hectares de florestas com árvores que chegam ser centenárias (e com idade até ultrapassando os mil anos). Além disso, o castelo está conservado e é possível percorrer seus muros que foram testemunha das guerras entre irlandeses e seus inimigos em um passado sangrento.

Outra cidade histórica (e pitoresca) é Cobh. Ela está localizada em Cork Harbour, segundo maior porto natural do mundo. Foi o porto de partida de muitos irlandeses durante a Grande Fome de 1844 a 1848 e tem a distinção de ser o centro de dois dos piores desastres marítimos da história. Foi lá a última parada do Titanic, que afundou na costa sul da Irlanda. Por isso mesmo existe o museu Titanic Experience Cobh, onde o visitante pode reviver as emoções dos passageiros e saber tudo o que houve com o navio.

Outra cidade interessante para a visita está Kinsale. Voltada à pesca, é também conhecida pelas suas galerias de arte e restaurantes. Por isso é considerada a capital gourmet da Irlanda. É possível ouvir a música tradicional irlandesa tocando nos restaurantes e pubs durante a caminhada por suas ruas estreitas de casas coloridas.

Cork: a segunda capital da Irlanda

 Cobh em Cork, apresenta muito da história naval e irlandesa. © Daniel M. Cisilino | Dreamstime.com

Cobh em Cork, apresenta muito da história naval e irlandesa. © Daniel M. Cisilino | Dreamstime.com

Assim como Dublin, a cidade de Cork é cosmopolita, repleta de cultura e lazer, com muita história, museus, galerias, restaurantes. A diferença é mesmo seu tamanho populacional, já que, apesar de ser a segunda cidade mais populosa da Irlanda, tem 180 mil habitantes, muito longe dos mais de 1 milhão da capital oficial.

Mas por isso mesmo Cork é considerada a segunda capital da Irlanda. Os turistas que a visitam podem conhecer sua história, que remonta o ano de 650, quando foi construído um mosteiro, que daria origem à cidade ao longo do rio Lee.

Cork city é essencialmente uma ilha com 16 pontes. A principal área comercial está localizada ao longo da St. Patrick Street, da Grand Parade, da Washington Street, da Oliver Plunkett Street e da Main Street. O charme e a beleza da cidade de Cork giram em torno dos contrastes que a cidade oferece. Há uma infinidade de teatros e uma variedade de artes. Há também uma grande variedade de excelentes restaurantes, cafés e pubs com música tradicional irlandesa. Entre os melhores pubs está o Franciscan Well,  baseado em um antigo mosteiro franciscano.

O famoso uísque Jameson tem sua trajetória contada na Irlanda no Jameson Experience. Lá você visita moinhos, armazéns antigos, fornos e muito mais. No final do tour especial, dá pra experimentar uma boa dose da bebida para a experiência ser completa.

 

Limerick, destino de intercambistas brasileiros

Castelo de Limerick, do século XIII, fica do lado do rio Shannon.© Valentina C | Dreamstime.com

Castelo de Limerick, do século XIII, fica do lado do rio Shannon.© Valentina C | Dreamstime.com

Depois de Dublin, Galway e Cork, outro destino que tem conquistado os brasileiros que vem fazer intercâmbio na Irlanda é Limerick. A cidade — distante cerca de 200 km da capital — é uma forma de fugir do trivial. Apesar de ter apenas 53 mil habitantes, a cidade não é considerada pequena em comparação a outras cidades irlandesas. Ela é, inclusive, a quarta cidade em maior tamanho da ilha.

O contato com irlandeses é o motivo maior de intercambistas escolherem a cidade, afinal, sem tantos turistas como Dublin ou Galway, por exemplo, a comunicação é basicamente com irlandeses, o que potencializa o aprendizado do inglês. Apesar disso, Limerick tem muitas atrações turísticas, noturnas e não dispensa os tradicionais pubs.

O clima ameno também ajuda. Um pouco mais distante do litoral, a cidade não chega a termômetros negativos nem mesmo no inverno, mas o sol também não aparece tanto, com média de três horas por dia.

O E-Dublin selecionou 10 lugares interessantes para conehcer em Limerick:

 A catedral St. Mary’s é um daqueles lugares que você tem que ir em Limerick.© Paop | Dreamstime.com

A catedral St. Mary’s é um daqueles lugares que você tem que ir em Limerick.© Paop | Dreamstime.com

  1. St. Mary’s Cathedral
  2. The Hunt Museum
  3. King John’s Castle
  4. Bedford Row
  5. The Milk Market
  6. People’s Park
  7. Limerick City Gallery of Art
  8. Arthur’s Quay Park
  9. Honan’s Quay, Harvey’s Quay, Howley’s Quay
  10. Bunratty Castle

 

Bunratty Castle – De volta à Idade Média

Estilo medieval é o castelo de Bunratty. Ele tem uma história marcada por guerras e violência.© Patryk Kosmider | Dreamstime.com

Quando se fala em castelos medievais na Irlanda, o Bunratty Castle é o primeiro da lista dos estudiosos e turistas que buscam conhecer melhor a história. Ele tem uma história marcada por guerras e violência, mas está preservado até hoje. O visitante pode encontrar coleção de móveis, obras de arte e esculturas medievais em seu interior. Até mesmo artistas interpretam personagens da época e é possível até mesmo jantar aos moldes medievais durante à noite. A experiência é completa!

Cliffs of Moher:  Um dos cartões postais mais visitados do país

Cliffs of Moher um dos destinos favoritos dos estudantes na Irlanda.© Ocskay Bence | Dreamstime.com

Cliffs of Moher um dos destinos favoritos dos estudantes na Irlanda.© Ocskay Bence | Dreamstime.com

O condado de Clare é rico em paisagem. Isso parece óbvio em toda a ilha, mas é nele onde fica um dos mais visitados pontos turísticos irlandeses: Cliffs of Moher. O local possui falésias de mais de 200 metros de altura. Elas ficam localizadas em frente ao chamado Wild Atlantic (ou Atlântico selvagem).Mas nem só de penhascos e paisagens marítimas é feito Clare. Sua importância turística para a Irlanda inclui história, remetendo a lugares preservados da idade média e até mesmo antes de Cristo.

O paraíso botânico de Burren National Park atrai turistas aficcionados por ecologia. Sua flora é única com rochas que possibilitam o nascimento de plantas do Ártico em seus longos sulcos paralelos. Também são encontrados exemplares alpinos e mediterrâneos, entre elas samambaias e musgos.

A paisagem muda nas cavernas de Aillwee. Descobertas nos anos 1940, ela possui cachoeiras subterrâneas, formações de estalagmites e estalactites e restos de ursos pardos, extintos na Irlanda há milhares de anos. As cavernas estão abertas para visitas guiadas. Cliffs of Moher possui penhascos lindíssimos e está na lista de dez a cada dez turistas que pisam na Irlanda. Destino obrigatório, ele possui uma altura de 200 metros entre as águas do oceano Atlântico e seu topo. O seu comprimento ultrapassa os 800 metros. A visita possibilita ao turista uma vista espetacular até montanhas de outras partes da Irlanda como Kerry e Connemara.

Parque Arqueológico Burren, Co Clare

O túmulo Dolmen de Poulnabrone, foi construído no período neolítico.© Ddkg | Dreamstime.com

O túmulo Dolmen de Poulnabrone, foi construído no período neolítico.© Ddkg | Dreamstime.com

Já se a intenção é encontrar uma história que aconteceu antes mesmo de Jesus Cristo nascer, Clare também é seu destino. O túmulo Dolmen de Poulnabrone, foi construído no período neolítico , entre 4.200 e 2.900 AC. Ela é considerada uma tumba portal, por possuir duas grandes pedras de cada lado de uma entrada com uma enorme pedra inclinada. Uma segunda pedra que fica no chão, na parte de trás do monumento. O túmulo está localizado dentro do parque Burren.

Província de Ulster

Estados: Antrim, Armagh, Cavan, Donegal, Down, Fermanagh, Londonderry, Monaghan, Tyrone

Glenveagh é o único parque nacional oficial em qualquer parte da província de Ulste.© Patrick Mangan | Dreamstime.com

Glenveagh é o único parque nacional oficial em qualquer parte da província de Ulste.© Patrick Mangan | Dreamstime.com

Belezas naturais como o Parque Nacional Glenveagh de Donegal, as Montanhas Mourne no condado de Down, o Lakelands de Fermanagh e o Giant’s Causeway em Antrim fazem desta parte da ilha um lugar espetacular para visitar. A capital da Irlanda do Norte, Belfast, também faz parte da província. Lá é possível conhecer muito da história da ilha como o museu Titanic, que conta a história do nascimento do navio original em terras irlandesas.

Tesouros de Donegal

Donegal, um dos tesouros da província de Ulster. © Daniel M. Cisilino | Dreamstime.com

Donegal, um dos tesouros da província de Ulster. © Daniel M. Cisilino | Dreamstime.com

Com suas praias de areia, locais intocados e comunidades amigáveis, o Condado de Donegal é um dos principais destinos para muitos viajantes.

Um dos tesouros do condado é o Glenveagh National Park, o único parque nacional oficial em qualquer parte da província de Ulster. O parque é uma enorme reserva natural com paisagens espetaculares de montanhas, pântanos, lagos e florestas. No seu coração está o Glenveagh Castle, construção datada do final de 1800. Ele possui belos jardins conservados e salas de chá.

Donegal, o condado dos esportes e caminhadas

À paisagem de Donegal é perfeita para quem quer praticar escalada.© Alessandro0770 | Dreamstime.com

À paisagem de Donegal é perfeita para quem quer praticar escalada.© Alessandro0770 | Dreamstime.com

A prática de esportes está atrelada à paisagem de Donegal, isso porque modalidades como escalada, montanhismo, mergulho, surfe e kite-flying podem ser feitas em suas montanhas e praias. O golfe é outro esporte favorito entre os visitantes do condado. Existem imensos campos, inclusive alguns com suporte para campeonatos mundiais, localizados na península de Inishowen.

Bundoran: surf e intercâmbio

Na Irlanda também dar Surf e seu endereço é Bundoran, em Donegal © MNStudio | Dreamstime.com

Na Irlanda também dar Surf e seu endereço é Bundoran, em Donegal © MNStudio | Dreamstime.com

Entre as cidades mais procuradas para o surf está Bundoran. A cidade também é palco para kayak, escalada e trilhas, ou seja, lugar ideal para quem tem perfil esportista e adora curtir aventuras ao ar livre.

Além disso, a cidade é um lugar a ser pensado para fazer um intercâmbio e estudar inglês. Com baixo custo de vida e facilidade de encontrar trabalho, a cidade também tem segurança, contato fácil com nativos (o que facilidade o domínio da língua) e não tem muitos brasileiros vivendo por lá (o que força ainda mais o uso do inglês no dia a dia).

Quem visita Donegal não pode deixar de conhecer o Lough Eske, um dos mais belos lagos do país, onde você pode fazer caminhadas e curtir um dia tranquilo com os amigos, preparar um piquenique ou relaxar olhando para uma vista fantástica da natureza. Outro lugar espetacular é o Donegal Castle, que é aberto ao público de março a outubro, com visitação em seus cômodos.

As ruínas de Abbey of the Four Masters (The Abbey) narram a história do condado em uma visual incrível e emocionante. Entre as praias imperdíveis estão Murvagh e a Rossnowlagh, muito procuradas por surfistas do mundo todo.

Kerry: Condado para quem gosta de apreciar paisagens naturais

O condado de Kerry tem o clima mais quente da Irlanda e paisagens incríveis.© Aodhain | Dreamstime.com

O condado de Kerry tem o clima mais quente da Irlanda e paisagens incríveis.© Aodhain | Dreamstime.com

O cenário impressionante do condado de Kerry acabou transformando seu verdadeiro nome de condado a reino. Isso porque, inacreditavelmente, seu clima é o mais quente da Irlanda. A Corrente do Golfo leva águas quentes para sua costa e é possível nadar nas praias durante todo o ano.

Circuito paradisíaco

Castelo Ross em Killarney Park. Uma das surpresas nos arredores do KIllarney Park. © Joe Ormonde | Dreamstime.com

Castelo Ross em Killarney Park. Uma das surpresas nos arredores do KIllarney Park. © Joe Ormonde | Dreamstime.com

Praias, ruínas medievais, montanhas e lagos. Tudo isso é possível ver quando se percorre as estradas do chamado Ring of Kerry. São 179 km de passeio entre as cidades de Killorglin, Glenbeigh, Caherciveen, Waterville, Sneem, Kenmare e Killarney.

Killarney tem apenas 15 mil habitantes, mas é a cidade principal da região, principalmente para turistas. Entre os principais pontos de visita estão a Catedral de St. Mary, o Parque Nacional de Killarney, o Castelo Ross, e The Black Valley (ou O Vale Negro).

Uma das regiões mais lindas é o Ring of Kerry. A rota turística, cuja entrada é exatamente no centro de Killarney, é roteiro imperdível para quem pretende fazer uma road-trip pelo país. Porém, também há diversos tours disponíveis na cidade para fazer a rota de ônibus.

Já as cidades de Derrycunnihy e Tomies possuem florestas de carvalho, algumas das últimas primitivas preservadas na Irlanda. A viagem pelo condado também merece uma parada na vila de pescadores de Dingle Town, com pubs, restaurantes tradicionais e música.

Pequenas vilas e a ilha de Star Wars

A ilha de Sellig Michael foi cenário do filme Star Wars.© Upthebanner | Dreamstime.com

A ilha de Sellig Michael foi cenário do filme Star Wars.© Upthebanner | Dreamstime.com

Kerry possui dezenas de pequenas vilas e cidades, entre elas está Portmagee, mais conhecida por ser ponto de saída para visitar as ilhas gêmeas Skellig Islands. Uma delas, Sellig Michael, aberta ao público para visita, foi sede de um antigo monastério entre os séculos 6 e 8. Por isso, atrai turistas interessados em história da religião, além de admiradores de pássaros, já que é casa de algumas espécies raras. Porém, nos últimos anos, têm se tornado alvo turístico de outro público, os fãs da saga de filmes Star Wars, já que a ilha foi cenário dos dois últimos capítulos da série como local de moradia do jedi Luke Skywalker.

Condado de Kilkenny: Contato com a era Medieval

 A cidade de Kilkenny possui maravilhosas arquiteturas.© David Morrison | Dreamstime.com

A cidade de Kilkenny possui maravilhosas arquiteturas.© David Morrison | Dreamstime.com

Kilkenny está no coração do leste ancestral da Irlanda. A atração principal do condado é o castelo que leva seu nome. Próximo ao rio Nore, ele se impõe em uma altura dramática, “dominando” a cidade de Kilkenny. Originalmente construído entre 1146 e 1219, passou por diversas mudanças em oito séculos de existência. Hoje, o castelo é uma estrutura complexa de vários estilos arquitetônicos.

As maravilhas arquitetônicas de Kilkenny não param no castelo. É possível visitar igrejas, monumentos e edifícios que levam o turista a uma viagem no tempo.

A Catedral de St. Canice é uma das mais visitadas da cidade. Fundado no século 4, o local representa o início da colonização cristã, onde foi templo sagrado por 800 anos. A catedral tem maravilhosos vitrais, além de objetos históricos.

Monumentos pré-históricos do condado de Meath

Newgrange é o mais famoso desses monumentos pré-históricos.© Lijo John | Dreamstime.com

Newgrange é o mais famoso desses monumentos pré-históricos.© Lijo John | Dreamstime.com

Os monumentos arqueológicos mais importantes da Irlanda estão em Meath. O condado é local de visitação de milhares de interessados em apreciar obras construídas centenas de anos antes de Cristo.

Newgrange é o mais famoso desses monumentos pré-históricos. Foi originalmente construído em torno de 3.100 a. C. e acidentalmente descoberto no século 17.

Ele é considerado Patrimônio Mundial da Unesco e foi construído de uma forma específica para que no dia mais curto do ano, 21 de dezembro, os raios de sol entrem pela claraboia da tumba e cheguem até a câmara principal, iluminando-a completamente por alguns minutos. Esse evento é chamado Solstício de Inverno e atrai anualmente inúmeros visitantes que tentam presenciá-lo.

Em Meath também fica o Trim Castle, um dos mais importantes da Irlanda. Durante o final da Idade Média, Trim Castle foi o centro de administração de Meath e marcou o limite exterior do norte do Pale.

O condado também é conhecido por ser o local onde o Halloween nasceu a partir da cultura Celta.

Irlanda do Norte

Separadas desde 1921, a República da Irlanda e a Irlanda do Norte têm um acordo de livre passagem entre moradores e turistas. O país vizinho pertence ao Reino Unido, portanto a moeda é a Libra, um pouco mais valorizada que o Euro. Quem visita o lado debaixo da ilha pode aproveitar e encontrar maravilhas na parte norte sem precisar nem mostrar o passaporte. Por isso, vale a pena saber o que é possível aproveitar.

 A Irlanda do Norte pertence ao Reino Unido, e a moeda é a Libra.© Daniel M. Cisilino | Dreamstime.com

A Irlanda do Norte pertence ao Reino Unido, e a moeda é a Libra.© Daniel M. Cisilino | Dreamstime.com

Como em todo o país, a Irlanda do Norte possui paisagens deslumbrantes. A mais famosa dos turistas é o Giant’s Causeway, Patrimônio mundial da UNESCO. É uma grande extensão de rochas, resultado da lava resfriada a partir de erupções vulcânicas que ocorreram há mais de 65 milhões de anos. O local fica a pouco mai de 100 km de Belfast. É possível fazer caminhadas curtas e longas ou apenas apreciar o visual.

No mesmo passeio é possível ir até a ponte supensa Carrick-a-Rede, a 30 metros do chão. Com 20 metros de comprimento, ela foi criada por pescadores há 350 anos pela primeira vez e se tornou ponto turístico. Dela é possível ver até mesmo a Escócia.

Outro passeio interessantíssimo é o The Gobbins Cliff Path, uma passarela de ferro construída à beira de uma grande falésia. São duas horas e meia de passeio com um visual incrível.

Belfast, a capital da Irlanda do Norte

 A principal atração da cidade é o museu Titanic.© Andrea La Corte | Dreamstime.com

A principal atração da cidade é o museu Titanic.© Andrea La Corte | Dreamstime.com

A capital da Irlanda do Norte tem muita história para contar. Em um tour pela cidade é possível visitar seus principais pontos como o Belfast City Hall, sede da prefeitura, que é um marco na cidade, principalmente com sua iluminação noturna. O Belfast Castle é outro ponto interessante. Construído no final do século 12, ele é abrigo para lojas e restaurantes.

Os visitantes de Belfast logo percebem que os muros da cidade são cheios de história. Eles representam os conflitos do país entre diferenças políticas e religiosas. Existem bairros católicos e protestantes que são separados por estes muros, ainda erguidos e sem previsão de retirada por ainda existir algum tipo de conflito.

A principal atração da cidade, porém, está em uma história de tragédia que o mundo inteiro conhece. O famoso navio Titanic foi construído em Belfast, de onde partiu passando por outras cidades da Irlanda até afundar após colidir com um Iceberg. Existe todo um quarteirão com atrações que relembram a história do Titanic. A principal delas é o Titanic Experience, um museu multimídia que apresenta relatos de sobreviventes, réplicas e objetos originais. O design do museu é um show à parte. O prédio coloca o visitante para viajar no tempo e na história. Por isso foi pensado em ter um visual completamente diferente. A parte externa tem duas interpretações: ela lembra a proa do Titanic e, alternativamente, parece o iceberg que afundou o navio.

Irlanda e Irlanda do Norte: cenários de filmes e séries

A Irlanda é tão bela e cheia de paisagens esplêndidas, além de castelos e monumentos históricos, que muitos produtores e diretores da TV e do cinema escolhem a ilha para gravar filmes e séries. São tantos e de produções tão famosas que isso acabou se tornando também uma atração turística com tours específicos para os amantes dos shows televisivos e da sétima arte.

Cliffs of Moher, em Clare foi cenário do filme Harry Potter e o Enigma do Príncipe, de 2007.© Jchron9 | Dreamstime.com

Cliffs of Moher, em Clare foi cenário do filme Harry Potter e o Enigma do Príncipe, de 2007.© Jchron9 | Dreamstime.com

O longa P.S.: Eu Te Amo teve locações em diversos pontos da Irlanda, entre eles as montanhas de Wikclow, onde uma ponte foi justamente batizada com o nome do filme pelos turistas por ter uma cena icônica gravada nela. Pubs de Dublin, o Temple Bar e o Whelan’s também foram sets de gravação.

A Irlanda do Norte é uma das principais locações para Game of Thrones, uma das mais premiadas séries de TV de todos os tempos. Existem tours específicas que passam por locais como Ballyscastle, Giant’s Causeway, The Dark Edges, entre outras.

Outra série de sucesso na TV, Os Vikings tem boa parte de suas cenas gravadas na Irlanda. Entre as mais icônicas estão aquelas que tiveram Wicklow e o Guinness Lake como cenário. O lago tem esse nome pois é daí que a fábrica da Guinness tira a água para produzir suas cervejas.

O filme Harry Potter e o Enigma do Príncipe, de 2007, teve cenas gravadas no Cliffs of Moher, em Clare. Já Star Wars, O Despertar da Força e O Último Jedi tiveram como locação da ilha Skellig Michael, no sul da Irlanda. Ela é casa do jedi Luke Skywalker.

O filme Coração Valente, marco na carreira do ator Mel Gibson, teve como cenário um cartão postal irlandês, que fica localizado na cidade de Meath. Construído em 1173, o Trim Castle é o maior castelo anglo-normando do país.

19 castelos imperdíveis para visitar na Irlanda

Ashtown Castle esta no parque Phoenix Park em Dublin. @ Dreamstime.com

Ashtown Castle esta no parque Phoenix Park em Dublin. @ Dreamstime.com

  1. Ashtown Castle
  2. Ashford Castle
  3. Kilkenny Castle
  4. Dublin Castle
  5. Trim Castle
  6. Cashel Castle
  7. Blarney Castle
  8. Kilkea Castle
  9. 10 destinos assombrados na Iranda
  10. Malahide Castle
  11. Kilmainham Gaol
  12. Renvyle House Hotel, Galway
  13. Castelo Leslie, Co. Managhan
  14. Ballyseede Castle, Co. Kerry
  15. Dublin Castle
  16. Christ Church, Dublin
  17. St Audeons
  18. Bully’s Acre
  19. Kavanagh’s pub in Glasnevin

10 destinos assombrados na Irlanda

O Castelo de  Malahide atrai milhares de turistas para conhecer a construção de 117.© Anna Mai | Dreamstime.com

  1. Malahide Castle
  2. Kilmainham Gaol
  3. Renvyle House Hotel, Galway
  4. Castelo Leslie, Co. Managhan
  5. Ballyseede Castle, Co. Kerry
  6. Dublin Castle
  7. Christ Church, Dublin
  8. St Audeons
  9. Bully’s Acre
  10. Kavanagh’s pub in Glasnevin

6 sítios históricos na Irlanda tombados pela Unesco

Skellig Michael lar das ruínas de um mosteiro cristão. Patrimônio Mundial da UNESCO, na Irlanda.© MNStudio | Dreamstime.com

Skellig Michael lar das ruínas de um mosteiro cristão. Patrimônio Mundial da UNESCO, na Irlanda.© MNStudio | Dreamstime.com

  1. Skellig Michael, Kerry
  2. The Giant’s Causeway
  3. The Burren, Clare
  4. Cliffs of Moher, Clare
  5. The Copper Coast Global Geopark, Waterford
  6. Marble Arch Caves, Fermanagh

10 pubs históricos na Irlanda

Temple Bar é um daqueles pubs que você tem que visitar em Dublin.© Gergo Kazsimer | Dreamstime.com

Temple Bar é um daqueles pubs que você tem que visitar em Dublin.© Gergo Kazsimer | Dreamstime.com

  1. The Brazen Head, Dublin
  2. McHugh’s, Belfast
  3. Morahan’s Bar, Ballinagare, . Roscommon
  4. Old Thatch, Killeagh, Cork
  5. Grace Neill’s, Donaghadee, Down
  6. Sean’s Bar, Athlone, Westmeath
  7. Temple Bar, Dublin
  8. Johnny Fox’s Pub, Dublin
  9. Gateway Bar, Cork
  10. Kyteler’s Inn, Kilkenny

10 festivais para curtir na Irlanda

St. Patrick s Day é um daqueles festivais para curtir na Irlanda.© Abdone | Dreamstime.com

  1. Dublin St. Patrick’s Day Parade, Dublin
  2. Fleadh Traditional Irish Music Festival, Sligo
  3. Dublin Horse Festival, Dublin
  4. Redhead Convention, Cork
  5. Kilkenny Arts Festival, Kilkenny
  6. Rose of Tralee Beauty Pageant, Kerry
  7. National Ploughing Championship, Laois
  8. Galway Oyster Festival, Galway
  9. Lisdoovarna Matchmaking Festival, Clare
  10. Puck Fair, Kerry
Avatar
Ávany França, Jornalista por profissão, já passou por editorias de moda, gastronomia, história e turismo. Uma vida sem desafios não foi desenhada para essa baiana de Salvador. Amante das viagens, coleciona mais de 80 destinos no passaporte. Quer saber mais? Corre porque até você terminar de ler esse perfil já terei alguma novidade.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

  • Lugares para jogar poker em Dublin

    Regiões da Irlanda

    Lugares para jogar poker em Dublin

    A noite da capital irlandesa, como é em outras grandes cidades europeias,...

    Colaborador E-Dublin

    5 meses atrás

    Lugares para jogar poker em Dublin
  • Que tal curtir um dia de sol em Skerries?

    Destinos pela Irlanda

    Que tal curtir um dia de sol em Skerries?

    Finalmente, o sol apareceu em Dublin e você não sabe o que fazer para...

    Elizabeth Gonçalves

    5 meses atrás

    Que tal curtir um dia de sol em Skerries?

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar