Intercâmbio na Irlanda gratuito é possível?

Intercâmbio na Irlanda gratuito é possível?

Colaborador E-Dublin

1 mês atrás

Quanto custa um intercâmbio?

Não vendemos pacotes e nem somos agência,
mas podemos te colocar em contato com elas.

Em algum momento da vida você chegou a pensar que estudar no exterior era um sonho que, infelizmente, não teria a chance de tirar do papel, pois os custos para fazer um intercâmbio estavam longe de caber no seu orçamento?

Então, saiba que fazer um intercâmbio na Irlanda gratuito é possível, dependendo do tipo de objetivo, e que você pode tirar esse sonho do papel sem gastar muito dinheiro! A maioria das pessoas têm a visão de que estudar fora não é muito acessível financeiramente, ainda mais quando se coloca na ponta do lápis o valor do curso, da alimentação, acomodação e entretenimento, o que não deixa de ser verdade, né?

É importante frisar que, nesse caso, não estamos falando de cursos de idiomas. As bolsas de estudos para estudar inglês na Irlanda são raras, mas, se o seu intercâmbio for de objetivo acadêmico, é, sim, possível embarcar em uma experiência no exterior desse tipo.

Se você tem o sonho de estudar na Irlanda ou em outros países da Europa, fique atento a este texto e descubra os tipos de bolsas que podem tornar esse seu sonho realidade.

Leia também: Intercâmbio na Irlanda para estudar, trabalhar e viajar em 2020

Mas é possível fazer intercâmbio gratuito?

Com bolsas de estudo, é possível fazer intercâmbio na Irlanda gratuito ou em algum outro país europeu. Foto: Siora Photography/Unsplash

Sim! Se o seu objetivo é entrar em uma universidade, um intercâmbio na Irlanda gratuito é possível — e até acessível — já que algumas bolsas dão direito, até, a acomodação, refeições e transporte para cursos de graduação e pós-graduação.

A Irlanda é um país relativamente jovem, sendo que mais de um terço da população tem menos de 25 anos, e exala cultura, história e natureza por todos os lados. Por esses e outros motivos, a Ilha Esmeralda é um dos destinos mais procurados por quem deseja fazer um intercâmbio.

E para quem deseja estudar em outros países da Europa, a boa notícia é que também existem muitos outros lugares que possibilitam aos estudantes essa experiência de uma maneira muito mais econômica, por meio de bolsas de Ensino Superior.

Como fazer intercâmbio gratuito na Irlanda?

Intercâmbio na Irlanda gratuito é possível por meio de bolsas de estudo irlandesas ou programas brasileiros. Foto: Jordan Harrison/Unsplash

Na Irlanda, as possibilidades vão do Ensino Superior ao mestrado e doutorado, garantindo que você tenha uma vivência diferenciada sem se preocupar com alguns gastos.

Essas alternativas mostram que nem sempre é supercaro ter uma experiência internacional. É possível conseguir algumas bolsas, até mesmo, no Brasil para realizar os estudos na Europa. Vamos mostrar algumas delas.

Leia também: Bolsas de estudo na irlanda para estrangeiros (2020-2021)

Bolsas de estudo do Brasil para estudar no exterior

Existem muitas instituições e convênios brasileiros que tornam um intercâmbio na Irlanda gratuito possível e em outros países da Europa também! Confira:

CAPES e CNPq

CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) oferecem bolsas governamentais para graduação, mestrado e doutorado em diferentes países, entre eles, a Irlanda. Por esse meio, fazer um intercâmbio na Irlanda gratuito é possível e muito mais econômico. Existem diferentes modalidades, valores de suporte financeiro e requisitos.

Santander Universidades

Essa é uma possibilidade de convênio com mais de 20 países com bolsas anuais para estudantes de graduação e pós. O apoio financeiro pode ter duração de até 6 meses, ou ser para a graduação completa. Nesse caso, é preciso que a instituição de ensino em que você estuda tenha parceria com o Santander Universidades.

Fundação Carolina

Essa fundação apoia alunos da América Latina para seguir para um programa de intercâmbio gratuito na Espanha. Os benefícios variam conforme o curso e ficam entre 50% e 100% da anuidade, além de passagens aéreas, auxílio para manutenção e seguro saúde.

Com todas essas informações, é nítido que qualquer pessoa pode participar de alguns dos programas de intercâmbio gratuitos. Basta seguir as regras, informar-se e fazer a inscrição dentro dos prazos. Uma coisa é certa: a experiência vale a pena, viu?

Bolsas de estudo na Irlanda

Uma forma de fazer um intercâmbio na Irlanda gratuito é por meio do Government of Ireland — International Education Scholarship, um programa de bolsas do governo irlandês que cobre integralmente os custos de estudo, mais custos de vida, de estudantes de graduação ou pós que queiram estudar na Irlanda.

Normalmente, o bolsista recebe até 10 mil euros para arcar com custos como transporte, moradia e alimentação durante sua estadia na Irlanda. No caso dos alunos de graduação, ela é voltada para o ano final do curso. Nos casos de mestrado ou doutorado, a bolsa contempla um ano do programa, incluindo programas de pesquisa. Estudantes de qualquer área podem se candidatar.

É importante ficar atento ao início das inscrições!

Nesses casos, sempre é necessário que o estudante envie seu histórico acadêmico, duas cartas de recomendação e um personal statement explicando como a experiência de intercâmbio para a Irlanda poderá contribuir tanto para seus estudos quanto para seu país de origem.

Erasmus

Você já ouvir falar no Erasmus Mundus? Esse é um programa de cooperação internacional estudantil, que foi criado em 2004, financiado pela Comissão Europeia e que torna possível o sonho de tantos estudantes para realizar um intercâmbio gratuito fora do Brasil.

O bacana é que ele permite a mobilidade de alunos que estejam no ensino superior, oferecendo bolsas de estudo para estudantes e pesquisadores de todo o mundo que desejem realizar um intercâmbio e ter uma formação completa em algumas das melhores universidades da Europa.

De 2004 até hoje, várias instituições de Ensino Superior, inclusive as mais conhecidas do Brasil como USP, Unesp, UFRJ, entre outras, realizaram convênios com centros de ensino da Alemanha, Bélgica, Itália, França, Espanha, Irlanda e demais países membros da União Europeia.

Leia também: Irlanda abre vagas de bolsas de estudo para pesquisadores

Para poder concorrer às bolsas, é necessário que os estudantes não tenham morado, estudado ou trabalhado no velho continente por mais de 12 meses nos últimos cinco anos. O prazo para as inscrições também varia de acordo com o programa. É necessário ficar atento a isso!

O Erasmus é um programa que possibilita aos estudantes brasileiros a chance de viver a experiência de estudar e morar fora do Brasil e aperfeiçoar conhecimentos em renomadas universidades europeias.

5 países que oferecem bolsas de estudo no intercâmbio

Bolsas de estudo possibilitam fazer intercâmbio na Irlanda gratuito ou em algum outro país da Europa. Foto: NESA by Makers/Unsplash

Se estiver procurando alternativas mais viáveis financeiramente para realizar o sonho do intercâmbio fora da Irlanda, fique tranquilo. Isso também é possível. Listamos aqui 5 países que possibilitam o estudo no Ensino Superior de graça. Quer saber quais?

Alemanha

A Alemanha é, de fato, um dos destinos mais procurados no mundo por estudantes que desejem realizar um intercâmbio gratuito. Afinal, o país oferece cursos de Ensino Superior de graça para pessoas de diferentes nacionalidades. O melhor é que não é necessário falar alemão fluente, apenas nível básico já é suficiente.

No entanto, o inglês é exigido no nível avançado e deve ser comprovado pelas provas do IELTS ou TOEFL.

Um exemplo de universidade é a Freie Universität Berlin, que está entre as quatro melhores do país e oferece opções de mestrado em inglês nas áreas de Ciências Humanas, Ciências Sociais, Estudos Regionais, Biociências, Ciências Exatas e Medicina. Lembrando que o processo de seleção varia de acordo com o curso escolhido, mas, em geral, inclui análise de currículo escolar e envio de carta de motivação.

Finlândia

A Finlândia ocupou a primeira posição nos últimos quatro rankings do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA), responsável por medir a qualidade de ensino pelo mundo e oferecer os cursos gratuitamente também para não europeus.

O país exige que os estudantes tenham condições de se manterem durante o período de intercâmbio e permite 25 horas semanais de trabalho para os estrangeiros. O país conta com mais de 20 opções de universidades e 28 instituições politécnicas, ou seja, é possível conseguir uma bolsa de estudo gratuita, encontrar um trabalho e conseguir se manter no país sem extrapolar o seu orçamento.

Noruega

Muitas das universidades norueguesas não cobram mensalidade e atuam com um sistema educacional que prioriza turmas pequenas, você sabia disso? Ou seja, nada de salas lotadas de estudantes. Além disso, como os demais países, não é necessário falar a língua nativa, mas dominar o inglês é obrigatório, comprovado por meio de provas como o TOEFL ou IELTS.

Para conseguir uma bolsa, será necessário ter finalizado o Ensino Médio ou uma graduação no Brasil, dependendo da área escolhida.

As opções, tanto de bacharelado como mestrado, são variadas, passando pelas áreas de Engenharia, Arquitetura, Design, Economia, Ciências da Comunicação e Informação, Ciências humanas, Direito, Ciências Médicas, Ciências Sociais e outros. Já imaginou ter uma bolsa de estudos em uma universidade na Noruega?

Leia também: Bolsas de estudos para brasileiros na Europa

Eslovênia

Você sabia que a Eslovênia oferece, aproximadamente, 150 cursos em inglês, em que o estudante internacional paga somente a matrícula e um valor simbólico? Pois é! E para ficar ainda melhor, saiba que o custo de vida no país é bem acessível!

Exemplo disso é a cidade de Maribor, segunda maior do país, um lugar que pode oferecer acomodações estudantis pagando entre €80-150 com todos os custos inclusos. É uma boa oportunidade, hein?

Holanda

Se você quer muito uma bolsa de estudos gratuita na Europa, fique sabendo que a Holanda é um ótimo destino também! Afinal, suas universidades são bem conceituadas e oferecem muitos programas em inglês.

O programa Orange Tulip Scholarship do Nuffic Neso, órgão oficial do governo holandês, por exemplo, abre todos os anos e oferece bolsas para graduação e mestrado no país para brasileiros.

Cada universidade tem seu edital próprio de bolsas para o programa. Então, tem que se atentar ao edital para ver qual tipo de bolsa é ofertada para o curso que você procura.

Preste atenção: primeiro você precisa se candidatar para a universidade na Holanda, pois sem isso você não pode concorrer ao Orange Tulip Scholarship.

Leia também: Universidade de Montreal lança bolsas de estudo

Bolsas de estudo parciais

Estudar no exterior gratuitamente pode ser uma realidade por meio de bolsas de estudo. Foto: Green Chameleon/Unsplash

Seu objetivo é morar e estudar no velho continente com bolsas de estudos e gastando o mínimo possível? Então, uma boa alternativa para você fazer isso é por meio das bolsas de estudos governamentais na Europa. Confira só algumas opções para você começar a se organizar:

Bélgica

O Government of Flanders Master Mind Scholarships for International Students concede até 45 bolsas de estudos para estudantes de mestrado de todos os países. Em resumo, o aluno recebe uma bolsa de estudos no valor máximo de 8 mil euros por ano letivo, cerca de 32 mil reais. Dá para estudar, morar e ter momentos de lazer no país, hein?

Alemanha

O DAAD Scholarships for Development-Related Postgraduate Courses oferece bolsas de estudo para diversos cursos de pós-graduação. As bolsas são destinadas especificamente a estudantes internacionais de países em desenvolvimento.

Isso quer dizer que intercambistas da África, Ásia, Ilhas do Pacífico, América Central e do Sul, além da Europa Central e Oriental podem se candidatar. Dica boa para todos os brasileiros que desejam viver essa experiência no exterior gastando pouco.

Suíça

A Swiss Government Excellence Scholarships é um programa de bolsas do governo suíço, voltadas para pesquisas de doutorado ou pós-doutorado em qualquer área acadêmica em uma das instituições mais renomadas da Suíça. Além disso, a bolsa é bem completa e cobre um auxílio mensal, mensalidades, seguro saúde e alojamento. Demais, né?

Dinamarca

Todo ano, o Ministério da Educação da Dinamarca financia estudantes internacionais de fora da União Europeia que desejem cursar um programa completo de Ensino Superior no país. As bolsas do Danish Government Scholarships for Non-EU/EEA Students podem ser oferecidas na forma de isenção total ou parcial da anuidade e/ou auxílios para cobrir custos de vida.

Depois de todas essas dicas, já deu para ter certeza de que realizar um intercâmbio na Irlanda gratuito é possível e não é tão inalcançável quanto parece ser, não é mesmo?

Outras oportunidades

Estudantes de graduação, mestrado e doutorado podem se candidatar a bolsas de estudo na Irlanda e na Europa. Foto: Hongqi Zhang

Como você viu, não apenas a Ilha Esmeralda, mas várias outras cidades europeias apresentam bolsas de estudos para estudantes brasileiros e de outras nacionalidades, tornando acessível a experiência de um intercâmbio no exterior.

Não é impossível, viu só? No entanto, é fundamental pesquisar muito sobre os diferentes programas de bolsas de estudos gratuitas, tipos de cursos, requisitos e prazos de inscrição. Outra dica é buscar nas próprias universidades pelas quais você tem interesse a possibilidade de bolsas de estudo particulares.

Leia também: Universidade em Kildare oferece bolsas de estudo para mestrado

Existem muitas universidades que oferecem esse tipo de facilidade, aplicando provas, realizando sorteios ou qualquer outro tipo de escolhas de candidatos. Se esse é o seu sonho, vá atrás, acredite e não desista!

Quando você pisar em solo europeu e estiver oficialmente matriculado em uma universidade por meio de uma bolsa de estudo, todo o esforço vai valer muito a pena!

Solicite seu orçamento de intercâmbio na Irlanda com os parceiros do E-Dublin!

Veja também

Melhores destinos de intercâmbio

ANA CAROLINA BRUNELLI,

formada em jornalismo pela UNIMEP. Criadora de conteúdo para redes sociais, com experiência em Diversidade & Inclusão. Esteve na Irlanda duas vezes e, desde a primeira vez no país, soube que Dublin era o seu lugar no mundo. Ama inspirar e incentivar as pessoas a viverem a incrível experiência de conhecer a Ilha Esmeralda.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar