Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Saúde

Irlanda e os altos índices de Suicídio: é preciso falar sobre isso

Deby Pimentel postou em 01 set 2017

Global_AS_suicide_rates_bothsexes_2015

Índice mundial de suicídios. Dados da ONU/OMS

Um caso recente de suicídio envolvendo uma brasileira em Dublin nos chamou a nossa atenção para um tema muito presente na Irlanda e que precisa ser levado às mesas de discussões – os altos índices de suicídio no país. Reunimos alguns dados da ONU e convidamos a psicóloga e coach especializada em intercâmbio, Lilian Sousa, para falar um pouco sobre o tema.

Saúde mental é questão pública e os números assustam. Segundo um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 800 mil pessoas morrem no mundo a cada ano por suicídio, 1 pessoa a cada 40 segundos, o que equivale a uma média de 11,4 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes e a segunda causa de morte entre pessoas de 15 a 29 anos. Neste triste quadro, a Irlanda ocupa o 4º lugar da Comunidade Europeia com o maior número de casos entre adolescentes e o Brasil a oitava posição mundial, com uma morte a cada 45 minutos. Apenas 28 países possuem algum plano preventivo.

Ainda de acordo com a OMS, os motivos são inúmeros, normalmente com fundamento em frustrações e crises emocionais como abuso, problemas financeiros, relacionamentos mal resolvidos, dores e doenças crônicas, juntamente com depressão, uso abusivo de drogas, álcool e medicamentos. Os grupos de vulneráveis, tais como refugiados e migrantes, indígenas, regiões de conflito, LGBT e prisioneiros estão entre os maiores casos.

Uso abusivo de drogas, álcool e medicamentos podem levar ao suicídio. Crédito: depositphotos/photomak

Uso abusivo de drogas, álcool e medicamentos podem levar ao suicídio. Crédito: depositphotos/photomak

Além dos casos fatais, inúmeras pessoas tentam acabar com a própria vida e acabam acidentadas e com marcas na alma que nem sempre cicatrizam. De outro lado, 90% dos casos de suicídio poderiam ser evitados. Com notícias do tipo se espalhando pela imprensa – menos até do que ocorrem, de fato -, fica a pergunta: por quê?

Indícios

Além dos fatores citados, condições climáticas que inibem a prática de atividades outdoors ou causam apatia em algumas pessoas e, em casos mais extremos, podem contribuir para o quadro depressivo, a chamada depressão de inverno (transtorno afetivo estacional), também podem influenciar.

“A falta de luz solar influencia no humor e comportamento das pessoas”, revela Lilian Sousa, psicóloga e coach de intercambistas. Além disso, é preciso observar situações nas quais a pessoa tende a ficar mais em casa, evitando o convívio com amigos e buscando isolamento. “São aspectos que indicam sintomas de depressão ou outros distúrbios emocionais”, conta.

Para Lilian, quem não tem uma visão de progresso, como depois do alto investimento emocional e financeiro no intercâmbio, por exemplo, tem suas expectativas frustradas, crise de identidade e pode levar ao desequilíbrio emocional, depressão e até ao suicídio em casos mais graves.

Fugir de situações que levam ao blue mood ou baixo astral combatem a depressão. Crédito: depositphotos/Foto_vika

Fugir de situações que levam ao blue mood ou baixo astral ajuda a combater a depressão. Crédito: depositphotos/Foto_vika

Para aqueles que querem fugir de situações que levam ao blue mood ou baixo astral, a psicóloga indica manter sempre o foco em encontrar um sentido para vida, se sentir desafiado sempre e em busca de progresso. “Porque as mudanças são inevitáveis e o progresso uma decisão”, completa.

São sintomas de depressão, tristeza recorrente, crises emocionais e de choro, isolamento (não ter interesse em sair de casa, conhecer novos lugares ou pessoas – o que seria “esperado” durante o intercâmbio), apatia e falta de propósito, dormir muito (como fuga) e reclamar que não vê sentindo para vida. Assim, se você perceber algo do tipo, busque ajuda.

Combate ao suicídio

Dia 10 de setembro é considerado o Dia Mundial de Combate ao Suicídio e há no Brasil a campanha Setembro Amarelo, com diversos eventos relacionados ao tema e políticas de prevenção. Na Irlanda, há políticas públicas para apoio a esses casos e muitas instituições atuam em campanhas preventivas como a Suicide Ireland ou a National Suicide Research Foundation. Já no Brasil, o CVV, que existe há 55 anos e conta com mais de 70 postos e cerca de 2.000 voluntários no País, está entre as principais instituições de combate ao suicídio.

Stop suicide.

Dia 10 de setembro é considerado o Dia Mundial de Combate ao Suicídio e diversas campanhas acontecem em 28 países. Crédito: depositphotos

Imagens via Depositphotos
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Sobre o Autor


Jornalista com MBA em Marketing e Empreendedorismo, Débora Pimentel é uma paulistana apaixonada por fotografia, gastronomia e tecnologia. Uma virginiana que adora novas culturas e desafios. Acredita que a informação é sempre a melhor maneira de transformar sonhos em possibilidades.

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio

Recentes e populares

Trabalho

É possível trabalhar com enfermagem na Irlanda?

13 horas atrás, por Elizabeth Gonçalves
Clima

5 dicas para encarar o inverno irlandês

1 semana atrás, por Deby Pimentel
Saúde

Depressão? Onde procurar ajuda na Irlanda?

2 semanas atrás, por Deby Pimentel
Cultura

Fique por dentro do projeto Casa Brasil na Irlanda

2 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves
Agenda Cultural

Se liga no que vai rolar na Irlanda em novembro!

3 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves
Trabalho

5 sites para procurar vagas de marketing na Irlanda

3 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves
Bebidas

Você sabe o que é BYOB?

3 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves
Trabalho

Você conhece os contratos de trabalho vigentes na Irlanda?

3 semanas atrás, por Elizabeth Gonçalves
Publicidade

Time2 Travel traz novidade para os intercambistas em Cork

4 semanas atrás, por Publicidade E-Dublin
Eventos e Festivais

5 festivais para aquecer o outono irlandês

1 mês atrás, por Elizabeth Gonçalves
Produtividade

5 plataformas online úteis para o seu intercâmbio

1 mês atrás, por Elizabeth Gonçalves