Intercâmbio engorda ou emagrece?

Intercâmbio engorda ou emagrece?

Colaborador E-Dublin

3 semanas atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

No texto de hoje, a nutricionista e coaching Lisiane Giusti fala sobre uma questão que preocupa muito a maioria dos intercambistas. Afinal, intercâmbio engorda ou emagrece?

Andar de bicicleta pela cidade. Hábito saudável que pode também provocar o emagreciemento. © Bigray8 | Dreamstime.com

Andar de bicicleta pela cidade. Hábito saudável que pode também provocar o emagrecimento. © Bigray8 | Dreamstime.com

Em uma pesquisa realizada em 188 países pela Fundação Bill e Melinda Gates, relata-se que o mundo está mais pesado nas últimas décadas. Ou seja o número de pessoas obesas e com sobrepeso está aumentando no mundo. No topo da lista de países obesos: Estados Unidos, China, Rússia, Brasil e México. Na outra ponta do iceberg estão os países mais magros e com uma alimentação balanceada: Japão, Cingapura, China, Suécia e França.

Segundo dados da Central Statistics Office (CSO), em 2017, pelo menos 2/3 da população irlandesa estava acima do peso, o que representa 62% da população. Ou seja, além do excesso de peso, o aumento do consumo alcoólico também é uma realidade. E essa deve ser uma preocupação entre os intercambistas, já que, como Giusti comentou aqui no E-Dublin, a mudança de país pode afetar a dieta e o comportamento alimentar.

Você pode emagrecer e engordar no intercâmbio

Apesar de muitos apostarem nos quilos a mais durante o intercâmbio, a nutricionista Lisiane Giusti  aponta que não é tão simples assim. A razão? A rotina acelerada, assim como as caminhadas para economizar no fim do mês e o hábito de pedalar pela cidade acabam exigindo esforço extra do corpo e, consequentemente, interferindo na perda de peso, associado a uma baixa qualidade nutricional.

A dica da nutricionista é ter uma alimentação mais equilibrada e complementar a rotina com exercícios físicos.

Porém, o fator emagrecimento não é regra para todos. O segundo grupo de pessoas são as que ganham peso. Isso acontece pelo mesmo motivo mencionado acima. Lisiane comenta que, nesse caso, é muito mais comum em mulheres por questões hormonais, já que a gordura é fundamental para muitos hormônios femininos.

Emagrecer ou engordar durante o intercâmbio vai depender de muitos fatores. Crédito: Pixabay

A regra é muito simples: se você tem uma vida ativa e uma dieta calórica de baixa qualidade nutricional, haverá ganho de gordura, o que consequentemente vai gerar o aumento de peso. Para tudo o que você come, o corpo vai utilizar o “mecanismo” de estocar com mais facilidade, achando que essa gordura será fundamental para suas necessidades futuras, porque você está passando por um estresse muito grande.

A dica da nutricionista é que você tenha um consumo de calorias adequado ao seu sexo e peso, além de praticar exercícios com os quais você se sinta confortável. Giusti desmistifica: não existe isso de o intercâmbio engordar ou emagrecer. O ganho ou perda de peso está ligado a vários fatores, e a mudança de país é apenas uma delas. O importante é entender que, assim como outras questões, a alimentação é prioridade no planejamento.

No caso da Irlanda, o estilo de vida e dieta saudáveis são muito acessíveis, já que o país oferece uma gama de opções para todo o tipo de escolha alimentar.

Lisiane Giusti,

Bacharel em Nutrição pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com formação em Nutrition Coach e Especialização em Perda de peso e Nutrição esportiva. Atualmente, atende em consultório em Dublin, na área de nutrição clínica. Conheça mais o trabalho dela no Instagram @nutricoachlisi.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar