Irlanda endurece “quarentena” e fecha pubs e casas noturnas

Irlanda endurece “quarentena” e fecha pubs e casas noturnas

Rubinho Vitti

4 meses atrás

Siga o E-Dublin no Instagram

Após o governo irlandês anunciar na quinta-feira o fechamento de escolas e instituições culturais, além de cancelar a programação do St. Patrick’s Festival e outros eventos, muita gente ignorou os pedidos para se manterem isoladas por conta do surto do coronavírus. O governo acabou anunciando uma nova medida mais rígida, ordenando o fechamento de pubs e casas noturnas com o intuito de frear o surto. Só em Dublin existem mais de 770 pubs. Na Irlanda são um total de 7.000.

Temple Bar permanceu aberto no primeiro fim de semana de “quarentena” proposta pelo governo irlandês. Foto: Alpegor | Dreamstime

Após discussões com a Licensed Vintners Association (LVA) e a Vintners Federation of Ireland (VFI), o governo irlandês emitiu uma ordem para que todos os pubs e clubes na Irlanda fechem. A medida começou a partir da meia-noite de domingo, 15 de março.

O comunicado oficial, emitido pelo Departamento do Taoiseach (primeiro-ministro irlandês) afirma que casas noturnas e bares (incluindo aqueles localizados em hotéis) fechem até pelo menos o dia 29 de março. “O governo também está pedindo a todos os membros do público que não organizem ou participem de festas em casas particulares ou outros locais que colocariam em risco a saúde de outras pessoas”, diz a nota.

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre o COVID-19 na Irlanda

O governo acredita que a medida é essencial e que o “comportamento imprudente de alguns membros do público em determinados bares na noite passada” foi o motivo para que a decisão fosse tomada antes do dia 17, quando se celebra o St. Patrick’s Day. No fim de semana, a região do Temple Bar estava com vários pubs abertos e muitas pessoas nas ruas, não respeitando a gravidade da situação.

O ministro da Saúde da Irlanda, Simon Harris, afirmou que a situação de pubs e ruas lotadas, divulgada em vídeo nas redes sociais, era um “insulto” aos esforços de enfermeiros e médicos que trabalham para se preparar para uma pandemia. “Não muito longe daqui, enfermeiros e médicos estão trabalhando para se preparar para o impacto de uma pandemia global. Todo mundo está trabalhando 24/7. Isso é um insulto aos seus esforços. Há conselhos muito claros de saúde pública. Siga isso”, disse.

O governo afirmou que seguirá monitorando a situação e que tomará “quaisquer outras medidas diferentes ou que possam ser necessárias no futuro”.

Veja também

Como cuidar da saúde durante uma viagem no exterior?

Rubinho Vitti
Rubinho Vitti, Jornalista de Piracicaba, SP, vive em Dublin desde outubro de 2017. Foi editor e repórter nas áreas de cultura e entretenimento. Também é músico, canceriano e apaixonado por arte e cultura pop.

Este artigo foi útil?

Você tem alguma sugestão para a gente?

Obrigado pelo feedback! 👋

O que ver em seguida

Cadastre-se em
nossa newsletter

Seu email foi cadastrado.

Cadastrar outro email

Comentários

🍪

Este site usa cookies para personalizar a sua experiência. Ao utilizar o E-Dublin você concorda com a nossa política de privacidade.

Aceitar e fechar