Este site usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar o nosso site você concorda com todos os cookies de acordo com nossa Política de cookies/privacidade. Concordo
Meu Intercâmbio

Irlanda tatuada no corpo: já pensou nisso?

Colaborador E-Dublin postou em 08 abr 2017

A quantidade de estúdios de tatuagem pelas ruas de Dublin já sinaliza o que as estatísticas oficiais confirmam: a Irlanda é o terceiro país com mais pessoas tatuadas no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e Canadá – que em extensão territorial são bem maiores que a Ilha Esmeralda. Segundo o Movimento Contra a Discriminação de Tatuagens e Piercings no Ambiente de Trabalho (Stapaw), a Irlanda possui 36% da população adulta com tatuagens.

shutterstock_360394922

Fazer tatuagem durante o intercâmbio. Já pensou nisso? Crédito: Shutterstock

Muitos intercambistas, após passarem um tempo na Irlanda, acabam registrando na própria pele os símbolos que marcaram a sua história na Ilha Verde. Os desenhos são os mais variados e vão desde os pequenos trevos, referência forte na cultura local, aos símbolos celtas, como espirais, cruzes, a árvore da vida e muitos outros que podem ser encontrados em vários lugares no país.

Escrevendo sobre esse tema, fiquei lembrando dos meus muitos amigos que já registaram sua passagem pela Irlanda, a começar pela minha ex-flatmate, Toninha Seixas. Ela queria homenagear a sua trajetória pelo mundo e fazer algo em especial para a Irlanda, local que representou um novo começo em sua vida. Essa não foi a sua primeira tatuagem, mas, sem dúvidas, foi uma das mais significativas. “A tatuagem é algo para nós e não para os outros. Por ser uma coisa que ficará para sempre marcada no nosso corpo, ela deve ter um significado especial, que ser lembrado e levado para sempre”.

thumbnail_toninha%20seixas

A tatuagem da Toninha Seixas. Arquivo Pessoal

Um colega de escola, o Rafael Frattini, foi ainda mais longe. Ele resolveu fazer uma tatuagem coletiva com seus amigos de Dublin. Eles tatuaram o endereço da acomodação onde viveram juntos por uma semana. Apesar do curto tempo, a amizade criada naquele período foi tão intensa que, mesmo cada um seguindo seus próprios passos por Dublin, morando em casas diferentes e estudando em escolas diferentes, eles mantiveram o contato durante todo o período de intercâmbio.

“Nós precisamos atravessar o oceano para descobrir cada um. 6 meses foi tempo suficiente para viver uma vida inteira, cada instante, cada risada, cada briga, cada preocupação. Cada palavra de amizade e brincadeira foi suficiente para nos ligarmos eternamente! Hoje, não foi um adeus e sim um “Até já, 35 | Charles St. West”, escreveu Rafael em sua foto de despedida.

thumbnail_rafael%20fratini

Um endereço que marcará para sempre a vida de cada um dessa turma animada. Arquivo Pessoal

E essa história de tatuar o endereço no corpo parece estar cada vez mais popular. Recentemente, publicamos aqui no E-Dublin um relato emocionado do Edu Marasciulo sobre a sua experiência na Irlanda e a difícil readaptação no retorno ao Brasil. E adivinha qual foi  a foto da chamada do seu texto?

edu-marasciulo-foto

O Edu tatuou o endereço mais importante durante sua passagem pela Irlanda. Arquivo Pessoal

Outros símbolos que andam presentes nos corpos tatuados da Irlanda são os da cultura celta. Quem embarcou nessa história foi o Neemias Alencar, que registrou em seu corpo um dos maiores símbolos do país, a Harpa Celta. Em sua visão, a harpa representa tudo aquilo que foi conquistado desde que chegou na Irlanda: a primeira viagem de avião, a primeira vez fora do Brasil, um novo idioma, uma nova forma de agir e pensar, um novo aprendizado. “Como a Harpa é a representação do maior símbolo irlandês, eu resolvi tatuá-la como forma de agradecer tudo aquilo que eu conquistei aqui”.

thumbnail_neemias%20aguiar

Neemias Alencar escolheu a Harpa para marcar esse período de sua vida. Arquivo pessoal.

E você? Também já pensou em registrar a sua passagem pela Irlanda em uma tatuagem? Se já o fez, compartilhe conosco sua experiência aqui nos comentários.

Eu, particularmente, ainda não escolhi a minha, mas já tenho uma ideia em mente do que quero tatuar. Agora, basta colocá-la na pele antes de voltar para o Brasil e, assim, também gravar a minha passagem por aqui.

Crédito Samantha Camelo Sobre o autor:
Fabiano de Araújo é gaúcho de carteirinha, mas catarinense de coração. Formado em Comércio Exterior, trabalhou 10 anos com exportação. Um belo dia resolveu largar tudo e encarar um intercambio próximo dos 40 anos, como forma de entrar na melhor idade realizando sonhos. Amante por viagens inesperadas está sempre com uma mochila pronta para encarar desafios. Resolveu compartilhar de sua aventura com os demais por acreditar que nunca é tarde para realizar sonhos.

Revisado por Tarcísio Junior
Foto de capa via Shutterstock
Encontrou algum erro ou quer nos comunicar uma informação?
Envie uma mensagem para [email protected]

Sobre o Autor


Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do colaborador do E-Dublin e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Quer ver sua matéria no E-Dublin ou ficou interessado em colaborar? Envie sua matéria por aqui!

Veja todos meus outros Posts

Orçamento Fácil

Preencha um formulário e receba orçamento de escolas e agências

Comece agora

E-Dublin: Tudo sobre Intercâmbio


Recentes e populares

Cultura

5 locais descolados para se tatuar em Dublin

3 meses atrás, por Thaiz Beltrão
Cultura

Um passeio pelos símbolos Celtas

4 meses atrás, por Elaine Wzorek
Meu Intercâmbio

Um recadinho para aqueles que estão longe

7 meses atrás, por Colaborador E-Dublin
Meu Intercâmbio

Correr atrás de sonho também dói

1 ano atrás, por Colaborador E-Dublin
E-Dublin TV

Tatuagem na Irlanda | Hevialand #4

1 ano atrás, por Tarcisio Junior
Cultura

8 símbolos celtas para quem curte tatuagem

1 ano atrás, por Thaiz Beltrão
Trabalho

Posso ser manicure na Irlanda?

1 ano atrás, por Thaiz Beltrão
Meu Intercâmbio

Como é comemorar um mês de Irlanda?

1 ano atrás, por Colaborador E-Dublin
Cultura

5 símbolos irlandeses para você levar na mala

1 ano atrás, por Colaborador E-Dublin