Dicas para o seu intercâmbio na Irlanda

Dicas para o seu intercâmbio na Irlanda

Colaborador E-Dublin

1 mês atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Está procurando dicas para o seu intercâmbio na Irlanda? Então, você está no lugar certo! Para ajudar, reunimos informações para você se programar para essa jornada. É fundamental que organize cada detalhe e não deixe nada para última hora.

O planejamento é essencial para um bom intercâmbio e são pequenos cuidados que fazem toda a diferença. Sabemos que nem sempre tudo sai como desejado, mas garanto que, com um bom plano, as coisas vão fluir melhor.

Vale lembrar que o planejamento do intercâmbio vai muito além do financeiro. Estudar fora envolve uma série de questões, como visto, acomodação, passagem aérea, dinheiro para levar, malas, entre outras coisas. E ainda tem mais!

Quando chegar à Irlanda vai precisar se adaptar a uma nova cultura, idioma, costumes diferentes e a rotina da cidade. Procurar por uma casa e emprego. Depois, decidir se vai renovar o visto ou voltar para casa. Enfim, são muitas mudanças!

Tem bastante coisa para você pensar, pesquisar, organizar e ficar atento. Vamos nessa?

Leia também: Intercâmbio na Irlanda para estudar, trabalhar e viajar em 2020

6 dicas para fazer antes de embarcar para o intercâmbio na Irlanda

Dicas são essenciais para chegar preparado ao seu intercâmbio na Irlanda. Foto: Adam Markon/Unsplash

Algumas dicas são essenciais para o seu intercâmbio na Irlanda. Lembre-se: o início do planejamento é o passo mais importante! E tem muita gente que não leva a sério toda a organização antes do embarque.

Acredite, há relatos de pessoas que, mesmo depois de pagar o programa, cancelam o intercâmbio porque não têm dinheiro para arcar com as outras despesas.

Por esse motivo, a recomendação é que a organização se inicie com, pelo menos, um ano de antecedência. Para dar aquela forcinha, fizemos um checklist inicial.

1- Checklist inicial

  • Organize sua vida financeira e saiba quanto tem de orçamento
  • Escolha bem a cidade da Irlanda e a época do ano
  • Pesquise todos os gastos extras e custo de vida do local
  • Defina o seu objetivo e qual tipo de intercâmbio vai fazer
  • Pesquise escolas e faça muitos orçamentos
  • Decida se vai fechar com agência ou por conta própria
  • Faça uma planilha com TODOS os custos

2- Como planejar as finanças e economizar

São muitos gastos e decisões a tomar. Por isso, faça com antecedência um planejamento financeiro. Todo mês, reserve uma parte do seu salário líquido e aplique-o em uma poupança ou em um fundo de investimento. É preciso levar em consideração a sua renda mensal, quanto você pode separar por mês e observar se há dívidas pendentes.

A dica aqui é organizar tudo isso em uma planilha de gastos pessoais, incluindo as despesas que terá com o intercâmbio. Esse controle ajudará você a ter uma visão mais ampla das suas despesas e saber quanto pode economizar por mês.

Para juntar dinheiro, vale tudo! Você precisará ter consciência de que será necessário cortar alguns gastos e abrir mão de algumas coisas do seu dia a dia. Se a grana ficar apertada, que tal fazer uns trabalhos extras nos finais de semana?

Hoje, com a internet, é possível trabalhar como afiliado e freelancer para outras empresas. Além disso, você pode vender um bem que não terá muita utilidade enquanto estiver lá, por exemplo, um carro.

3- Intercâmbio por agência ou por conta própria?

Já ouvi muitos relatos de que fechar o intercâmbio direto com a escola é mais barato. Parece uma ideia tentadora, mas será que realmente é mais em conta? A resposta é: depende!

Alguns dizem que costuma ser mais barato fechar direto com a escola. Outros dizem que a diferença não é muita. A dica aqui é: pesquise, pesquise e pesquise. O valor precisa caber no seu bolso, mas você tem de lembrar também que é um investimento muito alto para se arriscar, em ambas as situações. O barato pode custar caro!

A ideia de fechar direto com o fornecedor é boa, mas, na prática, não é tão fácil quanto parece. Você precisa estar ciente de que será o responsável por todos os detalhes e, se houver problemas, deverá resolver tudo sozinho. O pagamento, dependendo da cotação cambial do dia, pode sair até mais caro que um pacote aqui do Brasil.

Agora, fechando com uma agência, você terá uma estrutura e suporte, além de ela ser uma facilitadora durante todo o processo. Se tiver qualquer problema mais sério, você estará amparado pelas leis e órgãos de defesa do consumidor. Aqui vai uma dica: antes de assinar qualquer contrato, pesquise o CNPJ e capital social da empresa. Veja se está tudo certinho.

4- Como escolher a escola de inglês

Alguns pontos precisam ser levados em consideração na hora de escolher a escola, como metodologia, estrutura do campus e, principalmente, se ela segue as regras exigidas pelo governo irlandês.

As escolas oficiais precisam manter alguns critérios para receber estudantes internacionais: não podem ter mais de 15 alunos por turma, necessitam comprovar a qualificação dos professores e precisam estar adequadas aos novos critérios de proteção ao estudante, por meio do seguro Learner Protection.

A lista das instituições é atualizada duas vezes ao ano e está disponível no site da Interim List of Eligible Programmes.

5- Treinando o inglês

Antes de partir para o intercâmbio na Irlanda, estude inglês. Crédito: Martinmark | Dreamstime.com

Você não será o primeiro nem o último a fazer um intercâmbio sem saber falar inglês. Alguns meses antes de ir, para você já se familiarizar, mude a configuração do seu celular e veja filmes em inglês.

Busque atividades que estimulem a prática do idioma. Existem aplicativos ótimos para isso. Treine também para situações simples do cotidiano, como ver programas de televisão ou ler jornais irlandeses.

O site da Cambridge English tem uma página só com atividades online para ajudar na prática do inglês. São 175 opções de exercícios gratuitos, com temas cotidianos como alimentação, entretenimento, relacionamentos interpessoais e trabalho.

6- Hora de embarcar: o que levar na mala?

Faça um checklist do que levar na bagagem um mês antes de embarcar. Foto: Ronstik | Dreamstime

Está chegando o grande dia! E você vai precisar arrumar um tempinho para organizar os últimos detalhes pré-embarque.

Com um 1 mês antes, faça um checklist com tudo o que precisa colocar na mala. Se faltar alguma coisa, corre que ainda dá tempo de resolver. Compre a moeda, resolva questões de banco e faça uma procuração para possíveis emergências. Você não quer chegar na Irlanda e ter que se preocupar com isso, né? Comece as despedidas com familiares e amigos.

Uma semana antes de embarcar, chegou a hora de arrumar a mala. Não deixe para cima da hora! Veja o que não pode faltar.

Na mala de mão: leve uma pastinha com todos os documentos; passaporte; dinheiro e cartões; itens frágeis e de valor (fones de ouvido, câmera fotográfica, notebook, celular e carregadores); remédios com receita; artigos de higiene pessoal que precisará durante o voo; toalha pequena e uma roupa extra.

Na mala despachada: caso faça um intercâmbio mais longo, leve um pouco de roupa para cada estação e sapatos confortáveis. Fique atento ao peso! É possível encontrar roupas de qualidade com preços bem mais acessíveis por lá. Por isso, deixe um espaço na mala quando for embarcar.

5 dicas para quando chegar à Irlanda para o intercâmbio

Já parou para pensar que está prestes a mudar sua vida? Na chegada, muitos intercambistas ficam com medo, principalmente por causa da imigração. Mas lembre-se: você não está fazendo nada de errado. Então, não precisa ter medo. Coloque um sorriso no rosto e vai ser feliz!

1- Aeroporto

Chegando ao aeroporto, você precisará passar pela imigração. Deverá apresentar todos os documentos necessários (carta da escola, comprovação dos 3 mil euros, carta de acomodação ou endereço fixo, passaporte com validade mínima de seis meses, passagem de volta e apólice do seguro saúde ou governamental).

Após apresentar os documentos e responder todas as perguntas, o guarda da imigração vai carimbar seu passaporte com um visto provisório, que pode ser de uma semana até três meses. Tempo ideal para você solicitar o visto de estudante.

Em Dublin, é fácil sair do aeroporto. Se não fechou um traslado, há diversos ônibus normais e os Aircoach, que vão direto para o centro da cidade. Fora a mobilidade pública, você pode pegar um táxi ou um aplicativo de transporte.

2- Escolhendo a acomodação

Vai fazer um intercâmbio mais longo? Então precisa se preocupar com a acomodação definitiva. Em Dublin, essa tarefa é ainda mais difícil, pois os valores estão cada vez mais altos e com menos opções agradáveis.

É recomendado que já comece a fazer pesquisas daqui do Brasil, mas não feche nada até ver o local para não ter problemas depois. Além dos grupos do Facebook e WhatsApp e perfis no Instagram, os sites Spotahome e Daft.ie anunciam opções de acomodação na Ilha da Esmeralda.

3- Tirando documentos e abrindo conta no banco irlandês

Vamos começar pelo Irish Residence Permit — IRP , antigamente conhecido como GNIB. Ele é o seu visto de estudante (Stamp 2), com permissão de trabalho de 20 horas semanais.

Em Dublin, você vai precisar agendar no site um horário. Em seguida, é só comparecer ao endereço indicado com, pelo menos, 15 minutos de antecedência, apresentar todos os documentos solicitados e pagar a taxa de 300 euros. Em outras cidades, você deve procurar onde fica o escritório da imigração e verificar como funciona o agendamento do IRP.

O Personal Public Service Number, mais conhecido como PPS, é um documento semelhante ao CPF brasileiro. É um registro para ter acesso aos benefícios de assistência social, informações e serviços públicos. Ele é imprescindível para trabalhar e abrir uma conta no banco da Irlanda. Para tirar o cartão, basta se cadastrar no site do MyGovID e, em seguida, fazer login no MyWelfare e agendar o seu PPS.

Para abrir uma conta bancária na Irlanda, será necessário apresentar alguns documentos, como passaporte, comprovante de residência atual, carta da escola ou PPS e um número de telefone irlandês.

4- Transporte público

Dublin tem bicicletas populares de fácil acesso para alugar. Foto: Stavros Georgakopoulos/Unsplash

Em Dublin, existem três tipos de transporte público: o ônibus, o trem (Dart) e o metrô (Luas). Uma ótima dica para os intercambistas é usar Dublin Bus, já que é a forma mais barata de se locomover por lá. O Leap Card é o cartão de estudante e, com ele, você consegue viajar pela cidade por uma semana, carregando apenas 20 euros de passagem.

Na Irlanda, também é muito comum o uso das bicicletas. Nas outras cidades que recebem intercambistas, como Limerick, o mais comum é usar o ônibus.

5- Dia a dia na Irlanda

Agora vamos para algumas dicas importantes. Coisas básicas do seu dia a dia na Irlanda. Lá, os motoristas dirigem do lado esquerdo, assim como é na Inglaterra. Fique muito atento na hora de atravessar a rua e leia as informações pintadas nas vias.

Nos banheiros da ilha, não existem interruptores e raramente há tomadas como no Brasil. As tomadas, inclusive, são bem diferentes. Isso por motivos de segurança, já que a umidade pode causar acidente. Quando for usar o banheiro, não se esqueça de acender a luz do lado de fora!

Por lá, os supermercados não podem distribuir sacolas plásticas. Logo, se não quiser pagar pelas sacolas, deverá levar as suas de casa. Para economizar, faça cadastros em grandes redes de supermercados, como o Tesco, para conseguir descontos nos produtos. Ah, vale lembrar que mercados e conveniências têm horários para venda de bebidas alcoólicas.

Dicas para praticar e se comunicar em inglês durante o intercâmbio na Irlanda

A comunicação durante o intercâmbio na Irlanda é essencial para o sucesso do aprendizado do inglês. Foto: Rawpixelimages | Dreamstime

A melhor forma de aprender o idioma é exercitando. Além disso, você precisa se dedicar às aulas e manter a concentração durante elas. Também não basta só frequentar a escola. Precisa separar alguns minutos do seu dia para estudar, o que pode ser no horário de almoço, antes de dormir ou, até, no transporte público.

Importante lembrar que estudar não precisa ser só consultar e revisar os livros. Toda forma de contato com a língua é uma forma de praticar. Escute músicas e veja filmes em inglês. Além de aumentar o vocabulário e habilidade de escuta, por ter uma linguagem mais próxima do dia a dia, você ainda pode treinar a pronúncia.

Agora, o mais importante: não tenha medo de praticar! As principais barreiras para não se aprender o idioma são o medo e a insegurança. Aproveite todos os momentos para treinar. Fale com os seus novos amigos estrangeiros, dê informações em inglês e aproveite as oportunidades do dia a dia.

Como na Irlanda tem muitos brasileiros, pode ser que você não consiga ficar sem falar português. De vez em quando, você pode fugir deles. Realize tours guiados pela cidade, procure eventos alternativos, busque uma acomodação com pessoas de outras nacionalidades e faça coisas como os nativos (um esporte, por exemplo).

Dicas para viajar durante o intercâmbio na Irlanda

Muitos brasileiros escolhem a Irlanda para fazer intercâmbio pela facilidade de viajar pela Europa. Por causa da localização, você consegue fazer viagens rápidas nos finais de semana e conhecer outros países. Geralmente, a grana dos intercambistas é curta, e muitos optam pelos destinos mais baratos.

Uma ótima dica é escolher os países que estão com promoções de passagens áreas na Ryanair. Os destinos mais populares e baratos são Reino Unido, Bélgica, Noruega, Portugal, Dinamarca e França. Agora, se você quer conhecer países fora do continente europeu, pode ir para Marrocos, Israel, Argélia ou Egito.

Sem dúvidas, você também vai querer conhecer alguns destinos da Irlanda. É um dos países mais bonitos da Europa, com várias atrações para conhecer e diversas belezas naturais.

Os melhores destinos são Dublin, Galway, Killarney, Limerick, Dingle, Cork e Wicklow. Uma excelente oportunidade para visitar lugares incríveis, com cenários de filme, além de proporcionar uma imersão cultural no seu intercâmbio.

Solicite seu orçamento de intercâmbio na Irlanda com os parceiros do E-Dublin!

Veja também

Quanto custa e como pagar por um intercâmbio

KARINA MOURA,

formada em Jornalismo e Relações Internacionais. Produtora de conteúdo digital e consultora de comunicação e marketing, atuou por muito tempo em projetos B2B, com atendimento e relacionamento ao cliente. Apaixonada por pessoas e causas que promovam a troca de experiências entre elas, hoje se prepara para o seu primeiro intercâmbio em Dublin, na Irlanda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar